Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
67Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Associação de Resistores - FICHA

Associação de Resistores - FICHA

Ratings: (0)|Views: 10,640 |Likes:
Published by CELOALENCAR
Lista de Exercícios com teoria sobre ASSOCIAÇÃO DE RESISTORES.
Lista de Exercícios com teoria sobre ASSOCIAÇÃO DE RESISTORES.

More info:

Published by: CELOALENCAR on Mar 06, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/30/2014

pdf

text

original

 
 
11 
Em trabalhos práticos, é freqüente necessitarmos de umresistor de cujo valor de resistência elétrica não dispomos nomomento, ou que não seja fabricado pelas firmas especializadas.Nestes casos, a solução do problema é obtida através daassociação de outros resistores com o objetivo de se obter oresistor desejado.Os resistores podem ser associados basicamente de doismodos distintos: em série e em paralelo. Em qualquerassociação de resistores, denomina-se resistor equivalente oresistor que teria o mesmo efeito da associação.Resistores estão associados em série quando são ligados umem seguida do outro, de modo a serem percorridos pela mesmacorrente. Em uma associação de resistores em série, aresistência equivalente é igual a soma das resistênciasassociadas.Neste tipo de ligação a corrente que circula tem o mesmo valorem todos os resistores da associação, mas a tensão aplicada sedivide proporcionalmente em cada resistor.
 N 321eq
R R R R R
 Portanto,
uma associação em série
de resistores apresentaas seguintes propriedades:A corrente elétrica é a mesma em todos os resistores.A ddp nos extremos da associação é igual à soma das ddp
sem cada resistor.A resistência equivalente é igual à soma das resistências dosresistores associados.O resistor associado que apresentar a maior resistênciaelétrica estará sujeito à maior ddp.A potência dissipada é maior no resistor de maior resistênciaelétrica.A potência total consumida é a soma das potênciasconsumidas em cada resistor.Resistores estão associados em paralelo quando são ligadospelos terminais, de modo a ficarem submetidos pela mesma ddp.Em uma associação de resistores em paralelo o inverso daresistência equivalente da associação é igual a soma dosinversos das resistências associadas.Neste tipo de ligação, a corrente do circuito tem mais umcaminho para circular, sendo assim ela se divide inversamenteproporcional ao valor do resistor. Já a tensão aplicada é amesma a todos os resistores envolvidos na ligação paralela.
 N 321eq
R1 R1 R1 R1 R1
 Para calcular rapidamente o resistor equivalente de umaassociação de dois resistores ligados em paralelo, é só dividiro produto pela soma dos resistores:Para calcular rapidamente o resistor equivalente de umaassociação de vários resistores iguais ligados em paralelo, ésó dividir um dos resistores pela quantidade
de resistores.
 N  R R
eq
 
 
 
22 
Portanto,
uma associação em paralelo
apresenta asseguintes propriedades:A ddp (voltagens) é a mesma para todos os resistores.A corrente elétrica total da associação é a soma dascorrentes elétricas em cada resistor.O inverso da resistência equivalente é igual à soma dosinversos das resistências associadas.A corrente elétrica é inversamente proporcional à resistênciaelétrica, ou seja, na maior resistência passa a menor correnteelétrica.Em circuitos elétricos utiliza-se o conceito de
, que é a junção de três ou mais ramos de circuito.Exemplos:
São nós:
 
