Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword or section
Like this
134Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Santo Agostinho - Confissões

Santo Agostinho - Confissões

Ratings:

4.5

(2)
|Views: 17,489 |Likes:
Published by api-3828204

More info:

Published by: api-3828204 on Oct 18, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/18/2014

pdf

text

original

 
Confissões
CONFISSÕES
SANTO AGOSTINHO
 
"PREFIRO AGORA A FÉ CATÓLICA"
 
(Conf. VI,5)
 
Autor:
Rondinelly Ribeiro
Fonte:
 
Tradução:
 Artigo disponível desde Segunda-feira, 19 de Julho de 2004 00:00
O Veritatis Splendor autoriza a livre cópia e/ou difusão deste artigo desde que seja feita a menção da fonte e do autor.
 
 
Livro I
 DA INFÂNCIA AOS QUINZE ANOS 
 
1. INVOCAÇÃO A DEUS
 
1
Grande és tu, Senhor, e sumamente louvável: grande a tua força, e atua sabedoria não tem limite
(1).E quer louvar-te o homem, esta parcela de tua criação; o homem carregado com sua condição mortal,carregado com o testemunho de seu pecado (2) e com o testemunho de que resistes aos soberbos (3); e,mesmo assim, quer louvar-te o homem, esta parcela de tua criação. Tu o incitas para que sinta prazer emlouvar-te ; fizeste-nos para ti, e inquieto está o nosso coração, enquanto não repousa em ti (4). Dá-me,Senhor, saber e compreender (5) qual seja o primeiro: invocar-te ou louvar-te; conhecer-te ou invocar-te(6). Mas, quem te invocará sem te conhecer? Por ignorá-lo, poderá invocar alguém em lugar de outro. Ouserá que é melhor seres invocado, para seres conhecido?
Como, porém, invocarão aquele a quem nãocrêem? E como terão fé sem ter quem anuncie? (7) Louvarão o Senhor aqueles que o procuram (8)
.Quem o procura o encontra (9), e, tendo-o encontrado, o louvará. Que eu te busque, Senhor, invocando-te; e que eu te invoque, crendo em ti: tu foste anunciado. Invoca-te, Senhor, a minha fé, que me deste, queme inspiraste pela humanidade de teu Filho, pelo ministério de teu pregador.
 
1. Sl 48 (47),2;96(95),4;145(144),3;147(146),5.2. Cf. 2Cor 4,10; Rm 7,17.233. Pr 3,34; Tg 4,6; 1Pd 5,54. A frase tornou-se célebre. Com a "confissão", isto é, a celebração da grandeza do amor de Deus, Agostinho abre o livro em que seconfessa pecador O homem se converte, encontra-se a si mesmo, sua plena realização repousando na medida em que busca o Amor, que éDeus.5. Cf. Sl 119(118),34 73 1446. Cf.
 De Trin.
9,1;13,5.87. Rm 10, 148. Sl 22(21),279. Cf. Mt 7,8; Lc 11,10
 
2. COMO E PORQUE INVOCAR DEUS?
 
2 E como invocarei o meu Deus, ó meu Deus e meu Senhor? Pois, ao invocá-lo, eu o chamarei paradentro de mim (1). Que lugar haverá em mim, onde o meu Deus possa vir? Onde virá Deus em mim, oDeus
que fez o céu e a terra
(2)? Há, então, Senhor meu Deus, algo em mim que te possa conter? E o céue a terra, que fizeste e nos quais me fizeste, são eles capazes de te conter? Ou então, visto que sem ti nadaexiste daquilo que existe, será que tudo que existe te contém? Portanto, já que eu de fato existo, porquetenho de pedir tua vinda a mim, a mim que não existiria se não estivesses em mim? Eu ainda não estivenas profundezas da terra e, no entanto, tu aí também estás. Pois,
mesmo que eu desça às profundezas daterra, aí estás
(3). Pois eu não existiria, meu Deus, eu de forma alguma existiria, se não estivesses emmim (4). Ou melhor, eu não existiria se não existisse em ti,
de quem tudo, por quem tudo, em quem todasas coisas existem?
(5) É assim, Senhor, é assim mesmo. Para onde te chamo, se já estou em ti? De ondevirias para estares em mim? Para onde me afastaria, fora do céu e da terra, para que daí viesse a mim omeu Deus, que disse:
o céu e a terra estão cheios da minha presença?
(6).
 
1. "Invocar" pode significar súplica a uma pessoa, ou convite para ela entrar. Agostinho joga com a responsabilidade desse duplo sentido.2. Gn 1,1;2Cr 2,113. Sl 139(138),8; cf.
 Enarr. in Sl.
138,84. Cf.
 De Gen. ad litt 
, 4,12ss5. At 17,28; Rm 11,36; 1Cor 8,66. Jr 23,24
 
3. DEUS ESTÁ EM TODAS AS COISAS E NENHUMA O CONTÉM
 
3 Portanto, cabes tu no céu e na terra, visto que os enches com a tua presença? Ou, enchendo-os, restaainda alguma parte de ti, por não te conterem? Por onde difundes o que resta de ti, depois de repletos océu e a terra? Ou não tens necessidade de ser contido em alguma coisa, tu que tudo conténs, visto que ascoisas que enches, as ocupa contendo-as? (1) Não são, pois, os vasos cheios de tu que te tornam estável porque, ainda que se quebrem, não te derramas; e quando te derramas sobre nós (2) não és tu que te baixas, mas nós que somos elevados a ti; não te dispersas, mas nos recolher a nós.
 
