Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword or section
Like this
5Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
SAMIZDAT 31

SAMIZDAT 31

Ratings: (0)|Views: 1,363|Likes:

More info:

Published by: Henry Alfred Bugalho on Oct 16, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/12/2014

pdf

text

original

 
SAMIZDAT
31
outubro2011ano IV
 
ficina
http://samizdat.ocinaeditora.com
García
 
 
Lorca
 
A Revista SAMIZDAT está de volta e contamos com a sua parti-cipação para manter o alto padrãodas publicações.Aceitamos e estimulamos a parti-cipação de autores estreantes, pois onosso objetivo é apresentar a maiordiversidade possível de autores,gêneros e textos.
Instruções para envio de obras
1 - Cada escritor poderá inscre- ver somente um (1) texto literáriopara publicação, de qualquer gênero- conto, crônica, poesia, microcon-to - e/ou qualquer número de textosteórico, como artigos de teoria lite-rária, resenhas de livros, ou entre- vistas, além de traduções de textosliterários em domínio público, soblicença Creative Commons ou coma expressa autorização do autor. Atemática é livre.O autor também deve enviar uma
breve biograa.
2 - O limite máximo para cadatexto literário é de mil (1000) pa-lavras, ou 4 páginas em A4, fonteTimes ou Arial 12, espaçamento1,5. O envio dos textos não implicana aceitação automática, a seleçãodependerá da quantidade de textosenviados, da qualidade literária e dadisponibilidade de espaço na revis-ta. A revisão dos textos é de respon-sabilidade de seus autores. O textonão precisa ser inédito.3 - Os textos devem ser enviadosaté o dia 31 de janeiro de 2012 nocorpo do e-mail pararevistasamizdat@hotmail.com.Por favor, não enviar arquivosanexos.4 - Os textos selecionados serãopublicados na edição 32 da RevistaSAMIZDAT na segunda quinzena defevereiro de 2012, no site
http://samizdat.ocinaeditora.com/
Os autores recusados não serão
noticados da decisão.
5 - Os textos serão publicados soblicença Creative Commons Atri-buição-Uso Não-Comercial-Vedadaa Criação de Obras Derivadas e oautor não será remunerado. O enviode textos implica na aceitação porparte do autor destes termos.6 - os organizadores da edição es-pecial se reservam o direito de nãopublicar a revista, caso o número
de submissões não seja o suciente
para o fechamento da edição.Contamos com a sua participação!Atenciosamente,
Henry Alfred BugalhoEditor
Participe da Revista SAMIZDAT
 
31
outubro 2011
 
ficina
SAMIZDAT
Euclides da Cunha
e A Guerra de Canudos
O revés de Uauá re-queria reação segura.Esta, porém, preparou-se sobextemporânea disparidade devistas entre o chefe da forçafederal da Bahia e o governa-dor do Estado. Ao otimismodeste, resumindo a agitaçãosertaneja a desordem vulgaracessível às diligencias poli-ciais, contrapunha-se aquele,considerando-a mais séria,capaz de determinar verda-deiras operações de guerra.De tal modo, a segunda ex-pedição organizou-se sem um
plano rme, sem responsabi
-
lidades denidas, através de
explicações recíprocas entreas duas autoridades indepen-dentes e iguais. Compôs-se aprincípio de 100 praças e 8
ociais de linha, e 100 praçase 3 ociais da força estadual.
 Assim constituída, seguiu, a25 de novembro, para Quei-madas, sob o comando de ummajor do 9.° Batalhão de In-fantaria, Febrônio de Brito.Simultaneamente o coman-dante do Distrito apelava parao governo federal requisitan-do, para a aparelhar melhor,4 metralhadoras Nordenfel-dt, 2 canhões Krupp, de cam-panha, e mais 250 soldados:100 do 26° Batalhão, de Ara-caju, e 150 do 33º, de Alagoas.Todo este aparato era justi-
cável. Sucediam-se infor
-mações alarmantes, dando,dia a dia, realce à gravidadedas coisas. À parte os exage-ros que houvessem, delas secolhia a grandeza do númerode rebeldes e os sérios empe-cilhos inerentes à região sel-vagem em que se acoitavam.Estas novas, porém, bara-lhavam-nas sem número deversões contraditórias agra-vadas pelos interesses in-
García Lorca
e o Modernismo
Espanhol
Federico García Lorca (Fuente Vaqueros,1 Granada, 5 de ju-nio de 1898 – entre Víznar y Alfacar, ibídem, 18 de agostode 1936 ) fue un poeta, drama-turgo y prosista español, tam-bién conocido por su destrezaen muchas otras artes. Ads-crito a la llamada Generacióndel 27, es el poeta de mayor in-
uencia y popularidad de la li
-teratura española del siglo XX.
E o melhor da
 
novíssima geração
de autores do
Brasil e Portugal
ano IV

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->