Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
73Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Teoria Musical e Composição Parte I,II,III,IV,V,VI,VII

Teoria Musical e Composição Parte I,II,III,IV,V,VI,VII

Ratings:

5.0

(4)
|Views: 8,193 |Likes:
Published by GrecoCruz
Teoria Musical fundamental e composição.
Teoria Musical fundamental e composição.

More info:

Published by: GrecoCruz on Oct 20, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/09/2014

pdf

text

original

 
Teoria musical e composição parte I
 Harã Lemes
 Oi pessoal tudo bem? Pra quem não se lembra de mim, meu nome é Harã Lemes. Exibimeu meu primeiro cd, na coluna do visitante graças ao espaço que meus amigos Jaime,Mauricio e Renan me deram. Vou postar matérias aqui todo os domingos que for possivel,ao convite do meu amigo Jaime.Bom, vocês ficam estudando técnica, ritmo, transcrições, e etc, mais na hora de compor uma música, a maioria de vocês ficam meio perdidos não é? Então a gente vai falar sobreTeoria musical e de composições, calma, isso não é chato não, o guitarrista que vc gostatanto, não compôs aquela música que vc gosta tanto sem saber teoria....técnica por si só,não resolve!!Vamos ver o que a gente pode fazer pra vocês melhorarem no "som" de vocês.Por falar nisso som é o efeito produzido no ouvido pelos efeitos vibratórios elásticos,(cordas, tubos cilindricos, peles elásticas, madeiras, cordas vocais e etc).Então sons musicais vão ser vibrações. E classificamos isso em
 Frequências regulares eirregulares
, calma, já explico.Frequências regulares, nada mais é do que sensações agradáveis. Um exemplo são os sonsmusicais, sons que nos agradam dependendo do gosto musical de cada um, claro.Frequências Irregulares, são sons que não podem ser chamados de sons musicais, podemser ruidos, estrondos ou barulhos, bom então vibrações irregulares sãos sons desagradáveisok? Vou dar um exemplo, sabe quando vc está na beira da calçada esperando fechar o sinal pra você passar? E de repente vem aquela motoca velha no pau, deixando todo mundosurdo com aquele barulho de pirar o poposão? Então, som irregular é isso!!Então vamos estudar a música, que é o resultado de frequências regulares!!A primeira coisa que precisamos saber é que uma música é formada por harmonia, melodiae ritmo.A partir desses 3 elementos temos uma música, (Música: Arte de manifestar os diversosafetos da alma através do som), vamos começar falando primeiramente sobre a melodia.Melodia é a parte principal da música, ela é o que vai caracterizar uma música. Ela é a parteda música que se move, que evolui. Uma melodia bem conscistente é a chave perfeita parauma música conscistente.Melodia pode ser a voz do cantor ou cantora, pode ser o solo de uma guitarra ou pode ser também o som do vento batendo em uma janela.A partir de agora eu vou começar a ensinar vocês como montar e a trabalhar a melodia deuma música, como usar o um acorde para montar uma melodia legal, e como usar modulações de melodias dentro de uma música.Teoria musical e composição parte II
 Harã Lemes
 Oi Galera sejam bem vindos, a Revista Virtual do Guitarrista!!!Bom, nessa aula, vamos começar trabalhando uma melodia por si só. Sem o ritmo e sem aharmonia ok?Vamos começar usando como exemplo, músicas de ninar e cantigas de roda.
 
Se vocês escutarem uma cantiga de roda que vocês nunca ouviram antes, automaticamentevocê vai ver que ela tem um sentido musical, dependendo do caso você até pode perceber as mudanças de acordes da música, mesmo você ouvindo ela sem acordes nenhum. Isso sedá por que a melodia foi feita em cima de um padrão, exemplo: uma escala, um tom, umcomeço meio e fim....e o não menos importante....um ritmo.Escrevi esse tema bem simples pra vocês tocarem (não muito rápido, seus viciados), e comisso, sacarem que só a melodia fala tudo.
 Teoria musical e composição parte III
 Harã Lemes
 Oi pessoal, quanto tempo héim? Desculpem, tive uns problemas com meu pc também.Bom, vamos ao que interessa. Nessa coluna vamos continuar falando mais um pouco sobreum dos componentes da música que é a melodia.Bom, eu to passando pra vocês, uma música do Heraldo do Monte que se chama, "Na pisada", ela foi composta basicamente sobre a escala mixolídia!Essa música é muito interessante por que ela retrata muito bem aquilo que eu chamei de"melodia consistente". O trecho que eu passei, foi composta quase inteiramente sobre oacorde de G7, isso prova o quanto à melodia pode ir conduzindo e dando direções para umamúsica, quanto à harmonia.Heraldo mostrou que a melodia é que manda, claro que não estou induzindo vocês a nãoligarem para a Harmonia da música, que é muito importante por sinal, mais se lembrem quea melodia é a parte da música que esta na "cara" da música.
 
 Teoria Musical e composição parte IV
 Harã Lemes
 Oi pessoal, tudo em cima?Vocês se lembram do pequeno lick que utilizamos na 2ª aula para entendermos um poucomais sobre melodias?Bom, hoje voltaremos a utiliza-lo, mais é para podermos trabalhar uma melodia em tonsdiferentes, então vamos lá?!Saber trabalhar em tons diferentes, tanto para compor ou improvisar é importantíssimo,tanto para a parte técnica e tbm teórica do instrumento, é por isso que eu digo, não adiantasaber fazer todos os modelos possíveis de escalas no braço na velocidade da luz e não saber usar nem para fazer uma simples modulação de tom.Então, para relembrar a melodia eu estou passando ela abaixo novamente, e agora vamosfazer ela ficar em tom menor,não no seu relativo, mais sim, uma mudança utilizando amesma tônica, que é o Sol.Então para isso é importante a gente sacar a diferença entre uma escala maior deuma escala menor, em termos de som, a diferença fica bem clara quando tocamos.Experimente tocar um acorde de lá maior, você vai perceber que o acorde maior, seja láqual for tem um som alegre, pra cima, já um menor por exemplo (toque um lá menor), temum som melancólico, triste. Agora em termos teórico, vamos ao que interessa, veremos adiferença entre uma escala de Sol maior e a de Sol menor.Apenas 3 notas, vão diferenciar uma da outra, que são a: 3ª, 6ª e 7ª.A 3ª, é a nota que vai caracterizar se um acorde, ou uma escala será maior ou menor, se pintar uma 3ª menor, evidentemente o acorde ou a escala, será menor.Sol maior (G A B C D E F# ) (G A B C D E F# ) (G A B C D E F# )

Activity (73)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
derito liked this
Raquel Parrine liked this
arlei34 liked this
Lowaana Lowa liked this
fpaixao liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->