Welcome to Scribd. Sign in or start your free trial to enjoy unlimited e-books, audiobooks & documents.Find out more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
6Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Desenvolvimento Humano e Desenvolvimento Social

Desenvolvimento Humano e Desenvolvimento Social

Ratings: (0)|Views: 156|Likes:
Published by Ygor Alves
O presente artigo analisa os conceitos de
desenvolvimento, desenvolvimento social
e desenvolvimento humano a partir da
própria ideia de movimento, passando pelas
diversas formas que o desenvolvimento
foi adquirindo no pensamento moderno e
particularmente na escola desenvolvimentista
latino-americana, até atingir às propostas de
Amartya Sen que dão base ao IDH, sua crítica
e possível superação.
O presente artigo analisa os conceitos de
desenvolvimento, desenvolvimento social
e desenvolvimento humano a partir da
própria ideia de movimento, passando pelas
diversas formas que o desenvolvimento
foi adquirindo no pensamento moderno e
particularmente na escola desenvolvimentista
latino-americana, até atingir às propostas de
Amartya Sen que dão base ao IDH, sua crítica
e possível superação.

More info:

Categories:Topics, Art & Design
Published by: Ygor Alves on Aug 10, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/05/2015

pdf

text

original

 
61
ARTIGO
RESUMO
O presente artigo analisa os conceitos dedesenvolvimento, desenvolvimento sociale desenvolvimento humano a partir daprópria ideia de movimento, passando pelasdiversas formas que o desenvolvimentofoi adquirindo no pensamento moderno eparticularmente na escola desenvolvimentistalatino-americana, até atingir às propostas deAmartya Sen que dão base ao IDH, sua críticae possível superação.
ABSTRACT
 This article analyzes the concepts of development, social development andhuman development from the very idea of movement, through the various ways thatthe development was acquired in modernthought and especially in Latin Americandevelopmental school, reaching to theproposed Amartya Sen that underlie the HDI,its criticism and possible evolution.
PALAVRAS-CHAVEDesenvolvimento social, Desenvolvimentohumano, IDH, Amartya Sen, Emancipação.KEYWORDSSocial development, Human development,HDI, Amartya Sen, Emancipation.
YGOR DIEGO ALVES
Professor de Graduação / Pós UNINOVE.e-mail:antropologiaygor@yahoo.com.br
Desenvolvimento humanoe desenvolvimento social
YGOR DIEGO ALVES, Desenvolvimento Humano e Desenvolvimento Social
Human development and Social development 
 
ARTIGO
62
 
62
 
62
 
62
1 INTRODUÇÃO
Os conceitos de desenvolvimento humano e desenvolvimento social guardam umahistória de alguns séculos no ocidente, com inequívocas intenções políticas por parte deatores sociais especícos que iremos expor brevemente. Discutiremos algumas das dierentesormas de abordar os temas que se sucederam, com direito a idas e vindas. As bases losócasde liberdade, e os limites que a ideologia liberal impõe às construções produzidas pelaONU e particularmente pelo PNUD atualmente. Concluiremos com uma abordagem queconsideramos mais realista na busca da autodeterminação.
2O QUE É DESENVOLVIMENTO?
A noção de desenvolvimento guarda em sua origem relação com o conceito aristotélico demovimento, ou seja, com a passagem da potência ao ato. É a realização do que está em potência,a construção de algo, a aprendizagem de uma língua, a cura da enermidade, o
crescimento
 de uma economia e o envelhecimento. Seu undamento é seu motor, princípio e causa domovimento, daí o teorema basilar da ísica aristotélica de que
tudo o que se move é movido por alguma coisa
. Modernamente, a partir do lósoo Guilherme de Ockham (ABBAGNANO, 2007)o movimento pode ser visto como a
mudança de relação
, de algo com aquilo que o circunda.Movimento é o mesmo que mudança.E o que seria desenvolvimento? É o movimento, como brevemente exposto acima, sóque com uma dada direção que encaminha este algo para melhor. O signicado otimista dotermo é próprio do séc. XIX e o torna estreitamente ligado, se não sinônimo, dos conceitosde
progresso
e
evolução
. O primeiro dos dois conceitos oi de vital importância para apolítica e para as políticas sociais. Está inscrito na bandeira brasileira. E designa duas coisas,primeiramente, que algo, agora de maneira mais especíca, tomado como série de eventos, se
desenvolva
na
direção
desejável. E em segundo lugar, considerando-se os acontecimentoshistóricos, eles também se desenvolveriam na direção do mais desejável, realizando umapereiçoamento ou aprimoramento constante.Essa orma de ver a história humana como desenvolvimento, ou progresso, é alheia àAntiguidade e à Idade Média. Os antigos viam a história como um processo de decadência,a partir de uma pereição primitiva, ou idade do ouro. Ou de eventos que se repetiriamidenticamente, de orma cíclica e ilimitada. Isso muda radicalmente na modernidade, tantoque conorme o DICIONÁRIO DE CIÊNCIAS SOCIAIS (1986), para o lósoo alemão ImmanuelKant: “A história da espécie humana como um todo pode ser considerada o desdobramentode um plano da natureza oculto para atingir um pereito estado de constituição civil para asociedade”. É o positivismo de Augusto Comte que irá denitivamente rmar a ideia de históriacomo desenvolvimento, só que agora com um algo especíco, que seria a ordem. O curso doseventos históricos, da mesma orma que os naturais, constituiriam uma série unilinear, ou seja,a direção do desenvolvimento, ou do progresso é sempre a mesma. Nesta séria de eventos
REVISTA ESPAÇO INTERMEDIÁRIO, São Paulo, v.I, n.II, p. 61-82, novembro, 2010.
 
