Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
17Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Meu Marido Comeu a Mulher Do Amigo e Eu Vi

Meu Marido Comeu a Mulher Do Amigo e Eu Vi

Ratings:

5.0

(1)
|Views: 47,056 |Likes:
Published by api-3732034
CE
CE

More info:

Published by: api-3732034 on Oct 15, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/18/2014

pdf

text

original

 
Meu marido comeu a mulher do amigo e eu vi.Olá, me chamo Simone Maria. Meu casamento com o Flávio vai bem na cama,mas fora dela ta precisando de uma melhora, uns ajustes e vocês vão saber porque! Como é notório, o amigo do meu marido, o Romero, me comeu por duasvezes e já disse que foi muito gostoso, mas eu resolvi dá um basta nisso e nãoquero mais. Fui e sou perseguida pelo Romero sempre em busca de mais umaoportunidade para a gente sair e ele comer a minha xoxota mais uma vez.Continuo fechando a guarda, já disse pra ele com todas as letras que aquilo foi ummomento de loucura e que agora a família estava em primeiro lugar. No mês denovembro, no dia 15 era uma 4ª feira e ele passou lá em casa para falar com oFlávio e nesse momento, por volta das 10h00 ele tinha ido a padaria trocar umdinheiro e o safado do Romero olhou pra mim e disse que não tinha perdido asesperança e teve a ousadia de passar a mão na minha bunda. Disse a ele que secomportasse e fui pra cozinha e ele me seguiu e se abraçou comigo e beijouminha boca sem o meu consentimento, dei-lhe um empurrão e por pouco minhafilhas não viram o assédio do safado. Flavio chegou conversou com ele e depoisque foi embora, a gente saiu para o nosso passeio. Dia 20/12/07 era domingo, por pouco não acontece de novo. A gente tava na praia quando chega o Romero demoto com a Clara e se junta a nossa mesa e de repente Flávio inventou de ir emcasa pegar um litro de vodca e o safado do Romero se disponibilizou para ir buscar comigo de moto e o Flávio na maior inocência, imagino, permitiu que eufosse com ele, mas eu sabendo e conhecendo a peça, disse que não ia e fiqueicom as crianças e aí foram os dois. Na volta, tomava banho com minhas filhas napraia e o safado do Romero se aproximou de mim e disse que eu não sabia o queperdi e aproveitou a onda para passar a mão na minha bunda e na próxima,apalpou minha xoxota. Pense num cara chato. Muito bem, tudo isso passou, aindasentia tezão pelo safado do Romero, mas se aceitasse as investidas dele, quandoera que isso ia terminar? Por isso que estou a cada dia mais me policiando. Nosfestejos de final de ano, eles foram lá pra casa e nos abraçamos na entrado de2007 e eu senti que ele tava de kcte armado na hora que me abraçou e esfregouna minha xoxota aquele cacetão, senti algo diferente (tezão), eu não sou de ferro,e é claro que os momentos que passamos juntos deu saudade, mas continuofirme no propósito de não querer nada com ele e com ninguém mais, exceto omeu marido é claro. Muito bem, domingo dia 07jan07, minha irmã levou minhasfilhas para uma festinha de aniversário numa cidade perto, cerca de 20 km, ecomo na 2ª feira Flávio tava de folga, a gente resolvei ir à praia e na volta almoçar no shopping e ver um cineminha para fechar o dia. Fizemos tudo comoprogramamos, saímos do cinema por volta das 19hs e na saída do cinema nosencontramos com Clara que alegou ta passeando já que o Romero lhe disse quetinha viajado a serviço da empresa (vive só de viagem mas é ele enganando aClara). Ela mesmo se ofereceu pra ir jantar lá em casa e brincando disse pra ela,vamos e você dorme lá, já que o teu marido não ta em casa. Chegamos em casae fui logo dizendo que não tinha nada pra comer, tinha que ser feito e ela não sefez de rogada, foi pra cozinha preparou alguns bifes e uma salada e como tinhafeijão verde cozinhado, arroz e macarrão, logo uma bela gororoba se aprontou. AClara estava vestida com uma blusa branca transparente e usava soutiens de cor 
 
