Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
9Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
o Verdadeiro Significado de Shekinah

o Verdadeiro Significado de Shekinah

Ratings: (0)|Views: 1,605|Likes:
Published by ClaudCJJ
"Shekiná" - adoração à demônios?! A influência da tradição rabínica, cabalística e anticristã. Mais um modismo "evangélico" pelo desconhecimento bíblico e falta de informação.
"Shekiná" - adoração à demônios?! A influência da tradição rabínica, cabalística e anticristã. Mais um modismo "evangélico" pelo desconhecimento bíblico e falta de informação.

More info:

Published by: ClaudCJJ on Jan 06, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOC, TXT or read online from Scribd
See More
See less

07/12/2013

pdf

text

original

 
O VERDADEIRO SIGNIFICADO DE SHEKINAH
Shechiná - termo com pronúncia mais próxima do termo hebraico - conhecidotambém como Shekiem português (outras transliterões possíveis:Shekinah, Shechinah, Shekina, Shechina, Schechinah) designando, no judaísmo, a faceta da revelação divina aos homens, a "Divina Presença",sendo também considerada a face "feminina" e "materna" dela.O vobulo "shechiná" o aparece na blia Judaica nem no NovoTestamento, sendo uma palavra derivada da raiz hebraica (sh-k-n), cujosignificado é "habitar", "fazer morada". De acordo com a concepçãocabalística e do ramo hassidísmo do judaísmo, a Shechiná é uma energiacósmica poderosíssima em si mesma, que habita no "interior" do Universo evivifíca-o, sendo a sua "alma" ou "espírito".
 
A Shechiná, como uma idéia concreta, aparece só na literatura Literaturarabínica, havendo somente "alusões" a esta presença divina, no meio do povode Israel, na Torá, quando Deus disse ao seu povo - "e fareis um santuário para Mim, e habitarei no meio deles (dos israelitas)"[1]; - "e habitarei no meiodos filhos de Israel, e serei-lhes por Deus"[2]; e - "o Eterno dos exércitos,aquele que habita em Sião"[3].
 
Esta faceta da divindade, que é a menor de todas as outras revelações, é omeio comunicativo entre o homem e Deus. Ela é "mensurável" de acordo coma posição de cada pessoa e dos seus atos; sendo que, às vezes, ela se revela e,às vezes, se oculta, como os Sábios de Israel disseram, quando se referiam aoSegundo Templo, que não tinha a "pairar da Shechiná (sobre ele)".
1
 
Já em relação ao Diáspora, os rabinos disseram que, de alguma forma, aShechiná preservou uma relação com Israel, especialmente quando este passou por períodos difíceis, espalhados entre as nações: "a todo lugar onde para lá foi exilado Israel - a Shechiná foi (também) exilada com ele"[4],sofrendo também com ele nos infortúnios.Rabi Chanina, no Talmude, agrava ainda mais esta concepção, quando diz que"aquele que esbofetea a face de Israel, é como se estivesse esbofeteado a faceda Shechiná"[5]. Na Cabala esotérica, Shekinah é a essência do Ain Soph que, emanado, ficou preso ou enroscado em Malkuth, sendo correspondente à Shakti ou Kundalinina tradição esotérica oriental da Yoga. Segundo o livro cabalístico Zohar, aevolução do homem é o processo em que o pólo feminino doDivino(Shekinah), presente potencialmente na criação e no homem (Malkuth),se une ao pólo masculino da Divindade, Kether.T
 
al reunião é na tradição rosacruz representada pelas Núpcias Alquímicas deChristian Rosenkreutz, e na Bíblia está no livro O Cântico dos Cânticos deSaloo. Segundo a tradão da Cabala, a reuno dos dois los daDivindade resulta em uma Consciência Cósmica ou crística, de união dohomem e do Divino, resultando no Homem-Deus ou Cristo.Tal estado de consciência é equivalente na Yoga, ao Samadhi, a consciência produto de quando Shakti, o pólo feminino do divino, presente no Chakra da base Muladhara, se une a Shiva, o pólo masculino do divino presente noChakra Sahasrara, no topo da cabeça, resultando no Avatar, a encarnaçãohumana do Divino, do Cósmico. Na tradição esotérica egípcia, o equivalente éa união entre Ísis e Osíris, resultando em Hórus, o Homem-Deus.
 
Tal união é, portanto, em todas as tradições esotéricas, a iluminação, ainiciação.
2
 
O objetivo deste trabalho é esclarecer de forma documentada qual é o realsignificado dessa palavra SHEKINÁH que tem sido amplamente usada nosmeios evangélicos e a quem ele realmente se refere no contexto do idiomahebraico e do misticismo judaico.Esse esclarecimento é absolutamente urgente e necessário porque uma boa parte dos evangélicos vêem pronunciando o nome “SHEKINÁH” em seuscultos e em suas orações, e, sem que o saibam, quando isso acontece, naverdade, não é a Deus que estão invocando, mas sim a uma “deusa”, umaentidade espiritual que identifica com todas “deusas” pagãs da fertilidadesexual! E como, nos países de língua portuguesa, são pouquíssimas as pessoasque sabem LER EM HEBRAICO, o resultado é que quase ninguém estásabendo disso.
 
Pare se compreender esta confusão engenhosamente criada em torno dessatradução distorcida da palavra hebraica SHEKINÁH, podemos comparar estagrave situão à de um grupo hipotico de crisos que por falta deconhecimento começaram a invocar a Deus pronunciando a “Maria”.Se alguém nos dissesse que pronunciar a palavra “Mariaestaamosinvocando ao Deus vivo e verdadeiro, para nós que compreendemos o idioma português, isso pareceria, no mínimo, ridículo. No entanto, para a maioria da população cristã não sabe ler ou falar em hebraico e por isso esta distinção setorna extremamente difícil.Apesar de estarem sendo instigadas a clamar a Deus através desse nome, ofato é que quase ninguém sabe o significado real do vocábulo hebraicoSHEKINÁH e, muito menos qual é o sentido que o mesmo assume no âmbitodo judaísmo.
3

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->