Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
8Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Batismo Pelos Mortos

Batismo Pelos Mortos

Ratings: (0)|Views: 232 |Likes:

More info:

Published by: Rondinelle Almeida Oliveira on Dec 20, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/01/2011

pdf

text

original

 
Batismo para os mortos
1 Corintios 15:29
 Doutra maneira, que farão os que se batizam pelos mortos, se absolutamente os mortosnão ressuscitam? Por que se batizam eles então pelos mortos?
 Este versículo é freqüentemente declarado e tem causado muitas controvérsias emmuitas igrejas. A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias mantém apenas oque Paulo escreveu, que se havia um batismo para os mortos nos dias de Paulo. O outrolado da Cristandade mantém que foi uma prática pagão ou praticado pelo santos decorintios. Desde que ninguém pode negar que esta prática foi conhecida, porque Paulomencionou isto, então eles precisam tentar provar que eles não sabiam de nada sobreisto antes que Joseph Smith explica nos últimos dias.Vamos voltar para 1 Corintios e nos podemos ter um uma visão mais perto dadeclaração de Paulo. Para quem Paulo estava se referindo quando ele escreveu “eles”.Claramente ele não estava se referindo ao Coríntios, ao contrário, ele deveria ter escrito“vocë”. Claramente Paulo referiu-se a “eles” estava se referindo a alguém conhecido aoCorintios e também ENTENSIONADO na mesma epístola, ao contrário não teriasentido.É claro que “eles” não eram somente conhecidos mas também bem conhecido erespeitado para ser mencionado como EXEMPLO para os leitores. No versículo 30Paulo considera a si mesmo como UM dos “deles, ou eles” no entanto poderia ser facilmente identificado “eles” no qual ele mesmo é incluído no mesmo capítulo nosversículos 9, 10, 11, 14 e 19.Isto é muito importante porque como eu escrevi “eles” do qual as pessoas fazem o qualsão batizados pelos mortos, se os mortos não ressuscitam? Por que eles então batizaramos mortos? É dado como um exemplo e TESTEMUNHO para os leitores enquantoPaulo estava falando sobre ressurreição. Praticamente Paulo esta dizendo “Aressurreição é verdade e a testemunhas especiais de que “ os Apóstolos” estão sendo batizados por eles, no entanto se você acredita em o que eles estão fazendo (batismo pelos mortos) por que você não aceita a ressurreição? Isto foi claramente estranho, paraaceitar a prática pelos mortos e não acreditar na ressurreição. Esta claro que Pauloestava se referindo aos apóstolos, não somente, porque eles eram testemunhas especiaisda ressurreição mas provavelmente um dos quais segurou a chave para percorram estetrabalho. Não só Paulo estava trazendo este exemplo, porque ele foi convertido a igrejadepois da ressurreição de Jesus, e mesmo assim ele foi uma testemunha especial dasubida do Senhor. No entanto ele estava tentando acoplar aqui era apenas para dizer queesta pratica foi mesmo da sua conversão, na verdade mesmo nos tempos de Paulo esta prática deveria ser sob um sacerdócio especial, certeza na ordem levítica, a igreja eramuito pequena na época e estas ordenanças foram tão sagrados que provavelmentesomente os apóstolos poderiam performar los.Mesmo a igreja dos últimos dias quando começou fazer as ordenanças no templo e estasordenanças sagradas foram feitas somente pelo sacerdócio de Melquesideque emlugares sagrados. Quando em 1 Coríntios foi escrito era antes dos evangelhos seremescritos e claramente a igreja era no início. Paulo refere-se a “eles” o qual são batizados pelos mortos e estão usando os como “ testemunhas” é clara que ele estava falando
 