preta e uma saia esverdeada quase transparente e dava pra ver a sua calcinhatipo asa delta e quando ela ficava contra a luz, dava pra ver o volume da suabuceta (já disse que Clara tem uma xoxota grande e gordinha como a minha)Enquanto isso, meu marido Flávio completava o seu tanque tomando vinho e vezpor outra dava uma chegadinha na cozinha onde a Clara se encontrava, de nadadesconfiei. Como tinha levado bastante sol, eu aproveitei e tomei alguns cálicesde vinho para hidratar rsrsrsrsrsr. Jantamos saboreando vinho e tomei cerca detrês latinhas de skol, de modo que o jantar findou comigo já meio bombada.Preparei a cama do quarto de hóspede para Clara e continuamos na sala vendoTV mas dando cochilos. De repente, abro os olhos e vejo a Clara sentada diantede mim também dando cochilos, com as pernas abertas, a saia levantadaaparecendo a bucetona dela protegida pela calcinha. Mandei que ela fosse para oquarto, desliguei a TV e fui pro meu quarto onde já se encontrava o Flávio. Medeitei e fui logo agarrando no sono, senti ele passando a mão na minha xoxota,mas eu nada quis, tava arrasada de enfado, mas me lembro que o Flávio tava decacete armado e depois notei que ele tinha visto a buceta da Clara como faleiacima. Bem, sei que adormeci antes mesmo das 21h. lá pela madrugada acordeipra mijar e voltei pra cama e não senti a presença do Flávio e nem me importei,pensei que ele tivesse vendo TV, nem atinei que a Clara estava no quarto dehóspede que fica no final da casa e mesmo assim adormeci e não demorou muito,despertei e desta feita olhei pro relógio e eram 03h55m exatamente e o Flávio nãoestava na cama e foi aí que me lembrei da Clara e sai do quarto caminhandodescalça para não fazer zuada, a casa toda as escuras e quando estou chegandona cozinha escuto ruídos comprometedor vindo do quarto onde estava a Clara.Naquele momento fiquei puta da vida com os dois e também muito excitada. Aporta do quarto estava meio aberta, grande era a confiança de Flávio de que euestava dormindo, me posicionei e assisti a bela cena do Flávio lambendo o regoda bunda da Clara, ela de quatro, gemendo bem baixinho e rebolando na cara domeu marido. Nem preciso dizer que fiquei com um grande tezão rsrsrsrsrsrsapesar da raiva que senti e da ousadia da Clara em dá pro Flávio na minha casa.Mas deixa isso pra lá, fiquei curtindo aquele momento gostoso. O ambiente eraescuro, mas a luz do poste de iluminação que entrava pelos basculhante me davaa nítida visão do que acontecia, vi que Flávio tava com o cacete duro como umcavalo querendo montar sua fêmea no cio. Clara tava segura do que fazia, eracomo se ela soubesse que eu tinha experimentado e gostado da madeira doRomero seu marido. Mas uma vez fiquei assistindo com o maior tezão, e senti quea minha xoxota começou a babar e comecei a me segurar para não invadir oambiente, afinal de conta eu amava e amo muito o meu marido e por vezespensei, não concordo com o que ele ta fazendo, mas a Clara é minha amiga e oque tem demais dividir um pouco o meu gostosão com ela, afinal de conta ela éhumana rsrsrsrsrs. Clara se volta e abocanha o cacete do Flávio e ele gemegostoso do mesmo jeito que faz quando chupo seu cacete, fiquei irada mas mecontive. Nessa altura eu já estou sem calcinha e tocando minha xoxota com a mãoe já experimentando o meu primeiro gozo. Clara sobe pro cima de Flávio e seurabão fica pro meu lado e vejo quando a vara do meu marido começa a invadir suaentranha, deslizando de buceta a dentro e me deixando louca de tezão e desejo.Penso que a Clara esqueceu que tava na minha casa e dá uma gemidinha bem
 
