Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
6Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
_MÉTODO_DE_ESCULTURA_EM_BLOCO_DE_CERA-INCISIVO_CENTRAL_SU_PERIOR-21

_MÉTODO_DE_ESCULTURA_EM_BLOCO_DE_CERA-INCISIVO_CENTRAL_SU_PERIOR-21

Ratings: (0)|Views: 5,059 |Likes:
Published by Cleisson Sampaio

More info:

Published by: Cleisson Sampaio on Mar 08, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/13/2014

pdf

text

original

 
MÉTODO DE ESCULTURA EM BLOCO DE CERAO método é um auxiliar no treinamento da escultura dental. Deve ser visto como aobtenção de um esboço para se chegue à anatomia. O conhecimento da forma dental e das proporções que os detalhes anatômicos possuem é de fundamental importância.O método utilizado é do quadriculado em épura (representação no plano, mediante projeções de uma figura no espaço). Este método baseia-se na projeção ortogonal das faces proximais e vestibulares dos dentes em bloco de cera.OBJETIVOS-Facilitar a compreensão e o aprendizado da escultura dental.-Levar os alunos de odontologia o conhecimento sobre anatomia dental, desenho eescultura que será utilizado no dia a dia do Cirurgião-Dentista nos trabalhos dereconstrução de dentes cariados, fraturados e reposição de dentes perdidos.SEQUÊNCIA DOS PASSOS PARA ESCULTURA DENTAL DO INCISICO CENTRALSUPERIOR - 211-Desenhar as faces vestibular e proximal (M) de acordo com a Fig.1 em papelmilimetrado, dividindo as porções coronária e radicular.
Vista proximal Vista vestibular (M)
 Fig. 1 – Projeção ortogonal - Desenho geométrico do incisivo centralsuperior Esquerdo (21)2-Traçar no bloco de cera a linha divisória coroa/raiz (cervical).3-Utilizando-se o Hollenback, fazer a projeção da face proximal (M) para o bloco decera, perfurando o papel e certificando-se que a linha cervical coincida com a previamente desenhada na cera. Não deixar de registrar o contorno de qual face estásendo representada no bloco.
 
 4-Com o canivete de gume reto recortar o excesso do bloco de cera, tangenciando o contorno da vista M, com ocuidado para não inutilizá-la. Estes recortes devem ser paralelos.5-Observando o paralelismo, desenhar a vista V na face correspondente. A inscriçãoda face V deve ser por projeção do recorte e não por superposição direta, evitandoassim, o encurtamento do dente. 6-Repetir o desgaste do excesso de cera mantendo o paralelismo. Após o recorte das projeções é importante observar se as vistas por vestibular e palatina estão namesma proporção assim como a vista mesial e distal. Observar também se a posiçãodas bossas e da linha de colo estão corretas.7-Marcar as bossas V,M,P e D, que são os pontos mais proeminentes de cada face. Noincisivo central superior, inscrever na face V duas linhas longitudinais, dividindoesta em 3 porções. Estas são correspondentes aos lóbulos de desenvolvimento. Unir estes pontos com linhas diagonais que irão representar as regiões expulsivas. Definir as linhas de colo que cruzarão as linhas longitudinais para o corte das áreasretentivas.8-Com o Le Cron posicionar o instrumento para que a lâmina possa unir os pontosdeterminados pelas intersecções da vestibular/lpalatina com as proximais (M e D).Fig. 3 - Desenho daface vestibular, após orecorte da face proximalFig. 4 - Demarcação das bossas e linhaslongitudinais. A linha longitudinal proximal parte do bordo incisal. Une-se oencontro das linhas longitudinais com aslinhas de colo e bossa.Fig. 2 – Contorno geométrico damesial do dente 21.
 
Remover esse excesso de cera do vértice da cúspide em direção à linha equatorial.Obtemos dessa forma o esboço da região expulsiva da coroa do dente.9- Posicionar o Le Cron a partir da linha equatorial em direção a linha cervical eremover o excesso de cera obtendo assim a região retentiva do dente e o término daescultura geométrica, Fig 6.A B Fig 6 - Observar que por lingual, a porção expulsivarequer pouco recorte. Por lingual, há apenas uma linhalongitudinal. Observar a posição da demarcação daslinhas de
colo com colo
e
bossa com bossa.
Fig. 7 - O limite do recorte da parte retentiva não devechegar à linha longitudinal (seta), para não se perder volume do dente durante o arredondamento. O recorteexpulsivo nos incisivos é muito pequeno.Fig. 8 - Vista disto-vestibular dafase geométrica concluídaFig. 5 – Obtenção da região expulsiva eretentiva da coroa do dente e término daescultura geométrica (A).Vista vestibular dos recortes expulsivos eretentivos (B).

Activity (6)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
LHayasaki liked this
Júnior Rocha liked this
Jaqueline Meira liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->