Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
2Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Coletiva de Imprensa sobre o Transporte Ferroviário de Cargas em 9/4/2012

Coletiva de Imprensa sobre o Transporte Ferroviário de Cargas em 9/4/2012

Ratings: (0)|Views: 24|Likes:

More info:

Published by: Alberto Mauricio Danon on Apr 09, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/14/2012

pdf

text

original

 
 1
Balanço
 
do
 
Transporte
 
Ferroviário
 
de
 
Cargas
 
 –
 
1997
2011
 
 –
 
Resultados
 
positivos
 
dos
 
quinze
 
anos
 
de
 
concessões
 
ferroviárias
 
comprovam
 
a
 
importância
 
das
 
ferrovias
 
para
 
o
 
desenvolvimento
 
do
 
País
 
Crescimento
 
de
 
87,6%
 
na
 
movimentação
 
de
 
cargas,
 
expansão
 
e
 
modernização
 
da
 
frota
 
de
 
locomotivas
 
e
 
vagões,
 
um
 
salto
 
de
 
mais
 
de
 
82
 
vezes
 
no
 
transporte
 
de
 
contêineres,
 
149%
 
mais
 
empregos
 
no
 
setor
 
e
 
redução
 
de
 
22%
 
no
 
consumo
 
de
 
combustíveis
 
são
 
alguns
 
dos
 
resultados
 
das
 
ferrovias
 
brasileiras
 
desde
 
a
 
desestatização
 
da
 
maioria
 
das
 
malhas
 
ferroviárias
 
à
 
iniciativa
 
privada
 
pelo
 
atual
 
modelo
 
de
 
concessões,
 
em
 
1997.
 
Os
 
números
 
de
 
2011,
 
que
 
acabam
 
de
 
ser
 
consolidados
 
pela
 
ANTF
Associação
 
Nacional
 
dos
 
Transportadores
 
Ferroviários,
 
registram
 
um
 
crescimento
 
de
 
111,7%
 
na
 
produção
 
das
 
ferrovias
 
brasileiras
 
em
 
quinze
 
anos,
 
duas
 
vezes
 
maior
 
que
 
o
 
ritmo
 
do
 
PIB
 
no
 
mesmo
 
período.
 
Mais
 
de
 
475
 
milhões
 
de
 
toneladas
 
de
 
carga
 
em
 
2011
 
A
 
movimentação
 
de
 
cargas
 
pelo
 
modal
 
ferroviário
 
cresceu
 
87,6%
 
desde
 
a
 
concessão
 
de
 
malhas
 
ferroviárias
 
para
 
a
 
iniciativa
 
privada
que
 
ocorreu
 
entre
 
os
 
anos
 
de
 
1996
 
a
 
1999
até
 
o
 
final
 
de
 
2011.
 
A
 
quantidade
 
de
 
carga
 
transportada
 
por
 
ano,
 
nas
 
ferrovias
 
brasileiras,
 
subiu
 
de
 
253,3
 
milhões
 
de
 
toneladas,
 
em
 
1997,
 
para
 
475
 
milhões
 
de
 
toneladas
 
em
 
2011.
 
Em
 
comparação
 
com
 
2010,
 
a
 
movimentação
 
de
 
2011
 
cresceu
 
5
 
milhões
 
de
 
toneladas.
 
De
 
1997 
 
a
 
2011,
 
a
 
movimentação
 
de
 
cargas
 
 pelas
 
 ferrovias
 
cresceu
 
87,6%.
 
 
 2
Tipos
 
de
 
carga:
 
minérios
 
e
 
agronegócios
 
em
 
destaque
 
A
 
movimentação
 
de
 
carga
 
geral
 
cresceu
 
76,2%
 
no
 
período
 
de
 
1997
 
a
 
2011,
 
enquanto
 
o
 
minério
 
de
 
ferro
 
e
 
o
 
carvão
 
mineral
 
apresentaram
 
um
 
crescimento
 
de
 
87,6
 
no
 
mesmo
 
período.
 
As
 
cargas
 
mais
 
transportadas
 
pelas
 
ferrovias
 
em
 
2011
 
foram
 
os
 
minérios
 
de
 
ferro
 
e
 
o
 
carvão
 
mineral
 
(76,61%),
 
ao
 
passo
 
que
 
o
 
agronegócio
 
representou
 
aproximadamente
 
11,51%
 
da
 
movimentação.
 
A
 
participação
 
de
 
produtos
 
siderúrgicos
 
foi
 
cerca
 
de
 
3,77%,
 
enquanto
 
os
 
derivados
 
de
 
petróleo
 
e
 
álcool
 
participaram
 
em
 
torno
 
de
 
2,79%.
 
 
os
 
insumos
 
da
 
construção
 
civil
 
e
 
cimento
 
representaram
 
aproximadamente
 
1,41%
 
do
 
estimado
 
no
 
transporte
 
sobre
 
trilhos.
 
O
 
transporte
 
de
 
contêineres
 
em
 
2011
 
aumentou
 
23,7%
 
em
 
comparação
 
com
 
o
 
ano
 
anterior,
 
passando
 
de
 
232.424
 
TEU
 
(
Twenty 
 
Foot 
 
Equivalent 
 
Unit 
)
1
 
para
 
287.458
 
TEU.
 
