Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword or section
Like this
85Activity

Table Of Contents

Sacrifício
Tarde
Rua da amargura
Vigília
O poeta
Mormaço
Romanza
Suspensão
Vazio
Quietação
Olhos mortos
A esposa
A que há de vir
Carne
Desde sempre
A uma mulher
Vinte anos
Velhice
Fim
Extensão
Minha mãe
Solidão
Os inconsoláveis
Senhor, eu não sou digno
O bom pastor
Sonoridade
O poeta na madrugada
Judeu errante
O vale do paraíso
A grande voz
O olhar para trás
Sursum
Ilha do Governador
O prisioneiro
O bom ladrão
Ausência
O incriado
A volta da mulher morena
A queda
O cadafalso
A mulher na noite
Agonia
A legião dos Úrias
A última parábola
Alba
Uma mulher no meio do mar
O escravo
O outro
A música das almas
O bergatim da aurora
A impossível partida
Três respostas em face de Deus
Variações sobre o tema da essência
A lenda da maldição
Os malditos
Soneto à lua
Invocação à mulher única
Soneto de agosto
A máscara da noite
A mulher que passa
Vida e poesia
Soneto simples
Sonata do amor perdido
A brusca poesia da mulher amada
Soneto a Katherine Mansfield
O cemitério na madrugada
Princípio
Soneto de contrição
Idade média
Solilóquio
Soneto de carta e mensagem
A vida vivida
Lamento ouvido não sei onde
Ternura
Soneto de devoção
Balada para Maria
Poemas para todas as mulheres
Soneto de inspiração
O falso mendigo
Elegia quase uma ode
Elegia lírica
Elegia desesperada
Elegia ao primeiro amigo
A última elegia (V)
Soneto de fidelidade
A morte
A partida
Marinha
Os acrobatas
Paisagem
Balada do cavalão
Canção
O riso
Pescador
Barcarola
Lápide de Sinhazinha Ferreira
Soneto de despedida
O apelo
Notícia d' "O século"
Soneto da madrugada
Sinos de Oxford
Trecho
Mar
Balada da praia do Vidigal
Cântico
A um passarinho
Estrela polar
Soneto do maior amor
Imitação de Rilke
Balada do enterrado vivo
Epitáfio
Soneto de Londres
Allegro
Soneto de véspera
Balada do mangue
Soneto a Otávio de Faria
Rosário
O escândalo da rosa
Soneto ao inverno
Soneto de quarta-feira de cinzas
Saudade de Manuel Bandeira
Azul e branco
Balada de Pedro Nava
Soneto de carnaval
Balada das meninas de bicicleta
Marina
Poema de Natal
O dia da criação
Balada dos mortos dos campos de concentração
Repto
O poeta e a lua
Soneto da rosa
Valsa à mulher do povo
Cinepoema
Mensagem à poesia
O tempo nos parques
A manhã do morto
Mensagem a Rubem Braga
Balada da moça do Miramar
Balanço do filho morto
Balada das arquivistas
A Verlaine
Aurora, com movimento
Balada do morto vivo
Sacrifício da Aurora
Crepúsculo em New York
O rio
Bilhete a Baudelaire
A morte de madrugada
O assassino
Poema enjoadinho
Soneto do só
A pêra
A paixão da carne
A ausente
A rosa de Hiroxima
Tríptico na morte de Sergei Mikhailovitch Eisenstein
Pátria minha
O crocodilo
História passional, Hollywood, Califórnia
Epitalâmio
Conjugação da ausente
O filho do homem
Poética
Elegia na morte de Clodoaldo Pereira da Silva Moraes, poeta e cidadão
Desert Hot Springs
Retrato, à sua maneira
Não comerei da alface a verde pétala
O ônibus Greyhound atravessa o Novo México
Receita de mulher
Balada negra
Balada das duas mocinhas de Botafogo
Poema de Auteil
O operário em construção
O amor dos homens
A anunciação
Canção para a amiga dormindo
O infinito de Leopardi
Retrato de Maria Lúcia
Uma música que seja
O poeta aprendiz
O mais-que-perfeito
A medida do abismo
Olhe aqui, Mr. Buster *
