Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
23Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Estudo Dos Mtempos e métodos

Estudo Dos Mtempos e métodos

Ratings:

4.5

(2)
|Views: 6,693|Likes:
Published by wsfranca

More info:

Published by: wsfranca on Nov 01, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See More
See less

03/17/2013

pdf

text

original

 
 
apoio 
:
www.infosolda.com.br/nucleo/downloads/ee.pdf 
1
 
ESTUDO DOS TEMPOS E MÉTODOS
Alexandre Fernandes Machado asstecnica@ventisilva.com.br
 
Carlos Alberto Hueb
 
carlos.hueb@volkswagen.com.br
Orientador:ProfºLuiz Gimenes Jr.
 
gimenes@infosolda.com.br 
 
1 – INTRODUÇÃO
Os estudos de tempos e métodos hoje setornam cada vez mais importantes , devidoà grande cobrança neste mundoglobalizado , fazendo parte de um pacoterequerido pelas empresas , com ênfase àsnecessidades de racionalização,produtividade e qualidade .A seguir , delinearemos os processos eseqüências mais utilizadas no intuito de seobter um estudo de tempo e as formas dese otimizar um método de trabalho .
2 - DEFINIÇÕES:-
Estudo de tempos e métodos: é oestudo sistemático dos sistemas detrabalho.
 -
Objetivo do estudo de tempos emétodos: desenvolver o sistema e ométodo preferido, padronizar estemétodo, determinar o temponecessário para uma tarefa, orientar otreinamento do trabalhador no métodopreferido.
 -
Aplicações do estudo de tempos emétodos: processos de fabricação dasindústrias em geral, análises detrabalhos constantes como caixas debanco, supermercado e etc,desenvolvimento de práticassimplificadas na construção civil e ondea análise sistemática do trabalho seencaixar.
 2.1 - Tempos- 2.1.1.
Definição do estudo de tempos:o estudo de tempos é usado nadeterminação do tempo necessáriopara que uma pessoa qualificada,execute uma tarefa.
- 2.1.2.
Equipamentos para o estudo detempos: cronômetro decimal,máquina de filmar, máquina pararegistro de tempos, prancheta,tacômetro, régua de cálculos, folhade observações. exemplo: folha decronometragem .
- 2.1.3
.Finalidades do estudo detempos: determinar programações eplanejar trabalhos, determinareficiência de máquinas, determinartempos para cálculo de pagamentosde prêmios e salários.
- 2.1.4.
Execução do estudo de tempos:exemplo: folha de cronometragem .1) Obtenha e registre informações sobrea operação e o operador em estudo;2) Divida a operação em elementos eregistre uma descrição completa dométodo;3) Observe e registre o tempo gastopelo operador;4) Determine o número de ciclos a sercronometrado;5) Avalie o ritmo do operador;6) Verifique se foi cronometrado umnúmero suficiente de ciclos;7) Determine as tolerâncias;8) Determine o tempo padrão para aoperação.
- 2.1.5.
Tempo padrão: é uma funçãoquantidade de tempo necessário paradesenvolver uma unidade detrabalho. Este tempo padrão deve sertomado nas seguintes condições:
 
