Welcome to Scribd. Sign in or start your free trial to enjoy unlimited e-books, audiobooks & documents.Find out more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
2Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Está consumado!

Está consumado!

Ratings: (0)|Views: 88|Likes:
Published by Projeto Spurgeon

More info:

Published by: Projeto Spurgeon on Apr 02, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/05/2012

pdf

text

original

 
 www.projetospurgeon.com.br1
 
 www.projetospurgeon.com.br2
Está Consumado!
Nº 421Um sermão pregado na manhã do Domingo 1º de Dezembro, 1861
 por Charles Haddon Spurgeon
No Tabernáculo Metropolitano, Newington, Londres
.
"E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito." João 19: 30
Meus irmãos, gostaria que vocês observassem com atenção a singularclareza, o poder e a vivacidade da mente do Salvador, nas últimas agoniasda morte. Quando as dores e os gemidos acompanham a última hora,frequentemente têm o efeito de descompor a mente, de tal forma que não épossível que o moribundo recolha seus pensamentos, ou, tendo-osrecolhido, que possa expressá-los de tal maneira que outras pessoas osentendam. Em nenhum caso podemos esperar um notável exercício damemória de um homem a ponto de expirar, ou um juízo profundo sobretemas complexos. Mas os últimos atos do Redentor estiveram cheios desabedoria e prudência, ainda que seus sofrimentos tenham sido agudos,além de toda medida. Observem o quão claramente Ele percebeu osignificado de cada figura! Quão claramente pôde ler com Seu olhoagonizante esses símbolos divinos que os olhos dos anjos somente podiamolhar ansiosos! Ele viu que os segredos que surpreenderam os sábios eassombraram os videntes, se cumpriam todos em Seu próprio corpo.Não devemos deixar de observar o poder e o alcance de Seu entendimentosobre a corrente que ligava o passado de sombras simbólicas com opresente iluminado pelo sol. Não devemos esquecer o brilho dessainteligência que amarrava todas as cerimônias e os sacrifícios em um únicofio de pensamento, e considerava todas as profecias como uma grandiosarevelação única, e todas as promessas como os arautos de uma pessoa, eque logo disse de tudo isso, "
Está consumado, consumado em mim
."Que vivacidade de mente era essa que lhe permitiu atravessar todos osséculos de profecia, penetrar a eternidade do pacto, e logo antecipar asglórias eternas! E tudo isto enquanto era escarnecido por multidões deinimigos, e enquanto Suas mãos e Seus pés eram cravados na cruz! Queforça mental deve ter possuído o Salvador, para elevar-se acima dessesAlpes de Agonia, que tocavam as próprias nuvens. Em que condição
 
 www.projetospurgeon.com.br3
mental tão singular se encontrava Ele no momento de Sua crucificação,para poder repassar todo o registro da inspiração!Agora, pode parecer que esta observação não tenha grande valor, mas eupenso que precisamente seu valor está radicado em certas deduções quepossam ser estabelecidas a partir dela. Às vezes escutamos que se diz:"Como Cristo pôde suportar, em tão curto tempo, o sofrimento que deveriaser equivalente aos tormentos, os eternos tormentos do inferno?" Nossaresposta é que não somos capazes de julgar o que o Filho de Deus é capazde fazer em apenas um momento, e muito menos o que poderia fazer e oque poderia sofrer em toda Sua vida e Sua morte.Algumas pessoas que foram resgatadas depois de estar a ponto deafogarem-se, afirmaram com frequência que a mente de um homem queestá se afogando é singularmente ativa. Alguém que, depois de estar algumtempo na água, e por fim foi resgatado dolorosamente, comentou que ahistória de sua vida completa se agrupou em sua mente enquanto estavaafundando, e que se alguém houvesse perguntado quanto tempo tinhaestado na água, teria respondido que vinte anos, enquanto na verdade tinhaestado ali unicamente por um momento ou dois.O extravagante relato da viagem de Maomé montando Alborak
1
, não é umailustração inadequada. Ele afirma que quando o anjo veio em visão paralevá-lo em sua celebrada viagem para Jerusalém, atravessou todos os setecéus e viu todas as suas maravilhas e, contudo, se havia ido por tão curtotempo que ainda que a asa do anjo tivesse roçado uma bacia de águaquando se foram, regressaram o suficientemente rápido para evitar que aágua se derramasse. O longo sonho do impostor epiléptico pode haverocupado realmente um segundo de tempo, nada mais.O intelecto do homem mortal é tal que, se Deus assim o quer, quando seencontra em certos estados, pode ponderar séculos de pensamento de umasó vez; pode alcançar, em um instante, o que suporíamos que tomaria anose anos para conhecer ou sentir. Portanto pensamos que, pela singularclareza e a vivacidade do intelecto do Salvador na cruz, é muito possívelque no espaço de dois ou três horas suportou em verdade, não somente aagonia que poderia ter sido contida em séculos, mas inclusive o equivalenteao que poderia ter estado incluído no castigo eterno.
1
 
Alborak
: cavalo alado imaginário com cara de mulher e rabo de pavão real, branco como o leite, noqual cavalgou Maomé para ser transportado ao céu. É uma personificação do raio.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->