Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
74649238-JJaguar02

74649238-JJaguar02

Ratings: (0)|Views: 108|Likes:
Published by Angelica Amoras

More info:

Published by: Angelica Amoras on Feb 13, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/07/2013

pdf

text

original

 
J o r n a l d o J a g u a rJ o r n a l d o J a g u a r
Trino Tumuchy, Meste Mário Sassi - O Evangelizador
Informativo bimestral da Biblioteca do Jaguar. - Ano I - N.º 2 - Vale do Amanhecer, novembro/dezembro de 2005. - Distribuição gratuita.Em 25 de dezembro de 2005, completam-se 11anos da partida do “intérprete da Doutrina”, segundoas palavras de nossa Mãe Clarividente.O Jornal do Jaguar homenageia, nesta edição, ogrande evangelizador, que nos transmitiu preciosaslições através de seus livros, cursos e palestras.
Mensagem de Tia Neiva para as Ninfas
Na coluna ‘Sob os olhos da Clarividente’, confira amensagem de nossa Mãe às Ninfas do Amanhecer.
 A Ciência e Deus
Saiba, na coluna ‘Ciência’, o que renomadoscientistas concluíram a respeito de Deus e quaisensinamentos doutrinários acompanham estasconclusões.
 Aprenda mais sobre o Budismo
Na coluna ‘Fé’, continuamos nossa viagem sobresobre as outras religiões. Nesta edição, saiba mais sobreo Budismo através de uma Ninfa, ex-budista.
Foto: Guilherme Stuckert
“ Os Jaguares precisavam de um veículo que alcançasse a todos os lugares ”
O Mestre Jairo Junior, Diretor da Biblioteca do Jaguar, é o nosso entrevistado.Ele explica como é o trabalho desenvolvido pela Biblioteca e fala sobre a missão do Jornal do Jaguar.
Nossas Armas: a Elipse
Conheça todo o simbolismo da Elipse, o “símbolodo Cristianismo do Terceiro Milênio”.
O perfil do Mestre Humahan
Nesta edição, o Mestre Lua Betinho, aparelho doMestre Humahan, fala deste grande espírito e de suaimportância na formação de Tia Neiva.
O Trino Tumarã, Mestre José Carlos,fala sobre a vida de Mário Sassi
Na coluna ‘Voz da Experiência’ desta edição, oTrino Regente Triada Tumarã, Mestre José Carlos, nosconta sobre a vida do Mestre Mário Sassi.
 A importância da evangelização
O Historiador Leônio Gomes analisa, em nossoEditorial, a importância da evangelização dos Jaguaresna Doutrina do Amanhecer.
 A Reforma do Templo
Conheça um pouco sobre o trabalho da Comissãoem Prol da Reforma do Templo e saiba como você podeajudá-los a preservar nossos lugares sagrados.
Mensagem do Adjunto Janatãaos Comandantes
O Adjunto Janatã, Mestre José Luiz, homenageiaos comandantes relembrando o Trino Arakém, MestreNestor Sabatovickz.
O Natal com Chico Xavier
Confira na coluna ‘Voz Direta’ a mensagem deNatal do espírito de Casimiro Cunha, psicografada pelogrande médium Chico Xavier, escolhida para que oJaguar reflita sobre esta data.
 A chegada do Mestrado
O Adjunto Amayã, Mestre Guilherme, nos contana coluna “Há 30 anos...” sobre a primeira Elevação deEspadas, que marcou o início do Mestrado.
Foto: Janaína Miguel
 Você sabia?
Carmen Lúcia Zelaya, filha de Tia Neiva, abre umacoluna de curiosidades relevantes sobre a história danossa Doutrina. Nesta edição, a primeira Pira.
Foto: Guilherme Stuckert
 