Desde
 
1997,
 
a
 
quantidade
 
de
 
contêineres
 
transportados
 
cresceu
 
mais
 
de
 
82
 
vezes.
 
Esse
 
crescimento
 
poderá
 
ser
 
ainda
 
maior,
 
se
 
forem
 
solucionadas
 
as
 
atuais
 
dificuldades
 
para
 
o
 
transporte
 
intermodal,
 
como
 
a
 
necessidade
 
de
 
ajustes
 
no
 
atual
 
regime
 
do
 
sistema
 
tributário
 
e
 
na
 
legislação
 
de
 
utilização
 
de
 
contêineres,
 
a
 
falta
 
de
 
incentivos
 
fiscais
 
para
 
a
 
construção
 
de
 
terminais
 
multimodais
 
e
 
as
 
condições
 
de
 
acesso
 
ferroviário
 
aos
 
portos,
 
além
 
da
 
importância
 
de
 
se
 
implementar
 
o
 
conhecimento
 
de
 
transporte
 
eletrônico
 
(CTe).
 
Assim,
 
o
 
crescimento
 
da
 
intermodalidade
 
é
 
fundamental
 
para
 
a
 
melhor
 
utilização
 
da
 
infraestrutura
 
no
 
Brasil,
 
o
 
que
 
reduzirá
 
o
 
“Custo
 
Brasil”,
 
em
 
termos
 
de
 
transporte,
 
equacionando
 
o
 
uso
 
das
 
vantagens
 
de
 
cada
 
modo
 
de
 
transporte,
 
inclusive
 
quanto
 
à
 
diminuição
 
consumo
 
de
 
energia
 
e
 
impactos
 
ambientais.
 
 A
 
quantidade
 
de
 
contêineres
 
transportados
 
 pelas
 
 ferrovias
 
brasileiras
 
cresceu
 
mais
 
de
 
82
 
vezes.
 
1
 
A
 
sigla
 
TEU
 
 –
 
Twenty 
Foot 
 
Equivalent 
 
Unit 
 
 –
 
refere
se
 
à
 
unidade
 
de
 
transporte
 
equivalente
 
ao
 
tamanho
 
padrão
 
de
 
contêiner
 
intermodal
 
de
 
20
 
pés
 
(6,10m
 
de
 
comprimento,
 
2,44m
 
de
 
largura
 
e
 
2,59m
 
de
 
altura,
 
ou
 
aproximadamente
 
39
 
m3).
 
 
 3
Produção
 
ferroviária
 
cresce
 
mais
 
que
 
o
 
PIB
 
A
 
produção
 
das
 
ferrovias
 
brasileiras
 
registrou
 
um
 
crescimento
 
de
 
111,7%
 
no
 
período
 
de
 
1997
 
a
 
2011,
 
passando
 
de
 
137,2
 
bilhões
 
para
 
290,5
 
bilhões
 
de
 
TKU
 
(tonelada
 
por
 
quilômetro
 
útil).
 
A
 
carga
 
geral,
 
medida
 
em
 
TKU,
 
cresceu
 
140,5%,
 
enquanto
 
os
 
minérios
 
de
 
ferro
 
e
 
carvão
 
mineral
 
registraram
 
crescimento
 
de
 
104,9%.
 
TKU
 
é
 
a
 
unidade
 
de
 
aferição
 
do
 
trabalho
 
equivalente
 
ao
 
transporte
 
de
 
uma
 
tonelada
 
de
 
carga
 
à
 
distância
 
de
 
um
 
quilômetro,
 
ou
 
seja,
 
representa
 
o
 
trabalho
 
efetuado
 
pelos
 
vagões
 
carregados
 
no
 
fluxo
 
de
 
transporte
 
quando
 
da
 
sua
 
circulação
 
dentro
 
dos
 
limites
 
da
 
malha
 
ferroviária
 
de
 
uma
 
Concessionária.
 
 A
 
 produção
 
 ferroviária
 
cresceu
 
111,7%,
 
chegando
 
em
 
2011
 
a
 
290,5
 
bilhões
 
de
 
TKU.
 
O
 
crescimento
 
da
 
produção
 
das
 
ferrovias
 
nos
 
últimos
 
15
 
anos
 
foi,
 
portanto,
 
mais
 
que
 
o
 
dobro
 
do
 
registrado
 
pelo
 
PIB
 
no
 
mesmo
 
período
 
(54%).
 
Na
 
comparação
 
entre
 
2010
 
e
 
2011,
 
o
 
aumento
 
do
 
PIB
 
foi
 
de
 
2,7%
 
no
 
período,
 
enquanto
 
o
 
da
 
produção
 
ferroviária
 
foi
 
de
 
4,31%.
 
O
 
aumento
 
da
 
 produção
 
das
 
 ferrovias
 
brasileiras
 
tem
 
um
 
ritmo
 
duas
 
vezes
 
maior 
 
que
 
o
 
crescimento
 
do
 
PIB.
 

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->