Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
6Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Economia Em Exercícios – Identidades Macroeconômicas Fundamentais

Economia Em Exercícios – Identidades Macroeconômicas Fundamentais

Ratings: (0)|Views: 517 |Likes:
Published by Felipe Leo

More info:

Published by: Felipe Leo on Mar 13, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/13/2014

pdf

text

original

 
 
1
1ª. AULA:
 
 IDENTIDADES MACROECONÔMICAS FUNDAMENTAIS. FORMAS DE MENSURAÇÃO DO PRODUTO E DA RENDA NACIONAL.
 
O SISTEMA DE CONTAS NACIONAIS. NOÇÕESSOBRE O BALANÇO DE PAGAMENTOS.
 
2.1. Objetivo
Nesta parte você deve procurar saber como calcular alguns dos principais
agregados macroeconômicos
para depois poder entender melhor a teoriamacroeconômica. O objetivo da Contabilidade Nacional é registrar os valores dos
Produto Interno Bruto, Investimentos, Consumo e Exportações.
O desenvolvimento teórico da Macroeconomia, principalmente depois dadepressão da década de 30, exigiu acompanhamento desses agregados para a aferição do
desempenho geral da economia
. Os dados são apresentados em
valores
, já queenglobam diversos produtos que não podem ser somados, como lâmpadas e caixas degiz, máquinas e papel. Devido à instabilidade dos preços, os valores das sériestemporais devem ser apresentados a
preços correntes
, ou nominais, e a
preçosconstantes
, ou reais.
2.2. O Produto
O
Produto
, como já vimos no item anterior, é o valor total dos bens e serviçosfinais produzidos no país durante determinado período. O seu cálculo deve evitar oproblema da
dupla contagem
, pois não faz sentido somar-se os valores produzidos portodas as unidades produtivas do país, já que estaríamos computando mais de uma vez osbens finais e as matérias primas utilizadas em sua fabricação. Não se deve somar, porexemplo, a produção de aço com a de minério de ferro. São considerados somente os
bens finais
, aí incluídas as matérias primas produzidas e não utilizadas e as vendidas aoexterior.O cálculo do Produto pode ser feito através do conceito de
valor adicionado
, ou
valor agregado
, que é a diferença entre o valor da produção de cada empresa e oconsumo intermediário, que é tudo aquilo que a firma adquire de outras firmas. Porexemplo, o valor agregado na produção de pneus é igual ao valor da produção de pneus,menos o consumo de borracha e fios de aço utilizados na sua fabricação.Observe a questão abaixo, que caiu no concurso para
Fiscal de ContribuiçõesPrevidenciárias
, em 1971:
 
Entende-se por valor agregado a diferença entre oa) Valor da produção e o consumo intermediário.b) Faturamento e os impostos totais pagos pelas empresas.c) Preço e o custo de produção.d) Custo total e a receita total.e) Valor da produção e despesas indiretas.
 
Comentário:
como acabamos de mostrar, o
valor agregado
é o valor criado pelaempresa, ou seja, o valor do seu produto, diminuído pelo valor das matérias primas, queforam produzidas por outras firmas. Esse custo originado das despesas da firma com a
 
