Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Excerto-g-Vol2 Teoria Energias Sutis

Excerto-g-Vol2 Teoria Energias Sutis

Ratings: (0)|Views: 7|Likes:
Published by Blessolutions

More info:

Published by: Blessolutions on Nov 24, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/24/2011

pdf

text

original

 
TRILOGIA KOSMOSEXCERTOS DO VOLUME 2KEN WILBERTradução de Ari Raynsford (www.ariray.com.br)
EXCERTO G – RUMO A UMA TEORIA DE ENERGIAS SUTIS
ÍNDICE
I Introdução: da Grande Cadeia do Ser ao Pós-modernismo em três passos fáceis 1Visão geral 11. Primeiro passo 4O problema 4Solução sugerida 52. Segundo passo 7O problema 7Solução sugerida 83. Terceiro passo 9O problema 9Solução sugerida 10II Uma teoria integral de energias sutis 12O espectro de energias sutis 12Terminologia 17Involução e evolução 18A doutrina das duas verdades 19O problema 19Solução sugerida 20Resumo da realidade quântica 22III Algumas particularidades de uma teoria integral de energias sutis 23Refinamentos 23Uma taxonomia refinada de energias sutis 25Reencarnação 26Os chacras 29IV Algumas comparações com outros teorizadores 32Notas 1-6 33
 
 
1
Excerto G: Rumo a Uma Teoria Completa de Energias SutisKen WilberI. Introdução: da Grande Cadeia do Ser ao Pós-modernismo em três passos fáceis
O texto a seguir é um excerto do primeiro rascunho do volume 2 da trilogia
Kosmos 
,intitulado provisoriamente de
Kosmic Karma 
(o volume 1 da trilogia foi
Sex, Ecology,Spirituality 
). Este extrato sugere uma teoria coerente e abrangente das muitas abordagenspara energias sutis, sua origem, natureza, e desenvolvimento. Este excerto em particularvem no fim do volume, o que significa que quem o lê não desfrutou do benefício (ou datortura) de ter lido a primeira parte do livro. Portanto, apresentarei uma breve introdução,seguida por uma abordagem integral para energias sutis.Os dois primeiros excertos de
Kosmic Karma 
("
An Integral Age at the Leading Edge 
" e "
The Many Ways We Touch 
") podem ser encontrados no site http://wilber.shambhala.com/; elesexplicam a abordagem geral. "AQAL" (pronuncia-se aqual) é a abreviatura para "todos osquadrantes, todos os níveis, todas as linhas, todos os estados, todos os tipos," que é ametateoria da abordagem integral, a ser explicada à medida que prosseguirmos.Após a Introdução (Parte I), esboçarei uma "Teoria Integral de Energias Sutis" (Parte II), econcluirei fazendo uma comparação com outros teorizadores (Parte IV).
Visão geral
Antes de tratarmos da contribuição que a ciência moderna trouxe para o campo dasenergias sutis, vamos verificar o que as grandes tradições de sabedoria nos têm a dizer. Emseguida, tentaremos juntá-las numa teoria integral de energias sutis.A tradicional "Grande Cadeia do Ser" é normalmente apresentada como: matéria, corpo,mente, alma, e espírito. No Vedanta, por exemplo, esses são, respectivamente, os 5invólucros ou níveis do Espírito:
annamayakosha 
(o invólucro ou nível do alimento físico),
pranamayakosha 
(o nível do élan vital),
manomayakosha 
(o nível da mente),
vijnanamayakosha 
(o nível da mente superior ou alma) e
anandamayakosha 
(o nível dabem-aventurança transcendental ou espírito causal. O Vedanta, claro, adiciona
turiya 
, ou oSelf transcendental sempre presente, e
turiyatita 
, ou o Espírito-como-tal, não-dual, semprepresente, inqualificável, mas o esquema mais simples de cinco níveis servirá aos nossosobjetivos introdutórios. Voltaremos mais tarde à versão mais "completa".)Essa Grande Cadeia do Ser de cinco níveis pode ser representada esquematicamente comona figura 1. Embora tenhamos de ser muito cuidadosos com comparações interculturais,esquemas interpretativos semelhantes a essa Grande Cadeia, ou "Grande Ninho do Ser",podem ser encontrados na maioria das tradições de sabedoria do mundo "pré-moderno",como apresentado nas figuras 2 e 3, que são diagramas usados por Huston Smith paraindicar as semelhanças gerais (ou imagens familiares) entre essas tradições.Com referência à figura 1, note que a Grande Cadeia, como concebida por seusproponentes (de Plotino a Aurobindo), é realmente mais um Grande Ninho – ou o que éfrequentemente chamado de uma "holarquia" – porque cada nível sênior vai além de seusníveis juniores, mas os envolve (ou os "aninha") – o que Plotino chamou "umdesenvolvimento que é envolvimento." Porém, cada nível mais elevado também transcenderadicalmente seus juniores e não pode nem ser reduzido a eles, nem explicados por eles.Isso é indicado na figura 1 como (A), (A + B), (A + B + C), e assim por diante, significandoque cada nível sênior contém elementos ou qualidades que são emergentes e irredutíveis.
 
 
2Por exemplo, quando a vida (A + B) emerge da matéria (A), ela contém certas qualidades(tais como reprodução sexual, sensações interiores, autopoiese, élan vital, etc. – todasrepresentadas por "B") que não podem ser atribuídas estritamente às condições materiaisde "A". Do mesmo modo, quando a mente ("A + B + C") emerge da vida, ela contémcaracterísticas emergentes ("C") que não podem ser reduzidas, ou explicadas, somente pelavida e pela matéria. Quando a alma ("A + B + C + D") emerge, transcende a mente, a vida eo corpo. Assim, a evolução, é esse "desdobramento" do Espírito, da matéria para o corpo,para a mente, para a alma, para o Espírito em si, ou a realização do Espírito absoluto que éa Meta e a Essência da sequência inteira.
Figura 1. A tradicional Grande Cadeia do SerFigura 2. A Grande Cadeia em várias Tradições de Sabedoria; compilação de HustonSmith (layout gráfico – cortesia de Brad Reynolds).

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->