Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
33Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
FUNÇÕES DO ESTADO

FUNÇÕES DO ESTADO

Ratings: (0)|Views: 17,309|Likes:
Os apontamentos apresentados foram recolhidos em aulas práticas de Direito Administrativo I, ministradas pela Exma. Professora Doutora Juliana Coutinho, na Faculdade de Direito da Universidade do Porto (FDUP), no ano lectivo 2010/2011.
Os apontamentos apresentados foram recolhidos em aulas práticas de Direito Administrativo I, ministradas pela Exma. Professora Doutora Juliana Coutinho, na Faculdade de Direito da Universidade do Porto (FDUP), no ano lectivo 2010/2011.

More info:

Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/31/2013

pdf

text

original

 
FUNÇÕES DO ESTADO
1
 
 
Funções do Estado
o
 
A expressão
«funções do Estado»
pode ser entendida emduas acepções:
 
Funções como incumbências, tarefas do Estado,necessidades da comunidade (enlace entre Estado eComunidade)
 justificação do poder do Estado e dasua permanência (legitimação).
 
y
 
V
isão do Estado como poder e comocomunidade
.
 
y
 
Esta vertente encontra-se consagradaconstitucionalmente:
 
o
 
Artigo 9.º CRP;
 
o
 
T
arefas plasmadas no capítulo dos DireitosEconómicos, Sociais e Culturais (DESC);
 
o
 
Artigo 81.º e 229.º CRP.
 
 
Funções do Estado como um conjunto de actosdestinados à prossecução de um determinado fim eque se distinguem, entre si, sob um ponto de vistamaterial, formal e procedimental
(modo de decidir).
T
odas as funções devem ser tomadas sob um
ponto devista global
.
 
y
 
V
isão do Estado como poder e das funçõescomo modo de exercício, integrando umafunção constituinte de auto-organização doEstado
 
, isto é, de definição das regras essenciaisdo estatuto político do Estado, no que concerneà organização, funcionamento e exercício dopoder político,
que irá disciplinar as restantes
1
Os apontamentos apresentados foram recolhidos em aulas práticas de Direito Administrativo I,ministradas pela Exma. Professora Doutora Juliana Coutinho, na Faculdade de Direito da Universidadedo Porto (FDUP), no ano lectivo 2010/2011.
 
 
funções do Estado
 
, agrupadas em doispatamares distintos:
 
o
 
Funções primárias
(função política efunção legislativa);
 
o
 
Funções secundárias
(função jurisdicionale função administrativa).
 
o
 
Função administrativa = Administração Pública em sentidomaterial
  traduz-se numa
actividade desempenhada porentidades e indivíduos públicos e privados, em nomepróprio, com vista à satisfação regular e contínua deinteresses públicos, subordinada às funções política elegislativa e controlada pela função jurisdicional
;
 
o
 
Função administrativa em sentido orgânico
 traduz-se noconjunto de entidades públicas e privadas que desempenhama actividade administrativa;
 
o
 
Função administrativa em sentido formal
 refere-se àsformas típicas de actuação no exercício da funçãoadministrativa, que são o acto administrativo, o contratopúblico e o regulamento administrativo. Encontra-se limitadapor um conjunto de princípios da actividade administrativa,como são o princípio da legalidade, o princípio daproporcionalidade e o princípio da prossecução do interessepúblico, entre outros constantes do Código do ProcedimentoAdministrativo e do artigo 266.º CRP.
 
o
 
I
nteresse público  Necessidade colectiva
 
Necessidade colectiva
 conceito sociológico;
 
 
I
nteresse público
 nem todas as necessidadescolectivas são interesses públicos, ainda que olegislador, para definir os interesses públicos, parta do
 
conceito sociológico. Podemos dividir os interessespúblicos em duas categorias:
 
y
 
I
nteresses públicos essenciais / primários /principais
o
 
São definidos por Lei, após um processocolectivo de reflexão das necessidadescolectivas;
 
o
 
Resultam de um processo normativo acargo do legislador e são insusceptíveis deponderação, de acordo com critérios daConstituição;
 
o
 
Constituem o ponto de partida doprocedimento administrativo de decisão.
 
y
 
I
nteresses públicos secundários e dosparticulares
o
 
Interesses que desempenham uma funçãode relativização do interesse públicoprimário, considerando as circunstânciasdo caso concreto, sendo o
interessepúblico concreto
definidoprocedimentalmente (resultado doprocedimento administrativoponderativo).
 
o
 
Procedimento Administrativo
 
O procedimento administrativo inicia-se com a
recolhade informação
(fase de instrução) pela entidadeadministrativa para a
prossecução de um interessepúblico essencial
, apercebendo-se de outros interessespúblicos secundários e interesses particulares, demodo a atender às diferentes posições e a salvaguardartodos os interesses. Procede-se, portanto, à
audiçãodas partes interessadas
, atendendo-se posteriormenteaos interesses públicos essenciais, bem como aos

Activity (33)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Jose Greia liked this
Filipe Neto liked this
Publio Athayde liked this
Thiago Araújo liked this
Ailton Galvao liked this
Márcia Brandão liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->