Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Download
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
1Activity
×
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
EDUCAÇÃOEM DIREITOS HUMANOS NO ENSINO SUPERIOR

EDUCAÇÃOEM DIREITOS HUMANOS NO ENSINO SUPERIOR

Ratings: (0)|Views: 704|Likes:
Published by Elisa Garen

More info:

Published by: Elisa Garen on May 01, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See More
See less

05/01/2012

pdf

text

original

 
Revista Acadêmica Direitos Fundamentais
Osasco | SP Ano 5 n.5 2011
49
    C   o   n    t   r    i    b   u    i   ç    ã   o     d    i   s   c   e   n    t   e
   p   a   r    t   e    1
of equality, freedom and justice, thereby ensu-ring a formation for citizenship.Key words: Human rights education. Higher Edu-cation. Promotion of a democratic culture.
INTRODUÇÃO
Para que o ser humano seja reconhecido comosujeito de direitos, a formação educacional, fun-dada no respeito dos valores e nos princípios dosdireitos humanos, em sua integridade, deve serabrangida como prática educativa que tem porelemento fundamental patrocinar o reconheci-mento, a promoção e a conservação dos direitoshumanos e é somente dessa maneira que a de-mocracia de um país será realmente efetivada. Aautonomia, a liberdade e a igualdade somentepoderão ser exercitadas se a educação voltar-separa os direitos humanos. Por conseguinte, é in-dispensável uma educação em direitos humanoscom o escopo de formar o cidadão para que pos-sa, independentemente do meio em que vive,
SUMÁRIO: Introdução. 1 - A educaçãoem direitos humanos. 2 - Educação noensino superior e humanização. 3 - Edu-cação que promove uma cultura demo-crática. Conclusão. Referências biblio-
grácas.
RESUMO:
O presente artigo pretende abordar uma reexão
sobre a estrutura educacional do ensino superiore a importância da educação em direitos huma-nos para assegurar a observância universal e
efetiva da principal nalidade da Educação, qual
seja, a formação de uma cultura fundamentadano respeito pelo ser humano que promova vivên-cia de igualdade, liberdade e justiça, garantindo,desse modo, formação para a cidadania e efetiva-ção da cultura democrática.
Palavras chaves: Educação em direitos humanos.Ensino Superior. Promoção de uma cultura demo
-crática.
 Abstract: The present article aims to address a
refection on the educational structure in higher 
education and the importance of human rightseducation to ensure the effective and universal observance of the primary purpose of Education,namely, the formation of a culture based on res- pect for human beings to promote a experience
Educação em DireitosHumanos no Ensino superiorcomo garantia de uma culturademocrática
Recebido em 01/08/2011 Aprovado em 20/10/2011
Elisaide Trevisam
Elis.trevi@hotmai.it
 
