Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
2Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
pt total

pt total

Ratings: (0)|Views: 627 |Likes:
Published by Tibi

More info:

Published by: Tibi on Oct 26, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/07/2012

pdf

text

original

 
QUINZENÁRIO INDEPENDENTE AO SERVIÇO DAS COMUNIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA
Ano XXIX - No. 1050
 
Modesto, California
 
$
1.50 / $40.00 Anual
 2ª Quinzena de Outubro de 2008portuguesetribune
@
sbcglobal.net
 
 No dia 4 de Outubro real-izou-se a inaugração donovo edifício da DutraEnterprises na cidade deFremont. O projecto de-nomina-se Plaza LosOlivos. É o último empre-endimento de John Dutra,ex-legislador Luso-Ame-ricano da Assembleia do Estado da Califórnia e funda-dor da Dutra Enterprises Inc. Também foi celebrada agrande abertura do novo espaço da Prudential Califor-nia Realty. Esta companhia de imóveis, com mais decem agentes é dirigida por Hilda Furtado e ocupa umagrande parte do primeiro piso.
Pág. 31
 
 NEGOCIOS
Dutra Enterprisesinaugura complexo
Uma vez mais a América vai ter um novo Presidenteem Janeiro de 2009. O futuro deste grande País estáno nosso voto. Votar é mesmo importante.A nossa escolha ditará o futuro de muitas coisas, quer na América quer no Mundo (exemplo - o fim daGuerra do Iraque).Obama tem 47 anos e McCain 72 - duas visões daAmérica muito diferentes. Qual deles será o melhor  para todos nós? Na California temos três congressistas de descendên-cia portuguesa a concorrer.Dennis Cardoza (à esquerda) não tem oponente nolado republicano, por isso tem a eleição ganha.Devin Nunes (centro) e Jim Costa, por aquilo que pro-duziram durante os últimos anos em Washington de-vem ter as eleições controladas a seu favor.Cabe aos eleitores manter sempre uma vigilânciaatenta àquilo que os nossos Representantes fazem noCongresso, porque de dois em dois anos podemos“castigá-los”, escolhendo outros que façam melhor.É o poder do voto a trabalhar...
RECONHECIMENTO
FamíliaVieira tem nomenum Parque de San José
A Câmara Municipal deSan José homenageou afamília Vieira, de SanJosé, dando o seu nomeà nova Plaza emTuscany Hills.Os terrenos onde estãoimplantadas os novoscomplexos de residên-cias eram pertençadesde 1896 da família Azevedo, avós de DoloresVieira casada com o industrial Batista Vieira.Os terrenos foram vendidos por Dolores e BatistaVieira a KB Homes.
Pág. 15
Larry Soares, até agora Vice-Presidente/Secretário da Luso-American Life Insurance Soci-ety, foi escolhido como o novoVice-Presidente Executivo eChefe Executivo (CEO), daorganização sediada em Dub-lin, California.Larry Soares, de 58 anos deidade, começou a trabalhar na Sociedade como“Regional Field Manager” em 1992, e também foi“Director of Sales and Marketing” antes de se tornar “Vice-President/Secretary” em 1999.
Pág. 13
FRATERNAL
Larry Soares novoCEO da LALIS
 
 
EDITORIAL 
Tribuna Portuguesa
 
15 de Outubro de 2008
 
SEGUNDA PÁGINA2
 
Year XXIX, Number 1050 Oct 15th, 2008
São Jorge ilha altaneiraVerde Azul tão floridaEntre todas a primeiraCom Vaquinhas tão garrida No jardim há lindas FloresHá papoilhas nos TrigaisE os melhores CeleirosÉ na Freguesia dos RosaisUma Princesa é as VelasUma Vila de encantar Com as suas Casas belasAli à beira do Mar Tem Coroa de PrincesaÉ misteriosa a ColinaÉ distinta a sua belezaA Freguesia da UrzelinaOs costumes de tradiçãoMatança do Porco e bailadosE os Bolos do Espírito SantoE os Tremoços apoitadosBem pitoresca e VeleiraInocente e cristalinaCom distinção de primeiraA Vila de Santa CatarinaSuas Fajãs tem rara belezaSão de grande distinçãoE desconhecidas de certeza No arquipélago e na NaçãoDe recorte a beira Mar Parecem mesmo primoresSobre a água a flutuar  Nessa ilha dos AçoresSão Jorge de encanto ao EsteÉ central nos Acores Num relevo e bem agresteDistinguida de mil coresÉ bem distinta e singelaComo outra náo há igualParece mesmo uma telaPintura de PortugalEsta ilha Verde EsperançaFoi a ilha onde eu nasciQue conheço desde CriançaComo ela outra não viCheia de hortênsias azulEntre o verde penetranteDesde o Norte até ao SulÉ um colorido deslumbranteE as aguas dos RibeirinhosSão puras e cor de PrataQue fazem rodar os MoinhosE as pedrinhas de CascataÉ asim a VirgindadeDesta ilha no AtlânticoQue a Santísima TrindadeBaptizou com amor SantoEm produtos afamadaUma ilha de RiquezaSe fosse bem cultivadaCom distinta realezaEu sou filha da pobrezaEmbora conheca o RicoSou cem por cento PortuguesaDe São Jorge Terceira e PicoMinha Mãe era do PicoEm São Jorge eu nasciMeu Pai era da TerceiraDe três ilhas descendiEstas quadras eu dedicoA todo o Jorgense nobreComo símbolo de recordaçãoSeja ele rico ou pobreE para todo o emigranteQue deixou a Pátria a BandeiraE que longe muito distanteA recorda a vida inteiraOs Açores é minha MãeMeu bercinho de embalar Que tanta beleza temSó quem o vai visitar Um tesouro sem ter fimAi que lindas maravilhasÉ um castelo de marfimConstruido de nove ilhasUm ramalhete de FloresComo outro não há igualE São Jorge nos AçoresMeu berço em Portugal
Filomena F. Wilson,Fremont
 
