Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
47Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Exceção de Pré-Executividade

Exceção de Pré-Executividade

Ratings:

5.0

(7)
|Views: 43,542|Likes:
Published by Glayton

More info:

Published by: Glayton on Sep 27, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOC, TXT or read online from Scribd
See More
See less

06/03/2013

pdf

text

original

 
EXCEÇÃO DE PRÉ-EXECUTIVIDADE.
Glayton Robert Ferreira Fontoura
*
RESUMO
Este trabalho trata sobre o instituto da Exceção de Pré-executividade, uminstituto que, apesar de não previsto em lei, possui efeitos substanciaissobre o processo de execão surgindo como reão doutriria e jurisprudencial contra a execução fundada em título que não cumpra osrequisitos básicos para a ação executória, ou seja, a liquidez,a certeza e aexigibilidade. Iniciamos trazendo a sua raiz histórica acompanhada doconceito doutrinário do instituto, seguido de seus fundamentos formados pelo cabimento e objeto da objeção estudada. Logo em seguida trazemos oesmiamento de seu procedimento processual versando sobre alegitimidade, o prazo e os efeitos, estes divididos entre a apresentação, aobrigatoriedade do contraditório e o acolhimento e terminamos indicandona jurisprudência a sua larga utilização.
PALAVRAS-CHAVE:
Processo Civil. Exceção de pré-executividade.
*
Acadêmico da 9
a
fase do curso de Direito no Centro de Educação Superior de Blumenau – CESBLU.
 
SUMÁRIO:
1. Introdução; 2. Conceito; 2.1. Raiz Histórica; 2.2. ConceitoDoutrinário; 3. Fundamento; 3.1. Cabimento; 3.2. Objeto; 4. ProcedimentoProcessual; 4.1. Da Legitimidade; 4.2. Do Prazo; 4.3. Efeitos; 4.3.1. DaApresentação; 4.3.2. Da Obrigatoriedade do Contradirio; 4.3.3 DoAcolhimento; 5. Jurisprudência; 6. Conclusão.
1.INTRODÃO
Figura processual sem qualquer previsão expressa no Código deProcesso Civil, embora com efeitos substanciais sobre o processo deexecão, a denominada “Exceção de Pré-Executividade” ou ainda“Objão de P-Executividade”, surge como reão doutriria e jurisprudencial contra a execução fundada em título que não cumpra osrequisitos básicos para a ação executória, ou seja, a liquidez, a certeza e aexigibilidade. Neste breve estudo, que não carrega a pretensão do esgotamento doassunto em tela, trataremos de trazer os principais pontos acerca desteinstituto utilizando como base doutrinária para tanto os ensinamentos e alinha progratica contidos na obra de Araken de Assis, Manual daExecução, indispensável para o conhecimento do processo civil e de outrosimportantes e renomados juristas que ajudarão a ilustrar e enriquecer oconhecimento da causa com seus entendimentos sobre a matéria.
 
2.CONCEITO
Vejamos a seguir os conceitos atualmente aceitos apresentados peladoutrina após um breve relato histórico acerca do surgimento jurisprudencial do que convencionou-se denominar de “Exceção de Pré-Executividade”.2.1RAIZ HISTÓRICAConta a história processualística brasileira que a exceção de pré-executividade surgiu a partir do parecer elaborado pelo ilustre juristaPontes de Miranda quando instigado a elaborar um parecer acerca do processo de execão movido contra a Companhia SiderúrgicaMannesmann em 1966, conforme muito claramente nos descreve MuriloSapia Gutier, advogado militante em São Paulo, quando assim descreve ofato:
Remonta a origem do procedimento de defesa em voga, que aexceção de pré-executividade teve como criador o célebre Pontes deMiranda, quando chamado para elaborar parecer acerca dos diversos pedidos de fancia em detrimento da Companhia SidergicaMannesmann, fundamentados em títulos extrajudiciais eivados denulidade. Não conseguindo os requerentes da falência lograr êxito no pleito, ajuizaram ações executivas, tendo por objeto aqueles mesmostítulos. A celeuma jurídica criada pelos pretensos credores poderiaarruinar a referida siderúrgica, uma vez que, sob o pálio do entãosistema processual vigente, somente poderia o devedor questionar aexistência válida dos títulos por meio dos Embargos do Devedor e,como cediço, para o oferecimento deste, fazia e ainda faz-senecessário a garantia do juízo.

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->