Revista Acadêmica Direitos Fundamentais
Osasco | SP Ano 5 n.5 2011
50
    C   o   n    t   r    i    b   u    i   ç    ã   o     d    i   s   c   e   n    t   e
   p   a   r    t   e    1
reetir sobre os inúmeros problemas sociais em
que se encontra a humanidade, sendo indispen-sável que a educação em direitos humanos seja aprática observada em todas as fases do ensino eajustada como processo de humanização essen-cial para a promoção da cultura democrática.
1. A EDUCAÇÃO EM DIREITOSHUMANOS
Direitos humanos são os princípios ou valores
1
que fazem com que a pessoa assegure sua con-dição humana e participe plenamente da vida emsi e na sociedade, e desse modo, possa vivenciarna totalidade sua condição biológica, psicológica,econômica, social cultural e política, com comple-ta proteção de tudo o que possa negar sua condi-ção humana, além de que servem para assegurarao homem o exercício da liberdade, a preservaçãoda dignidade e a proteção de sua existência. Osdireitos humanos têm valor universal e devem serreconhecidos e respeitados por todos os homens,em todos os tempos e sociedades, tratando-se,portanto, de direitos considerados fundamentaisessenciais à conquista de vida digna, que tornamos homens iguais, independentemente do sexo,
nacionalidade, etnia, classe social, prossão, op
-ção política, crença religiosa ou convicção moral.No Brasil, o marco jurídico basilar do processo detransição democrática e de institucionalizaçãodos direitos humanos se deu com a promulgação
da Constituição Federal de 1988, instituindo o Es
-tado Democrático de Direito, fundamentado nasoberania, na cidadania, na dignidade da pessoahumana e no pluralismo político. O Brasil é diri-gido em suas relações nacionais e internacionaispelo respeito aos direitos humanos, e em sua con-sonância com a concepção de direitos humanos,abrangendo a garantia de direitos políticos e ci-vis, de direitos econômicos, e de direitos sociais e
culturais. Será somente por meio da educação em
direitos humanos que a sociedade e as pessoasserão fortalecidas em seus direitos fundamentais,e o país, desse modo, estará pronto para construira cultura em direitos humanos universal, o que
congurará a democracia plena.
A educação deve ser uma prática para a formaçãodo indivíduo como ser, garantindo sua existênciana sociedade, pois a aprendizagem
2
não é um m
em si, mas um meio possível de abolir violaçõesde direitos humanos, baseada na democracia, no
desenvolvimento, na tolerância e no mútuo res
-peito. Contudo, deve dar a educação particularatenção aos grupos vulneráveis e aos violadoresde direitos, prevenindo abusos e protegendo víti-mas sujeitas à incitação, à intolerância, ao racismoe à xenofobia. Necessário se faz que as instituiçõeseducacionais se tornem locais de exercício de to-lerância, de respeito pelos direitos humanos, deprática da democracia e de aprendizagem sobre adiversidade e a riqueza das identidades culturais.O Brasil
3
, desde a sua democratização e principal-mente a partir da Constituição Federal de 1988,tem adotado importantes instrumentos interna-cionais voltados à proteção dos direitos humanos,somando-se a esse avanço, o reconhecimento da jurisdição da Corte Interamericana de Direitos Hu-manos. O país tem apresentado vasta produção
normativa de direitos humanos, podendo-se ar
-mar que a maior parte das normas de proteçãoaos direitos humanos, concebidos como o exer-cício de direitos civis, políticos, sociais, econômi-cos e culturais, foi elaborada em decorrência daConstituição de 1988, portanto, constata-se quea bandeira dos direitos humanos tem sido intensae insistentemente reivindicada pelos movimen-tos sociais, com amplo grau de êxito no âmbitonormativo.Vários tratados internacionais de direitos huma-nos
4
têm em seu rol disposições relacionadas a
1
PEQUENO, Marconi. O fundamento dos direitoshumanos. In: ZENAIDE, Maria de N. Tavares, et al. Direitoshumanos: capacitação de educadores. João Pessoa:Editora Universitária. 2008. p. 21-29.
2
 
GOMES, Cândido Alberto.
Dos valores proclamadosaos valores vividos.
Brasília: UNESCO, 2001. p. 24.
3
PIOVESAN, Flavia.
Direitos humanos no ensinosuperior.
Disponível em: www.ufpb.br/cdh/seminario_contribui/t3.doc. Acesso em: 12 de julho de 2011.
4
ONU – Organização das Nações Unidas.
Diretrizes para planos nacionais de ação para educação
em direitos humanos.
A/52/469/Add. 1. 20 de outubro de 1997.
 