Nota:
A nossa amiga FilomenaWilson tem 82 anos, visitou SãoJorge este ano e tem um irmão com91 anos naquela sua/nossa ilha.
Votar é importante,mesmo se…
M
uito embora sejamos contrários ao proc-esso anti-democrático como é eleito onosso Presidente, é importante mesmo assim, que vote-mos, porque, por um se ganha, por um se perde umEstado.O Colégio Eleitoral foi inventado com o propósito deevitar que os maiores Estados impusessem as suas von-tades, aos mais pequenos. Outros tempos. Hoje não fazsentido nenhum. O voto universal é o único sistemademocrático que deve existir. Não podemos andar por todo o lado, a pregar democra-cia, se a eleição do homem mais importante do mundonão é democrática a 100 %. Não nos esqueçamos queAl Gore ganhou as eleições em 2000, por mais de 543mil votos e perdeu o Colégio Eleitoral por 5 votos. Nãofaz sentido se a vontade do povo não é respeitada. Estaé razão porque muita pouca gente vota na América.Aqui estão alguns exemplos:1996
Clinton
47,402,357 votos
49.24%
 Dole 39,198,755 votos 40.71%2000
Gore
50,999,897 votos
48.4%
 Bush 50,456,002 votos 47.9%2004 Kerry 59,028,444 votos 48.3%
Bush
62,040,619 votos
50.7%
T
ambém nos Açores as eleições estão a aque-cer. O problema é que a oposição ao actualgoverno de Carlos César, é excessivamente fraca efragmentada, e quase com tendência a desaparecer, oque é muito mau para a democracia. Numa democraciamoderna, a oposição deve ter quase a mesma importân-cia que o governo. A Assembleia Regional não podeser uma correia de transmissão de qualquer governo,com os “YESman” sempre a concordarem com tudo,sem vozes activas, medrosos, hipócritas, vendidos. AAssembleia é o controlador da acção governativa. Nãoé, nem nunca deve ser escrava, de outras vontades.
 
 jose avilaCarla Rebelo em Dezembro próximo vaicorrer a Maratona a favor da “Leukemiaand Lymphoma Society”. Embora muitagente, felizmente, tenha sobrevivido aesta terrível doença, ainda há muitos quenão sobrevivem e sofrem terrívelmente.Carla é forte, saudável e vai correr 26.2milhas porque sabe que há muitos quenem se podem levantar das suas camas.Muitos estão aflitos para poderem pagar as suas dividas hospitalares, médicos emedicamentos. Por tudo isto, a Carla de-cidiu correr, para poder angariar fundos para esta sociedade, não sómente porqueeles fazem investigações para a cura,como também ajudam aos que não podemsuportar as despesas. Carla precisa an-gariar pelo menos $3900 até 1 de Novem- bro e isto não é tarefa fácil por isso elaapela à vossa generosidade. 75% vai di-rectamente para a ajuda aos doentes e para as investigações os outros 25% vão para outras funções. Se puder dar umdonativo pode mandar em nome da Leu-kemia and Lymphoma Society, 4951Cherry Ave. Apt. 210, San Jose, CA95118. Carla é filha de Laura e Tito Re- belo, residentes em Ceres.
 
