Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
6Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Doc.13-TRANSFORMAÇÕES.SEC.XVIII

Doc.13-TRANSFORMAÇÕES.SEC.XVIII

Ratings: (0)|Views: 1,118 |Likes:
Published by profhistoriacdds

More info:

Published by: profhistoriacdds on May 15, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/25/2012

pdf

text

original

 
Doc.13-AS GRANDES TRANSFORMAÇÕES NA EUROPA NOSSÉCULOS XVIII-XIXTRABALHO
O tema que vais estudar versa sobre um dos grandes momentos da História Europeiados séculos XVIII-XIX em que se registaram transformações profundas a vários níveis. ODocumento de Leitura que aqui se apresenta fornece-te informação sobre quatro áreas emque essas transformações se verificaram: na agricultura, na indústria, na demografia e nostransportes. Por serem de importância relevante vais estudá-las mais detalhadamente eefetuar um trabalho de síntese e compreensão, a fim de que possas perceber a dimensãodessas transformações, as relações de causalidade que tiveram entre si e as mudanças queprovocaram na sociedade europeia da época.
Preparação da Leitura
– Antes de iniciares a leitura do documento sobre “As grandestransformações na Europa nos séculos XVIII-XIX”, efetua uma revisão aos elementos doMétodo da História. Não esqueças que na leitura deverás prestar atenção:
Aos Factos Históricos referidos no Documento de Leitura;
Aos Agentes Históricos relacionados com esses mesmos factos;
Ao Tempo Histórico em que os factos decorrem;
Ao Espaço Histórico em que os factos se enquadram;
Ao Contexto Histórico em que os factos se situam;
Leitura
– Durante a leitura do documento:
Assinala a informação principal, destacando-a a cor ou com sublinhado;
Anota no teu caderno diário as informações que são mais relevantes sobre em causa;
No final da leitura relê as notas e revê os destaques que assinalaste;
Textos a elaborar
– Depois de estares bem ciente do conjunto da informação que leste,deverá produzir três textos:
Primeiro Texto – deverás redigir um texto que resuma as principais transformaçõesverificadas no século XVIII-XIX na Europa na agricultura, na demografia, na indústria enos transportes: este texto deverá ter a extensão de três páginas do tamanho A4;
Segundo Texto – deverás redigir um texto em que relaciones a influência que cadauma dessas áreas de transformações teve sobre as outras: este texto deverá ter aextensão de uma página A4;
 Terceiro Texto – deverás redigir um texto em que exprimas a tua opinião/perspetiva,devidamente fundamentada, sobre essas transformações e as consequências quedelas resultaram para a Europa: este texto deverá ter a extensão de uma página A4.
Não te esqueças de que tens de assumir o teu papel de historiador(a).Portanto, os teus textos, apesar de serem a expressão do que tu pensas,têm de ser discursos históricos elaborados com objetividade. Deverás, porisso, evitar expreses que indicam palpite, como “eu acho…”, “eugostei…e apresentar sempre as razões e comprovação daquilo queafirmas.
Os textos deverão ser apresentados em páginas brancas A4, com margem superiorde 2cm, margem inferior de 2cm, margem esquerda de 3cm e margem direita de2cm, tipo de letra Arial, corpo de letra 11 e espaçamento entre linhas de 1,5.
Entrega do Trabalho
– O trabalho poderá ser entregue através do
email
do professor ouentregue impresso em mão ao professor, até ás 17.30horas do dia 15 de maio de 2012. Nãoesqueças que o trabalho deve estar devidamente identificado com Folha de Rosto, na qualdeverão constar: o nome da escola e o ano letivo; o título do trabalho e a disciplina a que dizrespeito; a tua identificação completa: nome, ano de curso, turma, número.
1
 