63
ARTIGO
históricos, cada termo do passado, presente e mesmo os que estão por ocorrer é necessário,não poderiam dar-se de outra orma nem ser dierentes do que são. Cada novo termo dasérie, ou etapa de desenvolvimento, acrescenta alguma coisa de melhor. E, nalmente, odesenvolvimento é inexorável, sem volta, impossível de ser detido, sendo qualquer retornoao passado apenas aparente, enganoso, um disarce para o que realmente é: uma condiçãonecessária para um desenvolvimento maior.Uma visão dierente deste processo gradual, contínuo e integrado deendido por Comtepode ser encontrada na obra de Karl Marx, que via o desenvolvimento caracterizado peladescontinuidade e pela desarmonia, em que a mudança de um tipo de sociedade para outro,se desse de modo abrupto, motivado pela luta entre as classes sociais antagônicas. A ideia de
desenvolvimento desigual
(BOTTOMORE, 1996) caminha neste mesmo sentido, e signicaque sociedades e países desenvolvem-se segundo ritmos dierentes, porém havendo semprea possibilidade de que a vantagem de uns sobre os outros aumente, mas também, por orçadestas mesmas dierenças de ritmo, os retardatários podem alcançar e mesmo ultrapassaros inicialmente mais desenvolvidos. Isto é possível devido às revoluções tecnológicas quetransormam radicalmente a base produtiva, e um país ou região que cou para trás, porexemplo, na industrialização pode passar diretamente para uma economia pós-industrial,baseada nas tecnologias de inormação, sem ter de passar obrigatoriamente pelo estágioindustrial.A crise do conceito de desenvolvimento como progresso não tardou a aparecer. O lósooSchopenhauer, já no séc. XIX, viu na história a repetição dramática da dor e do sorimento.Nietzsche, com a teoria do eterno retorno, mostra uma concepção do tempo como girandoeternamente em torno de si mesmo. Os pensadores da chamada Escola de Frankurt,Horkheimer e Adorno (MATOS, 1993), viram o progresso não como uma evidência histórica,mas como uma ideologia de dominação da classe burguesa sobre as outras. Reconhecem asregressões das sociedades e percebem o presente como
sociedade da total administração
ou
sociedade unidimensional 
, um mundo sem oposição, em que os confitos são dissimulados.Um totalitarismo uniormizante no qual o desenvolvimento se paga com o desaparecimentodo sujeito autônomo. O desenvolvimento como progresso é o triuno da técnica e de suaracionalidade, o arquivamento do passado e apologia do presente,
o que vem depois énecessariamente melhor que aquilo que veio antes
. Se a história é progresso, e necessariamentepara algo melhor, tudo que venha contrariar a direção rumo ao desenvolvimento é convertidoem irracional e, no campo político, em opositor que deve ser eliminado. O movimento quevimos acima oi deturpado pela ideologia do progresso em also movimento. Não maispassagem da potência a ato, não mais ação humana com vistas à realização plena de suaspotencialidades, mas
also movimento
,
 
movimento de mercadorias em um mundo que elascriaram.O desenvolvimento como progresso, que vimos anteriormente, az parte de um contextohistórico e losóco maior conhecido como
modernidade
, que costuma ser associado a termos
YGOR DIEGO ALVES, Desenvolvimento Humano e Desenvolvimento Social

Activity (6)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
Denise Borges liked this
Denise Borges liked this
Tamiris Santos liked this
roberto.ruiz liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->