Editorial
 A importância da evangelização
Jornal do Jaguar
Informativo bimestral da Biblioteca do JaguarExpediente:
Diretor da Biblioteca do Jaguar:
Jairo Oliveira Leite Junior
Conselho da Biblioteca:
Calácia Irleza de MeloCícero Vilson ModestoDavid Jonas AlbuquerqueEduardo MiguelFabiany Glaura BarbosaFlair do Nascimento MartinsJaqueline FernandesJanaína Medeiros MiguelLeônio Matos GomesLicínia Medeiros MiguelLigia Medeiros MiguelLuana FerreiraLuciano Medeiros CrivellenteMarcelo Crison JorgeMarcelo Monteiro PintoMárcio da Silva SantosMirna Batista LeiteRafael Itacaramby MorbeckRenata Rodrigues de SouzaTelma Valesca de LimaVanessa Cristina Borges OliveiraYara Cristina da Silva
Revisão:
Érica Alves FerreiraImpressão: Gráfica Plano Piloto.Tiragem: 3.000 exemplares.Jornalista responsável: Guilherme Stuckert - Mat. 1.516.
Biblioteca do Jaguar
Área Especial 01 – Bloco D – Sala 03Vale do Amanhecer – Planaltina – DFCEP: 73370-000 - Telefone: (61) 3388-3484E-mail: bibliotecadojaguar@yahoo.com.br
Jornal do Jaguar
Novembro/Dezembro de 2005 - Página 2
Cartas dos Leitores
 “Parabéns, que Deus possa te ajudar te dando, a cadadia, intuições acertadas e cheias de energias positivas.São os nossos votos.” 
Nilza e Michel Hanna, Trino Presidente Sumanã
 “Venho parabenizá-lo pela iniciativa em divulgar nossadoutrina, continue assim, esse é o caminho. Que JESUSilumine a todos do Jornal do Jaguar.” 
Jefferson da Silva - 1o Mago
 “O Jornal do Jaguar é o exemplo claro de que a somadas competências se desdobram em feitos edificantese de autêntico valor. Os anúncios, que se traduzem emautonomia para o veículo, em nada desabonaram aspáginas que os antecederam. Agradeço a inclusão dafoto, a que mais estimo, que ilustra o texto do Gilfran.São duas as colunas.” 
Marcelo Reis - Vale do Amanhecer - DF
 “Gostei muito de ver que o projeto se cumpriu, aprimeira edição foi perfeita.” 
Humberto Júnior - Timóteo - MG
 “Parabéns pela iniciativa, evangélica e Doutrinária, poisa nossa doutrina precisa ser dinfundida principalmentecom nosso público interno.” 
Márcio Fernandes - Vale do Amanhecer - DF
 “Parabéns, que este trabalho venha ajudar os novosfilhos de Pai Seta Branca.” 
Luana Silva Alves - Roma - Itália
 “Excelentes as matérias contidas no exemplar n. 1 doJornal do Jaguar. Ainda que se trate o Vale do Amanhecerde uma organização tradicional, considero de sumaimportância a existência de um veículo esclarecedorde qualidade como o que agora se apresenta.Como disse Waldo Vieira, a missão do trabalhoespiritualista é ‘consolar e esclarecer’”.
Clarissa Bittencourt - Brasília - DF
Consciência - acredito ser a expressão maisvaliosa, nos últimos tempos, para o Jaguar. Esta palavravem carregada de significação para nós. Mestre MárioSassi, o grande Evangelizador, já nos disse que é isso oque significa, o termo evangelizar, ou seja, tornar oMestre consciente dos fatos e das coisas que eles vêmfazendo. Trata-se de transformar em síntese objetiva,em fatos que são diluídos, em todos os recônditos davida. Inevitavelmente, é a ligação imediata e direta quefazemos com a Bíblia, ao ouvirmos o termo “Evangelho” e, principalmente, com o Novo Testamento.Meus irmãos, nossa Mãe nos trouxe o Evangelhona prática. Vivenciamos o Evangelho do Cristo em todoo seu conteúdo. Nós não temos o apego formalístico dolivro, mas temos as práticas diárias do Cristo Redivivo,como falava Koatay 108 e, mesmo sem citá-lo o tempotodo, o Evangelho é lembrado a cada momento, a cadainstante em nossa Doutrina. Aprendemos, aqui, aessência dos livros sagrados: Amor, Humildade eTolerância. Nos conscientizamos da existência de nósmesmos, da individualidade, do “eu” interior, o encontroconsigo mesmo. O mestre Tumuchy nos falou que “somos poderosos apóstolos, trabalhando com precisãoiniciática”. Conquistamos o direito de nossas herançastranscendentais e devemos nos colocar à altura delas.É na simplicidade que poderemos alcançá-las e asalcançaremos na medida que observarmos a idéia doque seja o Amor, a Humildade e a Tolerância. Destaforma, compreenderemos o que é o Amor Incondicional.É o Sistema Crístico, meus irmãos! É no despertar desteSistema Crístico que compreenderemos que asadversidades de nossas vidas estavam previstas comoforma de reconciliação cármica.