Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
13Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
John M. A. Robinson - Provas de uma conspiração contra todos os governos... - Português

John M. A. Robinson - Provas de uma conspiração contra todos os governos... - Português

Ratings: (0)|Views: 851|Likes:
Published by qwzrtz
Professor John Robinson, em 1798, expõe como a revolução francesa foi um plano deliberado pelos illuminati da Baviera. Convidado para participar da sociedade secreta, Robinson resolve dedicar um livro para expor a grande conspiração mundial.
Professor John Robinson, em 1798, expõe como a revolução francesa foi um plano deliberado pelos illuminati da Baviera. Convidado para participar da sociedade secreta, Robinson resolve dedicar um livro para expor a grande conspiração mundial.

More info:

Categories:Types, Research, History
Published by: qwzrtz on Dec 17, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/26/2014

pdf

text

original

 
Provas de uma conspiração contra todas as religiões e governos da Europa,exercidas nas reuniões secretas dos Maçons Livres, Illuminati e sociedadesde leitura, coletados em boa autoridade,
Por John M.A. Robison
Professor de filosofia natural, e Secretário da Sociedade Real de Edimburgo.
Nam Tua res Agitur paries cum ardet proximo.
[Tirarás o teu problema com ele é uma questão ardente com o teu próximo.]
A quarta edição.Ao qual é adicionado, numa impressora PostScript.NEW-YORK:Impresso e vendido por George Forman, n º 64, Água-Street, entre Coenties eo Velho-Slip.[1798]Digitalizado em texts.com-sagrada, novembro de 2006. Impermeabilizado e formatado por John Bruno Hare.Este texto está no domínio público nos Estados Unidos, pois foi publicada antes de 01 de janeiro de 1923. Essesarquivos podem ser utilizados para fins não comerciais, desde que esta nota de atribuição é deixada intacta emtodas as cópias. A formatação das notas na versão texts.com-sagrado é sob a forma de notas capítulo,incorporando todas as notas individuais em conjunto. Tenho reorganizado-los em seu devido lugar, isto é, nofundo de suas respectivas páginas. - Terry MelansonAO DIREITO HONROSAWilliam WyndhamSecretário de WAR. & C. como & e. SIR,
Foi com satisfaction grande que eu aprendi com um amigo que coincidiu comigo no parecer, que as informaçõescontidas neste desempenho seria útil fazer uma impressão nas mentes dos meus compatriotas. Tenho preƒumed inscrever-la com o seu nome, para que eu publicamente espress o prazer que eu senti, quandodescobri que nem a separação de 30 anos, nem a pressão dos negócios mais importantes, tinham apagado oseu tipo de lembrança um conhecido colégio , ou minguado que a atenção que obriga e educado com o qual você favorecidas au naqueles primeiros dias de vida. A amizade do feito eo valor é a maior honra, e para aqueleque é cortada, por falta de saúde, a partir de quase todos os outros gozo, é uma bênção inestimável. Aceitar, portanto, eu peço, meus agradecimentos grato e ardente dos meus desejos para a sua saúde, prosperidade, eaumentando Honra. Com sentimentos de maior estima e respeito,
Sou eu,SIR,Seu mais obediente,e mais humilde servo,John Robison.EDIMBURGO05 de setembro de 1797.Quod si QUIS vera ratione gubernet vitam, Divitiae Grandes sunt homini, vivere parce aequo anima: enimneque e Parvi penúria r unquam, Na Claros se homines voluêrunt atques potentes, Ut FUNDAMENTO: ƒtabilifortuna maneres, opulenti poƒƒent Et vitam placidam degere: Nequicquam. - quoniam ad honorem ƒummum ƒuccedere Certantes, iter viaï fecêre infeƒtum, Et tamen um ƒummo quaƒi fulmen dejicit ictos contemptiminterdum Invidia no tetra Tartara. Ergo, occiƒis Regibus, ƒubverƒa jacebat Priƒtina majeƒtas ƒoliorum, et ƒceptra ƒuperba; Et capitis inƒigne præclarum ƒummi, cruentum, Sub-honorem lugebat pedibus volgi magnum:Nam conculcatur Cupide metutum ante nimis. Res itaqe anúncio fæcem ƒummam, redibat turbaƒque, Imperiumcum ƒibi petebat quiƒque ac ƒummatum.
[Mas, se a verdadeira razão, para obter qualquer tipo de vida único guia, a riqueza, são grandes para umhomem, para viver, contentem-se livre: eles não querem, a partir deste r pequeno, a qualquer momento, noClaros conexão levaria os homens de poder, como a fundação de: fortuna ftabili da mansão, os ricos e da vidade um poffent leve de viver: em vão. - E porque a parte superior do que a honra de fuccedere envolvidos noconflito infeftum realizado viaï a maneira de, hum E eles ainda estão no topo da quafi atingido por um raio, àsvezes abaixo do desprezo, não, pela inveja do tetra para o inferno. Portanto, o Kings of occifis, ele estavadeitado majeftas fubverfa Priftina folhas e fuperba fceptra e os chefes dos principais nobres do infigne,sangrenta, Sub-honra dos pés do homem comum estava lamentando a grande: Porque será pisado antes doansiosamente temor. O Anúncio itaqe assunto no topo da borra, voltou para turbafque, o império da Fibi com, eele procurou fummatum quifque.]
 