A última viagem de Jayme Ovalle
Carta aos puros
Teu nome
O "Margarida's"
O espectro da rosa
As mulheres ocas
Soneto do amor como um rio
Carta do ausente
Poema desentranhado da história dos particípios
Soneto de Montevidéu
Os quatro elementos
Soneto da hora final
A estrelinha polar
Soneto de Oxford
Sonetinho a Portinari
Duas canções de silêncio
Pôr-do-sol em Itatiaia
Soneto de aniversário
Soneto da mulher inútil
Soneto a Lasar Segall
Soneto de um domingo
Copacabana
A hora íntima
Poema dos olhos da amada
A brusca poesia da mulher amada (II)
Soneto do amor total
A que vem de longe
O mergulhador
Menino morto pelas ladeiras de Ouro Preto
Lapa de Bandeira
Máscara mortuária de Graciliano Ramos
O poeta Hart Crane suicida-se no mar
Soneto de Florença
Natal
Genebra em dezembro
Soneto da maioridade
Dois poeminhas com Sputnik
Soneto da mulher ao sol
Poema para Gilberto Amado
Um beijo
O mosquito
Of God and gold
Blues para Emmet Louis Till
O verbo no infinito
Soneto a Pablo Neruda
Poética ( II )
Namorados no mirante *
Dialética
Poema para Candinho Portinari em sua morte cheia de azuis e rosas
Feijoada à minha moda
O anjo das pernas tortas
Soneto no sessentenário de Rafael Alberti
A brusca poesia da mulher amada (III)
Soneto da espera
Soneto da rosa tardia
Soneto do gato morto
Anfiguri
Soneto de maio
A arca de Noé
São Francisco
O girassol
O relógio
O pingüim
O elefantinho
A porta
O leão
O pato
A cachorrinha
A galinha-d'Angola
O peru
O gato
As borboletas
O marimbondo
As abelhas
A foca
A casa
A miragem
Da fidelidade
As procelárias
Fuga e adágio
A ponte de Van Gogh
O eleito
Deram-me fogo ao gesto terno... (s/ título)
Soneto de criação
Ah, como eram belos neste instante os ermos marítimos... (s/ título)
Soneto de um casamento
Nessa sala perdida na Inglaterra... (s/ título)
Quando me ergui ela dormia, nua... (s/ título)
Poema feito para chegar aos ouvidos de Santa Teresa
Soneto da Ilha
A Berlim
Soneto a quatro mãos
O camelô do amor (poesia)
Soneto do amigo
Soneto ao caju
Soneto do breve momento
Alexandrinos a Florença
Elegia de Taormina
A perdida esperança
O sacrifício do vinho
Os bens imóveis
Parte, e tu verás
Exumação de Mário de Andrade
O haver
A espantosa ode a São Francisco de Assis
A morte em mim. Alguém (o medo) desce... (s/ título)
A mulher carioca
A noite gargalha... os grilos... (s/ título)
A primeira namorada
Cartão-postal
De madrugada, na alta serra... (s/ título)
De noite para proclamar-se minha escrava... (s/ título)
De sobre ti levanto o meu cadáver... (s/ título)
E depois tem a questão de ter paciência... (s/ título)
Ela entrou como um pássaro no museu de memórias
Ele é o mundo extremo de beleza... (s/ título)
Elegia de Paris
Em Montevidéu
Estudo
Eu creio na alma... (s/ título)
Eu nasci marcado pela paixão
Eu venho te trazer esta mulher... (s/ título)
Extremamente circunspecta... (s/ título)
Gostaria de dar-te, namorada... (s/ título)
Himeneu
História de alma
História do samba
Itaoca
Jogo de empurra
Jogos e folguedos: Maria Mulata
José
Lembrete
Lisboa tem terremoto... (s/ título)
Lopes Quintas
Madrigal
Mário
Meu coração se perde de carinho... (s/ título)
Meu pai, dá-me os teus velhos sapatos manchados de terra... (s/ título)
Meus caros, volta-se porque se tem saudade... (s/ título)
Minha cabeça pesada balança,... (s/ título)
