Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
12Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Apostila Aprenda a Construir seu Próprio Biodecompositor Caseiro v VII 10032011

Apostila Aprenda a Construir seu Próprio Biodecompositor Caseiro v VII 10032011

Ratings: (0)|Views: 3,539|Likes:
Apostila que ensina como qualquer um pode construir e operar o seu próprio Biodecompositor Caseiro
Apostila que ensina como qualquer um pode construir e operar o seu próprio Biodecompositor Caseiro

More info:

Categories:Types, Research, Science
Published by: Fernando E. R. Figueiredo on Jun 17, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See More
See less

07/04/2013

pdf

text

original

 
PRODUZIR ADUBO ORGÂNICO EM CASA É UMA ÓTIMA OPÇÃO AMBIENTAL
Manual Prático Para Aprender a Construir e Operar o seu Próprio
Biodecompositor Caseiro
EcoSigma
– Soluções Integradas em Gestão de Meio Ambiente Ltda.
Rua Dr. Aristides Lemos, 27 – Vila Fortuna CEP 13.032-345 - Campinas – SPTel. (19) 3384-8424 Cel. (19) 7809-5731 – ID 96*64752E-mail:ecosigma@ecosigma.com.br
 
Elaborado pelo Engenheiro Agrônomo Fernando E. R. FigueiredoE-mail:fernando@ecosigma.com.br 
1.
 
Porque é importante ter o seu próprio Biodecompositor Caseiro
1.1.
 
A Geração de Resíduos e a Vida Moderna
A vida moderna está associada a
crescente geração
e conseqüente
dificuldade na disposição de resíduos sólidos
(lixo doméstico), estes são hoje,sem dúvida, dois dos maiores problemas enfrentados no mundo, e tanto maior emais complexo os impactos, quanto o grau de desenvolvimento e o padrão deconsumo da população, acarretando graves reflexos sociais, ambientais eeconômicos.
1.2.
 
As Diferenças nos Padrões de Consumo
Nos países desenvolvidos como EUA, Japão e Europa, o padrão de consumo egeração de resíduos é infinitamente maior do que nos países emdesenvolvimento, também as atitudes para a solução dos mesmos encontram-seem estágios bastante avançados na maioria deles.No Brasil e em muitos outros países em desenvolvimento a magnitude doproblema também é bastante séria, mas somente agora começam timidamente
 
 2
as preocupações de algumas administrações em buscar soluções para osproblemas de geração e disposição dos resíduos.
1.3.
 
Situação dos Resíduos Sólidos em São Paulo
Pode-se ver a magnitude deste problema pelo Estado de São Paulo, um dosestados mais desenvolvidos do País, onde atualmente
mais de 70 % dosmunicípios
, ainda tem problemas sérios na disposição dos resíduos sólidos (jogamem lixões a céu aberto ou depositam em aterros, os quais na maioria dos casosestão mal implantados e operados erroneamente).
1.4.
 
Potencial de Recuperação de Resíduos
O potencial estimado de recuperação dos desperdícios com resíduos para oBrasil é de cerca de US$ 40 bilhões / ano (R$ 100 bilhões
1
), contudo ofaturamento atual (até o final do ano de 2002) o valor em R$ movimentado paraos principais recicláveis - papel 2,6 bilhões - vidro 770 milhões - alumínio 330milhões - plásticos 150 milhões - chega próximo a somente 5 % deste potencial,ou seja praticamente está tudo ainda por fazer na área de reciclagem eaproveitamento dos resíduos no Brasil.
2.
 
A Matéria Orgânica nos Resíduos
De todos os componentes presentes nos resíduos a
Matéria Orgânica,representa cerca de 50 a 60 % do que é gerado em nossas residências
(cercade 500 g por pessoa por dia em média para cidades de médio e grande porte), e
 
praticamente não é feito nada, pois poucas cidades dispõem hoje de algum tipode processo ou sistema de compostagem ou aproveitamento adequado deresíduos orgânicos; e no entanto, são estes que causam os maiores impactos nosaterros ou lixões, pois são os principais geradores de gases, chorumes, além demau cheiro e vetores de doenças.
1
Cotação do dólar a R$ 2,50 por US$1.00
 
 3
3.
 
Como construir o seu próprio Biodecompositor Caseiro
Biodecompositores Caseiros
podem ser construídos ou adquiridos prontos devários Modelos e tamanhos, nós preferimos apresentar para construção algunssimples, que qualquer pessoa pode construir em sua própria casa,apresentaremos no final, outras opções e modelos que podem ser compradosprontos.
3.1.
 
Material e Obtenção
A condição para construção de um
Biodecompositor Caseiro
, segundo omodelo que vamos apresentar é muito simples, pois vamos precisar somente deTambores de 200 litros de preferência de plástico (adquiri-se estes facilmenteem sucateiros, ferros velhos ou locais que comercializam Tambores e Bombonasusados). Podem ser confeccionados de tambores metálicos, contudo tem adesvantagem que podem ser corroídos pela ferrugem e são mais pesados paramanusear.
3.2.
 
Quantos Tambores e Qual o Tamanho
O número e o tamanho dos Tambores será dado pelas condições do espaço quedispomos em nosso quintal, assim o ideal é termos no mínimo 2 ou 3 tamborespara garantir a continuidade do programa de compostagem sem interrupções.O melhor Tamanho para residências com 3 a 5 pessoas é o deaproximadamente 200 l, pois não é tão pequeno que não caiba resíduo dediversos dias de coleta e nem tão grande que dificulte o manuseio por apenasuma pessoa.
3.3.
 
A Importância da Aeração
Adquiridos os Tambores pode-se realizar, ou não, furos ao redor dos mesmospara criar
CANAIS DE AERAÇÃO
. Pode-se inclusive solicitar ao vendedor, se estetiver a mão uma furadeira, que faça isso e assim já leva os mesmos prontos paracasa (o diâmetro da broca pode ser de ½ a ¾ “ ou 1 a 2 cm, quanto maiormelhor).

Activity (12)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
hugolmc liked this
Daniel Canaviri liked this
Marcio Sba liked this
Emilio Souza liked this
evaldovadinho liked this
Sancler Geiger liked this
Dhanyel Guim's liked this
OKRA liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->