É Mestres, é a hora da Tribo, é a hora do Jaguar!Chegou o momento onde a humanidade, sem rumo,não encontra nada onde se segurar. Vamos, irmãos eMestres, ser a esperança destes que vagam, nestemundo de incompreensão e dor. Estamos com aqueleJesus, o Caminheiro, aquele átomo Crísticodesenvolvido. Somos magos e cientistas do Evangelho.Daremos ao mundo o que temos sobrando, nossospréstimos, nosso trabalho, sempre na lei do auxílio. Éassim que encontraremos a redenção das graves faltasque cometemos por não conhecermos o nome do Cristoe seu amor incondicional.Mestres deste Amanhecer! Em nossa Doutrina, opoder está na reunião das forças dos jaguares, é estaforça bendita que nos faz caminhar neste 3ª milênio,onde nosso trabalho se intensifica cada vez mais. Nãoé mais hora de desavenças, é a hora do trabalhoincessante, o mesmo que nos livrará das dores. Já temosarmas e mestres suficientes para enfrentar esta jornada, contudo a ressalva se faz em torno de coisasfundamentais. Temos que ter uma compenetração cadavez maior de nossa individualidade, pois estamoscaminhando por um campo minado, o que dá bem aidéia das vacilações. Logo, não haverá mais tempo parapreparações. Devemos estar seguros e alicerçados, poisas curas que realizamos e realizaremos se fazem sentirnas universidades das sombras e estes espíritostambém serão trazidos para se curarem, e somenteum corpo mediúnico equilibrado e consciente poderáencaminhá-los para Deus. Esta é a consciência quebuscamos, este é o sistema Crístico, esta é a nossa “partida evangélica”.(Texto baseado nas aulas de evangelização do MestreMário Sassi)* * *Na presente edição, a Biblioteca do Jaguar tem aalegria de homenagear o seu patrono: o Trino Tumuchy,Mestre Mário Sassi, companheiro de Tia Neiva e,segundo as palavras dela, “intérprete da Doutrina”. Sãomuitas as lembranças do “Seu Mário”, comocarinhosamente, ele era chamado pelos Jaguares.Algumas delas, conseguimos resgatar em nossos textos.Toda homenagem é pouca para este grandeEvangelizador. Os mais antigos guardam, vivas namemória, as lembranças das manhãs de domingo,quando ele palestrava aos aspirantes antes dodesenvolvimento, assim como das interpretaçõesprecisas das lições do Evangelho, que ele ministrava,vez em quando, nas aberturas do 2° intercâmbio dosretiros. Desde a sua partida, estes ensinamentos nosfazem muita falta. Entretanto, podemos buscar partedo que ele ensinou em seus livros: “2000 – A Conjunçãode Dois Planos”, “Sob os Olhos da Clarividente”, “NoLimiar do III Milênio”, “Instruções Práticas para osMédiuns”, “Partida Evangélica”, “O Que é o Vale doAmanhecer”, “Curso Estrelas”, “Minha Vida, MeusAmores”... Leiam estes livros, meus irmãos. Neles estãocontidas lições fundamentais para a nossa formação.O segundo exemplar de nosso Jornal traz boasnovidades: na coluna batizada de “Sob os Olhos daClarividente”, nossa Mãe, Tia Neiva, em sua “Mensagemàs Ninfas”, nos dá verdadeira aula de humildade; o TrinoRegente Triada Tumarã, Mestre José Carlos, nos conta,em “Voz da Experiência”, um pouco sobre a vida doMestre Mário; a 1ª Muruaicy, Carmen Lúcia Zelaya, filhade Tia Neiva, abre a coluna “Você Sabia?”, com preciosascuriosidades sobre a história de nossa Doutrina; o MestreBetinho, aparelho do Mestre Humahan, através do qualnossa Mãe Clarividente consultava o seu Mestre nosúltimos anos, nos ensina, na coluna “Perfil Espiritual”,sobre este grande sábio, que ainda hoje se faz presenteao nosso lado; em “Há 30 Anos...”, o Adjunto Amayã,Mestre Guilherme, nos traz a imagem do primeiro grupode instrutores, formados pelo Trino Tumuchy; aparticipação dos leitores completa o nosso trabalho, naforma de dois artigos e da seção de “Cartas dos Leitores”.Na seção “Nossas Armas”, buscamos o significado denossa Elipse; em “Ciência”, falamos de uma novaabordagem científica sobre Deus; em “Fé”,aprenderemos um pouco sobre o Budismo, a doutrinade Buda seguida por milhões de adeptos, na voz deuma ex-praticante, hoje Ninfa do Amanhecer.Veremos, também, em nossas páginas, umamatéria especial sobre a tão necessária reforma doTemplo-Mãe, que precisa da colaboração de todos nóspara prosseguir, e um texto onde um músico profissionalfaz uma revelação a respeito do hino “Noite de Paz”.Enfim, este é o nosso objetivo: levar informaçãodoutrinária de qualidade a todos os Jaguares, nossosleitores. Reiteramos que a participação de todos éimprescindível para o nosso aprimoramento.Boa leitura! Salve Deus!
 