Minha mãe, diz a santa Teresa que quando eu morrer... (s/ título)
Morro de sede! a minha ânsia... (s/ título)
Natureza humana
No momento que a morte me viu... (s/ título)
O corpo da amiga na sombra é um mistério de Deus
Noturnamente – se me lembro!... (s/ título)
O corta-jaca
O maestro Villa-Lobos fixa-se na eternidade
O mal de Nava
Pressentimento
O Morro do Castelo
Otávio
O namorado das ruas
Ode a maio
O poeta em trânsito ou o filho pródigo
Patético
Pensée de Desespoir
Perdoai-me, meus amigos,... (s/ título)
Poema de Ano-Novo
Praia do Pinto
Poema na morte de meu compadre Carlos Echenique
Provavelmente não virei montado... (s/ título)
Que hei de fazer de mim,... (s/ título)
Quem, quem depois... (s/ título)
Redondilhas a Laranjeiras
Redondilhas para Tati
Retrato de Maria Lúcia (II)
Salta como um fauno puro ou um sapo... (s/ título)
Santa Maria tem terras... (s/ título)
Sinto-me só como um seixo de praia
Soneto a Oxford
Soneto com pássaro e avião
Soneto da desesperança
Soneto da mulher casual
Soneto do amor demais
Soneto na morte de José Arthur da Frota Moreira
Soneto sentimental à cidade de São Paulo
Tanguinho macabro
Tatiografia
Todas as namoradas que eu já tive... (s/ título)
Transfiguração da montanha
Um dia, como estivesse parado... (s/ título)
Variação sobre um soneto de Shakespeare
A bênção, Bahia
A bíblia
A dor a mais
A felicidade
A flor da noite
A formiga
A mais dolorosa das histórias
A pulga
A rosa desfolhada
A terra prometida
A tonga da mironga do kabuletê
A vez de Dombe
Acalanto da rosa
Acalanto pra embalar Lupicínio
Acende uma lua no céu
Água de beber
Ai de quem ama
Ai, quem me dera
Além do amor
Além do tempo
Algum lugar
Alma perdida
Amei tanto
Amigo porteño
Amigos meus
Amor e lágrimas
Amor em paz
Amor em solidão
Andam dizendo
Anoiteceu
Apelo
Aquarela
Arrastão
As cores de abril
Até rolar pelo chão
Aula de piano
Balada da flor da terra
Balanço do Tom
Bem pior que a morte
Berimbau
Blues para Emmet
Bocochê
Bom dia, amigo
Bom dia, tristeza
Brigas nunca mais
Broto maroto
Broto triste
Cala, meu amor
Calmaria e vendaval
Canção da canção que nasceu
Canção da noite
Canção de enganar tristeza
Canção de ninar meu bem
Canção de nós dois
Canção do amanhecer
Canção do amor ausente
Canção do amor demais
Canção do amor que chegou
Canção do amor que não vem
Canção em modo menor
Canção para alguém
Canção para o grande amor
Canta, canta mais
Cantiga da ausente
Canto de Iemanjá
Canto de Ossanha
Canto de Oxalufã
Canto de Pedra Preta
Canto de Xangô
Canto e contraponto
Canto triste
Cara-de-pau
Caro Raul
Carta ao Tom
A carta que não foi mandada
Cartão de visita
Cavalo-marinho
Cem por cento
Certa Maria
Chega de saudade
Chora coração
Chorando pra Pixinguinha
Choro chorado pra Paulinho Nogueira
Coisa mais linda
Como dizia o poeta
Como é duro trabalhar
Consolação
Corujinha
Cotidiano n° 2
Decididamente
Deixa
Deixa acontecer
Derradeira primavera
Desalento
Deve ser amor
Dobrado de amor a São Paulo
Doce ilusão
Dor de uma saudade
É hoje só
É preciso dizer adeus
Ela é carioca
Em algum lugar
Em noite de luar
Essa menina
Estamos aí
Estes teus olhos
Estrada branca
Eterno retorno
Eu agradeço
Eu e o meu amor
Eu não existo sem você
Eu não tenho nada a ver com isso
Eu sei que vou te amar
Felicidade
Fogo sobre terra
Formosa
Frevo de Orfeu
Fuga e antifuga
Garota de Ipanema
Garota porongondon
Gente do morro
Gente humilde