Lucrécio, V. 1153.Nota: Os textos seguintes Latina e Inglês da passagem acima não estavam no livro original, que são fornecidospara a referência .—JBH... Quod siquis vera ratione gubernet vitam, divitiae Grandes homini sunt vivere parce aequo animo; nequeenim est Parvi umquam penúria. na Claros homines voluerunt se atques potentes, ut Fundamento estabilizaçãofortuna maneret et opulenti possent placidam vitam degere, quiquam ne, quoniam ad honorem succederesummum certantes fecere iter Infestum viai, et tamen e summo, fulmen quase, deicit ictos invidia contemptimdum inter em Tartara taetra; ...regibus Ergo occisis subversa iacebat Pristina soliorum Maiestas et sceptra superba, et capitis summi praeclarumsub insigne cruentum honorem lugebat pedibus vulgi magnum; conculcatur Cupide nam nimis metutum ante.res redibat faecem summam Itaque anúncio turbasque, cum imperium sibi petebat summatum ac quisque.
[... Se qualquer um é a verdadeira razão, governa a vida de, a riqueza de um homem para viver os altos estar contente de sobra, pois na verdade, é de pouco quero te a qualquer momento. nd queria fazer-se a vítima éconhecida e poderosa, como a fundação de estabilização sorte estava hospedado, e na facilidade que poderiaacalmar modo de vida para viver, não para qualquer um ser, que a honra da mais alta já estar lutando paraconseguir a forma como eles fizeram viai como inimigos ", e ainda por cima de um raio por assim dizer, paraderrubar atingido por desprezo, inveja, enquanto o in Tártaro repugnante, ...Portanto, a derrubada dos reis que foram mortos foi estabelecido o seu trono antigo da majestade eo cetro seorgulha, e do chefe do alto Um excelente sob a insígnia de honra estava lamentando os pés sangrentos damultidão; ansiosamente é profunda porque será pisado antes o mais temido. a soma dos resíduos da coisavoltou E assim turbasque Anúncio, quando ele buscava para si o comando, e terminou cada um.]Mas os homens desejavam para si a glória e o poder Mesmo que suas fortunas na empresa de fundações pudessem descansar para sempre,e que eles próprios, o opulento, pode passar uma vida tranquila em vão,em vão, uma vez que, na luta para subir para as alturas de honra,os homens fazem seu caminho terrível, e mesmo quando, uma vez que chegar a eles, a inveja, como o raio Às vezes vai ferir, ó atirando de cabeça para baixoPara mais escuras Tártaro, em desprezo;E, portanto, os reis foram mortos,E majestade pristine dos tronos de ouroE cetros soberbos leigos o'erturned em pó;E coroas, tão esplêndida sobre as cabeças soberano,Logo sangrenta sob os pés do proletariado, Agradecido por suas glórias gone-erst para o'er-muitoTemido, a partir daí com mais entusiasmo gananciosos Atropelado por baixo do calcanhar ralé. Assim as coisasPara baixo para o mais vil de borras de brigas mobsSucumbiu, embora cada homem procurado para si Dominion e supremacia.
(Lucrécio, De Rerum Naturum, Livro 5, William Ellery tradução Leonard)
Conteúdo
 Introdução 1Capítulo I. Cismas na Maçonaria Livre. 11Capítulo II. Os Illuminati. 57 Capítulo III. A União alemã. 157 Capítulo IV. A Revolução Francesa. 207 Proscrito 286
p. 1
Introdução.
Estando na casa de um amigo no país durante parte do verão de 1795, ali vi um volume de trabalho alemãoperiódica, chamada Religiões Begebenheiten, ou seja, Ocorrências Religiosa, em que havia uma conta dedivisões diferentes da Fraternidade Free maçons, com freqüentes alusões à origem e história desta associaçãocomemorou. Essa conta me interessou bastante, porque, na minha infância, eu tinha tomado parte nasocupações (devo chamá-los) da Maçonaria, e principalmente ter frequentado as Lojas do Continente, que eutinha aprendido muitas doutrinas e visto muitas cerimônias, que não têm lugar no sistema simples de Maçonaria
 