Entrevista
O jovem Diretor da Biblioteca do Jaguar
Por Janaína Miguel e Renata de Souza
Jornal do Jaguar
Novembro/Dezembro de 2005 - Página 3
Nossas Armas
 A Elipse
Por Fabiany GlauraA Elipse tem a função captadora e distribuidorade energias, simboliza também a evolução doCristianismo de sua fase de martírio (fase cármica) parasua fase científica. Existem sete Elipses no Vale doAmanhecer distribuídas da seguinte forma: uma naEstrela de Neru, uma na Mesa Evangélica, uma naEstrela Candente, uma no alto do Morro da EstrelaCandente, duas nas entradas da Pira e outra por trásdo Caminheiro.Percebe-se que as elipses não se apresentamiguais quanto aos símbolos presentes em seu interior.Na elipse da Estrela de Neru, existe a estrela de seispontas, mais conhecida como a Estrela de Davi, a figurado espírito na sua condição de encarnado, asrepresentações do plexo, micro-plexo e macro-plexo,circundado pelo nosso sol interior (ectolítero) e logoabaixo a figura do Jaguar.A estrela de seis pontas, apesar de sercomumente denominada de Estrela de Davi, não foi porele inventada, ela sempre existiu na natureza, naestrutura dos cristais, por exemplo. São dois triânguloscruzados formando um hexagrama, o triângulo voltadopara baixo significa a reencarnação, a involução, asmetas cármicas. O triângulo voltado para cimademonstra a evolução, a volta para Deus, o caminhodivino.A Elipse que se encontra na Estrela Candente,possui a figura do Jaguar, um cálice e a seta para cima.Esse simbolismo mostra na verdade a nossa encarnaçãocomo Jaguares, a taça onde está a vida e a seta queindica que estamos voltando para Deus.Já a Elipse do Morro da Estrela Candente tem emsua base a figura do Jaguar, logo acima sete estrelasde Davi, e a seta voltada para baixo. Novamente umareferência a nossa encarnação como Jaguares; a setapara baixo é o recebimento de forças universais emnossa jornada, lembrando que a Elipse funciona comoum imã de energias. Aqui destacamos as sete Estrelasde seis pontas, onde o número sete é o número místicopor excelência. O número da Criação: três forças divinase quatro forças terrenas que representam a relaçãoviva entre o divino e o humano.No interior do templo, a Elipse situada na MesaEvangélica contém uma estrela de Davi com a imagemde Jesus no centro e um livro onde está descrita atrajetória física da Doutrina: a data de criação da UESB,a chegada a Taguatinga e a chegada ao Vale doAmanhecer.Para saber mais:Normas e instruções da recepção – Adjunto Japuacy5° Carta da Corporação de Mestres adjuntos – Tia Neiva
As Elipses do Morro, da Estrela Candente e da Estrela deNerú. Fotos: Fabiany Glaura (1 e 3) e Marcelo Reis (2).Aos 29 anos de idade, o Mestre Jairo Junior, neto de TiaNeiva, conseguiu concretizar um trabalho de grande importânciapara o nosso povo: a Biblioteca do Jaguar, que reúne edisponibiliza aos Jaguares boa parte do acervo doutrinário, livrossobre as mais diversas crenças, como também sobre Filosofia,História entre outras ciências humanas e sociais.O Jornal do Jaguar é fruto do trabalho deste jovembrasiliense que, em conjunto com os cerca de 30 médiuns queformam o Conselho da Biblioteca, tem conseguido coletar eorganizar, através de entrevistas e outras atividades, a memóriade nossa Doutrina.Bem-humorado, atencioso e prestativo, porém com firmevoz de comando quando o assunto é o trabalho da Biblioteca, oMestre Jairo Junior deu esta entrevista ao Jornal do Jaguar.