 
Mas tu, que tudo enches, o fazes com todo o teu ser. E já que o universo inteiro não pode conter todoo teu ser, conterá somente uma parte? E todos os seres conterá a mesma parte, ou cada um conterá uma,os seres maiores a parte maior, os menores a menor? Mas há em ti partes maiores e partes menores? Ouestás inteiro em toda parte, e nada existe que te contenha inteiramente? (3).
 
1. Deus "contém" todas as coisas, no sentido de que conserva, sustenta, dá ânimo, vida e força a tudo.2. Cf. Gl 2,28; At 2,17s; Tt 3,63. Cf.
 Epist 
. 13,2,4;
Serm
. 42,5,15
 
4. DEUS É INEFÁVEL
 
4 O que és, portanto, meu Deus? O que és, pergunto eu, senão o Senhor meu Deus? "Quem é, pois,senhor, senão o Senhor? Ou quem é deus, senão o nosso Deus?" (1). Ó altíssimo, infinitamente bom, poderosíssimo, antes todo-poderoso, misericordioso, justíssimo, ocultíssimo, presentíssimo, belíssimo efortíssimo, estável e incompreensível, imutável que tudo muda, nunca novo (2) e nunca antigo, tudoinovando (3), conduzindo à decrepitude os soberbos, sem que disto se apercebam (4), sempre em ação esempre em repouso, recolhendo e de nada necessitando; carregando, preenchendo e protegendo, criando,nutrindo e concluindo; buscando ainda que nada te falte. Amas, e não te apaixonas; tu és cioso (5), porémtranqüilo; tu te arrependes (6) sem sofrer; entras em ira (7), mas és calmo; mudas as coisas sem mudar oteu plano; recuperas o que encontras sem nunca teres perdido; nunca estás pobre, mas te alegras com oslucros; não és avaro e exiges os juros (8); nós te damos em excesso (9), para que sejas nosso devedor.Mas, quem possui alguma coisa que não seja tua? (10) Pagas as dívidas, sempre que devas a ninguém, e perdoas o que te é devido, sem nada perderes.
 
Mas, que estamos dizendo, meu Deus, vida da minha vida, minha divina delícia? Que consegue dizer alguém quando fala de ti? Mas ai dos que não querem falar de ti, pois são mudos que falam.
 
1. Sl 18(17),322. É novo quem adquire algo que antes não possuía; portanto, quem é perfectível.3. Cf. Sb 7,27; Ap 21,54. Jó 9,5;
 Adnot. in Job
95. Cf. Gl 2,18; Zc 1,14;8,26. Cf. Gn 6,6s7. Ex 4,14Cf. Mt 25,279. Lc 10,3510 Cf.
Tract. in Joann
. 5,1
 
5. DESEJO DE DEUS
 
5 Quem me fará descansar em ti? Quem fará com que venhas ao meu coração e o inebries a ponto deeu esquecer os meus males, e me abraçar a ti, meu único bem? Que és para mim? (1) Tem misericórdia, para que eu fale. Que sou eu aos teus olhos, para que me ordenes amar-te e, se eu não o fizer, teindignares (2) e me ameaçares com imensas desventuras? Como se o não te amar já fosse desgraça pequena! Dize-me, por compaixão, Senhor meu Deus, o que é tu para mim?
 Dize à minha alma: Eu sou atua salvação
(3). Dize de forma que eu te escute. Os ouvidos do meu coração estão diante de tu, Senhor;abre-os e
dize à minha alma: Eu sou a tua salvação
. Correrei atrás destas palavras e te segurarei. Nãoescondas de mim a tua face (4): que eu morra para contemplá-la e para não morrer!
 
6 Minha alma é morada muito estreita para te receber: será alargada por ti, Senhor. Estás em ruínas:restaura-a! Tem coisas que ofendem aos teus olhos: eu o seu e confesso . Mas quem pode purificá-la? Aquem, senão a ti, eu clamarei:
 Purifica-me, Senhor, dos pecados ocultos, e perdoa a teu servo as culpasalheias
? (5) Creio, e por isso falo, Senhor (6): tu o sabes. Não te confessei
contra mim as minhas faltas
,meu Deus,
e não perdoaste a maldade do meu coração
? (7) Não discuto contigo (8), que és a verdade, enão quero enganar a mim mesmo, para que a minha iniqüidade não minta a si mesmo (9). Não discutocontigo porque,
se te lembrares de nossos pecados, Senhor, quem suportará teu olhar?
(10)
 
1. Cf.
 De Trin
. 7,42. Cf. Sl 85(84),63. Sl 35(34),34. Cf. Dt 31,17;32,205. Sl 19 (18),13-14

Activity (134)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Altair Alves liked this
Everton James liked this
Lucas Mendes liked this
renato liked this
waldjs liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->