 
apoio 
:
www.infosolda.com.br/nucleo/downloads/ee.pdf 
2
 
a) Usando um método e equipamentodadosb) Sob certas condições de trabalho;c) Por um trabalhador que possua umaquantidade específica de habilidade notrabalho e uma aptidão específica para otrabalho;d) Quando trabalhando em uma etapa naqual ultilizará, dentro de um período dadode tempo, seu esforço físico máximo, taltrabalhador pode desenvolver tal trabalhosem efeitos prejudiciais.
- 2.1.6.
Seleção da unidade de trabalho aser estudada: deve estar diretamenterelacionada com a produção dotrabalho, seja conveniente ao tempo,seja facilmente identificável e sejaconveniente para programar e registrara produção.
- 2.1.7.
Regras para o estudo de tempo:
Ø
Definir um ponto inicial e finalfacilmente detectável;
Ø
O tempo manual deve ser separado dotempo da máquina;
Ø
O tempo interno deve ser separado doexterno.
- 2.1.8.
Procedimento do estudo detempos:Orientação básica: o chefe de estudo detempos deverá revisar todos os estudos detempos reais e aceitar a responsabilidadepor sua confiabilidade. Será responsávelpor propor trocas no procedimento deestudo de tempos, mas deverá obter oconsentimento do engenheiro-chefe dafábrica, para todas as revisões principaisdo procedimento. O chefe de estudo detempos deverá observar para que todos osestudos de tempo sigam a prática padrãodo estudo de tempos.1. Notificar o operário e o supervisor quevai ser feito o estudo e porquê.2. O homem de estudo de tempos éresponsável pela padronização doperíodo de trabalho etc. Comprova ométodo de execução com osupervisor. Não emite ordensdiretamente ao operário, trata atravésdo supervisor a menos que ele, emsua presença, instrua o operário paraque faça o trabalho da maneirasolicitada.3. Identifique a unidade de trabalho, aunidade com a qual medimos aprodução. Divida o trabalho nosmenores elementos que sejampráticos e executáveis para a medidaprecisa do tempo e que seconformem com os elementos depadrão. Escreva estes elementosdetalhadamente no anverso da folhade estudos de tempos e numere-os.Abrevie estas descrições no reversoda folha para os tempos reais.4. Anote na folha de estudo de tempos,a operação, o nome e o numero dorelógio, detalhes das ferramentas ecoisas tais como marca, modelo enúmero da série do equipamento ouas máquinas e todas as outras regrasaplicáveis. Faça uma nota escrita dequalquer condição do equipamentoou do lugar de trabalho que afeta aoperação.5. Anote o tempo inicial dos registrosatuais, atrás da folha de estudo detempos e faça funcionar seucronômetro. Anote o tempo em quecada elemento termina, no espaçoproporcionado ao lado de cadadescrição do elemento.6. Permita que o relógio continuefuncionando e registre repetidamenteo tempo requerido para completarcada elemento. Anote a leitura dorelógio e a descrição para qualquerelemento estranho que sucedadurante o curso do estudo. Façanotas relativas aos elementosestranhos no canto inferior direito da
 
 
apoio 
:
www.infosolda.com.br/nucleo/downloads/ee.pdf 
3
 
folha de estudo de tempos. Usesímbolos de padrão sempre que forpossível.7. Antes de deixar o trabalho qualifique avelocidade do operário e faça umarelação das dificuldades inerentes acada elemento.8. A etapa seguinte consiste em subtraircada leitura elementar do relógio daleitura precedente para obter o temporeal requerido para esse elemento.9. Calcule o tempo médio observado paracada elemento. Isto é, a soma dosvalores de tempo individuais divididaentre o número de valores. Se oelemento não ocorre por cada unidadede trabalho, indique o divisor de rateioadequado.10. O tempo médio para cada elemento émultiplicado então pela qualificação. Oresultado é o tempo qualificado porrapidez, para cada elemento.11. Quando no trabalho são envolvidospesos ou resistências de mais de 9 kg,calcula-se a porcentagem do ciclotomado para cada tempo elementarqualificado. Fazem-se os ajustes pordificuldade. O tempo qualificado paracada elemento é multiplicado por 1,oomais a correção total por dificuldadepara o elemento, expressada comodecimal. Este produto é o tempo base.12. Somam-se os créditos para obter otempo padrão total para cada elementodo estudo de tempos.13. O tempo-padrão por unidade está emminutos. Ë necessário convertê-lo emhoras padrões por 100 ou melhor por1000 unidades. Isto é feitomultiplicando-se por 100 ou por 1000 edividindo-se por 60.14. A produção por hora ou os requisitospor hora são encontrados dividindo ashoras padrões por 100 unidades, entre100, ou por 1000 unidades, entre 1000.15. A tarefa em peças, por 100 ou por1000 peças, portarifa base aplicável àsoperações. O tempo-padrão para osplanos de tempo-padrão éencontrado multiplicando o tempounitário pelos valores apropriados.16. O estudo de tempos deve seraprovado pelo supervisor de estudode tempos antes de sua publicação .17. O estudo de tempos será usado parapublicar:a) instruções e distribuição;b) notificação da tarifa por peça detrabalho.18. Nos casos de falha para completar aprodução padrão:a) Devemos preparar um estudo decomprovação de produção e apresentaruma observação.b) Devemos sustentar uma junta com osupervisor do departamento paradiscutir o problema.Referente ao
tópico 2.1.2
., não existe anecessidade de todos os equipamentos juntos para um estudo.

Activity (23)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Mayara Ricci liked this
Renata Lopes added this note|
Muito bom este material, nota 10.
José Orlando liked this
VellaJr liked this
jair reisner liked this
thismalay liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->