Jornal do Jaguar - Como surgiu a idéia de criar a Biblioteca doJaguar?
Jairo Junior - De várias grandes necessidades que o Jaguartinha: a dificuldade de acesso ao material doutrinário, anecessidade de aprender sobre outras crenças, sobre outraslinhas do espiritualismo e sobre a história da humanidade. Nósnos julgamos “cientistas”, profundos conhecedores das leisespirituais, no entanto, precisamos estudar muito para fazermosvaler esta nossa afirmação. Nossa Mãe Clarividente nos deuroteiros, os quais nós devemos trilhar para nos formarmos comoos “sabedores” que afirmamos ser. Ela nos disse sobre a nossatranscendência, por exemplo, como espartanos. Quantos denós sabe quem foram os espartanos? Como viviam? O quepensavam? No acervo da Biblioteca, o Jaguar pode encontrarestas e outras muitas respostas que buscamos. A Bibliotecatambém existe como um ambiente propício ao estudo e àmeditação. A própria energia da Biblioteca é favorável aoconhecimento.
JJ - Conte-nos sobre o começo do trabalho. Como foram obtidosos livros e demais exemplares que a Biblioteca possui?
Jairo - Quando tive esta idéia, procurei, em primeiro lugar, buscaro apoio de minha família, que a aprovou eme orientou, me deu idéias para fazer umbom trabalho. Em seguida, procurei osTrinos Presidentes, que também meapoiaram e me alertaram sobre os perigosde se propagar este tipo de conhecimento.Depois do apoio material, busquei aaprovação da espiritualidade, que meabençoou e me deu o roteiro deste trabalho.Assim, munido das bênçãos e dasorientações necessárias, abri a Bibliotecano dia 6 de junho deste ano, dia de Bênçãodo Pai, com um acervo aproximado de 35livros, doados por mim e por amigos próximos. Contava apenascom uma pequena prateleira, uma mesa com 4 cadeiras e só.Aos poucos, os Jaguares que nos visitavam foram doando o queprecisávamos. Hoje, quase seis meses depois, temos mais de1.200 livros, revistas, vídeos, em sua grande maioria, doadospelos médiuns, além de uma estrutura melhor para leitura e umcomputador. Também já recebemos doações em livros daSecretaria de Cultura do Distrito Federal e de editoras, como aMadras, a Record, a Vida e Consciência e a Editora doConhecimento. Há pouco, recebemos a notícia que a FederaçãoEspírita Brasileira também está encaminhando uma boa doação.
JJ - O Sr. montou um Conselho de médiuns para ajudá-lo nostrabalhos da Biblioteca. Fale mais sobre este grupo e sobre otrabalho desenvolvido.
Jairo - Quando a Biblioteca começou a funcionar, percebi quepoderíamos desenvolver atividades que seriam imprescindíveispara a nossa Doutrina, com o objetivo de resgatar e preservar amemória do nosso povo, da nossa história. Notei que algunsleitores que nos visitavam se ofereciam para ajudar “no quefosse preciso”. Isto me incentivou a convidá-los a trabalhar,formando um Conselho, composto por Mestres e Ninfas de váriasidades, que apresentam idéias que são discutidas econcretizadas, como a coleta, a organização e a catalogação doacervo das cartas da nossa Mãe e do material audiovisual(jornais, revistas, áudios, vídeos) - trabalho que está quaseconcluído, entrevistas gravadas em vídeo com os Mestres eNinfas veteranos, que são testemunhas de tudo o que aconteceu,e com as Primeiras das Falanges Missionárias, para que oconhecimento deixado pela Clarividente não se perca com otempo, dentre outras atividades, tudo para que arrecademos eorganizemos o máximo possível sobre a nossa própria história.Todo este material, depois de trabalhado, será disponibilizadopara todos os Jaguares.