que obtiver neste país. Eu também tinha observado, que o todo era muito mais objeto de reflexão epensamento do que eu conseguia lembrar-se de ter sido um dos meus conhecidos em casa. Lá, eu tinha vistouma Loja Maçom considerada apenas como um pretexto para passar uma ou duas horas em um forte deconvívio decente, não totalmente desprovido de alguma ocupação racional. Eu tinha ouvido algumas vezes dediferenças de doutrinas ou de cerimônias, mas em termos que marcou-los como mera frivolidade. Mas, noContinente, eu encontrei-os assuntos de preocupação e debate. Essa também é o contágio do exemplo, que eunão poderia impedir-me de pensar uma opinião melhor fundamentada, ou de um ritual mais pertinente eimportante, do que outro, e eu mesmo senti algo parecido com uma ansiedade para a sua adopção, e um zelopara fazer é uma prática generalizada. Eu tinha sido iniciado em uma Loja esplêndido em Liège, da qual o BispoPrince, a sua Trefonciers ea Noblesse chefe do Estado, eram membros. Eu visitei o Lodges em francêsValenciennes, em Bruxelas, em Aix-la-Chapelle, em Berlim e Königsberg;p. 2e eu peguei alguns discursos impressos entregues pelo irmão-oradores das Lojas. Em St. Petersburgh liguei-mecom o Lodge Inglês e, ocasionalmente, visitou as lojas alemãs e russas ali detidos. Eu encontrei-me recebidocom respeito particular como maçom escocês e, como um élève da Loja La Parfaite de Inteligência em Liège. Euera importunado por pessoas de primeira ordem para prosseguir a minha carreira maçônica através de muitosgraus desconhecida neste país. Mas todo o esplendor e elegância que eu vi não podia esconder uma frivolidadeem cada parte. Parecia um tecido sem fundamento, e eu não conseguia pensar em exercer uma profissão queiria consumir muito tempo, me custou um bom dinheiro, e talvez possa excitar em mim alguns dos que ofanatismo, ou, pelo menos, o entusiasmo que eu vi em outros, e percebeu a nulidade de qualquer apoioracional. Por isso, permaneceu no alojamento Inglês, satisfeito com o posto de mestre escocês, que era de umaforma forçada em mim em uma Loja de maçons privado francês, mas não é determinado na Loja Inglês. Minhaposição maçônica admitiu-me para um entretenimento muito elegante na mulher de la Loge Fidélité, onde cadacerimonial foi composta no mais alto grau de elegância, e cada coisa conduzido com o respeito mais delicadopara as nossas irmãs justa e antiga canção da fraternidade o amor era cantado na estirpe mais refinados dosentimento. o creio que o parisiense Maçonaria de quarenta e cinco graus poderia me dar maisentretenimento. Eu tinha lucrado muito com isso, que eu tive a honra de ser nomeado, o irmão orador. Nesteescritório dei tanta satisfação, que um irmão merece enviou-me à meia-noite de uma caixa, que ele cometeuaos meus cuidados, como uma pessoa muito avançados em ciência maçônica, zelosamente ligado à ordem e,portanto, um depositário ajuste de importantes escritos. Aprendi no dia seguinte que este senhor teve achouconveniente deixar o império em uma pressa, mas levando consigo os fundos de um estabelecimento de suaMajestade Imperial, que lhe tinha feito o gerente. Eu era desejado para manter esses escritos até que eledeveria me ver novamente. Eu obedeci. Cerca de dez anos depois eu vi o senhor na rua em Edimburgo,conversando com um estrangeiro. Quando passei por ele, eu saudaram suavemente na língua russa, mas semparar, nem olhar na cara dele. Ele colorido, mas não fez nenhum