Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Heródoto Memória e Historia

Heródoto Memória e Historia

Ratings: (0)|Views: 118 |Likes:

More info:

Categories:Types, Research, History
Published by: Breyner Martins Arruda on Apr 10, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/10/2012

pdf

text

original

 
Universidade Federal de GoiásBreyner Martins ArrudaHeródoto Memória e Historia2011
 
Heródoto Memória e Historia
Para falarmos de Historia como a conhecemos hoje, se tem a necessidade de se voltar aopassado e entender um autor da Historia Antiga, seu nome é Heródoto, conhecido como
o “Pai da Historia”. Antes de Heródoto a Historia tinha outro significado, era apenas
 
pesquisa
, depois de Heródoto ela começou a ser moldada e adquirir outro significadoo de
conhecimento adivinho de investigação
, e foi justamente nisso que Heródotobaseou seus estudos, o de investigar o que era visto como verdade, ou o que era místico,Heródoto tinha a vontade de conhecer as coisas.
É nessa busca por “verdades”
que Heródoto vai até o Egito para fazer uma de suas obrasconhecidas como Euterpe
1
, nessa obra ele descreve o que consegue ver, baseado em seuconhecimento, e o que ele não consegue ver ou entender ele procura respostas, atravésde relatos que ele colhe nas cidades por onde passava.É nessa parte, quando ele começa a colher essas informações que entra o foco de nossoestudo, seria Heródoto um literário ou seria Heródoto o primeiro historiador, a fazeressas analises até então não feita por nenhum autor da época.Heródoto se difere dos demais autores de sua época justamente por ter um fundamento,
a busca pela verdade
, e por querer ser lembrado e que fosse lembrado todo o contextono qual ele vivia, ele achava que era importante relatar as coisas que passava, por queisso ia ajudar a entender o porquê certas coisas aconteciam, a celebre frase de sua
autoria: “
Pensar o passado para compreender o presente e idealizar o futuro
”, Heródoto
tinha essa vontade, a de continuar tanto na memória, quanto na história.Então cabe a nós, historiadores desenvolver encima dessas fontes que Heródoto nosdeixou, e não superficialmente fazer uma análise de suas buscas como verdade oumentira, mais sim nas formas em que a Historia
2
pode ser escrita, que forma pode seranalisada e de que forma retirar partes pertinentes para o nosso aprendizado.
1
 
Euterpe faz parte do livro “
 Historias
” de Heródoto é dividido em nove partes, ou nove livros, cada um
leva o nome de uma musa da mitologia responsável pelas artes, os nomes de cada um são: Livro I (Clio),Livro II (Euterpe), Livro III (Tália), Livro IV (Melpômene), Livro V (Terpsícore), Livro VI (Erato),Livro VII (Polímnia), Livro VIII (Urânia), Livro IX (Calíope).
2
A História (do grego antigo
στορία,
história
, que significa "pesquisa", "conhecimento advindo dainvestigação") é a ciência que estuda o Homem e sua ação no tempo e no espaço, concomitante à análisede processos e eventos ocorridos no passado.
 
Então a parti desse pensamento, vamos pensar sobre memória
3
e de como ela esta ligadaa historia. A Historia como conhecemos hoje esta ligada a fatos, fatos esses quecomprovem como aconteceram as coisas em determinadas ocasiões. Para ascomprovações de fatos a necessidade de documentos
4
, na ausência de documentos ohistoriador passa a se basear em cima de relatos.Relatos estes que são tão importantes como documentos, só que o relato é umdocumento que fala só por ele, pois o relator é um observador
5
, e no momento em queconta o que viu ele passa a sua visão que é diferente da dos demais presentes, no caso deser só a sua visão é tão somente nele em que acreditar.O trabalho de Heródoto é todo descrito por relatos, (vale à pena lembrar que Heródotofoi o pioneiro nessa nova forma de se escrever, e não havia uma metodologia
6
para seusescritos)
relatos estes que colhia por onde passava. No livro “Euterpe” é bem explicito
essa relação, o que Heródoto desconhecia ele perguntava, e escrevia em seu livro e davaa sua opinião. Essa forma de escrita se remetendo a relatos,
a “memória histórica”
deuma busca pela verdade, é o diferencial de Heródoto, é como colocado por FrançoisHartog:
[...] com Heródoto justamente que aparece o historiador como figura „subjetiva‟. Sem
estar diretamente ligado a um poder político, sem estar por este comissionado,Heródoto, desde a abertura, desde as primeiras palavras, marca, recorta, reivindica anarrat
iva que começa pela inscrição de um nome próprio: o seu, no genitivo (“DeHeródoto de Helicarnasso, eis a historie”) [...]
3
 
A
memória
é a capacidade de adquirir (aquisição), armazenar (consolidação) e recuperar(evocar) informações disponíveis, seja internamente, no cérebro (memória biológica), seja externamente,em dispositivos artificiais (memória artificial).
4
 
Compreende-se como
documento histórico
todo o material produzido em um determinado período, quepossa auxiliar o historiador em sua análise. Pode se constituir desde documentos produzidospor governos ou entidades (públicas e privadas), até mesmo objetos como utensílios,indumentárias, imagens, textos de qualquer natureza, pinturas, esculturas, canções, etc. Desde queesses registros possam responder ao problema criado pelo historiador num determinado tempo e espaço.Existe, ainda, a possibilidade de trabalho com a coleta de relatos de pessoas que tenham presenciadodeterminadas ocorrências. Neste caso, é aplicada a História Oral.
5
 
"Fazemos como Nietzsche descreve: inventamos a verdade e, no instante seguinte, esquecemos quefomos nós que a inventamos"
 
6
 
A
Metodologia
é o estudo dos métodos. Ou então as etapas a seguir num determinado processo.

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->