JJ - E o Jornal do Jaguar? Conte-nos sobre este trabalho.
Jairo - O Jornal do Jaguar é um sonho antigo, que precisou daBiblioteca para se concretizar. Os Jaguares precisavam de umveículo de comunicação que fizesse a Doutrina alcançar todosos lugares, e o Jornal tem alcançado, pois é enviado para quasetodos os Templos do Amanhecer, via internet. O objetivo doJornal é unificar, motivar, esclarecer, informar, mostrar ao nossopovo elementos da sua própria história, da sua própria riqueza,além de resgatar
flashes
do nosso passado que quase seperderam no esquecimento. A aprovação da primeira edição,pelos médiuns, foi completa, dos Trinos aos Aspirantes. Vamosem frente, há muito para ser feito, para ser mostrado, para serrevivido.
JJ - Qual é a relação do Trino Tumuchy coma Biblioteca?
Jairo - Eu cresci ouvindo dizer que o MestreMário Sassi era o “intelectual” da nossaDoutrina. Mais tarde, aprendi sobre o seutrabalho, junto de nossa Mãe Clarividente,tentando traduzir conhecimentos que elaprópria tinha dificuldade de assimilar e detransmitir. Eu ainda tive o privilégio deassistir algumas palestras dominicais einterpretações do Evangelho nos retiros,feitas por ele. Seu Mário escreveu osprimeiros textos, os primeiros livros sobre o Amanhecer, recebiaos jornalistas, os pesquisadores, os estudantes, as autoridadesreligiosas e científicas, era mesmo o responsável pela parte doconhecimento no Vale do Amanhecer. Eu busco imprimir a “alma” da Biblioteca espelhada na dele. Além do seu trabalho, tinha umtranscendente extraordinário, que o fez ser escolhido por PaiSeta Branca para trilhar este caminho. Por tudo isto e por sualuta ao lado de nossa Mãe, eu o escolhi para ser o “Patrono” daBiblioteca, que é uma espécie de padrinho e de homenageadodo nosso trabalho.
JJ - Como a Biblioteca se mantém?
Jairo - Até o momento, o investimento para a manutenção daBiblioteca tem saído do meu bolso (risos), mas já estouprogramando meios de a Biblioteca se manter. Por exemplo, euabri o espaço publicitário do Jornal, que era de 12 anúncios ecusteava apenas a sua impressão na gráfica, para atingir 24anúncios. É um meio de cobrir os nossos gastos.
JJ - Você pensa em expandir a Biblioteca? Levá-la para outrosTemplos?
Jairo - A Biblioteca precisa, naturalmente, de mais espaço e demais equipamentos, precisamos aprimorar nossa estrutura, porexemplo, com aparelhos de áudio e vídeo, para que os médiunspossam ver os vídeos e ouvir as aulas com comodidade. Istovem com o tempo. Começamos, na primeira edição do Jornal, acadastrar os “Correspondentes” da Biblioteca nos Templos,pessoas que receberão cópias de todo o material produzidopelo Conselho, além dos exemplares do Jornal do Jaguar, parapromover a divulgação de tudo em seu Templo. Estescorrespondentes, no futuro, edificarão Bibliotecas em seuspróprios Templos, com o nosso auxílio e nos moldes da Bibliotecado Templo-Mãe. Enfim, ainda temos muito chão pela frente .
“ 
Nossa Mãe Clarividentenos deu roteiros, os quaisnós devemos trilhar para nos formarmoscomo os ‘sabedores’ que afirmamos ser 
 .” 
Foto: Luana Ferreira

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->