Gilda
Golpe errado
Grande paixão
Hino da UNE
História antiga
Insensatez
Já era tempo
Jardim noturno
Je suis une guitarre
Labareda
Labirinto
Lamento
Lamento de João
Lamento no morro
Linda baiana
Loura ou morena
Luar do meu bem
Luciana
Lugar que não tem
Mais um adeus
Malandro de araque
Marcha de quarta-feira de cinzas
Maria
Maria da Graça
Maria moita
Maria vai com as outras
Melancia e coco verde
Menina das duas tranças
Menininha
Meu pai Oxalá
Minha desventura
Minha namorada
Modinha n° 1
Morena flor
Mulata no sapateado
Mulher carioca
Mulher, sempre mulher
Mundo melhor
Na hora do adeus
Nada como ter um amor
Namorado da lua
No colo da serra
Nosso amor, nossa cidade
O ar (O vento)
O astronauta
O beijo que você não quis dar
O bem-amado
Canto de Oxum
O céu é o meu chão
O filho que eu quero ter
O grande amor
O grande apelo
O morro não tem vez
O nosso amor
O nosso amor de criança
O pintinho
O porquinho
O que é que tem sentido nesta vida
O que tinha de ser
O velho e a flor
Odeon
Olha, Maria
Onde anda você
Os bichinhos e o homem
Ouve o silêncio
Paiol de pólvora
Para viver um grande amor
Parece que ela vai de samba
Passe bem
Patota de Ipanema
Pau-de-arara
Pela luz dos olhos teus
Pelos caminhos da vida
Pergunte a você
Pobre de mim
Planta baixa
Pobre menina rica
Pode ir
Poema ausência
Por que será
Por toda a minha vida
Pra que chorar
Por você
Praia branca
Pregão da saudade
Primavera
Quando a noite me entende
Quando tu passas por mim
Queixa
Quem és?
Quem for mulher que me siga
Rancho das flores
Rancho das namoradas
Regra três
Sabe você
Samba da bênção
Samba da rosa
Samba da volta
Samba de Gésse
Samba de Orly
Samba do café
Samba do carioca
Samba do jato
Samba do Veloso
Samba em prelúdio
Samba em serenata
Samba fúnebre
Samba para Endrigo
Samblues do dinheiro
São demais os perigos desta vida
São só três dias
Também quem mandou
Taquicardia
Tarde em Itapoã
Tatamirô (Em louvor de Mãe Menininha)
Tem dó
Tempo de solidão
Tempo feliz
Testamento
Tomara
Triste sertão
Tristeza e solidão
Tudo na mais santa paz
Tudo o que é meu
Um amor em cada coração
Um amor que é só meu
Um homem chamado Alfredo
Um nome de mulher
Um pouco mais de consideração
Uma rosa em minha mão
Valsa de Eurídice
Valsa do amor de nós dois
Valsa do bordel
Valsa dos músicos
Valsa dueto
Valsa sem nome
Valsinha
Veja você
Viva o amor
Zambi
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Vinicius de Moraes - Poesia Completa e Prosa

Vinicius de Moraes - Poesia Completa e Prosa

Ratings:

4.0

(1)
|Views: 11,836 |Likes:
Published by api-3706967

More info:

Published by: api-3706967 on Oct 17, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/18/2014

pdf

text

original

You're Reading a Free Preview
Pages 15 to 80 are not shown in this preview.
You're Reading a Free Preview
Pages 95 to 374 are not shown in this preview.
You're Reading a Free Preview
Pages 389 to 395 are not shown in this preview.
You're Reading a Free Preview
Pages 410 to 689 are not shown in this preview.
You're Reading a Free Preview
Pages 704 to 713 are not shown in this preview.

Activity (85)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred thousand reads
1 thousand reads
1 hundred reads
Guilherme Afonso liked this
Fernando liked this
Paul Vinicius liked this
Paula Belchior liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->