Welcome to Scribd. Sign in or start your free trial to enjoy unlimited e-books, audiobooks & documents.Find out more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
9Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
processos_graficos

processos_graficos

Ratings: (0)|Views: 705|Likes:
Published by Claudia

More info:

Published by: Claudia on Oct 29, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/09/2014

pdf

text

original

 
Processos Gráficos
Quando um projeto gráfico deve serimpresso em uma impressora comercial, serámuito importante definir, antes mesmo do iníciodo projeto enquanto arquivo digital, qual será oprocesso de impressão e o tipo de papel em queesse projeto será impresso. Não só por questões deorçamentos, mas também por questõesintimamente ligadas à estrutura interna doarquivo.Para discutir estas questões procure agráfica de sua preferência e esponha ascaracterísticas principais do projeto (tiragem,tamanho final, número de cores, etc.),para que elapossa auxiliá-lo numa escolha mais adequada deprocessos de impressão e tipo de papel.Serão descritos um pouco dos processos deimpressão existentes, principalmente o offset, eserão observados os principais tipos de papelutilizados no mercado gráfico e quais aslineaturas mais utilizadas.
 
Escolhendo o Processo de Impressão
Existem vários processos de impressão,cada um mais adequado ao tipo de aplicação:offset, flexografia, serigrafia, tipografia, hot-stamp, impressões digitais, etc. A utilização decada um vai depender de alguns fatores, taiscomo: a qualidade estética final do materialimpresso, a resistência do material, a tiragem etc.O sistema OFFSET é um dos maisutilizados pelas gráficas, devido à alta qualidadee ao baixo custo que oferece, principalmente paragrandes quantidades. É um sistema de impressãoindireto, conforme a palavra original inglesa,baseado na repulsão tinta-água.O offset é o resultado da evolução dalitografia, resolvendo os seus problemas básicos.Sendo um processo rotativo contínuo, permitealtas velocidades de impressão, o que popularizouo seu uso. A utilização de uma blanqueta para atranferência da tinta possibilita o uso dos maisdiferents tipos de superfícies de papel. O uso dechapas metálicas , ao contrário das pedras nalitografia, garantiu ao offset tiragens muitoelevadas.O offset foi descoberto casualmente pelonorte-americano Rubel em 1904, quandoadmirado, observou a nitidez do repinte no versode uma folha de papel produzida pelo padrão deborracha de uma impressora litográfica, quandoinadvertidamente rodou a máquina sem papel. Antes de iniciar o processo de impressão,foram elaborados os fotolitos e as subseqüenteschapas de impressão. Atualmente, existe umsistema que dispensa o uso dos fotolitos, tambémchamado de processo “direct to plate” (direto nachapa). A impressora é constituída basicamente detrês cilindros:- Um grande cilindro no qual está colocada achapa de impressão, que entra em contato com osrolos de umedecimento de tintagem, recebendouma fina camada de tinta - a parte gravada dachapa retém a tinta, ao contrário da parte nãogravada;- Cilindro de blanqueta ou lençol de borracha quereceberá a imagem da chapa tintada;- Cilindro impressor que irá pressionar o papelcontra o cilindro de blanqueta, transfereindo aimagem deixada na blanqueta pela chapatintada. A impressão offset é feita em folhas planas depapel ou filmes especiais (PVC-vinil). O processooffset permite o uso de várias cores, retículasuniformes ou variáveis, de modo que as cópiasobtidas podem ser de alta qualidade. As máquinas offset podem ser planas ourotativas, sendo que as rotativas servem paragrandes tiragens (geralmente acima de 20.000cópias) e as planas para menores tiragens. As impressoras podem também variarquanto à quantidade de tinta que podemimprimir: existem impressoras offset queimprimem apenas uma cor e aquelas queimprimem até seis cores automaticamente (ciano,magenta, amarelo, preto e mais duas coresespeciais).O sucesso de uma boa impressão dependeigualmente de arquivos digitais bem construídos,fotolitos e chapas de impressão de qualidade, e deum rígido controle do funcionamento da máquinaoffset. As mais modernas possuem ajustestotalmente digitais e computadorizados, pois ummínimo deslize na posição ou nivelamento de umachapa pode acarretar problemas visíveis naimpressão final. Essas máquinas devem possuirtambém uma boa calibragem e regulagem quanto
 
