Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
29Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Resumo DIREITO TRIBUTÁRIO

Resumo DIREITO TRIBUTÁRIO

Ratings:

3.0

(1)
|Views: 9,548|Likes:
Published by Ferreira Silva
Resumo DIREITO TRIBUTÁRIO
Resumo DIREITO TRIBUTÁRIO

More info:

Published by: Ferreira Silva on Jan 13, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOC, TXT or read online from Scribd
See More
See less

06/27/2013

pdf

text

original

 
RESUMO DE DIREITO TRIBUTÁRIOCONCEITO
É um ramo do Direito Público que regula as relações tributárias entre o Estado (ofisco) e seus cidadãos. Tem como característica basilar a capacidade de se pagareme exigirem tributos. De forma genérica, é capacidade do Estado de estabelecer tributos para sua mantença, tendo como balizador um fim social de caráter coletivo aser almejado, perante a capacidade e o dever do cidadão em contribuir para aexecução desse fim.
PrincípiosLegalidade -
A criação e a exigência de um tributo deve sempre ser precedida de lei,caso não haja previsão diversa na Constituição Federal.
Anterioridade –
A regra básica consiste na vedação de cobrança de tributos deforma imediata (isto é, no mesmo exercício financeiro), e na publicação da lei que oscriou ou determinou seu aumento. Não obstante, tal regra aplica-se às exceçõesprevistas nos artigos 148 a 153 da Constituição Federal de 1988, devendo ser respeitado o prazo mínimo de vacância, de noventa dias (prazo estipulado na lei paraentrada em vigor da exigência referente ao tributo), para sua exigibilidade e/ouaumento.
Igualdade
Regra constitucional de tratamento igualitário aos contribuintes,respeitados a capacidade e o poder de contribuir de cada um.
Competência –
Limitação legal imposta à entidade tributante, com o fim de restringir seu poder de tributação. Delimitação de competência para tributar (exs.: tributosfederais, estaduais e municipais).
1
 
Competência Jurisdicional
A competência para julgamento de ões ondeexistam litígios relacionados a tributos fixados pela União é da Justiça Federal. Já acompetência para julgar ações que envolvam os tributos de alçada dos estados emunicípios é do Judiciário Estadual.
Capacidade Contributiva –
Respeito à capacidade do contribuinte perante o tributoexigido, assim como à sua capacidade de adimplemento.
Vedação do Confisco –
Consiste na vedação de criação de tributos que visemconfiscar bens dos contribuintes.
Tributo (art. 3º Código Tributário Nacional - CTN) –
Tributo é toda prestaçãopecuniária compulsória, em moeda ou cujo valor nela se possa exprimir, que nãoconstitua sanção de ato ilícito, institda em lei e cobrada mediante atividadeadministrativa plenamente vinculada. Os tributos, de acordo com o art. 5º do CTN,são impostos, taxas e contribuições de melhoria.
Classificações –
Quanto à espécie, é
 
contribuição de caráter pecuniário; quanto àcompetência, são federais, estaduais e municipais;
 
quanto à vinculação,
 
podem ser vinculados (é o caso das taxas, contribuições de melhoria e contribuições sociais) eo-vinculados (como é o caso dos impostos). Quanto à função, o fiscais,extrafiscais e parafiscais.
Competência Tributária (art. 6º)
A atribuição constitucional de competênciatributária (isto é, a capacidade de estabelecer tributos) compreende a competêncialegislativa plena, ressalvadas as limitações contidas na Constituição Federal, nasConstituições dos Estados e nas Leis Orgânicas do Distrito Federal e dos Municípios,e observado o disposto no CTN.
Limitações da Competência Tributária (art. 9º) –
É vedado à União, aos Estados,ao Distrito Federal e aos Municípios: – instituir ou majorar tributos sem que a lei o estabeleça, ressalvado, quanto àmajoração, o disposto nos artigos 21, 26 e 65 do CTN;
2
 
 – cobrar imposto sobre o patrimônio e a renda com base em lei posterior à datainicial do exercício financeiro a que corresponda; – estabelecer limitações ao tráfego, no território nacional, de pessoas oumercadorias, por meio de tributos interestaduais ou intermunicipais; e – cobrar imposto sobre: o patrimônio, a renda ou os serviços uns dos outros; templosde qualquer culto; o patrimônio, a renda ou serviços dos partidos políticos – inclusivesuas fundações –, das entidades sindicais dos trabalhadores, das instituições deeducação e de assistência social, sem fins lucrativos; e sobre papel destinadoexclusivamente à impressão de jornais, periódicos e livros. 
Vedações (arts. 10 e 11 do CTN)
 
 –
É vedado à União instituir tributo que não sejauniforme em todo o território nacional, ou que importe distinção ou preferência emfavor de determinado Estado ou Município. É vedado aos Estados, ao DistritoFederal e aos Municípios estabelecer diferença tributária entre bens de qualquer natureza, em razão da sua procedência ou do seu destino.
Impostos (art. 16)
Imposto é o tributo cuja obrigação tem por fato gerador (isto é,fato social ou jurídico que gera o tributo) uma situação independente de qualquer atividade estatal específica, relativa ao contribuinte.
Impostos sobre o Comércio Exterior Imposto sobre a Importação (art. 19 do CTN) –
O imposto, de competência daUnião, sobre a importação de produtos estrangeiros tem como fato gerador a entradadesses produtos no território nacional. Contribuinte do imposto é o importador, ouquem a lei a ele equiparar, e o arrematante de produtos apreendidos ouabandonados.
Imposto sobre a Exportação –
O imposto, de competência da União, sobre aexportação para o estrangeiro de produtos nacionais ou nacionalizados tem como
3

Activity (29)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Pedro Henrique liked this
Pedro Henrique liked this
Lilian Araujo liked this
Diana Rodrigues liked this
Amanda Cecilia liked this
shesmoura liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->