Não são nós:
Dizemos que um elemento de um circuito está em
curto-circuito
quando ele está sujeito a uma
diferença de potencial
 nula.
Exemplo:
 No circuito acima, a lâmpada
L
2
está em curto-circuito, pois elaestá ligada nos terminais
A
e
B
, que apresentam ddp nula devidoa estarem ligados por um fio ideal. Portanto, a lâmpada
L
2
estáapagada, por não passar corrente elétrica através dela. Acorrente elétrica, ao chegar ao ponto
A
, passa totalmente pelo fioideal (sem resistência elétrica).Ao lidarmos com circuitos elétricos, surge a necessidade demedirmos as várias grandezas envolvidas nesses circuitos.Utilizando aparelhos apropriados, podemos medir a correnteelétrica, a tensão elétrica ou resistência elétrica em determinadostrechos do circuito.O aparelho mais utilizado para realizarmos essas medidas comsegurança e precisão chama-se multímetro ou multiteste.O multímetro serve como amperímetro, caso seja necessáriomedir a corrente elétrica, voltímetro, para medirmos a tensãoelétrica ou ohmímetro, para medirmos a resistência elétrica.O amperímetro serve para medirmos a corrente elétrica emdeterminado trecho do circuito. Para que isso seja possível, oamperímetro deve obedecer a algumas característicasimportantes:Deve ser ligado em série no trecho que se deseja medir acorrente elétrica.No caso de um
AMPERÍMETRO IDEAL
, a sua resistênciainterna deve ser nula. Na verdade, um amperímetro éconsiderado adequado quando sua resistência interna édesprezível quando comparada à resistência elétrica dotrecho de circuito no qual ele é colocado.O voltímetro serve para medirmos a tensão elétrica emdeterminado trecho do circuito. Para que isso seja possível, ovoltímetro deve obedecer a algumas características importantes:Deve ser ligado em paralelo ao trecho que se deseja medira tensão elétrica.A sua resistência interna deve ser máxima o suficiente paranão permitir a passagem de corrente elétrica pelo aparelho.
 
 
33 
O amperímetro ou voltímetro
IDEAIS
não influenciam nemafetam as correntes elétricas ou tensões elétricas de um circuito,são utilizados apenas para leitura de medidas.Num circuito série, cada resistência produz uma queda de
tensão “
U
i
” igual
a sua parte proporcional da tensão totalaplicada.
totaleqii
 R R
 Onde:
i
= tensão sobre a resistência
i
, em Volt;
i
 R
= valor da resistência do resistor
i
, em
;
eq
 R
= resistência equivalente do trecho em série;
total
= tensão total do trecho em série.Uma resistência R mais alta produz uma queda de tensão maiordo que uma resistência mais baixa no circuito série. Resistênciasiguais apresentam quedas de tensão iguais.Às vezes torna-se necessário determinar as correntes emramos individuais num circuito em paralelo, se forem conhecidasas resistências e a corrente total, e se não for conhecida atensão através do banco de resistências.Quando se considera somente dois ramos do circuito, a correntenem ramo será uma fração da
total
i
. Essa fração é quociente dasegunda resistência pela soma das resistências.
total2121
i R R Ri
 
total2112
i R R Ri
 Onde
1
i
e
2
i
são as correntes nos respectivos ramos. Observeque a equação para a corrente em cada ramo tem o resistoroposto no numerador. Isto porque a corrente em cada ramo éinversamente proporcional à resistência do ramo.Alguns circuitos possuem resistências interligadas de umamaneira que não permite o cálculo da R
eq
pelos métodosconhecidos
 –
série e paralelo. As resistências podem estarligadas em forma de redes Y ou
. A solução do circuito então éconverter uma ligação em outra, de modo a permitir a associaçãoem série e/ou paralelo após essa conversão.
 Z  X  Z  Z  X   A
 R R R R R R R  R
 
 B A B A X 
 R R R R R R
 
 X  Z  Z  X   B
 R R R R R R R  R
 
 B A A
 R R R R R R
 
 X  X  Z  Z  X 
 R R R R R R R  R
 
 B A B Z 
 R R R R R R
 

Activity (67)

You've already reviewed this. Edit your review.
KyoEngenharia liked this
1 thousand reads
1 hundred reads
priskapri liked this
Rafael Oliveira liked this
Rafael Oliveira liked this
Rafael Oliveira liked this
Edson Rocha liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->