  D  I C A  S
às cores nelas impressas.Já a FLEXOGRAFIA é um processobastante voltado para a impressão de materiaiscontínuos, como etiquetas em bobinal. Aimpressão é feita por uma matriz de materialsintético flexível, semelhante à borracha,na quala imagem a ser impressa está gravada em alto-relevo. As características da matriz permitemimpressão sobre vários tipos de materiais, alémdo papel (plásticos, laminados, etc). A SERIGRAFIA (silk screen) é um dosmais antigos processos de impressão, sendobastante artesanal. Atualmente, o seu processo équase totalmente automatizado, sendo utilizadopara impressões em papel, PVC (vinil), tecidos oulaminados.Dos fotolitos, as imagens são gravadas porprocesso fotográfico em telas sintéticas especiaisrevestidas com uma finíssima camadaimpermeável às tintas; as regiões gravadas com aimagem são permeáveis às tintas, ao contrário doresto da tela, que permanece impermeável; cadatela é fixada numa moldura rígida e posicionadasobre a superfície a ser impressa. A TIPOGRAFIA é um processo em que amatriz de impressão é dura e plana, normalmentede metal (clichês), na qual a imagem a serimpressa está em alto-relevo. O clichê é fixado,por meio de adesivo especial, numa superfície namáquina de impressora; a parte gravada comimagens em alto-relevo no clichê recebe umacamada de tinta de um rolo entintado e a tintaque fica impregnada no clichê é tranferida sobpressão para o material a ser impresso. Utilizadopara menores tiragens (cartões, blocos de notasfiscais, convites de casamento, etc).O HOT-STAMP (estampa quente) é umprocesso semelhante à tipografia, porém o clichênão recebe tinta, sendo apenas aquecido epressionado sobre uma fira de material sintéticorevestida de uma finíssima camada metálica.Quando a camada metálica é pressionada peloclichê quente, desprende-se da fita e adere àsuperfície do material a ser impresso. Esseprocesso só é utilizado para imprimir pequenosdetalhes, produzindo efeitos metalizados. Além de todos estes processos deimpressão, mais recentemente têm sido utilizadasas impressoras offset digitais, dispendando o usode fotolitos em copiadoras coloridas (parapequenas tiragens até 200 cópias), plotters (paraimpressão de grandes formatos), impressoras deprovas digitais e também as chamadas deimpressoras digitais que imprimem grandestiragens sem fotolitos e sem chapas de impressão.O impotante mesmo será consultar a fonteimpressora antes de iniciar o trabalho, para saberquais as características internas do arquivo queterão de ser trabalhadas de acordo com aimpressora de saída.Geralmente, estas características variamdesde utilizar uma escala de cores produzida namesma impressora que imprimirá o trabalho finalpara a escolha de suas cores, até informações deresolução de saída e angulação das separações decores em sistemas digitais. Em relação a impressoras de provasdigitais pode ser citada como exemplo, dentretantas outras, a Dye Sublimation Kodak DCP9000 que imprime até o formato A3 extra.Em se tratando de plotters pode ser citadoo modelo a jato de tinta Xpress da Xerox que seutiliza de uma tecnologia avançada e imprimediretamente em papel, vinil adesivado ou não,tecido, canvas, backlight film etc.Mencionando impressoras digitais aXEICON DCP/ 50 D é ideal para baixas tiragens ecom formato até 50 cm de largura.
Será interessante possuir uma escala decores impressa nessas copiadoras antes deimprimir os seus trabalhos, pois geralmenteos matizes são um pouco intensificadosnesses tipos de dispositivos de impressão.Outro cuidado a ser tomado é quanto ao percentual das cores de escala usadas noseu arquivo, pois geralmente nesse tipo deimpressão um tom com menos de 10 % deuma determinada cor nem chega a ser impresso.
 
