Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
5Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Direito Civil - Responsabilidade Civil

Direito Civil - Responsabilidade Civil

Ratings:

4.0

(1)
|Views: 594 |Likes:
Published by Caio Brisolla
Breve resumo para estudo acerca da responsabilidade civil.
Breve resumo para estudo acerca da responsabilidade civil.

More info:

Categories:Types, Business/Law
Published by: Caio Brisolla on May 06, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/10/2012

pdf

text

original

 
RESPONSABILIDADE CIVIL
Responsabilidade contratual e extracontratual
responsabilidade civil contratual quando antes dosurgimento da obrigação indenizatória havia contrato celebradoentre as partes; se, no entanto, o vínculo entre as partes só vem asurgir em decorrência do ilícito, a responsabilidade é extracontratual.Na responsabilidade extracontratual, o ônus da prova daculpa cabe sempre ao autor da ação de indenização. Já naresponsabilidade contratual o ônus da prova varia de acordo com anatureza do contrato; se este era de meio, o ônus da prova cabe aoautor, mas se era de resultado presume-se a culpa do réu, cabendo aele provar sua inocência. Neste caso, há
responsabilidade objetivaimpura ou imprópria do réu
, que só se desobriga provando culpaexclusiva da vítima, caso fortuito ou força maior, ou ausência de culpa,motivo pelo qual a nomenclatura de tal categoria é criticada – naresponsabilidade objetiva própria ou pura, a questão da culpa éirrelevante.Na responsabilidade extracontratual existe sempre aobrigação de indenizar, ainda que a culpa do causador do dano tenhasido levíssima. Na responsabilidade contratual, o mesmo se aplica aoscontratos onerosos; nos contratos gratuitos, o autor da liberalidade sóindeniza os danos que causar por culpa grave ou dolo.
Capacidade e responsabilidade civil
O incapaz tem responsabilidade civil? Na responsabilidadecontratual, havendo contrato lido (isto é, em que o incapaz foirepresentado ou assistido), a responsabilidade é do incapaz e não deseu representante. Se o contrato é inválido, em regra não haveráresponsabilidade civil; exceção no art. 180 CC, que prevê a
 
responsabilização direta do menor púbere que dolosamente omite suaincapacidade ou se declara maior de idade. Já na responsabilidade extracontratual, o incapaz temresponsabilidade subsidiária à de seu representante ou assistente, sórespondendo quando este não tiver a obrigação de fazê-lo (como p. ex.o pai que não tem guarda) ou não tiver condições econômicos paraindenizar. Ressalta-se
que a responsabilidade extracontratual doincapaz é mitigada, o podendo pri-lo dos meios desubsistência.
Diferenças entre responsabilidade civil e penal
Em regra, a apurão da responsabilidade penal éobrigatória, enquanto a apuração da responsabilidade civil é semprefacultativa. A responsabilidade penal é também intransmissível,enquanto que a civil não tem caráter personalíssimo.É possível se mover simultaneamente ação civil e penal como mesmo fundamento, podendo tanto o juiz cível quanto o criminalsuspender seu andamento até o julgamento da outra ação (Art. 92 a 94CPP).
Embora a prescrição para ação de indenização em razãode crime só comece a correr com o trânsito em julgado dasentença penal,
nada obsta que a ação de indenização seja propostaantes.De acordo com o art. 475-N II CPC, a sentea penalcondenatória é título executivo no cível – essa sentença gera o
 
andebeatur,
ou seja, declara a existência do débito. Por esse motivo,transitando em julgado a sentença penal condenatória a ação civil queainda tramite será extinta por perda do objeto, uma vez que só resta adiscutir o
quantum debeatur,
ou seja, o valor da indenização. Nestecaso, deve-se propor a ação de liquidação por artigos; de posse dasduas sentenças, poder-se-á prosseguir à execução.
 
A sentença penal pode fixar o valor mínimo daindenização,
cabendo liquidação quanto ao restante do valor. O réudeve indenizar a vítima ainda que seja absolvido, a menos que asentença declare a inexistência do fato, negue sua autoria ou exclua aantijuridicidade de sua conduta na letima defesa putativa aobrigação indenizatória persiste. Já na
abberatio ictus
há dever deindenização, mas também direito de regresso. Excepcionalmente,quem pratica ato lícito poderá ter responsabilidade civil; é o caso doestado de necessidade agressivo, p. ex.
Requisitos da responsabilidade civil
Ação ou omissão do agente;
Dolo ou culpa, excetuada a responsabilidade objetiva;
Dano material ou moral;
Nexo causal entre a conduta e o dano;
Responsabilidade civil direta ou própria
Ocorre quando o agente é obrigado a indenizar dano que elemesmo causou, como p. ex. o art. 939 CC, que estabelece aresponsabilidade do credor que demanda antecipadamente o devedor.
Responsabilidade civil complexa ou indireta
 Trata-se de rol de situações em que se responsabiliza oagente por danos causados por terceiros, animais ou coisas;
não seadmite interpretação extensiva desse rol,
que está inteiramentecontido no art. 932 CC. Há solidariedade entre o agente e o causadordo dano, bem como entre todos aqueles que participaram do ilícito, cf.art. 942, parágrafo único CC.Os pais, o tutor e o curador respondem pelos atos dos filhosmenores, tutelados e pupilos, respectivamente, desde que tenham sua

Activity (5)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
Nilva Mendonça liked this
Amanda Carvalho liked this
Amanda Carvalho liked this

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->