alto e fica com a xoxota abrindo e fechando na vara do Flávio como se estivessemordendo o cacete dele e eu me aproveitando do que via, já que eu não queriaestragar o prazer do meu marido, mesmo estando chateada, e quando a Claraarreou todo seu corpo sobre o Flávio anunciando o seu primeiro gozo, gozei comela e voltei pro meu quarto, estava extasiada e não queria ver mais nada. De lá,ativei mais os ouvidos e ouvi os gemidos dos dois e não resisti e voltei ao meuponto de escuta, desta feita, ela chupava o pau de Flávio e de repente elaempurra o meu marido e fazem um autentico 69, ela rebola a bunda na cara doFlávio que o contato da xoxota dela com a língua dele faz uma zuadinha bonita eexcitante. Vi quando o Flávio sem dizer uma palavra, abre as pernas dela meproporcionando a bela imagem da sua buceta toda depiladinha e sobe em cimadela, com o cacete em riste, vai enfiando centímetro a centímetro, numa cenadigna de se ver, não resisto e me masturbo mais uma vez, aquela cena de ver ocacete do Flávio entrando e saindo da buceta de Clara me acendeu com tantaforça e disposição que senti um orgasmo tão forte e continuei com o mesmodesejo, o meu ódio continuava, mas estava misturado com prazer. Flávio gemia eClara também. Estava achando lindo o Flávio enfiando a vara na buceta de Clarae quando ele subia, dava prá ver o cú do meu marido se abrindo e quandobaixava, socava a vara na buceta da minha amiga sem dó nem piedade e aí decidigozar com eles, Clara rebolava muito embaixo do meu marido. Foi maravilhosover a vara do meu marido dando prazer a uma mulher mal comida pelo marido,senti que na verdade ela estava errada em fuder com o meu Flávio, mas naverdade, o Romero merecia aquilo pois não comia a Clara como ela merecia, masisso eu tinha que resolver, apesar de gostar muito dele e do Flávio, não queriadividi-lo mesmo. Enfim, como se estivessem num motel, a Clara deu uma gozadatão forte no cacete do Flávio que chega gemeu alto e o Flávio se contorceu todopor cima dela colando o seu corpo ao dela e tremeu forte (essa maneira delegozar eu já conheço muito bem) e aí aproveitei e do meu posto de observação, deiuma gozada bem gostosa com eles. Ficaram deitados, nus, lado-a-lado, o cacetede Flavio foi amolecendo aos pouco e a Clara deitadinha de barriga pra cima aspernas meio abertas, com a xoxota bem depiladinha, do jeito que o Flávio gosta,escorria espermas. Flávio como se não tivesse satisfeito, acariciava a xoxota deClara toda melada do seu prazer e ainda deu um cheiro na bucetona dela e riu,ouvi quando ele disse, SABE QUE EU NEM SEI ENTRE VOCÊ E SIMONE QUEMTEM A BUCETA MAIS GOSTOSA, GOSTO DAS DUAS E COMO GOSTO,TODAS ME DÃO PRAZER. MAS ISSO TEM QUE ACABAR CLARA, SOMOSCASADOS E TEU MARIDO É MEU AMIGO E VOCÊ É AMIGA DE SIMONE, PORISSO, QUALQUER DIA ISSO PODE GERAR UMA CONFUSÃO E A GENTEPERDER ESSE CONTATO GOSTOSO. Fiquei chateada com a comparação eanimada com o que ouvi, esse era o ponta-pé que necessitava para ativar o meuplano. A Clara riu e confirmou o que ele disse. Quando senti que a tranza dos doistinha terminado, voltei em silêncio para o meu quarto e fiquei deitadinha emsilêncio como se nada tivesse ocorrido. Flávio chegou e foi ao banheiro, se lavou eveio pra cama, passou a mão na minha bunda que estava nua, esqueci de botar acalcinha. De repente ele sem nada me dizer, senti que seu cacete tava duro, eleesfregou na minha bunda, me beijou e fingi me acordar e disse pra me deixar dormir, e ele insistiu beijando minha bunda e aí me soltei e me acendi na horinha,

Activity (17)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Karlos Eduardo added this note
Olá meu nome é Karlos Eduardo e é um imenso prazer!!! Cor de pele: moreno claro (pardo) Cor dos olhos: castanhos claros Cabelo: curto,castanho claro Altura: 1,73 Tipo físico: atlético Boca média,lábios grossos,mãos grandes e dote a descobrir por você mesma. Sou acompanhante de mulheres casadas,solteiras,viúvas,titias,namorando e das curiosas;mas não sou como a maioria dos acompanhantes não,como po
Gustavo Simões liked this
Peter Diniz added this note
agora sao 4 cornos
Salim Carvalho liked this
Alex Oliveira liked this
Dudu Silva liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->