Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
23Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Estudo Dos Mtempos e métodos

Estudo Dos Mtempos e métodos

Ratings:

4.5

(2)
|Views: 2,444 |Likes:
Published by wsfranca

More info:

Published by: wsfranca on Nov 01, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/17/2013

pdf

text

original

 
 
apoio 
:
www.infosolda.com.br/nucleo/downloads/ee.pdf 
1
 
ESTUDO DOS TEMPOS E MÉTODOS
Alexandre Fernandes Machado asstecnica@ventisilva.com.br
 
Carlos Alberto Hueb
 
carlos.hueb@volkswagen.com.br
Orientador:ProfºLuiz Gimenes Jr.
 
gimenes@infosolda.com.br 
 
1 – INTRODUÇÃO
Os estudos de tempos e métodos hoje setornam cada vez mais importantes , devidoà grande cobrança neste mundoglobalizado , fazendo parte de um pacoterequerido pelas empresas , com ênfase àsnecessidades de racionalização,produtividade e qualidade .A seguir , delinearemos os processos eseqüências mais utilizadas no intuito de seobter um estudo de tempo e as formas dese otimizar um método de trabalho .
2 - DEFINIÇÕES:-
Estudo de tempos e métodos: é oestudo sistemático dos sistemas detrabalho.
 -
Objetivo do estudo de tempos emétodos: desenvolver o sistema e ométodo preferido, padronizar estemétodo, determinar o temponecessário para uma tarefa, orientar otreinamento do trabalhador no métodopreferido.
 -
Aplicações do estudo de tempos emétodos: processos de fabricação dasindústrias em geral, análises detrabalhos constantes como caixas debanco, supermercado e etc,desenvolvimento de práticassimplificadas na construção civil e ondea análise sistemática do trabalho seencaixar.
 2.1 - Tempos- 2.1.1.
Definição do estudo de tempos:o estudo de tempos é usado nadeterminação do tempo necessáriopara que uma pessoa qualificada,execute uma tarefa.
- 2.1.2.
Equipamentos para o estudo detempos: cronômetro decimal,máquina de filmar, máquina pararegistro de tempos, prancheta,tacômetro, régua de cálculos, folhade observações. exemplo: folha decronometragem .
- 2.1.3
.Finalidades do estudo detempos: determinar programações eplanejar trabalhos, determinareficiência de máquinas, determinartempos para cálculo de pagamentosde prêmios e salários.
- 2.1.4.
Execução do estudo de tempos:exemplo: folha de cronometragem .1) Obtenha e registre informações sobrea operação e o operador em estudo;2) Divida a operação em elementos eregistre uma descrição completa dométodo;3) Observe e registre o tempo gastopelo operador;4) Determine o número de ciclos a sercronometrado;5) Avalie o ritmo do operador;6) Verifique se foi cronometrado umnúmero suficiente de ciclos;7) Determine as tolerâncias;8) Determine o tempo padrão para aoperação.
- 2.1.5.
Tempo padrão: é uma funçãoquantidade de tempo necessário paradesenvolver uma unidade detrabalho. Este tempo padrão deve sertomado nas seguintes condições:
 
