Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
5Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Resumo 6 - Immanuel Kant

Resumo 6 - Immanuel Kant

Ratings: (0)|Views: 1,044|Likes:
Published by Mayara Ferreira

More info:

Categories:Types, Research, Law
Published by: Mayara Ferreira on Jul 01, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/14/2013

pdf

text

original

 
Monitoria de Filosofia Geral e do Direito
Monitoria de Filosofia Mayara Ferreira Página 1
#IMMANUEL KANT
Kant juntamente com Aristóteles são os dois maiores filósofos da história.Ficou famoso depois de velho, levou uma vida simples até completar 60 anos eeditar sua obra:
 
C
rítica da razão pura
 
C
rítica da razão prática
 
C
ritica do juízo Até os 60 anos era racionalista, seguidor de Leibniz, depois de ler David Humeadota o criticismo.
C
rítica da razão pura é dividido em três capítulos:I ± Estética TranscendentalII ± Lógica TranscendentalIII ± Dialética Transcendental*Sua obra não é fácil de entender.MINI DI
C
IONÁRIO DE KANTTranscendentalTodo conhecimento é transcendental,transcendental é algo que não é imanentenem transcendente.Imanente Movimento de dentro (inato do sujeito)RacionalismoTranscendente Movimento de fora (objetos)EmpirismoO conhecimento é sempre transcendental, ou seja, o conhecimento está nosfenômenos (meio), não está no sujeito (imanente/dentro) e nem no objeto(transcendente/fora).
y
 
Fenômeno - aquilo que o objeto mostra para o sujeito.
y
 
Objeto ± é a coisa em si (nomeno). Não se pode conhecer, incognoscível.
CRÍ
TI
C
 A DA 
 AZÃO PU
 A I- ESTÉTI
C
 A T
 ANS
C
ENDENTAL
 Alguns filósofos consideram o capítulo mais importante.Estudo do sentido no papel, transformação dos fenômenos.O conhecimento sensível é estudado por Kant baseado em David Hume, diz: ossentidos não lhe dizem conceitos, ideias, nada. Aquilo que os sentidos nos ensinam são³massas desorganizadas de informações´. A sensação, intuição é cega. David Hume jádizia: a sensação sozinha não diz nada.Kant tenta buscar o conhecimento científico/verdadeiro. O conhecimentocientífico deve apresentar as seguintes características:
 
Monitoria de Filosofia Geral e do Direito
Monitoria de Filosofia Mayara Ferreira Página 2
*tenta dar base filosófica ao conhecimento de Newton. Apenas a partir do espaço e dotempo pode haver:#Juízo sintético a priori1º a sensação, 2º o nome, 3º o juízo = a união dos conceitos. ³Um conceito solto não énada.´Há dois tipos de juízo:Juízo analíticoO conteúdo do predicado já está presenteno sujeito. Não traz informações novas.Ex: a bola é redonda.Juízo sintéticoO conteúdo do predicado acrescentainformações sobre o sujeito. Ex: a bola é vermelha.Para Kant o único juízo que importa é o sintético porque traz informações novas.*A priori ± antes da experiência, condição de possibilidade. Não existe conhecimentosem a experiência. Não é temporal, é ontológico, ou seja, é preciso que haja espaço paraexistir a experiência.*A posteriori ± depois da experiênciaPara Kant só há dois tipos de juízo sintético a priori/ciência:- matemática-física As outras matérias não são ciências são metafísicas.Na verdade ele preocupa-se com a física de Newton.
C
onclusão: formas puras de sensibilidade As formas puras de sensibilidade são:
y
 
Espaço ± permite encontrar juízos sintéticos a priori. Estudo do espaço:matemática.
y
 
Tempo ± o homem só pode entender o mundo a partir do espaço e do tempo.Estudo do tempo: física.O homem organiza as suas sensações a partir das formas puras de sensibilidade.
II ± DIALÉTI
C
 A T
 ANS
C
ENDENTAL
Possibilidade do conhecimento metafísico. Estuda o ser, a existência.O conhecimento metafísico divide-se em três:
y
 
C
osmologia Racional ± mundo
y
 
Psicologia Racional ± alma
y
 
Teologia Racional ± DeusNenhum desses três objeto (mundo, alma e Deus) são possíveis de se conhecer atravésda ciência. Pois, não há experiência correspondente a estes objetos.
 
Monitoria de Filosofia Geral e do Direito
Monitoria de Filosofia Mayara Ferreira Página 3
Para a crítica da razão pura, todo conhecimento aparece através da experiência.
C
onclusão: é impossível fazer uma ciência para o mundo, para a alma e para Deus, ouseja, metafísica não é ciência.Se estes objetos não são ciência, como saber que eles existem?Solução: mundo, alma e Deus são ideias puras, são ilusões, Ideias Transcendentais.Todos desenvolvem essas ideias porque precisam delas para usar na Razão Prática.Para Kant, a metafísica não é conhecimento científico. ³Se não há matemática não háciência.´*A METAFÍSI
C
 A serve para a
C
RÍTI
C
 A DA RAZÃO PRÁTI
C
 A, pois a RAZÃO PURA lida com o MUNDO DA 
C
 AUSALIDADE, e a PRÁTI
C
 A com a LIBERDADE, pois ohomem é livre.*
C
onceitos que servem como guia para a RAZÃO PRÁTI
C
 A: mundo, alma e Deus.Estudando a
C
rítica da Razão Prática descobre-se a origem das decisões. A filosofia se resume na seguinte pergunta:O QUE É O HOMEM?
#A ÉTI
C
 A KANTIANA 
Para Kant, as ações humanas distinguem-se em duas:
C
erto X Errado(ética kantiana)Ética kantiana:Distingue a ação ética em duas:*ações por dever: ação correta, com intenção de agir corretamente.*ações conforme o dever: ação correta, no entanto, com intenções incorretas.Para Kant, a ação que interessa é ação por dever, essa é a ética kantiana: fazer porqueacha correto. O motivo pelo qual você segue a norma moral é a própria norma moral.Kant funda, portanto, uma ética autônoma.O conteúdo da ação moral é o imperativo categórico: a ação deve poder ser generalizadapara todos. Uma norma, uma regra para descobrir se a ação está errada.O imperativo categórico é a regra pela qual se identifica a ação correta e a açãoincorreta. Quando a ação puder ser generalizada para todos esta será correta.Não se pode julgar as intenções ± coisas que você não vê.O Direito é heterônomo e a moral é autônoma.#Problemas:1- Não podemos conhecer as intenções e nem julgá-las.2- Imperativo
C
ategórico: ação deve poder ser generalizada para todos. (ex.: mentir éerrado, se todos mentissem o mundo seria sempre irracional)

Activity (5)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
LAURY added this note
GOSTEI MUITO DOS DOCUMENTODA DA MAYARA FERREIRA, QUERO CONHECELA PESSOALMENTE.
Wesley Ricardo liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->