sobre algumas pessoas “especiais” confiados em Coríntios salvo para ser consideradocomo um bom exemplo, se eles fossem pessoas desconhecidos, claramente Paulo nãomencionaria os como importante.É verdade que temos apenas esta referencia a esta prática mas se você considerar quePedro e Jesus explicou que o Evangelho foi pregado no mundo espiritual e Paulomesmo estava falando sobre a doutrina do Batismos com plural você entenderafacilmente as palavras de Paulo para pregar o Evangelho e consequentemente as palavras de Jesus quando ele deixou o céu.
Mateus 28:19
 Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;
 Batismo é uma conseqüência de pregação, ao contrário seriam inútilA prática de orar pelos mortos vem do Cristianismo do Judaísmo.Esta prática é testificado em II Macabees 13:42-45 (RSV) o qual nos diz como JudasMaccabeus (d.161 DC)(60) e os homens dele “virou para os oradores suplicando que os pecados que cometeram (pelos seus mortos companheiros) pode ser inteiramentemanchado... Fazendo isto ele agiu muito bem e honrosamente, falando sobre aressurreição. Por se ele não estivesse esperando que aqueles que tivessem caído nãolevantaria novamente, teria sido supérfluo e tolo orar para os mortos. No entanto, ele fezexpiação para os mortos, que pode ser libertado de seus pecados”.II Timóteo 1:16-18 pode também ser um orador fervoroso. I Coríntios 15:29 fala nãocoincidentemente do orações para os mortos, mas até o batismo em seus benefícios.Muitas inscrições nas catacumbas contem orações para as despedidas almas, por exemplo uma inscrição por “querido e bem amado Sirica” concluem com as orações“Senhor Jesus, lembre de nossa filha”. A inscrição por uma indagação boquiaberta, “euimploro a você a orar quando você vem aqui e implora ao Pai e o Filho em todas as suasorações. Não falhe ao lembrar querido, tão que Deus todo poderoso o mantém seguro para sempre”. (61)Os escritos de Tertullian (c. 160-c. 225), St. Cyprian (d. 258), e outros demonstrativoque priva orações para os mortos foram também comum. Enquanto o quarto séculoHerético Aerius negou a “ eficácia e Legitima” de tal orações, suas vista nisto e outrosassuntos foram.A prática do batismo vicário para os mortos (por exemplo entre os Marcionites D.C.150) foi conhecido e visto como heréticas pelos comentadores antigos. Embora, elesinterpretaram as palavras de Paulo em 1 Coríntios 15:29, então não suportar tal práticaou qualquer implícito teológico nisto.Através das décadas suas interpretações tem persistido e multiplicado (B.M. Foshinireporta e avalia quarenta distintas explicações deste versículos)
 
A maioria dos padres gregos entenderam “os mortos” para referir ao seu próprio corpo,outros interpretaram os versículos como referindo ao pagãos procurando batismo “emordem para se juntar” parentes dos Cristãos. Ainda outros tem sugerido diferentessentenças estruturas: “No entanto o que eles alcançarão quem esta sendo batizado?Alguma coisa merecida por seu corpos mortos?”Uma vez a pressão teológica de mais tarde possível desenvolvimento de prática edoutrina são menos contrito, o texto parece falar suficiente sobre a prática dentro daIgreja de batismo vicário para os mortos.Isto é a vista do mais contemporâneo critica. Tal prática pode ser entendido em parcialem analogia com a referencia de Paulo para como a esposa pagã e junta crianças emcasamentos misturado são santificada pelo parceiro Cristão. (1 Cor. 7:14) Referenciatem freqüentemente feito em 2 Macabeus 12:39-46, onde Judas Macabeus, “falandosobre a ressurreição,” faz expiação por seu amigos mortos. (Isto foi a passagem ondeDr. Eck usou em favor do purgatório em seu 1519 debate com Martin Luther. Entãotornou parte da razão por que os Protestantes da Bíblia excluem os Apócrifos relegamos no índice) Para isto poderia ser adicionado que o próximo link nos argumentos de Paulo por umaressurreição futura em seu próprio exposto ao martírio (I Cor. 15:30-32), um martírioque Paulo certamente pensa de como tendo um efeito vicário (Filip 15:16, Col. 1:24) Tal conexão pode ser consciente ou inconsciente. Em ambos os casos é razoável que asmarcas de Paulo refere-se a prática do batismo vicário para os mortos. Registro histórico são claros no assunto. Batismo para os mortos foi performado pelaigreja dominante até proibido pelo sexto Conselho de Carthage em D.C. 397. Algumasdas mais pequenas seitas, no entanto, continuou a prática. Dos Marcionites do quartoséculo, Epiphanius escreveu:“Neste pais, quero dizer Ásia e ate mesmo Galaria, suas escolas florescerameminentemente e um fato tradicional preocupando os tem nos alcançado, que quandoqualquer deles tivessem morrido sem batismo, eles costumavam a batizar outros emseus nomes, na ressurreição eles deveriam sofrer punição como não sendo batizado”.(Heresias, 8:7)Outros Cristãos AntigosUm monte de surpresa de evidencias sugere que a doutrina de salvação para os mortosfoi conhecido e entendido nas comunidade dos Cristãos antigos. Comentários antigos naafirmação de Pauline em Hebreus que “eles sem nos não devera ser perfeito” asseguraque a passagem se referiu ao Santos do Velho Testamento que foram presos no infernoesperando ajuda dos seus santos do Novo Testamento e que Cristo assegurou as chaves

Activity (8)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
julio e elaine liked this
julio e elaine liked this
alex070 liked this
Martinsdc liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->