Revista Acadêmica Direitos Fundamentais
Osasco | SP Ano 5 n.5 2011
51
    C   o   n    t   r    i    b   u    i   ç    ã   o     d    i   s   c   e   n    t   e
   p   a   r    t   e    1
aspectos educacionais como referências para aconcepção de educação em e para direitos hu-manos como a Declaração Universal de DireitosHumanos, em seu artigo 26; o Pacto Internacional
dos Direitos Econômicos, Sociais e Culturais em
seu artigo 13; a Convenção sobre os Direitos daCriança em seu artigo 29 e a Declaração e Progra-
ma de Ação de Viena. Esses instrumentos apre
-
sentam denição clara da concepção educacional
em direitos humanos de acordo com a comunida-de internacional.As diretrizes para planos nacionais de ação paraeducação em direitos humanos
5
, em seu item 12,ao questionar a causa da necessidade da educa-ção em direitos humanos dispõe:
Está crescendo o consenso que educação eme para direitos humanos é essencial e podecontribuir para a redução de violações aosdireitos humanos como também para a cons-
trução de sociedades livres, justas e pacícas.
Educação em direitos humanos é tambémcrescentemente reconhecida como uma es-tratégia efetiva para prevenir abusos aos di-reitos humanos.
A Conferência de Viena, realizada em 1993
6
,pela Organização das Nações Unidas instaurou
a Década Internacional da Educação em Direi
-tos Humanos, solicitando aos países membrosa se organizarem para a realização de processoseducacionais capazes de promover a compreen-são dos direitos fundamentais e universais do
ser humano, como forma ecaz para enfrentar
violações no campo dos direitos civis e políticos,econômicos, sociais, culturais e ambientais, bemcomo no combate à intolerância étnico-racial,religiosa, cultural, geracional, territorial, físico-in-dividual, de gênero, de orientação sexual, de na-cionalidade, de opção política dentre outras, e oBrasil, a partir dessa solicitação, criou o ProgramaNacional de Direitos Humanos instituindo um Co-
mitê Nacional de Educação em Direitos Humanos,
cuja primeira tarefa foi a elaboração de um Plano
Nacional de Educação em Direitos Humanos.O Plano Nacional de Educação em Direitos Huma
-
nos foi apresentado no nal de 2006 e, a partir de
então, o Brasil pode contar com instrumento nor-
mativo que dene diretrizes e princípios gerais e
estabelece ações programáticas a ser alcançadas
na grande área da Educação.
O Plano Nacional de educação em direitos huma-nos é apresentado como:
Fruto do compromisso do Estado com a con-cretização dos direitos humanos e de umaconstrução histórica da sociedade civil orga-nizada. Ao mesmo tempo em que aprofundaquestões do Programa Nacional de DireitosHumanos, o PNEDH incorpora aspectos dosprincipais documentos internacionais de di-reitos humanos dos quais o Brasil e signatário,agregando demandas antigas e contemporâ-neas de nossa sociedade pela efetivação dademocracia, do desenvolvimento, da justiçasocial e pela construção de uma cultura depaz. Assim, como todas as ações na área dedireitos humanos, o PNEDH resulta de umaarticulação institucional envolvendo os trêspoderes da República, especialmente o PoderExecutivo (governos federal, estaduais, muni-cipais e do Distrito Federal), organismos inter-nacionais, instituições de educação superiore a sociedade civil organizada. A SecretariaEspecial dos Direitos Humanos da Presidênciada República (SEDH) e o Ministério da Educa-ção (MEC), em parceria com o Ministério daJustiça (MJ) e Secretarias Especiais, além deexecutar programas e projetos de educaçãoem direitos humanos, são responsáveis pelacoordenação e avaliação das ações desen-volvidas por órgãos e entidades públicas eprivadas. O Estado brasileiro tem como prin-
cípio a armação dos direitos humanos como
universais, indivisíveis e interdependentes e,para sua efetivação, todas as políticas públi-cas devem considerá-los na perspectiva daconstrução de uma sociedade baseada napromoção da igualdade de oportunidades eda eqüidade, no respeito à diversidade e naconsolidação de uma cultura democrática ecidadã.
A educação
7
é compreendida como um direitoem si mesmo e como meio indispensável para oacesso a outros direitos, ganhando, consequen-temente, maior importância se direcionada aopleno desenvolvimento humano e às suas po-
5
ONU – Organização das Nações Unidas.
Diretrizespara planos nacionais de ação para educação em direitoshumanos.
A/52/469/Add. 1. 20 de outubro de 1997.
6
BROCHADO, Mariá; ABREU, Décio; FREITAS, Natália.Organizadores.
Educação em direitos humanos: umacontribuição mineira.
Belo Horizonte: Editora UFMG: Proex,2009. p. 7-8.
7
BRASIL. Comitê Nacional de Educação emDireitos Humanos.
Plano Nacional de Educação emDireitos Humanos.
Brasília: Secretaria especial dosdireitos humanos, Ministério da Educação, Ministério daJustiça: UNESCO, 2006.

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->