Existem vários tipos de papel que podemser utilizados para impressão de trabalhos. Essespapéis podem variar em direrentes caracterísicas,tais como: possuir brilho ou ser fosco, gramatura,alvura, tonalidade, opacidade etc. A seleção do papel é de suma importânciapara a boa execução de trabalhos impressos, pelaspropriedades de suas diferentes classes, queinfluem de maneira decisiva no custo e naapresentação da obra. Ele deve ser escolhido comatenção, pois tanto pode valorizar um trabalho,como prejudicá-lo.Quanto à composição, todo tipo de papel écomposto de pastas que, conforme a origem,apresentam qualidades diversas, e o seu emprego,puras ou misturadas, determinará a espécie depapel.MECÂNICA: tem como elemento básico amadeira. Obtém-se essa pasta dividindo amadeira descascada em achas. Ralando-a juntocom a água, as fibras são desfeitas etransformadas numa massa cor de leite. Por suainferior qualidade, a pasta mecânica é utilizadasomente em papéis baratos. Em contato com o ar,calor e a luz, torna-se áspera e quebradiça.QUÍMICA: tem seu desfibramento processadoquimicamente. O vegetal é cozinhado em soluçãoalcalina, resultando numa substância pura, acelulose. O rendimento dessa matéria é inferiorao da pasta mecânica, mas, em compensação, ésuperior em qualidade.DE TRAPOS: é o processo chinês um poudoaperfeiçoado, empregado atualmente para papéisespeciais. Os trapos de linho ou algodão, depois declassificados, limpos e cortados, são triturados eentão preparada a pasta.CARGA: é composta de ingredientes minerais àbase de talco, caulin, carbonato de magnésio oucálcio, argila, amianto ou gesso. A carga éutilizada, principalmente, para baratear o custodo papel, além de torná-lo melhor para a escrita,evitar a transparência e aumenta-lhe o peso.  A colagem influi diretamente na qualidadee no custo do papel. Uma certa proporção de cola,dando ao papel mais firmeza, faz com que eleabsorva menos tinta e suporte melhor a gravação. A operação da colagem consiste em incorporar, napasta do papel, soluções de caseína, resina, féculae outros.  As composições dos papéis podem variardesde os que conservam, seu tom natural aos dosmais diversos tons e cores. Nem todos os papéissão fabricados de uma composição colorida. Osfabricantes empregam diversos processos paraobter papéis de cor, aplicando corantes por meiode rolos, ou também misturando com a pastasoluções químicas ou cores de anilina. As especificações do tipo de papel em que otrabalho será impresso influenciarão na motagemdo arquivo, principamente, no tocante à lineaturae subseqüente resolução das imagens e respectivoganho de ponto.Pode ser citado como principal exemplo depapel revestido (com brilho) o “couchê” e como umexemplo de papel não revestido (fosco) o “offset”.Hoje há uma grande gama de fabricantesnacionais de papel tais como: Pisa, Klabin,Champion, Santa Luzia etc. E complementando asnecessidades do mercado, podem ser citados,dentre os fornecedores estrangeiros, Bowater,SCA, Torras, Scheufelen etc. Além do couchê e do offset podem sercitados outros tipos de papel:- não revestidos: jornal standard, jornal didáticoamarelo, alto-alvura, duplex etc.- revestidos: BVS-plus brilhante e matte daScheufelen, entre outros.Todos estes papéis se apresentam emdiferentes gramaturas (espessuras), quegeralmente vão de 48,8 g/m² (papel jornal)passando por 90 g/m² e 120g/m² (gramaturas maisutilizadas em couché, offset) e podendo atingir até350 g/m² (no caso de papéis especiais e muitoencorpados, como o BVS-plus).
Papéis Revestidos ou Não
Seleção para ImpressãoEspécie de PastaColagemCor Tipos de Papel
D  IC   A S  
Consulte sempre a sua gráfica parauma opinião sobre qual o tipo de papel egramatura mais adequados para o seu trabalho.

Activity (9)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
jamboeckmann liked this
Fraga Luis liked this
ArianePadilha liked this
brandaoart liked this
optima01 liked this
marcosfn1303 liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->