 
2
aquisição de bens que ela não produz diretamente chama-se
consumo intermediário
.Assinale a
opção a
.
2.3. A Renda, o Consumo, a Poupança e o Investimento
A
Renda
é o somatório das remunerações aos fatores de produção, como ossalários, os juros, os aluguéis e os lucros. O
Consumo
é o valor dos bens e serviçosabsorvidos para a satisfação de necessidades e desejos imediatos. Há o Consumo dasfamílias e o Consumo do Governo.A
Poupança
é definida como a parcela da renda não consumida.
Investimento
éa parte da produção constituída dos bens de capital, que têm a característica deaumentarem a capacidade produtiva do país. O Investimento é dirigido a formação decapital fixo e variação de estoques. Uma parte do investimento destina-se a reposiçãodo desgaste ou obsolescência do capital (
depreciação
), de modo que o aumento doestoque de capital resulta do
investimento líquido
.
2.4. A igualdade entre Produto, Renda e Despesa
Uma
identidade fundamental
é a
igualdade entre produto, renda e despesa
.O produto é igual à renda, pois cada unidade de valor do produto corresponde a umaunidade de remuneração a um fator de produção. A renda é igual à despesa, pois ela étotalmente dirigida, direta ou indiretamente, à aquisição dos bens e serviços. Daí que ovalor do produto também é igual à despesa.
PRODUTO = RENDA = DESPESA2.5. A Medição do Produto
O Produto é o valor dos bens finais produzidos pelo sistema econômico. Existemtrês maneiras distintas de fazer-se essa medição.
2.5.1. Método do valor agregado
Define-se
valor agregado
como o valor da produção que resulta do esforçoprodutivo de uma empresa. A produção de aço, por exemplo, exige que a siderúrgicaadquira outros produtos que ela não produz diretamente, como o minério de ferro, aenergia elétrica etc, que são as matérias primas ou consumo intermediário. Nesse caso, ovalor agregado da empresa será a produção de aço, subtraída do valor desses produtos.
Valor Agregado = Valor da Produção – Consumo Intermediário
Vamos a um exemplo, extraído de Marcos Giannetti da Fonseca, do livro “Manual deEconomia”, de professores da USP:
$
Produto Valor daproduçãoConsumointermediárioValor agregado
Madeira 60 - 60
 
 
3Papel 80 60 20Corantes 50 - 50Tintas 100 50 50Livros 200 180 20Total 490 290 200
Observações:- O
valor da produção
não mede com exatidão o produto da economia, pois esseconceito incorre na contagem de bens mais de uma vez (
dupla e múltipla contagem
).- O valor de 490 não representa o que foi realmente produzido, pois esse valor contaprodutos mais de uma vez.- Se somarmos o valor da madeira (60) com o valor do papel (80), estaremos contando amadeira duas vezes, pois ela está também incorporada ao papel. O mesmo ocorre sesomarmos corantes com tintas.- A economia, na verdade, somente produziu um bem, no caso o
livro
, no valor de 200.Ao se estimar o Produto, portanto, não se deve somar a produção de aço com ade minério de ferro, a produção de borracha com a de pneus, a de petróleo comgasolina, a de tijolos com casas, a de aulas com a de giz etc.Vejamos a questão abaixo:
(Economista do Ministério das Minas e Energia, 1980)
Se uma firma comprar trigopor $ 10.000 e embalagens por $ 5.000 e em seguida produzir farinha e vender todas asembalagens com a farinha de trigo produzida por $ 16.000, seu valor adicionado seráigual a (em $):a) 16.000 b) 1.000 c) 31.000 d) 15.000.
Comentário:
observe que a firma produziu farinha de trigo por $ 16.000, mas dessevalor constam produtos que ela não produziu: trigo por $ 10.000 e embalagens por $5.000. Logo, o
valor adicionado
é 16.000 – (10.000 + 5.000) =
1.000
.
Opção b
.
2.5.2. Método da renda
Vamos descrever, agora, a produção de cada item de nossa economia hipotética,considerando o consumo intermediário de cada setor e o pagamento das remuneraçõesdos fatores de produção. A tabela abaixo mostra os fatores de produção de umaeconomia e suas respectivas remunerações:
Fatores Remunerações
Trabalho SalárioCapital JuroRecursos Naturais AluguelTecnologia RoyaltyEmpresário Lucro
Madeira Papel
salários = 45 valor da pro- madeira = 60 valor da pro- juros = 5 dução = 60 salários = 12 dução = 80lucros =10 juros = 4

Activity (6)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
1 thousand reads
Arthur Suarez liked this
phsc1978 liked this
Viviane Awata liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->