Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
11Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
resenha critica psicanalise

resenha critica psicanalise

Ratings: (0)|Views: 5,878|Likes:
Published by Alex Zopeletto

More info:

Published by: Alex Zopeletto on Jun 22, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/18/2013

pdf

text

original

 
FREUD, Sigmund
. (1920) Além do Principio do Prazer. In: Edição Standard Brasileira dasObras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Vol. XVIII. Rio de Janeiro, Editora Imago,1996.2. Contextualização BiográficaSigmund Freud nasceu em 8 de maio de 1856 na cidade de Freiberg que era umterritório constituinte do Império Austro-húngaro. Sua mãe era a terceira esposa de seu pai,um modesto comerciante judeu. Em 1960, a família muda-se para Viena, capital do Império.Em 1873 entra para a Faculdade de Medicina da Universidade de Viena, interessando-seinicialmente por neurofisiologia.Estuda hipnose com o francês Jean-Martin Charcot, porém, anos mais tarde abandonaesse método de cura. Regressando a Viena, passa a trabalhar no Hospital Geral onde trata commétodo hipnótico de senhoras vienenses que apresentavam histeria. Juntamente com seucolega, Breuer, Freud começa a fundamentar e aplicar os conceitos recém-descobertos da psicanálise. Casa-se com Martha Bernays em 1886 com quem teve seis filhos, sendo a últimauma discípula fiel as ideias do pai.Em 1899, publica “A Interpretação dos Sonhos” sua obra mais conhecida e maisdivulgada. Apresenta as ideias de que os sonhos são “a porta de entrada para o inconsciente”,um mundo profundo na mente humana que rege nossos comportamentos sob nosso estadoconsciente.Freud então funda em 1908 a Sociedade Psicanalítica de Viena reunindo vários deseus seguidores, como Karl Abraham, Sandor Ferenczi e Ernest Jones, além dos dissidentesCarl Gustav Jung e Alfred Adler.Sensibilizado com a perda de sua filha, Sophie, e com a primeira guerra mundial,Freud inicia a teorização da luta das forças da vida e do amor contra a morte e a destruição,simbolizados pelos deuses Eros (amor) e Tanatos (morte). A sua teoria da mente ganhouforma com a publicação em 1923, de "O Ego e o Id".
 
Em 1938, graças ao inicio do nazismo na Europa, Freud foge para a Inglaterra ondemorre um ano depois, supõe-se que com uma injeção de morfina para livrar-se das dores docâncer de boca que lhe afligia.3.Perspectiva Teórica da ObraObra pautada sobre a Teoria Psicanalítica fundamentada pelo próprio autor. Constitui-se um dos trabalhos que auxiliaram o autor a terminar sua teoria da mente em 1922 com aobra “Id e Ego”. Trazendo novas ideias para a formação topográfica da mente e de tudo aquiloque está além dela, possibilita também uma melhor compreensão das neuroses traumáticas,seu funcionamento e sua representação através de sonhos. Nessa obra, Freud faz umaregressão aos primórdios da vida para apresentar um paradigma sexual, já que ainda não seexistia as divisões de gênero ou o ato sexual em si, porém, ainda assim apresentava-se um pré-indicio da libido e também da compulsão pela repetição e a pulsão da morte.4.ntese da ObraEm “Além do Principio do Prazer”, Freud expõe suas ideias sobre a existência de uma pulsão de morte existente nos seres vivos, assim, nos seres humanos e do paralelo existente arepetição. A obra se divide em 4 partes: Nos dois primeiros capítulos, Freud prepara o leitor para o que sera apresentado notexto e dando uma breve introdução a primeira ideia desenvolvida, a que o humano têmtendências a repetição compulsiva. Freud também trabalha com as definições de prazer edesprazer, e do brincar das crianças; No terceiro capítulo, o autor delineia sobre a compulsão da repetição existente em pacientes em análise, comenta sobre a influência disso sob a os processos de resistência doego, e sobre a formação do principio da realidade sobrepujando o principio do prazer;A terceira parte abrange o capítulo 4, apresentando a formação encefálica e ocomparando com a formação topográfica da mente, como uma forma de proteção contra asenergias externas;Os últimos três capítulos, 5, 6 e 7. Apresenta a repetição como uma fonte de prazer,demonstra os traços da repetição nos contextos zoogicos, e através de explicações biológicas explica a formação da pulsão de morte nos seres vivos e sua relação com a
 
 procriação. Freud nessa etapa utiliza-se de várias outras fontes de pesquisa e termina seu livrodizendo que os sentimentos de prazer e desprazer podem ser vinculados igualmente por  processos excitatórios vinculados e livres e que se o principio de prazer é o primeiro aaparecer é tão intenso no inicio da vida, não seria difícil de se concluir que fora o primeiro aaparecer nos seres vivos.5.Resenha-critica5.1 Parte 1 Neste trabalho, Freud abordara um pensamento mais metapsicológico, assim, um ponto de vista mais econômico, mais topográfico e mais dinâmico.Através das observações diárias em campo de estudo da análise, percebe-se osignificado do prazer e desprazer. Toma-se como análise então o desprazer, para Freud, umaumento da quantidade de excitação e o prazer sua diminuição.A infância é uma etapa de desenvolvimento atrelado ao principio de prazer, a criançasente fome – desprazer, grande aumento da quantidade de excitação – e logo vêm o prazer de poder mamar – diminuição da excitação. Com o passar do tempo, o ambiente forneceráentraves para o prazer vir de imediato e o principio de prazer, apesar de ser difícil demodificação, é substituído pelo principio de realidade que esta atrelado com o adiamento dasatisfação.A Primeira Grande Guerra possibilitou vários estudos no campo das ciências, umdesses foi o estudo das neuroses traumáticas causadas pela surpresa – susto, a entrada em perigo sem preparo - e pelos ferimentos em campo. E é apenas com o estado de sonho que podemos confiar como método, porém as pessoas em análise estão mais interessadas em não pensar nas tragédias.É facilmente observável em crianças, brincadeiras de repetição, essas brincadeiraselucidam o caráter de vingança aos pais e de satisfação por um impulso elucidando o retorno, por este ser mais prazeroso – pensando aqui na transferência que a criança faz a sua mãe como objeto, o ir é penoso para a criança porque é o desagarro com a mãe, causando assimexcitação da energia, a volta é mais satisfatória porque significaria o regresso da figuramaterna e a diminuição da excitação, sendo mais lento e mais significativo. Os temas da

Activity (11)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Sueli Vilela liked this
Nathalia Jaccoud liked this
Henrique Bravi liked this
Alex Zopeletto liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->