Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
241Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Cloreto de Magnesio Um Santo Remedio

Cloreto de Magnesio Um Santo Remedio

Ratings:

4.56

(9)
|Views: 173,053 |Likes:
Os desenganados de bico de papagaio, nervo ciático, coluna e calcificação, tem agora cura perfeita, indolor, fácil e barata
Os desenganados de bico de papagaio, nervo ciático, coluna e calcificação, tem agora cura perfeita, indolor, fácil e barata

More info:

Published by: Sérgio Luiz Araújo Silva on Dec 08, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as ODT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/22/2013

pdf

text

original

 
Cloreto de Magnésio um santo remédio
Fonte: http://www.saudesaude.com.br/saudesaude/arquivo.php?Numero=143
UM REMEDIO INCRIVEL PARA UM MAL INCURAVEL E OUTROS MALESAUTOR: Padre Beno J. Schorr, Professor de Física,Química e Biologia, Colégio Catarinense(30/09/1985)Os desenganados de bico de papagaio, nervo ciático,coluna e calcificação, tem agora cura perfeita,indolor, fácil e barata. E ao mesmo tempo cura para todas as doenças causadaspela carência de magnésio no passado, até a artrose.SOLUÇÃO: Dissolver numa jarra 100 gramas de cloreto de magnésio em 3 litrosde água filtrada (33 gramas por litro). Depois de bem misturado, colocar emvidros (não usar recipientes de plástico). A dose é de um copinho de café,conforme a idade e necessidade.MINHA CURA: (Padre Beno) Estando quase paralítico, 10 anos antes de começara cura, tendo 61 anos, sentia pontadas agudas na região lombar – um bico depapagaio, incurável segundo o médico. Mas, reparei ser reumatismo, que cureicom KETACIL, esquecendo, então, o bico de papagaio, que já, antes, dava umpeso crescente na barriga da perna direita. Havia 5 anos o peso virou dor, que,com todos os tratamentos, só aumentava. Depois de 2 anos, afinal, atinei com acausa: mal levantando-me da cama, sentia um formigar descer pela perna até aospés. Ao abaixar-me, o formigamento cessava, erguia-me e voltava. Repeti as duasposições. Só podia ser aquele desgraçado bico de papagaio, que apertava o nervociático na terceira vértebra, e quando em pé e curvado lhe dava folga. Fiz entãomeus trabalhos o mais possível sentado. Havia anos que fazia tudo sentado,menos a missa – um tormento. E adiava a viagem à Ilha de Marajó, onde deviacompletar a rede de rádio-telefonia de 48 estações em 6 estados. Depois de meioano, viajei, esperando melhoras naquele eterno verão. Mas piorou de vez. Rezavaa missa sentado, acompanhado pelo povo: orientava meus ajudantes a montar osmastros e esticar as antenas por cima dos telhados. Sem tardar, voltei aFlorianópolis para ir a um especialista, com novas radiografias. Agora já era umbando de bicos de papagaios, com seus bicos calcificados, duros, em grauavançado... Nada é possível fazer. As dez aplicações de ondas curtas e distensõesda coluna não detiveram a dor, a ponto de nem mais deitado poder dormir.Ficava sentado até quase cair da cadeira de sono, quando atinei que podia dormirenrolado na cama como um gato. Deu certo, e só acordava ao endireitar-me.Faltava pouco, para nem enrolado ou sentado fugir a dor. E então? Assimdesenganado, apelei ao bom Deus. Está vendo a Tua criatura? Não lhe custa darum jeitinho... Providencialmente, ainda fui ao encontro dos Jesuítas cientistasem Porto Alegre, e o Padre Suarez me disse ser fácil a cura, com CLORETO DEMAGNÉSIO, e me mostrou escrito no livrinho do Padre Puig, jesuíta espanhol,que o descobriu... e que sua mão estava até dura de tão calcificada, mas com estesal, ficou móvel como uma menina, como também outros parentes seus. Ebrincando disse: "Com este sal, só vai morrer dando um tiro na cabeça ou poroutro acidente". Em Florianópolis, logo comecei a tomar uma dose diária a cada
 
