Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
10Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Casada mãe e Vagabunda

Casada mãe e Vagabunda

Ratings:

5.0

(1)
|Views: 53,034|Likes:
Published by api-3732034
CE
CE

More info:

Published by: api-3732034 on Oct 15, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOC, TXT or read online from Scribd
See More
See less

03/18/2014

pdf

text

original

 
Casada, mãe e vagabunda.Ela está acima de qualquer suspeita, ótima esposa, mãe dedicada, mulher caridosa, mas o que poucos sabem é que ela é uma gostosa de uma vagabunda.No clube durante uma partida de basquete em que jogavam duas tradicionaisequipes paulistas nós nos vimos já na fila de entrada. Ela de saia jeans, blusa rosae botas trazia um filho no colo e mais outros dois com o maridão boa praça.Aquela mulher perfumada, elegante tinha umas pernas de fazer inveja a qualquer modelo, os pelos descoloridos e aquela pele douradinha mexeram comigo. Euolhei ela retribuiu e sorriu educadamente. Puxei papo com o casal e logo jáestavamos escolhendo lugar e sentando juntos na mesma torcida. Naarquibancada sentamos eu, o marido e depois ela, no inicio não gostei mas o lugar não poderia ser melhor, enquanto eu conversava com o Maridão podia olhar pragostosa sem despertar suspeitas. O jogo corria e nós torcíamos muito, as criançasmaiores se juntaram com outras e saíram pelo clube a brincar, sempre que davaeu encarava a peça e ela não desviava o olhar. Fui ao bar e trouxe uma cervejapra eles, na outra vez o maridão foi ao bar e nos deixou a sós, com a criança decolo. Ela sentada mostrava aquela coxas de enlouquecer e eu não tirava os olhosda cadela. Ela percebeu e ficou de lado pra conversar e me mostrou o caminho dafesta, não desviei o olhar e ela abriu um pouco as pernas pra me tirar do sério. O jogo corria solto, na quadra e na arquibancada. Olhei para o rumo do bar queestava cheio tomei coragem e me inclinei chegando pertinho como quem quer cochichar falei que ela estava muito linda e ela me respondeu olhando nos meusolhos VOCÊ É QUE È UM GATO. O maridão voltou retribuiu a cerva e o jogoseguiu. Na segunda saída dele pra buscar as cervas nós já estávamos em brasa,contidos pra não dar bandeira mas nosso papo a boca miúda deixou ela de farolaceso, dava pra ver. Ela me perguntou se eu conhecia bem o clube, o lado daspiscinas, disse que sim então ela me pediu pra eu encontrar com ela lá novestiário feminino, assim que eu notar que a cerveja esta acabando eu saio edepois você vai. Fiquei alucinado, tremia feito um adolescente, o maridão chegoutrazendo mais umas latinhas, o jogo seguiu e dai a pouco ela passou a criança praele e disse que ia ao banheiro, foi a deixa. Dei um tempo, sequei minha lata, adele ainda tinha mas eu disse que ia buscar mais. Saí feito um menino arteiro e fuiao vestiário, naquele lado do clube não tinha praticamente ninguém, entrei noprédio dos vestiários, ajustei meu celular pra tirar fotos, não queria perder omomento. Caminhei no piso frio e o barulho me denunciou, a porta do vestiáriofeminino se abriu, ela me viu, fazendo com o dedo um sinal de fique quieto mepuxou pra dentro. Que tarada, que vagabunda, me levou pra um daquelesreservados e me agarrou. Que tesão, ela tremia e suspirava, me beijou como umaapaixonada, lambi o pescoço dela, suspirei na orelhinha enquanto ela gemiabaixinho. Apalpei aquele corpo gostoso, passei as mãos pelas coxas e levantei asaia e vi aquele manjar, que fofura. Ela abaixou minha calça e libertou meucassete antes dele explodir de tesão. Ficou maravilhada, curtiu meu caralho comose fosse seu mais novo brinquedo e sem vacilar chupou como uma verdadeiravagabunda, uma puta de rua. Rapidinho ela tirou a calcinha de uma das pernas ,virou de costas e me pediu pra fazer ela gozar. Dei uma lambida naquelabucetinha cheirosa, die umas pinceladas com a cabeça do caralho na portinha,

Activity (10)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Claudio Tricolor Gomes added this note|
MAIS QUE VAGABUNDA ELA É ESSA QUE UMA SAFADA DE VERDADE SOU APIXONADCO POR CASADA E ELA E QUE EU ADORO **** ASSIM
Jânio Rogéria liked this
Camila Caroline liked this
brfreenet liked this
IvonePR liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->