P. 1
D.doTrabalho(Prof.ªRenataOrsi)-apostila-2.ºsemestre.2011 (1)

D.doTrabalho(Prof.ªRenataOrsi)-apostila-2.ºsemestre.2011 (1)

Ratings: (0)|Views: 14,671 |Likes:
Published by piaginni

More info:

Published by: piaginni on Feb 14, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/06/2013

pdf

text

original

 
Curso: Procuradorias e Defensorias / 2011Profª. Renata OrsiDisciplina: Direito doTrabalho
1
DIREITO DO TRABALHO
Prof. Renata Orsi
1.
 
DEFINIÇÃO, PRINCÍPIOS E FONTES DO DIREITO DO TRABALHO
Direito do trabalho é o ramo da ciência jurídica que se destina a disciplinar a relação deemprego, por meio de regras, princípios e instituições próprias (
autonomia
do direito do trabalho).O direito do trabalho é ramo peculiar da ciência jurídica, vez que, como regra geral, tutelarelação celebrada entre partes economicamente desiguais – i.e., o
empregador
, detentor dos meios deprodução, e o
empregado
, detentor da força de trabalho.As peculiaridades do direito do trabalho podem ser claramente verificadas quandoanalisados os princípios e fontes desse ramo do direito – especialmente se confrontados com as regrasgerais que norteiam outros ramos da ciência jurídica.
A)
 
Princípios
Princípios são verdades fundantes de um sistema jurídico – proposições básicas quefundamentam e condicionam todas as regras e institutos existentes em determinado ramo do direito. Écom base nos princípios, assim, que se formam as normas jurídicas, se resolvem antinomias e conflitosentre elas, se determina sua aplicação prática, etc.Há princípios gerais do direito que também são aplicáveis ao direito do trabalho, tais comoa
impossibilidade de se alegar a ignorância do direito
, a
proibição do enriquecimento sem causa
,etc. Porém, são os princípios específicos do direito do trabalho que têm mais recorrência em concursospúblicos.Amauri Mascaro Nascimento:
princípios constitucionais do trabalho
– liberdade sindical, direito degreve, irredutibilidade de salários, etc.Não há consenso em doutrina quanto aos princípios específicos do direito do trabalho – aobra mais conhecida é de Américo Plá Rodriguez, que identifica 6 princípios peculiares ao direito dotrabalho:
a)
 
Princípio da proteção
: por meio da intervenção estatal, pretende-se reduzir a desigualdadeexistente entre empregado e empregador. Compensa-se a superioridade econômica doempregador com a superioridade jurídica do empregado.É subdividido em:
 
Curso: Procuradorias e Defensorias / 2011Profª. Renata OrsiDisciplina: Direito doTrabalho
2i.
 
Princípio do
in dubio pro operario
: sempre que uma norma admitir diversas interpretações,deverá prevalecer a que mais favorece o empregado.ii.
 
Princípio da norma mais favorável: no conflito entre duas normas distintas, prevaleceráaquela mais benéfica ao trabalhador – independentemente da hierarquia tradicional dasnormas jurídicas.iii.
 
Princípio da condição mais benéfica: vantagens mais benéficas já conquistadas não podemser modificadas para pior (direito adquirido). Ex.: mudança no regulamento de empresa.
SUM-51, TST. NORMA REGULAMENTAR. VANTAGENS E OPÇÃO PELO NOVO REGULAMENTO. ART. 468 DA CLT.
 I - As cláusulas regulamentares, que revoguem ou alterem vantagens deferidasanteriormente, só atingirão os trabalhadores admitidos após a revogação oualteração do regulamento.
b)
 
Princípio da irrenunciabilidade de direitos
: direitos trabalhistas são de ordem pública e, porisso, não podem ser renunciados – ainda que com o consentimento do trabalhador. Exceções:Renúncia
 
Pedido de demissão de empregado estável, com assistência do sindicato, do MTE ou da Justiçado Trabalho (art. 500);
 
Redutibilidade salarial a que alude o art. 7º, IV da CF/88;
 
Majoração da jornada nos turnos ininterruptos de revezamento (art. 7º, XIV da CF/88);
 
Escolha, do empregado, por um dos dois regulamentos de empresa vigentes (Súmula 51, II):
SUM-51 NORMA REGULAMENTAR. VANTAGENS E OPÇÃO PELO NOVO REGULAMENTO. ART. 468 DA CLT 
(...) II - Havendo a coexistência de dois regulamentos da empresa, a opção do empregado por um deles tem efeito jurídico de renúncia às regras do sistema do outro.
 
Recibos de quitação plena de direitos trabalhistas (Súm. 330, TST).Transação:
 
Adesão a plano de demissão incentivada: gera efeitos apenas em relação às parcelas e valoresconstantes do recibo, podendo o empregado reivindicar outras verbas ali não incluídas:
 
Conciliação passada em juízo, que é irrecorrível e obsta futura pretensão:
 
Conciliação operada no âmbito das Comissões de Conciliação Prévia
 
Curso: Procuradorias e Defensorias / 2011Profª. Renata OrsiDisciplina: Direito doTrabalho
3
c)
 
Princípio da continuidade da relação de emprego
: o contrato de trabalho presume-se porprazo indeterminado e contínuo, não sendo afetado por hipóteses de suspensão e interrupção.
SUM-212, TST DESPEDIMENTO. ÔNUS DA PROVA
O ônus de provar o término do contrato de trabalho, quando negados a prestação deserviço e o despedimento, é do empregador, pois o princípio da continuidade darelação de emprego constitui presunção favorável ao empregado.
d)
 
Princípio da primazia da realidade:
independentemente do acordo entre as partes, valerão,para a caracterização da relação de emprego, as condições verificadas na prática. Fatosprevalecem sobre documentos.
 
 Art. 9º, CLT -
Serão nulos de pleno direito os atos praticados com o objetivo dedesvirtuar, impedir ou fraudar a aplicação dos preceitos contidos na presenteConsolidação.
e)
 
Princípio da razoabilidade
: ideia do homem médio, “padrão” – especialmente utilizado paradeterminação dos limites ao poder diretivo do empregador. O trabalhador como cidadão.
f)
 
Princípio da boa-fé contratual:
deve
 
haver lealdade entre as partes do contrato –empregado eempregador cumprem com suas obrigações.
 B)
 
Fontes
Fontes do direito são instrumentos de onde este emana.
 
Formais x Materiais:
formais são meios de exteriorização do direito (leis, costume,etc) e materiais são os fatores que ensejam o surgimento de normas (fatores sociais,econômicos, históricos, etc – objeto de estudo do direito?).
 
Heterônomas x Autônomas
: se partem de terceiros ou das próprias partes (ex:heterônomas – leis, decretos; autônomas – ACT e CCT, contrato individual).
 
Estatais x Extra-estatais
: se emanam do Estado ou de outros entes. São profissionaisse elaboradas pelos empregados e empregadores.Fontes do Direito do Trabalho
i.
 
Constituição
– art. 7º a 11; art. 111 e ss (direito processual do trabalho); remédiosconstitucionais, etc.
ii.
 
CLT – Consolidação das Leis do Trabalho
(Decreto-lei nº 5.452/43)
 

Activity (102)

You've already reviewed this. Edit your review.
Carol Medeiros liked this
1 thousand reads
1 hundred reads
Cardosão Ccs liked this
Romenique Abreu liked this
Daniel Ferreira liked this
Daniel Ferreira liked this
Daniele Ribeiro liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->