retorno. Esforcei-me em vão para se encontrarcom ele, a intenção de fazer um retorno muito bom para a civilidade e gentileza que eu havia recebido dele emseu próprio país.p. 3Eu agora considerado a caixa tão acessível para mim, e abriu-a. Eu achei que contêm todos os graus do MaçonParfait Écossois, com os rituais, catecismos e instruções, e também quatro outros graus da Maçonaria, comocultivada nas Lojas parisiense. Eu mantive-los com todo o cuidado, e pretendo dar-lhes algumas Lodgerespeitável. Mas como eu sou obrigado a não contratação de qualquer tipo, eu mantenho-me como a liberdadede fazer uso de tais que pode ser útil ao público, sem permitir que qualquer pessoa não iniciada a entrar noLodges destes graus. Esta aquisição pode ter despertado o meu gosto antigo para a Maçonaria, se tivesse sidoapenas adormecida, mas, depois de tanto tempo de separação do Loge de la Fidélité, o espírito maçônico tinhaevaporado. Algumas curiosidade, no entanto, manteve-se, e alguns desejam rastrear esse mistério de plásticopara o poço do qual o barro tinha sido escavado, que foi moldada em tantas formas diferentes ", uns parahonra, e outros para desonra." Mas minhas oportunidades agora se foram. Eu tinha dado (quando, na Rússia)meu volumes de discursos, e algumas rebuscada e histórias gratuita, e nada restou, mas o trabalho lamentávelde Anderson, eo Maçonnerie dévoilée Adonhiramique, que estão nas mãos de cada um.A minha curiosidade foi despertada fortemente com os relatos feitos na Begebenheiten Religiões. Lá eu vicitações sem número, sistemas e cismas da qual eu nunca tinha ouvido falar, mas o que particularmente meimpressionou, foi um zelo e fanatismo sobre o que eu pensei bobagens, que me surpreendeu. Homens deposição e fortuna, e envolvido em sérios e honrados empregos públicos, não só freqüentar as lojas das cidadesonde residiam, mas a jornada de uma extremidade da Alemanha ou da França para o outro, para visitar Lodgesnovo, ou para aprender novos segredos ou novas doutrinas. Eu vi as convenções realizadas em Wismar, naWisbad, em Kohlo, em Brunswick, e em Willemsbad, constituída por algumas centenas de pessoas de estaçõesrespeitável. Eu vi aventureiros vindo para uma cidade, professando um novo segredo, e em poucos diasformando Lodges novo, e instruindo em um problema de centenas forma alguma e cara de irmãos.p. 4Alvenaria alemão apareceu uma preocupação muito séria, e podem estar envolvidas com outras disciplinas comas quais eu nunca tinha suspeitado que têm qualquer ligação. Eu vi muitas coisas relacionadas com muitasocorrências e cismas na igreja cristã, e vi que os jesuítas tiveram várias vezes interferiu nela e que a maioriadas inovações censurável e desencontros tinham surgido sobre o tempo que a ordem de Loyola foi suprimido,de modo que deveria parecer, que esses irmãos intrigante tinha tentado manter a sua influência com a ajuda daMaçonaria. Eu vi muito perturbada pelos caprichos mística de J. Boehmen e Swedenborg - pelas doutrinasfanáticas e knavish do Rosycrucians moderna - por Magos - magnetizadores - Exorcistas, & c. E eu observei queesses diferentes seitas reprovadas uns aos outros, não só como manutenção opiniões erradas, mas mesmo

Activity (13)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
ClaudCJJ liked this
mikvirtuoso242 liked this
Sakai Miranda liked this
Sakai Miranda liked this
Patricia Santos liked this
Carolina Gómez liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->