Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
1Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Teorias sobre a formação do estado

Teorias sobre a formação do estado

Ratings: (0)|Views: 389|Likes:
Published by 16fernando

More info:

Published by: 16fernando on Jan 26, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, DOCX, TXT or read online from Scribd
See More
See less

10/08/2012

pdf

text

original

 
1
Teorias sobre a formação do estado
ORIGEM DOESTADO
  Numerosas e variadas teorias tentam explicar a origem do Estado, e todas elascontradizem nas suas premissas e nas suas conclusões. O problema é dos mais difíceis, porquanto a ciência não dispõe de elementos seguros para reconstituir a história e osmeios devidadas primeiras associações humanas. Basta ter em vista que o homemapareceu na face da terra há cem mil anos, pelo menos, enquanto os mais antigoselementos históricos de que dispomos remontam apenas a seis mil anosAssim é que todas as teorias são baseadas em meras hipóteses. A verdade, sem embargodos subsídios que nos fornecem as ciências particulares, permanece em volta nas brumas da era pré-histórica. Escassos são osinformesque temos, por exemplo, daformação do Estado egípcio que é um dos mais antigos. Nem mesmo o bramanismo nosesclarece com dados objetivos os pródomos do Estado hindu.Com esta nota preliminar fica a advertência de que as teorias sobre a origem do Estado,que resumimos, são resultantes de raciocínios hipotéticos.teorias da origem familiar; teorias de origem patrimonial; e, teorias da força. Nestas teorias o problema da origem do Estado é equacionado sob o ponto de vistahistórico-sociológico.
TEORIA DA ORIGEM FAMILIAR 
 Esta teoria, de todas a mais antiga, apoia-se na derivação da humanidade de um casaloriginário. Portanto, é de fundo religioso.Compreende duas correntes principais: a) Teoria Patriarcal; e, b) Teoria Matriarcal.
TEORIA PATRIARCAL
- Sustenta a teoria que o Estado deriva de um núcleofamiliar, cuja autoridade suprema pertenceria ao ascendente varão mais velho(patriarca). O Estado seriam, assim, uma ampliação da família patriarcal. Grécia e Romativeram essa origem, segundo a tradição. O Estado de Israel (exemplo típico) originou-se da família de Jacob, conforme relato bíblico.Conta esta teoria com tríplice autoridade da Bíblia, de Aristóteles e do Direito Romano.Seus divulgadores foram Sumner Maine, Westermack e Starke. Na Inglaterra deu-lhe notável vulgarização Robert Filmer, que defendeu o absolutismode Carlo I perante o parlamento.
 
2
 
Os pregoeiros da teoria patriarcal encontram na organização do Estado os elementos básicos da família antiga: unidade do poder, direito de primogenitura, inalienabilidadedo domínio territorial, etc. Seus argumentos, porém, se ajustam às monarquias,especialmente às antigas monarquias centralizadas, nas quais o monarca representava,efetivamente, a autoridade do pater familias.É ponto quase pacífico, em sociologia, a origem familiar dos primeiros agrupamentoshumanos. Entretanto, se esta teoria explica de maneira aceitável a gênese dasociedade,certo é que não encontra a mesma aceitação quando procura explicar a origem doEstado como organização política. Como observa La Bigne de Villeneuve, uma famíliafecunda pode ser o ponto de partida de um Estado - e disso dá muitos exemploshistóricos. Mas, em regra, o estado se forma pela reunião de várias famílias. Os primitivos Estados gregos foram grupos de clans. Estes grupos formavam as gens; umgrupo de gens formava a frataria; um grupo de fratias formava a tribu; e esta seconstituía em Estado-Cidade (polis). O Estado-Cidade evoluiu para o Estado nacionalou plurinacional.
TEORIA MATRIARCAL
- Dentre as diversas correntes teóricas da origem familiar do estado e em oposição formal ao patriarcalismo, destaca-se a teoria matriarcal oumatriarcalística.Bachofen foi o principal defensor desta teoria, seguido por Morgan, Grose, Kholer eDurkheim.A primeira organização familiar teria sido baseada na autoridade da mãe. De uma primitiva convivência em estado de completa promiscuidade, teria surgida a famíliamatrilínea, naturalmente, por razões de natureza filosófica - mater semper certa. Assim,como era geralmente incerta a paternidade, teria sido a mãe a dirigente e autoridadesuprema das primitivas famílias, de maneira que, o clan matronímico, sendo que a maisantiga forma de organização familiar, seria o ³fundamento´ da sociedade civil.O matriarcado, que não deve ser confundido com a ³ginecocracia´ ou hegemonia política da mulher, precedeu realmente o patriarcado, na evolução social. Entretanto, é afamília patriarcal a que exerceu crescente influência, em todas as fases da evoluçãohistórica dos povos.
TEORIA DA ORIGEM PATRIMONIAL
- Essa teoria tem suas raízes, segundoalguns autores da filosofia de Platão, que admitiu, no Livro II de sua República,originar-se o Estado da união das profissões econômicas.Também Cícero explica o Estado como uma organização destinada a proteger a propriedade e regulamentar as relações de ordem patrimonial.Decorre desta teoria, de certo modo, a afirmação de que o direito de propriedade é umdireito natural, anterior ao Estado.O Estado feudal, da Idade Média, ajustava-se perfeitamente a esta concepção: era umaorganização essencialmente de ordem patrimonial. Entretanto, como instituiçãoanômala, não pode fornecer elementos seguros à determinação das leis sociológicas.
 
3
 

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->