Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
3Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
O Debate: Twilight vs. Harry Potter: Questão 2

O Debate: Twilight vs. Harry Potter: Questão 2

Ratings:

5.0

(1)
|Views: 1,223 |Likes:
Published by Twilighters

More info:

Published by: Twilighters on Dec 27, 2008
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/14/2012

pdf

text

original

 
http://www.examiner.com/x-562-Book-Examiner~y2008m12d24-The-Twilight-vs-Harry-Potter-Debate-Question-2
O Debate: Twilight vs. Harry Potter: Questão 2
24 de Dezembro, 12:43 AMpor Michelle Kerns,Book ExaminerDê uma olhada nasrespostas para a Questão #1 aqui, se você perdeu.
Questão #2: Como você acha que o enredo geral dos livros pode sercomparado? Uma série é mais rica e mais complexa que a outra?Team Potter começa primeiro dessa vez:Srta. Annalisa Freeman:
O que me impressiona mais sobre Harry Potter éa profundidade da história e o fato dacomplexidade do enredo ter sido planejada desdeo primeiro capítulo. Enquanto cada livro sesustenta sozinho pelo seu valor comoentretenimento, a idade torna apropriadasbatalhas que ele luta e que o estão preparandopara o conseqüente final depois que todosaqueles que o protegem são retirados e eleprecisa encarar Voldermort sozinho. Harry estáconstantemente ganhando mais experiência nomundo mágico e aprendendo sobre seu própriopassado para se preparar para a batalha épica.Os fatos divertidos, mas aparentemente sem sentido, ao longo dos livros,acabam sendo vitais para a trama. JKR pega itens menores que ela plantaem cada livro e faz deles partes integrais da história. O iluminador deDumbledore fica para Ron; a capa de Harry vem a ser uma das três insígniase o diário de Tom é uma horcrux; a professora louca de Adivinhação tem umpropósito, assim como a pior memória de Snape, a lenta exploração da casados Black que revela um estranho medalhão e uma árvore genealógica émuito importante; até mesmo uma conversa escutada entre Dumbledore eSnape é a primeira pista que as coisas não são o que parecem em Enigmado Príncipe. Tudo vem sendo construído e desenvolvido para um final, aimaginação que o levou a se desenvolver é incrível.A coisa que eu mais amo sobre a série é que a primeira vez que você a lê,os primeiros livros não são nada mais do que uma boa história infantil. Sim,é divertido ler sobre um garoto comum que se aventura como bruxo, masnão é profundo. À medida que a série se desenvolve, sua ligação e seuentendimento do que está acontecendo aumentam. Quando você chega aofinal, você está tão envolvido com essa história incrivelmente complexa quevocê não pode parar de passar por todos os eventos na sua cabeça. Quandovocê lê a série pela segunda vez, todas as pistas se tornam evidentes evocê percebe que essa história nunca foi só uma história infantil. Agora vocêvê a história pelos olhos do Diretor que precisa preparar um garoto que eleama para uma perda incrível e de alguma maneira encontrar força paradeixar esse pequeno garoto ferido enfrentar muita tristeza e finalmentedeixa-lo enfrentar sua última batalha sozinho. A história se torna
 
completamente diferente e você começa a ver a história em vários níveisdiferentes. A história acaba no mesmo lugar que começou e você se dáconta o quão longe você foi desde aquele início inocente.Com Twilight, entretanto, a melhor parte da história é o início. Quanto maisa história progride a partir daquela idéia original, mais sua magia diminui.Se Twilight fosse apenas um único livro que terminasse com uma mordida, ahistória teria sido boa. Desenvolvimentos de enredo sobre bebês-monstros eter uma impressão com bebês e os malignos Vulturi vindo destruir um clã eentão fugindo são coisas que são melhores se deixadas para a imaginação epara as fan fics. Eu apenas acho que não há o suficiente nessa história paragarantir quatro livros extremamente longos.O que SM criou em Twilight foi o cenário impossível de um rapaz que amauma garota que ele quer matar. A batalha por comida e sexo na mesmapessoa é a agitação que move a série. É uma situação impossível e algunspodem dizer que ela se saiu bem em resolver o conflito. Eu digo que elatrapaceou. Em Breaking Dawn, SM joga fora seu canon (as regras sobrevampiros e lobisomens que ela estabeleceu) para forçar um final feliz quenão se encaixa muito bem na história e só funciona com o uso de deus exmachina
1
quando Bella se torna uma mulher-maravilha vampira.Vamos dar uma olhada no que SM minimizou ouignorou para nos levar até o final. Vampiros sãoassustadores e sem alma, de acordo com Edward,mas se nós realmente queremos que Bella sejafeliz, não pode ser tão ruim, então a sede torna-se conseqüência de uma sanguessuga, em vez deum impulso insaciável. Vampiros têm que romperlaços com suas famílias para proteger o seusegredo, mas por Bella, nós podemos deixarCharlie entrar sorrateiramente e nuncaquestionar se um policial aceitaria monstros emsua comunidade sem hesitação. Vampiros nãopodem ter bebês, mas por Bella, nós podemosdesenvolver uma maneira de isso acontecer quenão tenha sentido completo, mas quem seimporta, é fantasia, só acompanhe. Lobisomens evampiros se odeiam de maneira inata, mas por Bella eles podem aprender ase darem tão bem que os lobisomens - que tem uma impressão por pessoascom os melhores genes para perpetuar a raça – teriam uma impressão porum meio vampiro, seus inimigos mortais, para juntar as famílias.Forever Dawn pode ter sido a intenção original, mas não se encaixa mais nahistória. Porque SM não conseguiu casar Bellalogo depois de seu penúltimo ano do Secundário,ela recorre à exploração de um relacionamentocom um lobisomem que distrai do amor
1
A expressão latina
deus ex machina
significa literalmente “Deus surgido da máquina” e tem origem noteatro grego, quando um Deus era literalmente baixado por um guindaste até o local da encenação, paraamarrar todas as pontas soltas da história. Hoje, a expressão serve para indicar um desenvolvimento deuma história que não leva em consideração sua lógica interna e é tão inverossímil que permite ao autor terminá-la com uma situação improvável, porém mais palatável, quando uma pessoa ou uma coisa que derepente aparece e resolve uma dificuldade aparentemente insolúvel.
(Nota do tradutor).
 
