Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
P. 1
Eustace C. Mullins - O Estupro da Justiça - tribunais de justica dos EUA expostos - 1989 - Portugues

Eustace C. Mullins - O Estupro da Justiça - tribunais de justica dos EUA expostos - 1989 - Portugues

Ratings: (0)|Views: 142 |Likes:
Published by qwzrtz
O grande "patriota e lutador da liberdade" (segundo David Duke) Eustace Mullins, testemunha 40 anos de idas aos tribunais em sua luta contra os "senhores do mundo" uma busca por justiça incansavel, um grande aprendizado do sistema de justiça americano e claro um compreensão de mais um instrumento dos illuminatis contra a civilização ocidental cristã e o mundo. tudo isso mais o prazer de ler Eustace, esse grande cristão, que elucidou milhões acerca da historia real do mundo.
O grande "patriota e lutador da liberdade" (segundo David Duke) Eustace Mullins, testemunha 40 anos de idas aos tribunais em sua luta contra os "senhores do mundo" uma busca por justiça incansavel, um grande aprendizado do sistema de justiça americano e claro um compreensão de mais um instrumento dos illuminatis contra a civilização ocidental cristã e o mundo. tudo isso mais o prazer de ler Eustace, esse grande cristão, que elucidou milhões acerca da historia real do mundo.

More info:

Categories:Types, Research
Published by: qwzrtz on Dec 17, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/16/2013

pdf

text

original

 
O ESTUPRO DA JUSTIÇA - Tribunais da AméricaExpostos
 
Eustace C. Mullins
A Primeira Parte Dos Institutos das Leis da Inglaterra.OR, Um comentário sobre Littleton, não o nome do autor só, mas da W LA em si.Marciais.Quid ludibria miserae te vanajuvant Chartae?Hoclege, dicerejuremeum quodpossis est Cícero.haereditas Major venit unicuique; nostrum um Jure & Legibus, quam um Parentibus.Hic grandevusposuitibi ego, Lector Cândido.Authore Milite COQUE Edwardo.A Sétima Edição cuidadosamente rectificado.LONDRES,Impresso por Streater João, Tiago Flecher, e Henry Ford, Richard Atkinsand Assignsof Andare para besoldpor George Sawbridge, John Place, John Bellinger, William Place, Thomas Allen Banks, Ch.HarperJohnAmery, Poole John, John Leigh, MDCLXX.Cum Gratia & Privilegio majestatis Regiae.Grupo de Estudos JurídicosA Comissão Nacional de Reforma do JudiciárioPublicação pela Comissão Nacional de Reforma do JudiciárioP O Box 1105Staunton VA 24401Primeira Edição - 1989Eustace Clarence Mullins
 para
 JANE KATHARINE MULLINS MUSE "A mãe faz todas as coisas possíveis" 
 
Livros por Eustace Mullins
Segredos da Reserva Federal Minha Vida em CristoEste indivíduo Difícil, Ezra Pound  A Ordem do MundoUm escrito para os Mártires A Maldição de Canaã Assassinato por injeção
SOBRE O AUTOR
 O Grupo de Estudos Jurídicos da Comissão Nacional de Reforma do Judiciário apresenta esse golpe maisrecente pesquisa de investigação do Eustace Mullins, na esperança de que isso vai ajudar os cidadãos dosEstados Unidos para reduzir as chances de ganhar uma decisão favorável nos nossos tribunais. Um nativoda Virgínia, Eustace Mullins é um descendente de William Mullins, cujo nome está no Mayflower Compact,um código escrito do governo para os colonos de Mayflower, eo primeiro compacto escrita no NovoMundo. Ele serviu 38 meses no Exército dos Estados Unidos da Força Aérea durante a Segunda GuerraMundial. Foi educado em Washington & Lee University, Ohio State University, University of North Dakota,New York University, des Escuela de Bellas Artes, em San Miguel de Allende, e no Institute of Contemporary Arts, em Washington, DCSeu nome, Eustace, significa "justiça", em aramaico, a língua falada por Jesus Cristo.Em seus quarenta anos de trabalho investigativo, o rápido progresso Eustace Mullins foi possível graças asua tornando-se o protegido de Ezra Pound, a principal força da literatura do século XX, George Stimpson,
 
