P. 1
Em Busca Da Transcendência

Em Busca Da Transcendência

Ratings: (0)|Views: 4,531|Likes:
Published by Vallérium
Em Busca Da Transcendência
Em Busca Da Transcendência

More info:

Published by: Vallérium on Nov 03, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/19/2013

pdf

text

original

 
 
 
 _______________________________________________________ ________________ Salto Quântico Em busca da Transcendência
INTRODUÇÃO
Fatalidade Divina.
Biólogos evolucionistas, da prestigiosa universidade deHarvard criaram um curioso conceito: “tendência imanente àtranscendência”, para tratar do fenômeno até agora inexplicável daauto-poiese – vocábulo cunhado por cientistas chilenos que aludeao mecanismo auto-criador detectado entre os seres vivos.Entre os entomologistas norte-americanos da supracitadauniversidade ianque, um princípio ainda mais aparentementebizarro foi imputado a espécies tão primitivas como as dos insetos,a partir do estudo dos denominados “insetos sociais” em seusrespectivos conglomerados comunitários, como formigueiros,colméias e cupinzeiros. Esse princípio, pasmem-se os doutores domaterialismo niilista, foi caracterizado como “altruísmo”. Indivíduos,nesses aglomerados primais, sacrificam-se totalmente pelo bemestar do grupo e, principalmente, de seu líder. Formigas, cupins eabelhas operários, por exemplo, dão sua vida em função dealimentar e atender às ordens da sua “rainha”, na verdade assimchamada por ser a única fêmea de todo o grupo sexualmentemadura, com capacidade para gerar ovos aos milhões, no correr deanos que, nas abelhas chegam a cinco e no caso do cupim-mãe, alongos vinte anos(!). Reza a mais dura lei da sobrevivência e deseleção natural do mais forte que os seres vivem numa lutaselvática em função de vencer na disputa pela transmissão de seucódigo genético para as gerações seguintes. Mas o que dizer desses eunucos minúsculos – não propriamente castrados masnascidos estéreis – que vivem para auxiliar a reprodução de outroser?Toda a natureza está repleta de exemplos de amor, debusca da superação do si, para além fronteiras do eu diminuto.Seja a loba que exercita seus primeiros rudimentos de carinho eafeição, lambendo os filhotes; ou baleias e golfinhos queconfabulam longamente com seus pares, nos primeiros ensaios daintelecção e das interações mentais mais intrincadas; ou ainda, osprimatas superiores, nas manifestações visíveis de emoções ecomportamentos semi-humanos, notamos uma escala crescente decomplexificação na organização psíquica dos seres vivos, até osalbores magníficos da razão humana, rumo aos esplendoresseráficos da lucidez angélica.Nada na Criação Divina pára. Tudo se mobiliza em direçãoao melhor. As águas do charco, estagnadas, apodrecem. A Chinaavançada da Antigüidade, isolada, cristaliza-se no tempo, tornando-se retrógrada e primitiva. Os nios presunçosos que seenvaidecem do pouco que sabem, que se fecham a aprender maise seguir em seu processo de crescimento íntimo e que caem emmalogro e ridículo históricos. A gigante IBM que ri da minúsculaMicrosoft – numa versão moderna de Davi e Golias – e que é por ela desbancada da liderança mundial em software. O líder espiritualque se fossiliza em idéias úteis e mesmo revolucionárias há quatrodécadas, e que, inflexível, faz-se expoente do reacionarismoreligioso nos dias que correm, prejudicando a marcha daespiritualização coletiva e espantando, com suas atitudesanacrônicas, almas necessitadas de esclarecimento e libertaçãodos círculos que as salvariam. Tudo que pára, morre, e na pior forma de morte: a morte moral, a morte da alma, a morte dopropósito, a perda do impulso criativo, transformador e dinâmico davida, sejam civilizações, pessoas ou instituições.1
 
 _______________________________________________________ ________________ Salto Quântico Em busca da TranscendênciaCuidado não seja você ou não venha a se tornar você umrepresentante dos vetores da retaguarda. Seja prudente, seja lúcidoe responsável, mas precate-se de não se fazer um vexilário devozes do passado, quando tudo aponta para o futuro. Para tanto,leia, estude, informe-se, contínua, infatigavelmente, seja crítico e,sobretudo, auto-crítico, buscando uma constante clarificaçãoíntima, por meio da expansão do auto-conhecimento.Outrossim, não importa o estágio evolutivo em que seencontre. As pessoas despertas para as questões espirituais,costumam fazer comparões entre si quanto ao grau deadiantamento em que cada um se encontra, no grande trajetoevolutivo rumo à eternidade, considerando essencialmenteinferiores os que jornadeiam atrás de si e superiores os que lhe vãoà frente. Estar mais adiante numa caminhada não torna ninguémmelhor que outrem. Ter 60 anos não faz um homem mais humanoque um de 30 ou que uma criança de 5. A grande questão está emcomo o indivíduo se porta, relativamente ao seu patamar deconsciência e, sobremaneira, se ele aproveita melhor o tempo e asoportunidades, no sentido de atender a todos os seus reclamosinteriores de auto-transcendência. Sempre que o indivíduo sesupera – respeitadas as devidas medidas de suas possibilidades,para não promover perigosa queima de etapas, que pode “queimar”a alma a reboque – uma alegria intraduzível lhe vem do íntimo. Desorte que a maior fonte de felicidade para o espírito vem mais doquanto ele evolui do que, propriamente, a que ponto de evoluçãochegou. É a resistência ao processo automático, inerente a todosos seres e inexorável no cosmo inteiro, de evolução, que conduzos seres a toda forma de dor, sobremaneira quando se já alcançouo estado de consciência auto-consciente, a partir da espéciehumana.Facilite o inevitável, prezado amigo, cara amiga. Há umafatalidade cósmica fabulosa: você terá que evoluir, indefinidamente,rumo a expressões cada vez mais altas e puras de felicidade. Ouvocê aceita essa sina divina, ou a dor da negação virá a você,cobrando altos tributos de sofrimento, até que desperte para averdade inescapável de que você será feliz e cada vez mais e maisfeliz.Mudança sim, e sempre, e cada vez mais, mas para melhor,sempre para melhor, ainda que, aqui ou ali, em primeiro exame,não pareça.Eugênia.
Aracaju, 7 de outubro de 2000.(Texto recebido pelo médium Benjamin Teixeira.)
234

Activity (5)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Jpscribd liked this
igo_sjc liked this
jeldursil liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->