obsessivo por um vampiro. A cena em Eclipse, no topo da montanha, emque Bella beija Jacob porque ele a ludibria, é tão idealizada que eu não pudeacreditar que alguém cairia nessa a não ser que quisesse, e então a histórianão é mais sobre seu amor eterno por Edward. As cenas entre Jacob e Leahlevam a história numa direção, mas já que esse não era o plano originalpara os personagens, SM largou essa trama e pegou uma que deixa muitasperguntas sem respostas e muita insatisfação, para justificar um anomerecedor da obsessão por Jacob. De alguma maneira, isso deveria encobrira história e dar uma desculpa para o relacionamento de Bella e Jacob.Até mesmo as pessoas que gostam da série vão concordar que “BreakingDawn foi bom exceto por” e então citar a impressão de mau gosto, osentediantes capítulos dos Vulturi que não levaram a nada, todos osmomentos que acabam com cortes, os capítulos de Jacob, ou como ahistória dos vampiros novos e seus poderes estava fora. Para que os fãsaceitem um enredo, ele tem que ser crível e a supressão da descrença podelevar você só até o limite da lógica, e a razão previne você de acreditar maisna história. A idéia de Twilight é boa, mas a direção que a saga tomou não éum encerramento viável para a história.Você não pode me dizer quantas pessoas ficaram desapontadas comBreaking Dawn porque suas expectativas eram muito altas. JKR tevesucesso sob a mesma pressão. Algumas pessoas queriam que Harrymorresse, outras teriam começado protestos em massa se ele tivesse, e eu,o que eu mais me importava era se Snape era bom e se suas razões fariamsentido. Tantos desejos e expectativas contraditórios e é claro que hápessoas que não gostaram de Insígnias da Morte, mas, no geral, JKR satisfezas massas. SM não. Os fãs de Twilight podem criticar Potter pela abundânciade mortes, mas eu prefiro ter tristeza que faz você crescer e desenvolve ecompleta uma história do que estagnar completamente a história para quenada de ruim aconteça aos personagens. SM poderia ter dado a Edward eBella e até a Jacob um final feliz sem recorrer ao ridículo.
Srta. Molly Gerber:
Não há comparação. Rowling passou anos antes deescrever a série planejando o enredo e mapeando até mesmo o passado depersonagens sem muita importância. Cada aspecto é tão bem pensandoque detalhes mínimos podem ser discutidos por dez anos em fóruns. Atémesmo agora, com todos os livros publicados, fãs acham coisas paradebater e discutir. Claro, há muitas coisas para os fãs discutirem em Twilight, mas a maioria consistia em se Bella se tornaria ou não umavampira e quando Edward e Bella fariam sexo.O enredo de Harry Potter leva você numa montanha-russa emocional maisdo que qualquer coisa que eu já tenha experimentado. Eu ri, eu chorei, eugritei de raiva, eu me aflingi. Claro, Twilight também tem uma montanha-russa emocional, mas não ao nível de Harry Potter. JK Rowling não temmedo de matar personagens, algo que ela provou várias vezes. Ninguémestava a salvo. Pequenos detalhes, detalhes mínimos dos primeiros livros setornaram vitais nos últimos. Os livros Twilight são divertidos, mas os livrosde Harry Potter são uma narrativa épica arrebatadora que mantém osleitores encantados do início ao fim.
Ms. Juliana Gomes:
Eu não acho que a série Harry Potter seja maiscomplexa que a série Twilight, mas eu realmente acho que é um pouco mais

Activity (3)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 hundred reads
1 thousand reads
LucasRVeiga liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->