fundador do Clube Nacional de Imprensa, e do jornalista mais respeitado em Washington , DC, e HL Hunt,o empresário com interesse em consumir um bom governo. Após a passagem de Ezra Pound, EustaceMullins fundou a Ezra Pound Instituto da Civilização, que exerce um trabalho inovador Pound na literaturae economia.vii
Conteudo
 Anarquia Legal 1 A Origem da Lei 16 A Praga dos Advogados 56Sem Juiz 133 A Suprema Corte 188 A Corte como Arena 241O Departamento de Justiça 276Durance Vile 313O Caso do Estranho Diretor 336O Estranho Caso do Motorista Esquizofrenico ... 370O estranho caso do milionario senil ... . 392Liberdade de Expressão, Qualquer Uma? 419Taxação Sem Esperança 429O Poder da Taxação 448Mullins sobre a Equidade 481Nosso Futuro Legal 532
ixx
Prefácio
Em minhas viagens pelos Estados Unidos, descobri que a primeira queixa de nossos cidadãos é o estadolastimável do nosso sistema jurídico. Eles não se queixam de que as próprias leis são onerosas, mas que asua administração é quase universalmente injustas e injustificadas. Eu ouvi até mesmo os agricultoresdiscutindo uns com os outros em seus mercados, cada um protesto com orgulho invertida que "nossomunicípio tem a torta advogados e juízes no estado", apenas para ser atendidos com a resposta fervorosode um fazendeiro que representa outro concelho, "Oh , não, nossos advogados e os juízes são umacrookeder muito do que os do seu concelho! "Americanos reconhecem que devemos ter leis, e que devemos respeitá-las, caso contrário, a vida setornaria insuportável. O problema é que os cidadãos cumpridores da lei são geralmente recebidos emnossos tribunais com a descrença de que alguém ainda obedece as leis neste país, e dois, que um sistema jurídico que é operado por e para os criminosos não tem inimigo maior do que o cidadão cumpridor da lei .A primeira finalidade da lei sempre foi "Salus Populi",a segurança das pessoas. Eu escrevo isso em umprédio que tem cinco bloqueios em todas as portas. Vinte e cinco anos atrás, as portas não estavamtrancadas. Nós mal sabia onde a chave da porta da frente foi mantida. Com centenas de outros cidadãosem Washington durante seus verões tropicais, fui para um parque próximo para dormir na era antes de arcondicionado.xiHoje, ninguém no seu perfeito juízo iria fechar os olhos em um parque de Washington, quer de dia ou denoite. É justamente conhecida como a "capital mundial do assassinato", ao invés de como a capital dosEstados Unidos da América. Esta situação foi criada, não por negligência da polícia, que estão trabalhandomais do que nunca, mas pelo sistema jurídico, que abruptamente negou a anterior base de nosso sistema jurídico, "Salus Populi", em 1933, com o advento da O presidente Franklin Delano Roosevelt, que adotou oconceito marxista de que o sistema jurídico estava sendo utilizada de maneira desleal para defender apropriedade. Devido ao decreto comunista que toda propriedade era agora a propriedade do Estado, osistema jurídico não precisa mais defender a crimes contra a propriedade pessoal. Isso foi logo ampliadapara crimes contra a pessoa. A doutrina da igualdade obrigatória significa que nenhum cidadão tinha odireito de usar um relógio de ouro ou a viver em uma casa grande. Outros cidadãos que queriam privá-losde seus bens em excesso, mesmo à custa de suas vidas, foram olhados com a aprovação do sistema jurídico. Se ferido ou morto há muitos cidadãos que em sua exuberância, eles podem ser confinados porum tempo curto, mas logo foram liberados para continuar a campanha marxista de "nivelamento", isto é,de reduzir todos os cidadãos a um nível comum de medo e desespero. Este objetivo foi alcançado naUnião Soviética, quando os banqueiros de Wall Street financiou o "nobre experiência em matéria deigualdade obrigatória." A Rússia soviética foi reduzida a um gigantesco campo de concentração, um Gulagem que amanhã pode ser pior do que hoje, mas certamente não é melhor. Os Estados Unidos já percorreuesse caminho mesmo com notável velocidade, acelerando constantemente as técnicas que obrigam oscidadãos a um novo nível de profundidade pessoal e de degradação.xiiSob esse sistema marxista, os nossos cidadãos descobriram que o sistema jurídico é agora algo bastante
 