 
15 de Outubro de 2008
 
COLABORAÇÃO3
 
Tribuna Portuguesa
A
ordem religiosa coma invocação da San-tíssima Trindade foi fundada, emFrança, por S. João da Mata e S.Felix de Valois, e aprovada pelo papa Inocêncio III em 1198, deonde derivaram os Trinitários,que se dedicaram ao resgate doscristãos caídos sob o poder dosmuçulmanos.Conta-se que João da Mata, nãotendo dinheiro, Nossa Senhoraapareceu-lhe com uma bolsacheia, prestando assim“remédio” a uma grave situação.A partir daí, começaram a dar àVirgem o nome de Nossa Sen-hora dos Remédios. Talvez por isso as suas imagens represen-tam-na com a mão direita esten-dida, como quem oferece algumacoisa, enquanto a esquerdasegura o Menino Jesus, fonte do poder contra todos os males.Em Portugal, conta-se que agente do mar que vivia em Al-fama e embarcava na RibeiraVelha, tinha uma corporação(irmandade) à qual pertenciauma enfermaria funcionando naigreja de S. Miguel. Quando umcapitão do mar ofereceu umascasas à irmandade, ficou re-solvido construir uma capela própria, p’ra cujas obras ser-viam-se das águas dum poço,que tinha uma roldana numaarmação por onde deslizava acorda do balde.Um dia, com a água, veio dentrodo balde uma linda imagem de Nossa Senhora, de pouco maisde 20 centímetros. Imediata-mente, os vendedores e vend-edeiras de peixe entraram achamar-lhe Senhora dosRemédios, a quem dedicaram acapela da irmandade. (Padre Josédo Vale Carvalheira, Nossa Sen-hora na História & Devoção doPovo Português, 1988). Nos Açores, curiosamente, aSenhora dos Remédios surgiulogo no início do povoamento.Como devidamente informouGaspar Frutuoso, na ilha de S.Miguel “acima da vila da Lagoa,um quarto de légua, está a céle- bre ermida de Nossa Senhora dosRemédios, ao pé do monte quechamam Vulcão, de muita roma-gem de toda a ilha, que se vê naterra de muitas partes e do mar também, a quem pedem na ilha,e de quem também recebem al-gumas vezes os mareantes seuremédio”. (Saudades, Livro IV, pg. 165, Ed. 1998).Frutuoso escreveu (páginas 11 e13) que a construção dessa er-mida deveu-se a Pero Velho, queteria vindo p’ràs ilhas na com- panhia do seu tio GonçaloVelho, tendo casado em S. Mi-guel, onde fez a ermida e jazsepultado nela, e viveu ali pertoonde tinha as suas terras.Em 2005, acompanhado pelo dr.José Guerreiro, tive a oportuni-dade de visitar esta encantadoraermida assente num alto panorâmico. Não disponho dadata da respectiva fundação, mascertamente ocorreu antes de1511, ano em que Pero Velhoassinou o seu testamento. Igual-mente não disponho da data donascimento de Pero Velho, masaparentemente faleceu em 1517.Falta de espaço proíbe-me dis-correr detalhadamente àcerca daermida e seu fundador. No en-tanto, p’rós leitores deveras in-teressados, recomendo a leiturado livro “Pedras que Falam”, publicado em 1988, da autoria deManuel Ferreira, e MonografiaHistórica, de Carreiro da Costa(Insulana, Vol 1, Num. 1, Ano1944), além das preciosasreferências dispersas em três dosquatro volumes da série“Etnografia, Arte & Vida Antigados Açores”, de Luís BernardoLeites de Ataíde.Valiosa informação sobre estaermida, agora com cinco séculosde existência, encontra-se tam- bém no livro “A Vila da Lagoa& O Seu Concelho”, do padreJoão José Tavares, que acertada-mente chamou-lhe “um autênticodocumento da devoção que Por-tugal sempre teve à SantíssimaVirgem, e que trazida pelos primeiros povoadores ficou im- plantada nestas formosas terras,onde permanece cheia de vida”.Ainda em S. Miguel, no antigolugar dos Remédios da Bretanha,elevado a freguesia em 1960, a primeira ermida dedicada a Nossa Senhora dos Remédios foiconstruída em 1720-1728, fi-cando demolida em 1852 por umabalo de terra. Dois anos depois procedia-se à sua reconstrução,concluída em 1857, ficando no-vamente restaurada em 1975. Na freguesia da Fajãzinha, ilhadas Flores, a igreja paroquial éda invocação de Nossa Senhorados Remédios. No dizer deGuido de Monterey, constitui“um dos mais magnificentestemplos da ilha. Teve a sua con-strução iniciada em 1776 e ter-minada em 1783. Antes existiraum outro templo, edificado em1675, o qual fora substituído por um outro em 1747. A actualigreja é, portanto, a terceira con-struída na freguesia. A imagemda Senhora, esculpida em cedroda própria ilha, data de 1789”.Virgem Senhora dos Remédios,Escuta o grito da nossa fé;Abençoa por piedadeA nossa terra que tua é.Adeus, Senhora dos Remédios,Inda cá hei-de tornar;Deixei lá meu terço brancoDobrado no seu altar.
Tribunada Saudade

Activity (2)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->