Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
47Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
RELATÓRIO DE ESTÁGIO EM MICROBIOLOGIA - FARMÁCIA

RELATÓRIO DE ESTÁGIO EM MICROBIOLOGIA - FARMÁCIA

Ratings: (0)|Views: 15,364|Likes:
Published by Gesiane G. Ferreira
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM MICROBIOLOGIA CLÍNICA DO CURSO DE FARMÁCIA
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM MICROBIOLOGIA CLÍNICA DO CURSO DE FARMÁCIA

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: Gesiane G. Ferreira on Jul 07, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/06/2013

pdf

text

original

 
1UNIVERSIDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOSCOORDENAÇÃO DE ESTÁGIOPROFESSOR ORIENTADOR: Túlio LageESTAGIÁRIO(A): Gesiane Gonçalves Ferreira
MICROBIOLOGIA CLÍNICA
 RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR - IEMPRESA: UNIPACSETOR: de MicrobiologiaPERÍODO DE REALIZAÇÃO: 18/06/2011 a 30/06/2011TOTAL DE DIAS: 5 diasTOTAL DE HORAS: 25 horas NOME DO(A) SUPERVISOR(A): Túlio LageFUNÇÃO: Professor / Supervisor de estágioFORMAÇÃO PROFISSIONAL: Bacharel e licenciado em BiologiaIpatinga - MG2011
 
2
SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO.......................................................................................................................22 CARACTERIZAÇÃO DO LOCAL DE ESTÁGIO................................................................43 SÍNTESE DA CARGA HORÁRIA SEMANAL....................................................................54 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS.......................................................................................64.1 Coleta, transporte e conservação de amostra........................................................................64.2 Esfregaço...............................................................................................................................74.2.1 Fixação do Esfregaço.........................................................................................................84.3 Exames diretos sem coloração .............................................................................................94.3.1 Salina .................................................................................................................................94.3.2 Hidróxido de potássio........................................................................................................94.4 Coloração de Gram.............................................................................................................104.5 Procedimentos para semeadura em meios de cultura..........................................................114.5.1 Semeadura qualitativa......................................................................................................114.5.2 Semeadura quantitativa....................................................................................................114.5.3 Procedimentos gerais.......................................................................................................124.6 Incubação............................................................................................................................134.7 Características macroscópicas das colônias........................................................................144.8 Identificação de
Staphylococcus
........................................................................................164.9 Identificações de
Streptococcus
e
 Enterococcus
...............................................................164.10 Provas de identificação de cocos Gram positivos ............................................................174.10.1 Prova da catalase ...........................................................................................................174.10.2 Coagulase ......................................................................................................................174.10.3 Teste de CAMP .............................................................................................................184.11 Enterobactérias .................................................................................................................184.12 Bacilos Gram negativos não fermentadores......................................................................194.13 Meios de cultura................................................................................................................204.14 Teste de suscetibilidade antimicrobiana...........................................................................214.14.1 Prova de sensibilidade por Disco-Difusão (Kirby-Bauer)............................................215 CONCLUSÃO.......................................................................................................................22REFERÊNCIAS........................................................................................................................23
 
3
1 INTRODUÇÃO
O Laboratório de Microbiologia possui o objetivo de apontar o responsável por umdeterminado estado infeccioso e indicar através do monitoramento de populações microbianasqual o perfil dos microrganismos que eso interagindo com o homem. Com essasinformações, a equipe de saúde é capaz de definir quais microrganismos podem ser responsáveis pelo quadro clínico do paciente e assim, propor um tratamento mais adequado.As atividades em um laboratório de microbiologia incluem estabelecer informações sobre amelhor amostra biológica, reconhecer a flora normal e os contaminantes, determinar otratamento que beneficiará o paciente, identificar microrganismos com propósitosepidemiológicos, obter resultados rápidos em casos de emergência, racionalizar no uso deantimicrobianos, relatar os resultados e ainda, manter uma educação médica contínua emrelão aos aspectos das infecções (ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE, 2002;MURRAY
et al.,
2002).Diferentes microrganismos como bactérias, fungos, e vírus causam infecções aoorganismo humano. O grupo patogênico em destaque são as bactérias que constituem a florahumana e que normalmente não trazem risco aos indivíduos saudáveis, devido sua baixavirulência, mas que causam infecções em indivíduos em estado clínico comprometido, por isso são denominadas como bacrias oportunistas (ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DASAÚDE, 2002).O segundo grupo de imporncia dica nas infecções são os fungos, sendo a
Cândida albicans
e o
 Aspergillus
os patógenos mais freqüentes. Dentre as viroses, o vírus dahepatite B e C, enteroviroses e viroses associadas com pneumonia são comumente registrados(MURRAY
et al.,
2002).Os patógenos implicados nas infecções são transmitidos ao indivíduo tanto viaendógena, ou seja, pela própria flora do paciente, quanto pela via exógena. Esta última éveiculada pelas mãos, secreção salivar, fluidos corpóreos, ar e materiais contaminados, como por exemplo, equipamentos e instrumentos utilizados em procedimentos médicos invasivos,que facilitam a penetração destas barreiras de modo a elevar o risco de infecção (MURRAY
et al.,
2002).Os principais fatores que influenciam a aquisição de uma infecção são o estadoimunológico, idade (rem-nascidos e idosos o mais vulneráveis), uso abusivo de

Activity (47)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Marlene Melo liked this
karysiab liked this
Edilaine Silva liked this
Marlene Melo liked this
Antonio Carlos liked this
Feliphe Lacerda liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->