Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
12Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Metodos para Pratica de Ensino de MUSICA

Metodos para Pratica de Ensino de MUSICA

Ratings: (0)|Views: 759 |Likes:
Published by Ubaldo Rizzaldo Jr

More info:

Published by: Ubaldo Rizzaldo Jr on Sep 27, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/15/2013

pdf

text

original

 
Aula 01
Considerações sobre ensino musical no Brasil
Professor convidado: Maestro Abel Rocha
“Os educadores musicais do início do século XX constituem-se em pioneiros no ensino da música. Como se viu, num período histórico não muito distante, não havia preocupação específica em cuidar do desenvolvimento e do bem-estar da criança, ou mesmo do jovem e do adulto. A intenção do ensino variava a cada época, de acordo com a maneira pela qual a criança e o jovem eram vistos em determinada sociedade, bem como com a visão de mundo e os valores eleitos por essa sociedade. No século XIX que findava, essa intenção concentrava-se,antes de mais nada, na produção de bons intérpretes musicais; no âmbito acadêmico, o que se buscava era excelência no 
conhecimento
técnico/instrumental e científico.” 
 
FONTERRADA, Marisa Trench de Oliveira. De tramas e fios
: Um ensaio sobre música e educação 
. São Paulo, Edunesp, 2005, p.190 )Podemos citar os jesuítas como os pioneiros no ensino de música no Brasil. Porém,esse ensino não visava a musicalização enquanto finalidade artística ou profissional,mas a catequização para a igreja cristã. Assim, entende-se o porquê de o ensino nopaís, inclusive o ensino musical, ter se iniciado nos colégios religiosos, que trouxeramesse costume das práticas europeias, através dos coros de igrejas. No século XIX,após a expulsão dos jesuítas e uma grande reforma no ensino realizado peloMarques de Pombal, o ensino da música foi minimizado dentro do ambiente escolar etransferido para outros espaços – conservatórios, academias, aulas particulares –, oque propiciou o aparecimento de estilos diferenciados, tanto na produção de músicasacra quanto a secular.O ensino de música passou a ser oferecido nos conservatórios, que propunham-se aformar, em sua maioria, intérpretes dos mais variados instrumentos. Vários eimportantes conservatórios e escolas de música foram fundados no Brasil (Rio deJaneiro, Belém do Pará), responsáveis pela formação de uma imensa legião deinstrumentistas e compositores, que por sua vez, buscavam aprimorar seus estudose sua carreira profissional em centros musicais importantes na Europa.No século XX, uma grande disseminação do estudo da música, ou maisespecificamente, da prática de execução de música vocal em conjunto, veio com oCanto Orfeônico, implantado em 1930 pelo maestro Heitor Villa-Lobos. Para ele, ocanto orfeônico continha e oferecia “todos os elementos fundamentais para umaverdadeira função musical, como a educação rítmica, a percepção auditiva, aformação de acordes e o conhecimento de repertório”.O projeto foi apoiado pelo então presidente da época, Getúlio Vargas, também comobjetivos mais populistas que educacionais. Com o fim da era Vargas, em 1945, e amorte de Villa-Lobos em 1959, as iniciativas musicais na educação básica nacionalforam praticamente enterradas. Em 1971, o governo militar instituiu a obrigatoriedadeda Educação Artística, juntando os conteúdos de artes cênicas, plásticas e músicaem uma única matéria. Muitos teóricos modernos consideram essa junção uma dasrazões pelo enfraquecimento da formação musical e artística como um todo.
Page 1 of 326/4/2011http://campus10.unimesvirtual.com.br/eduead/mod/resource/view.php?inpopup=true&i...
 
Ensino de música hoje
 
Somente em 1996, com a nova LDB (Lei de Diretrizes e Bases da EducaçãoNacional) foi novamente determinada a separação das disciplinas de educaçãoartística.No artigo 26, consta que os currículos do ensino fundamental e médio devamapresentar base nacional comum, a ser complementada, em cada sistema de ensinoe estabelecimento escolar, por uma parte diversificada, exigida pelas característicasregionais e locais da sociedade, da cultura, da economia e da clientela. A Lei de nº11.769, de 19 de agosto de 2008, altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação(LDB) - 9.394/96, e inclui o parágrafo 6º, com a seguinte redação: “A música deveráser conteúdo obrigatório, mas não exclusivo, do componente curricular de que trata o§ 2º deste artigo.” O parágrafo segundo diz que “o ensino da arte constituirácomponente curricular obrigatório, nos diversos níveis da educação básica, de formaa promover o desenvolvimento cultural dos alunos”.Segundo a lei 11.769, os sistemas de ensino terão três anos letivos para se adaptaràs exigências estabelecidas. Portanto a partir de 2011, o ensino de música volta aser conteúdo obrigatório.Em seu artigo
O ensino de música no Brasil
, Glacy de Oliveira nos diz que
“Os conceitos mais atuais de Educação Musical, incansavelmente discutidos também na Pós Graduação em Música do Brasil, dão conta de que a formação musical significa muito mais do que o treinamento para tocar um instrumento musical ou cantar em um Coral, infantil ou adulto: o educador musical contemporâneo, apoiado em abordagem interdisciplinar, apresenta conteúdos através de jogos, canções, dramatizações, estórias (sic) , atividades escritas,recursos visuais e auditivos condizentes com a faixa etária, além de estratégias específicas para estimular e desenvolver habilidades motoras e musicais, a percepção auditiva e visual, a expressão corporal e vocal, a vivência e a criatividade nas diversas atividades.” 
MONTI, Ednardo Monteiro Gonzaga.
Canto orfeônico: Villa-Lobos e as representações sociais da era Vargas.
Petrópolis, Rio de Janeiro: UCP [s.n.], 2009.Dissertação de Mestrado do Curso de Pós Graduação Stricto Sensu da Faculdade deEducação da Universidade Católica de Petrópolis, 1º Semestre de 2009.Disponível em :http://dominiopublico.qprocura.com.br/dp/110470/canto-orfeonico-villa-lobos-e-as-representacoes-sociais-da-era-vargas.htmlALMEIDA, Ana Cristina Cezar Sawaya. A música no embate metodológico entre aeducação jesuíta e a educação pombalina: os acordes finais. Tese e dissertaçõesBiblioteca digital USP.2010.
Page 2 of 326/4/2011http://campus10.unimesvirtual.com.br/eduead/mod/resource/view.php?inpopup=true&i...
 
Disponível em:http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-10082010-140457/publico/2010_AnaCristinaCezarSawayaAlmeida.pdf FONTERRADA, Marisa Trench de Oliveira.
Música e meio ambiente - três eixos para a compreensão do pensamento de Murray Schafer.
Artigo.Disponível em:http://ebookbrowse.com/marisa-fonterrada-schafer-musica-e-meio-ambiente-pdf-d41207880 
Você acessou comoUbaldo Ridney de Jesus Rizzaldo Junior (R_Emu R216)(Sair)
R_EMU_MPMU_T16_1
Page 3 of 326/4/2011http://campus10.unimesvirtual.com.br/eduead/mod/resource/view.php?inpopup=true&i...

Activity (12)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
Luiz Ortiz liked this
Magnaldo Araújo added this note
MUITO LEGAL ESSE MATERIAL, RECOMENDO AOS EDUCADORES MUSICAIS DO BRASIL.
Marta Lomiento liked this
Dandara Cecília liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->