Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
2Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
A Terra Céltica Continental

A Terra Céltica Continental

Ratings: (0)|Views: 375|Likes:
Published by Bellovesos

More info:

Categories:Types, Research, History
Published by: Bellovesos on Mar 03, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See More
See less

03/03/2012

pdf

text

original

 
 1
A TERRA CÉLTICA CONTINENTAL
Olivier Launay
Compilado por Bellovesos Isarnos
 
Introdução
Os manuais escolares representam a Gália como a prefiguração da França. A afirmaçãoestá longe da realidade. Dionísio de Halicarnasso, em sua obra posterior de meio séculoà conquista das Gálias por Iulius Caesar, diz que a Terra Céltica confina com os Citas(Ucrânia) e a Trácia (Bulgária), que é dividida pelo Reno em duas partes iguais e que aGermânia é uma seção da parte oriental. Os romanos chamavam ainda de "Gallia" todoo norte e o leste da Itália, Transpadânia e Cispadânia.Certamente, já no tempo da intervenção romana, os celtas tinham perdido, além de suasterras do sul, a maior parte de seus domínios transrenanos e tinham deixado seus muitoempreendedores vizinhos avançar pela margem ocidental do velho rio gaulês. O Renonão foi jamais uma fronteira linguística ou étnica e sim apenas uma posição estratégicafácil de defender, que Marcus Aurelius, aliás, dois séculos depois, achou vantajosoabandonar, a montante da foz do rio Main, para estabelecer suas fronteiras muitoadiante, a leste de um território-tampão que ele criou: os Campos Decumates. Mas aTerra Céltica ou Gália era muito mais vasta que a França atual.Nenhuma parte dessa Terra Céltica havia conhecido organização administrativacentralizada antes que os romanos recortassem o território conquistado em quatro zonas,de que somente a mais central - e a mais importante - teve o direito ao nome de"Céltica".
 
 2Entretanto, a unidade da Gália, no interior de limites que não cessaram de variar, eracerta. É que uma civilização não é um Estado. Também os gregos, que foram oscivilizadores dos romanos, jamais haviam conseguido reunir-se sob um Estado comum,supondo que algum dia tivessem sonhado fazê-lo.A unidade dos celtas lhes adveio, antes de tudo, de uma comunidade de origens míticase da língua. Eles se sabiam um mesmo todo humano. A instituição druídica velava paraentreter esse sentimento e a cultura comum.
Uma unidade feita de caldeamentos hierarquizados
A unidade resultou também dos caldeamentos que tiveram lugar no curso de seis ou oitoséculos de migrações. Os cenomanos, que fundaram Trente, e os volcos, que ocuparamo Garona, vinham da Alemanha central. Um ramo dos volcos, os tridentes, fundouTrans, em Maiena. Advirta-se que a forma antiga do nome da cidade de Trente eratambém "Tridentes". Os boianos, que deram seu nome à Boêmia, deitaram ramos nabacia de Arcanchon, na Borgonha, no vale do Pó e... nos arredores de Ancara. Ossenones tiveram colônias um pouco por toda parte, de Bordéus a Artois e de Maine aoMeuse. Os bituríges, que deram seu nome ao Berry, povoam a margem esquerda doGironda. Essas constantes mesclas tornaram fútil a hipótese não verificada da existênciade dialetos na língua gaulesa. Teremos ocasião de ver que movimentos comparáveisocorreram de um lado e de outro da Mancha e entre as Ilhas Britânicas. Mais tarde,quando das invasões germânicas, os mesmos fenômenos se reproduzirão: eles seprendem ao tipo social dos povos bárbaros.Existe, entre as seis dezenas de povos da futura Gália romana, uma ordem hierárquica.Tudo se passa como se nações importantes se tenham cindido, à chegada, em diversosfragmentos. Estes em geral ostentam dois nomes, o antigo e o novo: volcos tectoságiose volcos arecômicos ou aulerques eburovícios, diablintes e cenomanos. Os segundosnomes do primeiro e do terceiro fragmento dos aulerques sugerem uma ligação ou umafusão com elementos eburões e cenomanos. De fato, as relações entre esses povos eram
 
 3muito complexas, notadamente quando eles se declaravam consangüíneos, o que talveznão passasse de uma figura lírica, pois alguns dentre eles, arrebanhados para servir sob abandeira de Caesar, se declararam "consanguíneos" do povo romano!A hierarquia que existia entre eles e que fazia dos velavos (Velay), dos gábalos(Gévaudan) clientes ou subordinados dos arvernos, dos ossismos (Ouessant) ou dosnamnetos (Nantes) clientes ou subordinados dos aliados dos vênetos (Vannes), era umtraço da organização política dos celtas. Esta iria ter para eles as mais gravesconsequências.Sabe-se que Caesar chamara "Bélgica" à parte da Gália situada ao norte do Sena e quehavia notado que vários dos povos que ali viviam se vangloriavam de suas origens"germânicas". Esse era o caso, entre outros, dos belóvacos (Beauvais), dos suessionos(Soissons), dos atrébatas (Arras) e dos derradeiros a chegar da margem direita do Reno,os eburões, os morinos, os menapes. O mesmo ainda para a poderosa nação dos treviros(Trèves) que, contudo, não dependiam da Bélgica, pois todo o país entre Ardennes e oReno pertencia à "Céltica".A palavra "germânico" presta-se a mal-entendidos, pois não tinha absolutamente naAntiguidade o sentido que adquiriria, talvez, depois de Tacitus, que lhe explicou aorigem bem recente, ao escrever, 150 anos depois, a conquista das Gálias. Até então, epalavra celta servia para designar todos os bárbaros louros que viviam para além dosAlpes. A Germânia não era senão um conceito geográfico. Em consequência, quando ospovos belgas, que eram de língua e cultura célticas, se diziam germanos e dissoostentavam orgulho, entendiam por isso que não tinham sofrido a influência deletéria dosul e tinham conservado toda a virilidade de sua raça. Caesar, de resto, o sentiu nacarne, pois em parte alguma da Gália a resistência foi tão encarniçada como na Bélgica.Quando os romanos recorreram a tribos teutônicas verdadeiras a título de federados paradefender as fronteiras do império, os batavos e os tongros, criou-se para eles a provínciada Germânia Inferior, distinta da Bélgica. O que mostrava que a palavra tomava umnovo sentido. A Germânia Superior, talhada sobre a Céltica, de Mayence à Suíça, esta

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->