 
apoio 
:
www.infosolda.com.br/nucleo/downloads/ee.pdf 
2
 
a) Usando um método e equipamentodadosb) Sob certas condições de trabalho;c) Por um trabalhador que possua umaquantidade específica de habilidade notrabalho e uma aptidão específica para otrabalho;d) Quando trabalhando em uma etapa naqual ultilizará, dentro de um período dadode tempo, seu esforço físico máximo, taltrabalhador pode desenvolver tal trabalhosem efeitos prejudiciais.
- 2.1.6.
Seleção da unidade de trabalho aser estudada: deve estar diretamenterelacionada com a produção dotrabalho, seja conveniente ao tempo,seja facilmente identificável e sejaconveniente para programar e registrara produção.
- 2.1.7.
Regras para o estudo de tempo:
Ø
Definir um ponto inicial e finalfacilmente detectável;
Ø
O tempo manual deve ser separado dotempo da máquina;
Ø
O tempo interno deve ser separado doexterno.
- 2.1.8.
Procedimento do estudo detempos:Orientação básica: o chefe de estudo detempos deverá revisar todos os estudos detempos reais e aceitar a responsabilidadepor sua confiabilidade. Será responsávelpor propor trocas no procedimento deestudo de tempos, mas deverá obter oconsentimento do engenheiro-chefe dafábrica, para todas as revisões principaisdo procedimento. O chefe de estudo detempos deverá observar para que todos osestudos de tempo sigam a prática padrãodo estudo de tempos.1. Notificar o operário e o supervisor quevai ser feito o estudo e porquê.2. O homem de estudo de tempos éresponsável pela padronização doperíodo de trabalho etc. Comprova ométodo de execução com osupervisor. Não emite ordensdiretamente ao operário, trata atravésdo supervisor a menos que ele, emsua presença, instrua o operário paraque faça o trabalho da maneirasolicitada.3. Identifique a unidade de trabalho, aunidade com a qual medimos aprodução. Divida o trabalho nosmenores elementos que sejampráticos e executáveis para a medidaprecisa do tempo e que seconformem com os elementos depadrão. Escreva estes elementosdetalhadamente no anverso da folhade estudos de tempos e numere-os.Abrevie estas descrições no reversoda folha para os tempos reais.4. Anote na folha de estudo de tempos,a operação, o nome e o numero dorelógio, detalhes das ferramentas ecoisas tais como marca, modelo enúmero da série do equipamento ouas máquinas e todas as outras regrasaplicáveis. Faça uma nota escrita dequalquer condição do equipamentoou do lugar de trabalho que afeta aoperação.5. Anote o tempo inicial dos registrosatuais, atrás da folha de estudo detempos e faça funcionar seucronômetro. Anote o tempo em quecada elemento termina, no espaçoproporcionado ao lado de cadadescrição do elemento.6. Permita que o relógio continuefuncionando e registre repetidamenteo tempo requerido para completarcada elemento. Anote a leitura dorelógio e a descrição para qualquerelemento estranho que sucedadurante o curso do estudo. Façanotas relativas aos elementosestranhos no canto inferior direito da
 
 
apoio 
:
www.infosolda.com.br/nucleo/downloads/ee.pdf 
3
 
folha de estudo de tempos. Usesímbolos de padrão sempre que forpossível.7. Antes de deixar o trabalho qualifique avelocidade do operário e faça umarelação das dificuldades inerentes acada elemento.8. A etapa seguinte consiste em subtraircada leitura elementar do relógio daleitura precedente para obter o temporeal requerido para esse elemento.9. Calcule o tempo médio observado paracada elemento. Isto é, a soma dosvalores de tempo individuais divididaentre o número de valores. Se oelemento não ocorre por cada unidadede trabalho, indique o divisor de rateioadequado.10. O tempo médio para cada elemento émultiplicado então pela qualificação. Oresultado é o tempo qualificado porrapidez, para cada elemento.11. Quando no trabalho são envolvidospesos ou resistências de mais de 9 kg,calcula-se a porcentagem do ciclotomado para cada tempo elementarqualificado. Fazem-se os ajustes pordificuldade. O tempo qualificado paracada elemento é multiplicado por 1,oomais a correção total por dificuldadepara o elemento, expressada comodecimal. Este produto é o tempo base.12. Somam-se os créditos para obter otempo padrão total para cada elementodo estudo de tempos.13. O tempo-padrão por unidade está emminutos. Ë necessário convertê-lo emhoras padrões por 100 ou melhor por1000 unidades. Isto é feitomultiplicando-se por 100 ou por 1000 edividindo-se por 60.14. A produção por hora ou os requisitospor hora são encontrados dividindo ashoras padrões por 100 unidades, entre100, ou por 1000 unidades, entre 1000.15. A tarefa em peças, por 100 ou por1000 peças, portarifa base aplicável àsoperações. O tempo-padrão para osplanos de tempo-padrão éencontrado multiplicando o tempounitário pelos valores apropriados.16. O estudo de tempos deve seraprovado pelo supervisor de estudode tempos antes de sua publicação .17. O estudo de tempos será usado parapublicar:a) instruções e distribuição;b) notificação da tarifa por peça detrabalho.18. Nos casos de falha para completar aprodução padrão:a) Devemos preparar um estudo decomprovação de produção e apresentaruma observação.b) Devemos sustentar uma junta com osupervisor do departamento paradiscutir o problema.Referente ao
tópico 2.1.2
., não existe anecessidade de todos os equipamentos juntos para um estudo.

Activity (23)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Mayara Ricci liked this
Renata Lopes added this note
Muito bom este material, nota 10.
José Orlando liked this
VellaJr liked this
jair reisner liked this
thismalay liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->