Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
6Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Histórico do Bairro Multirão

Histórico do Bairro Multirão

Ratings: (0)|Views: 2,533|Likes:
Published by pceamazonas
Histórico do Bairro Multirão - Manaus / AM
Histórico do Bairro Multirão - Manaus / AM

More info:

Categories:Types, Research, History
Published by: pceamazonas on Jan 05, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See More
See less

11/29/2012

pdf

text

original

 
1
DE MUTIRÃO A AMAZONINO MENDES: a trajetória de um bairro eseus moradores
Jucineide Marques de Abreu
1
 Rosivaldo da Fonseca Moreira
2
 Jaciara Pereira Boaz
3
 Maria Elieth da Silva e Silva
4
 Rodiney Maia dos Santos
5
 O presente trabalho visa traçar o histórico do atual Conjunto AmazoninoMendes, que já foi um bairro, e hoje é mais conhecido como Mutirão, esse histórico vaiser conduzido pelas pessoas que constituíram esse espaço, ou seja, os própriosmoradores.O nascimento do Mutirão tem uma característica bem peculiar, que vaidistingui-lo de todos os outros espaços urbanos de Manaus. Ele surge no final da décadade 80, em meio há uma constante migração de pessoas de cidades interioranas, pessoasque buscavam melhorias de vida, trabalho e etc. Nesse período Manaus já tinha umgrande contingente de pessoas sem moradia própria e muitas vezes sem moradianenhuma e em meio a essa luta por um espaço próprio que surge o bairro do mutirão. Oespaço surge a partir de um decreto de loteamento deferido pelo governador do período,um terreno na zona norte de Manaus limites com zona leste, as pessoas faziam umainscrição e eram contempladas através de um sorteio. Nesse momento pensar em morar 

1
Professora efetiva da rede pública Estadual e Municipal do Amazonas, graduada em Licenciatura Plenaem História pela UNINORTE.
2
Professor efetivo da rede Municipal de ensino e temporário pela rede Estadual, graduado emLicenciatura Plena em História pela UFAM
3
AlunadaEscolaMunicipalUlissesGuimarãesqueparticipoudotrabalhocomopesquisadoradeIniciaçãoCientifica
4
AlunadaEscolaMunicipalUlissesGuimarãesqueparticipoudotrabalhocomopesquisadoradeIniciaçãoCientifica
5
AlunodaEscolaMunicipalUlissesGuimarãesqueparticipoudotrabalhocomopesquisadordeIniciaçãoCientifica
 
2
na zona norte de Manaus era algo meio impensável, pela distancia, pela falta deestrutura, transporte, comércios, escolas e etc. chegou-se até a pensar em transformar oBairro da Cidade Nova em município (houve um plebiscito nesse período). E foi emmeio há essas constantes transformações na cidade que os moradores do Mutirão foramimpondo a sua presença, modificando, construindo e desconstruindo espaços, conceitose idéias.
O NASCIMENTO
O bairro nasce no final da década de 80, entre 1988 e 1989, Manaus ainda sofriacom o inchaço populacional provocado pela instalação da Zona Franca (1979) grandescontingentes de famílias chegam a Manaus nesse período em busca de novasoportunidades, para suprir essa demanda o poder público vai criando vários projetoshabitacionais, expandindo Manaus mais para o norte (Complexo Cidade Nova), e assimsurge um projeto habitacional do então governador Amazonino Armando Mendes, oloteamento de uma área limite com a zona leste seria uma solução imediata que omomento exigia. Esse projeto iria modificar, de uma forma ou outra, a trajetória devárias pessoas que estava trocando o viver na floresta para viver numa selva de pedra. Eessa trajetória não foi feita de maneira fácil, foi um caminhar longo e árduo, comparávelao processo de elaboração do pensamento, trabalhada de forma muitas vezes dura,superando obstáculos que se dissiparam à medida que o sentido de se morar nesseespaço foi sendo construído
6
 
O INICIO
Após o poder público lotear a área, foi aberto inscrições para a populaçãocarente e os lotes foram sorteados, nessa primeira etapa as pessoas não receberam ascasas prontas e sim um kit de madeira para construírem suas casas, que deviam seguir um modelo padrão, meia água, divisão interna e um passeio (varanda). Para muitas pessoas que foram contempladas com o lote, significou a realização de um sonho, ter 

6
Oliveira, José Aldemir. Cidades na Selva. Manaus: editora Valer,2000. (pag19)
 
3
seu próprio espaço e nesse momento elas não só conseguem seu espaço, mais também oconstrói, as casas foram erguidas através de um sistema muito comum nos lugaresamazônicos, o ritmo de Mutirão
7
e assim através de mãos conhecidas e desconhecidasque sonhos se erguem tornando-se realidade. É o espaço sendo produzido pelo homem,nem como objeto e nem como meio, mais como requisito da condição humana
8
 
O VIVER NO MUTIRÃO
O imediato que aparece aos olhos revela apenas o aparente, porém o mediatovisto de forma mais apurada e paciente pode revelar espanto, surpresas e descobertas,até porque nada se resume a sua aparência.
9
Numa visão rápida ao bairro que acabara denascer tinha-se uma visão dúbia, desoladora e confortante ao mesmo tempo, um imensolote de terras no barro batido, sem verde em meio aos conjuntos com casas de alvenariae suas quadras e ruas asfaltadas. Uma visão desanimadora, mais não para aquelas pessoas que a partir daquele momento iriam produzir e reproduzir seu espaço
10
 O bairro nasce sem estrutura nenhuma, se concebe com o nome de BairroAmazonino Mendes, mais vai ficar conhecido (até hoje) pela sua característica principal, MUTIRÃO. Segundo as falas dos primeiro moradores, o bairro nasce cru,sem nada, sem água encanada: os moradores precisavam cavar cacimbas ou esperar achegada de um carro pipa que abastecia os moradores. Sem Energia Elétrica: as noitesdo Mutirão eram iluminadas por velas, candeeiros, lamparinas e pela luz do luar. Asruas não eram asfaltadas, não havia escola, posto de saúde e nem áreas de lazer, aquelas pessoas teriam que construir, produzir e criar seu espaço com suas devidas estruturas.
O PRECONCEITO

7
Também conhecido como Puxirum, palavra de origem indígena que significa um trabalho coletivo deajuda mútua, em que vizinhos se unem para colher ou plantar ou construir uma casa
8
Op.cit., pg22
9
Op.cit., pg20
10
Op.cit., pg20

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->