Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
43Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
A Gestão e a organização horizontal

A Gestão e a organização horizontal

Ratings:

5.0

(1)
|Views: 17,032|Likes:
Published by Carlaile L Do Vale

More info:

Categories:Types, Reviews
Published by: Carlaile L Do Vale on Jul 13, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See More
See less

11/27/2013

pdf

text

original

 
A GESTÃO E ORGANIZAÇÃO HORIZONTAL; O FIM DAHIERARQUIA*
Luis César G. de Araujo
INTRODUÇÃO
A estruturação das organizações baseada na hierarquia é uma conquista dosprimeiros tempos do estudos que geraram a chamada administração científica. TantoFrederick Winslow Taylor, como Henri Fayol pensavam numa escala hierárquica domaior para o menor poder decisório. E assim foi ao longo do século XX. A rigor,algumas pequenas alterações como, por exemplo, a estruturação por projetos que,embora respeitando a hierarquia convencional, propunha uma outra formatação.Logicamente que a própria estruturação por projetos tinha uma forte conotaçãohierárquica mas, considerando o todo organizacional, o projeto tinha um outro trajeto,ainda hierárquico, mas extremamente flexível.Neste tipo de configuração, temos como característica a reunião de pessoas naempresa em níveis distintos que se superpõem, de sorte a criar o todo organizacionalnuma escala hierárquica verticalizada. Outra característica importante da organizaçãoconvencional é o afunilamento, ou seja, na base da estrutura organizacional encontra-seum número proporcionalmente maior de unidades que os níveis superiores, mas àmedida que subimos rumo ao topo, nota-se a diminuição do número de unidades e depessoas. Percebe-se, facilmente, que essa configuração favorece a concentração depoder nas mãos de poucos e com justificada razão, pois nesse número menor deunidades estariam concentradas as pessoas com maior saber e maior competência. Arepresentação gráfica, melhor, o organograma, reflete a cadeia de responsabilidades e quem afirme que essa disposição gráfica tem origem militar. Dessa forma, ficavarigorosamente claro quem era superior a quem na organização. Na base, de maiorpopulação, ficava a tropa e no topo a autoridade maior, no caso brasileiro o general hojee o marechal no passado. Mas há quem afirme que nessa configuração, que tornamabsolutamente visíveis as subordinações e comandos, seria uma característica do serhumano que tem que, de uma forma ou de outra, mostrar seu posicionamento superiorna escala hierárquica. Preferimos a primeira alternativa: a origem é militar.Contudo, recentemente, mais especificamente no final do século XX, asorganizações começaram a adotar uma nova configuração que melhor representaria ocotidiano. Estudiosos denominaram essa nova configuração de organização horizontal.A organização horizontal pode ser definida como aquela onde se reduzem os níveishierárquicos existentes na empresa, de modo que todos os empregados ficam maispróximo da clientela. A organização horizontal, ao promover a maior proximidade coma clientela, eleva o nível de comprometimento e responsabilização das pessoas daorganização, tornando-as parte ativa de todo o processo. Uma das mais importantesvantagens deste modelo residiria justamente neste ponto, além, é claro, de viabilizarmovimentação decisória restrita a poucos níveis hierárquicos (Barnevik & Moss Kanter,1994).
 
A idéia é, com este formato organizacional, incluir muitas pessoas nos processos detomada de decisões, fazendo com que todos se interessem pelos mais variados processosque terminam por levar ao atingimento dos objetivos da empresa (Dinamicasist, 2001).Em verdade, a organização horizontal estabelece laços fortes de unidade e confiançaentre as pessoas que trabalham na empresa, direcionando-as, com alguma harmonia, àsmetas organizacionais (Altior, 2001). A horizontalidade traz esse benefícios, ou seja, aredução de níveis aproxima, realmente, as pessoas. Não poderíamos dizer que a reduçãode níveis horizontaliza, realmente, a organização mas poderíamos dizer que reduzdrasticamente a verticalidade conhecida. Basta olhar um organograma tradicional e umque apresenta a organização horizontal.Assim, temos um modelo de empresa que busca superar alguns vícios da estruturapiramidal, que veremos adiante, eliminando o verticalismo por vezes exagerado e quedistancia bastante os muitos níveis hierárquicos. Ir de um ponto a outro da escalahierárquica passa a ser um problema e nunca uma solução. A organização horizontalatua em prol de um formato onde o trabalho ganhe mais agilidade (CNPq, 2001)
.
ESTRUTURA HIERÁRQUICA X HORIZONTALIZAÇÃO
Whitaker (2001) confirma o que mencionamos acima: o maior problema daestrutura convencional, piramidal, hierárquica é o que chamamos de ruído. Como sãomuitos os níveis hierárquicos entre a base e o topo da estrutura, é comum existirem asseguintes situações:
a) a base não consegue passar adiante, até os altos cargos diretivos, informaçõespor vezes vitais para a saúde empresarial; eb) o topo não consegue tornar suas ordens e instruções inteligíveis para a base.
Por conseqüência, a organização pode sofrer graves danos, na medida que o ruídoacaba por influenciar em sua capacidade de adaptação e resposta às mudanças noambiente externo à empresa.Outro ponto negativo que podemos destacar na estrutura hierárquica é a concentração deinformações. Como o poder está intimamente ligado ao controle dainformação, é típico em formatos piramidais, verticais que esta se concentre nas mãosdaqueles que ocupam os cargos de gerenciamento do topo da pirâmide. O resultado é onão envolvimento das pessoas na dinâmica organizacional, ou seja, pouco envolvimentoou nenhum com diagnósticos, estudos, ações práticas, respostas convincentes ecompetentes por faltarem dados que os credenciem, capacitem a participar ativamentedos muitos processos decisórios ou não.A organização horizontal rompe com esses vícios da organização convencional, emforma de pirâmide. Como os níveis hierárquicos são sensivelmente reduzidos, aschances do ruído são mínimas. Por outro lado, a organização horizontal tem comorequisito a livre circulação da informação. Esta é o sustentáculo do formato horizontal,pois não há como imaginarmos um alto grau de desconcentração como o proposto poreste modelo, sem a disponibilização absoluta da informação entre as pessoas paramantê-lo real.
 