Dificuldades
– Para a resolução de quaisquer dificuldades que encontres podes contactar oteu professor por email ou na sala de aula.
Avaliação do trabalho
O teu trabalho será avaliado e contará como informãoequivalente á de um teste de avaliação sumativa. Em breve ser-te-ão fornecidos os critériose items de avaliação.
AS GRANDES TRANSFORMAÇÕES NA EUROPA NOSSÉCULOS XVIII-XIX
Na Agricultura. Na Indústria. Na Demografia. NosTransportes.
ADVERTÊNCIA
: Tradicionalmente, estas grandes transformações foram vistas peloshistoriadores como fenómenos que ocorreram repentinamente e que provocarammudanças radicais, ou ruturas na sociedade Europeia, por isso foram apelidadas deRevoluções. Apesar de serem designadas frequentemente assim, estastransformações devem ser interpretadas sempre como processos de mudançalentos, iniciados com alguma antecedência, e que atingiram maior visibilidade oudominância entre o início do século XVIII e o início do século XIX
I - TRANSFORMAÇÕES NA AGRICULTURA
No século XVIII, desenvolveu-se em Inglaterra, especialmente em Norfolk,uma nova agricultura. Um conjunto de grandes proprietários (
landlords
) insistiupreferentemente em práticas de cultivo, importadas da Holanda, que vinham já hámuitas décadas a gerar maior produtividade. Tratava-se das designadas herdades-modelo:
enclosures
. Este termo designa o movimento de renovação da agricultura,verificado na Inglaterra do culo XVIII, que resulta na transformação dapropriedade rural (
enclosures
), na introdução de novas espécies vegetais e animais(ou seu apuramento) e na aplicação de novas técnicas e processos de produção.Apartir da segunda metade do séc. XVII e até aos inícios do séc. XX, a Inglaterra foi apotência mundial com mais esplendor económico, o centro da Economia Mundo.Inúmeras condições, a todos os níveis, resultaram na sua superioridade perante osoutros países. Era, sem margem para dúvidas, a nação com mais prosperidadeeconómica, devido ao sector agrícola, industrial, comercial,bancário, entre outros.Em primeiro lugar, existiram os progressos agrícolas -
Revolução Agrícola
. Se empaíses como a França existia somente a políticamercantilista e a agricultura era esquecida, naInglaterra aparecia uma nova teoria económica, o
Fisiocratismo
. Este engrandecia a agricultura,considerando-a a base económica das nações.No século XVII e XVIII, em países como a Inglaterrae a Holanda surgiram novas cnicas e novosinstrumentos agcolas, o que impulsionou arevolução que traria importantes consequênciaspara o crescimento demográfico e para o comércio.Esta revolão começou na Inglaterra, onde ossenhores das terras que possuíam extensaspropriedades os
landlords
iniciaram umconjunto de mudanças proveitosas para odesenvolvimento da agricultura inglesa. A nobrezarural alargou ainda mais as suas propriedades,2
 
através de terras comunais ou da compra a pequenos proprietários que seencontravam na falência sendo estas exploradas para o trabalho agrícola ou para acriação de gado. Os denominados openfields (campos abertos, sem vedações, aindacom a cnica do pousio) passaram a
enclosures
(campos fechados, comvedações, sem pousio). Apareceram novas técnicas agrícolas e métodos de cultivoinovadores, como o
afolhamento trienal ou quadrienal
, que evitava o pousio erenovava a terra, alternando as colheitas de cereais com as de leguminosas etambém cultivando as plantas forrageiras como o nabo e o trevo. Outra inovação foia
drenagem de campos
. Os dito cujos eram drenados através de calcário ouargila, que os secava, nascendo dos antigos pântanos terras férteis propicias àagricultura. Também bosques e florestas foram dizimados para serem utilizadoscomo terrenos agrícolas. Introduziram-se novas culturas, passando-se a fazer a
seleção de sementes e das cabeças de gado
. A criação de gado era essencialnas novas práticas agrícolas. Como não existiam adubos químicos, o estrume dosanimais era o fertilizante mais utilizado. Serviam também para o comércio a suacarne, o seu pelo e o seu leite. Alimentavam-se das forragens de nabo, feno, trevo,entre outras culturas. As
forragens
eram cultivadas essencialmente paraaproveitar os solos e para alimentar os animais. Outra inovação foi o
cruzamentodos animais reprodutores mais fortes
para assim originar cabeças de gadomais resistentes. A
introdução da maquinaria na agricultura
foi essencial paratodo este progresso. Os
instrumentos
, anteriormente elaborados a partir damadeira, passavam agora a ser feitos de
ferro
, o que os tornava mais resistentes emais facilmente manobráveis. Também
novas máquinas
foram introduzidas comoa máquina de debulhar.Como conseguimos perceber, a
Revolução Agrícola estáinteiramente relacionada com aRevolução Industrial
, queabordaremos mais à frente. Toda estamaquinaria existente levava a que omero de mão-de-obra necessáriodiminuísse, o que resultava no êxodorural. A população havia aumentadoem larga escala e como amecanização dominava agora o sectoragrícola, as pessoas dirigiam-se paraas cidades, à procura de trabalho. ARevolução Agcola levou a umaumento considerável da produção,originando assim um
Crescimento Demográfico
. Existiam mais produtos agrícolasdevido às novas técnicas, logo, existia mais abundância e consequentemente maiorpoder de compra por parte da população, devido à descida dos preços. Os corpostornavam-se mais resistentes às doenças e a
mortalidade diminuía
. Contudo, a
natalidade continuava alta
, o que causava um crescimento demográficoconsiderável. Como referimos anteriormente, sem dúvida que esta revolução seapoiou na Revolução Industrial e vice-versa. Tal como na maior parte dasmutações operadas na Europa aolongo do culo XVIII, também naRevolução Agrícola a Inglaterra foi opaís de arranque. Dotada de uma3

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->