distinto da "lei", isto é, a doutrina fixa em que vivemos. A lei é uma potência fixa. Em contrapartida, aadministração da lei é hoje uma potência de fluidos, em fluxo, e sujeita a influências externas,principalmente o poder do dinheiro e sua influência política concomitante. Quando um cidadão norte-americano entra em quadra hoje, ele não é confrontado com o poder ou a majestade da lei. Para suasurpresa, ele descobre que essa força não está mais presente. Em vez disso, ele descobre que ele estáenfrentando o poder do dinheiro e do poder de influência política.Tradicionalmente, as escalas de justiça são descritos como a aguardar o peso das evidências. Apreponderância de um lado ou outro será a ponta-los a uma conclusão justa. Na verdade, este é o idealpara o qual nós ainda aspiramos. Infelizmente, isso raramente é encontrado hoje em nossos tribunais. Seum advogado considera que o peso da evidência está derrubando as escalas contra seu cliente, eleimediatamente emprega uma das técnicas miríade de "processo civil" para que essa prova declaradainadmissível, ter testemunhas do seu oponente acusado ou declarado incapaz, e para montar um contra-ataque de seu próprio fazer inclinar a balança volta a favor de seu cliente. Esta técnica é chamada de"praticar a advocacia." Como qualquer outra habilidade, é aperfeiçoada pela prática constante, mas estahabilidade depende muito da vontade do seu praticante de empregar qualquer subterfúgio, em nome doseu cliente.xiiiÉ como se um jogo de futebol estavam sendo tocadas durante o qual os jogadores foram autorizados acometer qualquer ato ilegal ou anti-desportiva, a fim de ganhar um ponto, com o árbitro (ou seja, o juiz),na verdade, que colaborou no e oficialmente, que aprova a conduta ilegal . Na linguagem jurídica, isto temum nome, é conhecido como "cortesia profissional", porque o juiz, como os advogados, também é ummembro da barra.Xiv
 AGRADECIMENTOS 
Eu estendo meus sinceros agradecimentos a equipe da Biblioteca do Congresso, o curador da ColeçãoJohn W. Davis na Biblioteca de Direito do Universidade Washington and Lee, e, principalmente, para opessoal da Biblioteca de Direito da Universidade de Virgínia (e indiretamente, a Thomas Jefferson, quepatrocinou esta universidade esplêndida) para a sua cooperação diligente em fazer esta pesquisa possível.Meus sinceros agradecimentos a Bill M. por sua orientação valiosa na elaboração deste livro, e de meuscorrespondentes em todo os Estados Unidos, que enviou material fundamental para minha pesquisa.xv
Capítulo 1 - Anarquia Legal 
Revendo artigos na imprensa do país sobre a prática actual da lei, só se pode perguntar se os lunáticos,finalmente assumiram o asilo. Considere o seguinte: uma mãe é condenada à prisão confinados durantevários meses por um juiz, porque ela se recusa a obedecer a uma ordem judicial de um juiz que exige queela entregasse sua filha para um pai divorciado. A mãe se recusa, pois ela afirma que o pai abusousexualmente de criança, uma declaração reforçada por evincias dicas. Após 27 meses deconfinamento, ela ainda está na prisão, mas nunca sofreu um júri ou ter sido condenado e preso porqualquer crime. Outra mãe, no estado da Califórnia, é enviado para a prisão por se recusar a entregarseus quinze anos de idade, filho de seu marido, um homossexual, e sua amante. Um juiz em Bostonnomeia-se o superintendente das escolas, porque ele não concorda com a maneira pela qual as escolas dacidade estão sendo operadas. Outro juiz, em Yonkers, Nova York, as multas a cidade um milhão dedólares por dia para o "racismo", porque seus habitantes, que fugiram em terror das ruas drogados deManhattan, agora se recusam a transformar seus bairros até o próprio criminoso influências de que elestinham fugido.1Eles foram considerados culpados do crime de "fuga branca", de buscar uma área mais estável para criarseus filhos. Nos tribunais americanos, hoje, "fuga branca" é aceite pelos juízes como prova prima facie daculpa do crime de "racismo". Ao invés de extremos, essas histórias devem ser obtida a partir das questõesde qualquer jornal diário metropolitana. No entanto, em casos judiciais mais mundano, que não merecematenção por parte da imprensa, a presença dominante de que só pode ser descrito como a loucura (talvezo peculiar delírios e loucuras de multidões), fornece inúmeros exemplos de exemplos igualmente horríveisde estupro a Justiça americana e sua perversão nas mãos da máfia. A guilhotina é onipresente em nossostribunais, onde os nossos Desfarges moderna Madame tricô sentar na primeira fila. Aqui, novamente, asgotas da lâmina, e não sobre as cabeças dos criminosos, mas por aqueles que foram consideradosculpados de serem produtivos, os cidadãos cumpridores da lei dos Estados Unidos da América. Considereo seguinte: uma processa autor por danos sofridos em um acidente automobilístico, depois que a pessoatem culpa se recusou a fazer qualquer pagamento. O conselho opostos encontra um velho negroalcoólatra que irá apoiar a alegação da recorrida de que o autor foi responsável pelo acidente. No entanto,durante seu depoimento, os estados de bebidas alcoólicas que ele é incapaz de identificar o réu ou seuveículo. Percebendo que eles têm um problema de credibilidade, os advogados do réu, de repente, ter o

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->