Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword or section
Like this
39Activity

Table Of Contents

ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO E ELABORAÇÃO DA PEÇA
9.1. Nos crimes de Ação Penal Pública INCONDICIONADA:
9.2. Nos crimes de Ação Penal Pública CONDICIONADA:
9.3. Nos crimes de Ação Penal PRIVADA:
10.1. Peças inaugurais:
10.2. Providências iniciais e Desenvolvimento – (arts. 6º e 7º, do CPP)
13.2. Prazos Especiais
13.4. Relatório (Art. 10, § 1º, CPP)
Modelo – Notícia crime (requerimento de instauração de inquérito policial)
1.1. Conceito de prisão
1.2. Prisão pena
1.3. Prisão sem pena
2.1. Conceito
2.2. Espécies de prisão processual
2.3. Pressupostos da prisão processual
3.3. Formalidades atinentes às prisões em geral
5.1. Conceito
5.2. Sujeitos ativos do flagrante
5.3. Situações flagranciais previstas no CPP
5.4. Situações flagranciais previstas na legislação especial e vislumbradas pela
IMPOSSIBILIDADE DE CONSUMAÇÃO
FORJAMENTO DE PROVAS DE CRIME
AÇÃO CONTROLADA
5.5. Apresentação espontânea X flagrante
5.6. Formalidades
5.8. Flagrante e situações especiais
6.1. Autoridade competente para a lavratura do flagrante
6.2. Natureza jurídica: cautelar
6.3. Momentos nos quais a decretação é cabível
6.4. Legitimidade para requerer, representar e decretar
6.5. Pressupostos e fundamentos
6.6. Abordagem crítica acerca dos fundamentos da preventiva
6.7. Crimes e Hipóteses que admitem a medida
6.8. Fundamentação
6.9. Revogação e redecretação
6.10. Hipóteses de inadmissibilidade
6.11. Prisão preventiva na sentença condenatória e na decisão de pronúncia
6.12. Prazo (?)
6.13. Apresentação espontânea
7.1. Previsão legal: Lei 7.960/89
7.2. Conceito
7.3. Natureza jurídica: cautelar
7.4. Momento no qual a decretação é cabível: apenas durante o inquérito policial
7.5. Legitimidade para requerer, representar e decretar
7.6. Hipóteses de cabimento
7.7. Prazos
7.8. Procedimento a ser adotado ao final do prazo
1.1. Conceito
1.2. Distinção entre liberdade provisória, relaxamento de prisão e revogação de
2.1. Caso em que o réu se livra solto
2.2. Liberdade provisória independentemente de fiança e com vinculação
2.3. Liberdade provisória mediante fiança
1º Modelo – Liberdade provisória independentemente do pagamento de fiança
2º Modelo – Liberdade provisória mediante fiança
3º Modelo – Relaxamento de prisão em flagrante
4º Modelo – Revogação de prisão preventiva
2.1. Condições genéricas
2.2. Condições específicas ou condições de procedibilidade
3.2. Pressupostos de validade
6.1. Conceito / Titularidade
6.2. Princípios
7.1. Conceito / Titularidade
7.2. Princípios
7.3. Ação penal pública condicionada à representação
7.4. Ação penal pública condicionada à requisição do Ministro da Justiça
7.1. Conceito
7.2. Fundamento
7.3. Titularidade
7.4. Princípios
7.5. Observações atinentes aos crimes contra os costumes
7.6. Prazo para oferecimento da ação penal privada
7.7. Observações importantes atinentes aos prazos na ação penal privada
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Apostila - Prática Processual Penal - CARLOS BARROS

Apostila - Prática Processual Penal - CARLOS BARROS

Ratings: (0)|Views: 3,247 |Likes:

More info:

Published by: JuliandresonPimentel on Aug 31, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/03/2013

pdf

text

original

You're Reading a Free Preview
Pages 5 to 41 are not shown in this preview.

Activity (39)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Larisse Souza liked this
Guida Rodrigues liked this
giselleejones liked this
Isis Almeida liked this
Max Araujo liked this
Mariana Moulin liked this
Jéssica Fortes liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->