A GESTÃO E ORGANIZAÇÃO HORIZONTAL
Para o público, a organização horizontal surge num primeiro como sendo anecessidade de as empresas reduzirem sua força de trabalho. E, de fato, aconteceramvárias reduções de força de trabalho em muitas empresas, principalmente, aquelas quetinham presença global. Mas, é certo, também, que a expressivamente crescenteutilização da informática aproximou, ainda que não fisicamente, todo o corpo funcional.Os micros em rede promoveram uma proximidade funcional jamais vista. Hoje, épossível fazer alterações de procedimentos, ajustes estratégicos, respostas a demandasurgentes em alguns poucos segundos, minutos talvez. E atingindo todos os níveishierárquicos ou não. Isso quer dizer que a movimentação da informação obedece aosdois sentidos: vertical e horizontal. Assim sendo, surgiu um fato novo que tende aalterar a maneira pela qual os subordinados se dirigem aos seus superiores, ou seja, ahierarquia como conhecida ao longo do século passado. E não somente os entusiastas dagestão horizontal, mas há outros movimentos no sentido de não considerar o comandohierárquico como única alternativa de se conduzir pessoas na organização.No caso brasileiro, a organização e a gestão horizontal são bem mais prováveis doque em uma outra sociedade. A razão está no fato de o comportamento do brasileiro sermuito mais flexível com relação ao próximo e menos preocupado em seguirprocedimentos pré-estabelecidos. Haja vista, o conhecido termo “jeitinho brasileiro”,termo esse que demonstra a qualidade de brasileiro que busca, sempre, uma novamaneira de fazer o que deve fazer nas organizações, ou mesmo em seu meio social.O “jeitinho brasileiro” vai acelerar a fixação de novos caminhos para a gestão dasempresas no Brasil. A tecnologia da informação está causando verdadeira revolução nasorganizações e, embora não fosse esse o seu propósito, mesmo que intermediário,propiciou um novo arranjo organizacional. Já é conhecido o fato de em algumasempresas ser incentivado a busca de padrões, regras, ordens internas e eliminação dedúvidas via intranet, reduzindo o contato pessoal com a chefia superior, sob oargumento de que as pessoas da organização, liberam umas as outras quando fazem aconsulta por meio eletrônico. Persistindo a dúvida, ainda assim, se sugere o envio de e-mail. E, mais uma vez, de certa forma, a cadeia de comando é afetada, porque falta ocontato e, em muitos casos, a chefia superior não se sente comandando, pois queresponde a um e-mail e não consegue demonstrar com clareza o caráter mandatório desua resposta.Poderíamos dizer que a organização e a gestão horizontal já existem no Brasil numnúmero significativo de empresas. Não é resultado de nenhuma pesquisa, mas sim desensibilidade pelo que se lê, se ouve em sala de aula e pelo que falamos. Não hádiscordância, não há objeções e sim a certeza de que novos caminhos, novas propostas,enfim novas tecnologias são bem recebidas, em função das incríveis quebras deparadigmas que ocorrem num espaço de tempo bastante pequeno.Os profissionais, melhor, os recentemente profissionais e/ou aqueles que estão acaminho de sua primeira incursão nas empresas, sabem perfeitamente que o momentoagora e por algum tempo é o da procura incessante de novos meios e modos de gestãoorganizacional. Como já dissemos em vários outros capítulos, aos profissionais e,principalmente, aos novos profissionais, recém-graduados não cabe outra saída:

Activity (43)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Dina Pereira liked this
hoeperssa liked this
Gisele Limonta liked this
Ana Luisa Toledo liked this
Ricardo Fonseca liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->