manhã; três dias depois, comecei a tomar uma dose de manhã e outra dose ànoite; mesmo assim continuava dormindo enrolado até o 20. Dia, quando acordeiestirado na cama, sem dor. Mas caminhar ainda era aquela dor. Aos 30 dias, melevantei todo estranho: Será que estou sonhando?. Nada mais me doía e dei atéuma voltinha pela cidade sentindo contudo o peso de 10 anos antes. Aos 40 dias,caminhei o dia inteiro, com pequeno peso. Aos 3 meses sentia crescer aflexibilidade. Dez meses já passaram e me dobro quase como uma cobra. Omagnésio arranca o cálcio dos lugares indevidos e o fixa solidamente nos ossos.Ainda mais: a pulsação seguidamente abaixa de 40, já pensando em marcapasso, normalizou. O sistema nervoso ficou motorialmente calmo, maior lucidez,sangue descalcificado e fluido. As frequentes pontadas do fígado sumiram, apróstata, a ser operada na primeira folga já não me incomodava muito. E outrosefeitos, a ponto de várias pessoas me perguntarem: "Ö que está acontecendocontigo?... Mais jovem?". É isso mesmo, voltou-me a alegria de viver. Por isso, mevejo obrigado a repartir o "jeitinho" que o bom Deus me deu. Centenas securaram em Santa Catarina, depois de anos de sofrimento de males da coluna,artrose, etc... e mandam também cópias a outros desenganados.IMPORTÂNCIA DO CLORETO DE MAGNÉSIO: O magnésio produz o equilíbriomineral, anima os orgãos e suas funções (catalizadoras), como os rins paraeliminar o ácido úrico nas artroses, descalcifica até as finas membranas nasarticulações e as escleroses calcificadas, para evitar enfartes, purificando osangue; vitaliza o cérebro, desenvolve ou conserva a juventude, até alta idade. Omagnésio é de todos o menos dispensável, como o professor na aula. Depois dos40 anos o organismo absorve sempre menos magnésio, produzindo velhice edoenças. Por isso deve ser tomado como preventivo conforme a idade:a) de 40 aos 55 anos – ½ dose diária.b) de 55 aos 70 anos – 1 dose pela manhã.c) de 70 aos 100 anos – 1 dose pela manhã e 1 dose à noite.Atenção: para as pessoas da cidade com alimentos de baixa qualidade (refinadose enlatados), um pouco mais; e para as pessoas do campo, pouco menos.O magnésio não cria hábito, mas ao deixá-lo, perde a proteção. Não fugirá a todasas doenças, dores e ao desgaste natural, mas serão bem mais atenuados oueliminados. A maioria, contudo se deixará levar pelo comodismo até doer, em vezde gozar duma saúde radiante.O magnésio não é remédio, mas alimento sem contra-indicação, é compatível comqualquer medicamento simultâneo. O adulto precisaria obter dos alimentos, oequivalente a 3 doses e, não o conseguindo, deveria complementá-los, a partepara não adoecer. Dificilmente passará do limite, por isso as doses indicadaspara os de 40 a 100 anos, são as mínimas. Tomar as doses para uma doença só,e, as demais, ficarão curadas ao mesmo tempo, porque o sal põe em ordem todo ocorpo.FORMAÇÕES ORGÂNICAS:a) Bico de papagaio, nervo ciático, coluna, calcificação, surdez por calcificação: Tomar 1 dose pela manhã, 1 dose a tarde e 1 dose a noite. Quando curado, deve-se tomar o cloreto de magnésio como preventivo, isto é, conforme a idade.b) Artrose (o ácido úrico se deposita nas articulações do corpo, visivelmente nosdedos, até que incham. É porque os rins estão falhando, por falta de magnésio. Tenha cautela, pois um rim talvez já esteja deteriorando): Tomar uma dose demanhã. Se em 20 dias não sentir melhoras e não reparar em anormalidades,tomar uma dose pela manhã e 1 dose à noite. Depois de curado, continuar comas doses como preventivo.

Activity (241)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
1 hundred thousand reads
Tania Braz added this note
gostaria de receber esse artigo completo no meu email é possivel? se for favor enviar neese: regia.recife@hotmail.com agradeço
Maria Bastos liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->