Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
O Discipulado no Século 21

O Discipulado no Século 21

Ratings: (0)|Views: 651 |Likes:
estudo SerAtento
estudo SerAtento

More info:

Published by: Vera Boff Guria-poars on May 30, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/30/2012

pdf

text

original

 
www.FilosofiaEsoterica.com
Fraternidade universal, cidadania planetária e busca da sabedoria eterna estão entre asideias centrais que inspiram este website. E-mail para contato:
lutbr@terra.com.br
.Visite, também,
www.TheosophyOnline.com
e
www.Esoteric-Philosophy.com
.
O Discipulado no Século 21
Como Trilhar o Caminho do Aprendizado Interior
Carlos Cardoso Aveline
Uma imagem dos Himalaias, em obra de N. Roerich
00000000000000000000000000000000000000O artigo a seguir foi publicado pela primeiravez na publicação internacional“The AquarianTheosophist”, edição de julho de 2005, pp. 1-7.Título original:
Discipleship in the 21st Century
”.000000000000000000000000000000000000000000000
T
alvez valha a pena estudar o tema do discipulado. Há razões para investigar as relações magnéticas
 
sutis e o processo de comunicação não-verbal entre os sábios dos Himalaias e os buscadores da verdadeespalhados pelos diversos continentes. O movimento teosófico foi concebido e criado durante as décadas de 1870 e 1880 por Helena P.Blavatsky e alguns Mestres orientais. Para o esforço, foi mobilizado um número expressivo dediscípulos e aspirantes ao discipulado.Desde o primeiro momento, a vida interna do projeto teosófico sempre dependeu da existência desinceros aspirantes a uma aprendizagem mais elevada. Só isso garante que o movimento exista de fatonos níveis superiores de consciência.A história demonstrou uma e outra vez que, na ausência de um grupo de indivíduos sinceramentecomprometidos com a busca do discipulado através do trabalho altruísta pela humanidade, omovimento é pouco mais que uma casca sem vida. A aspiração ao discipulado sustenta omovimento.Neste ponto, porém, cabe examinar o que queremos dizer quando usamos a palavra“discipulado”.Aquele que considera a ideia de ser um discípulo como um símbolo de status ou sinal de vitória pessoaldeve abandonar por completo este objetivo.Assim evitará um desastre.Em tal caso é melhor dizer:“É mais do que suficiente estudar a literatura da teosofia autêntica e livre de imitações, e tentar viver deacordo com os seus princípios gerais.”No entanto, a Verdade estáfrequentemente oculta sob a superfície e as aparências. A semente do
discipulado
-com todos os seus testes-está presente na intenção aparentemente simples de tentar viverde acordo com os princípios teosóficos.
O Que é o Discipulado
No seu sentido primeiro e original, a palavra
discipulado
indica um processo de aprendizagem. Nãopode haver nele sentimentos de auto-importância. A palavra “discípulo”significa simplesmente“aprendiz”. Do mesmo modo, o termo “disciplina”se refere às condições práticasnecessárias para queo aluno desenvolva novas habilidades.Outro ponto a examinar diz respeito à atitude do estudante diante da misteriosa existência dosMahatmas ou Iniciados.Ele deve tomar a iniciativa de buscar a verdade de modo independente?Serácorreto investigar um tema como o trabalho dos Mestres, confiando em fontes autênticas e deixando delado a pseudo-teosofia?Será útil recolher as escassas informações verídicas sobre a existência dosinstrutores, o seu esforço pela humanidade e o treinamento dos seus discípulos?A verdade é que os Mestres -também chamados de Raja-Iogues, Adeptos, Imortais, Arhats, Iniciados,Mahatmas,Rishis e Budas -não estão além do nosso campo de investigação consciente. RobertCrosbie, o principal fundador da Loja Unida de Teosofistas, escreveu:“H.P. Blavatsky agiu como verdadeira Instrutora ao dizer: ‘
 Não sigam a mim mesma ou ao meucaminho; sigam o caminho que eu mostro, sigam os Mestres que são a fonte do ensinamento’
.”
[1]
No entanto, tal Caminho deveser encontrado através da afinidade interna e não da crença cega.Adinâmica do aprendizado é complexa.O processo probatório, que marca o início da Caminhada, não
 
começa com um Mestre aparecendo para cada aspirante e fazendo a ele algum anúncio formal arespeito.Como regra, provações e testes devem ocorrer
sem aviso prévio
. A provação é um fato natural e inevitável, e não alguma coisa criada artificialmente para testar este ouaquele discípulo. Os testes resultam da lei do carma.Cada porção de conhecimento, em qualqueraspecto da vida, traz consigo uma quantidade correspondente de responsabilidade. Ser responsávelpelo seu próprio aprendizado significa enfrentar testes. A provação vem com o
 primeiro passo
da buscapela sabedoria. Sua intensidade estará na proporção direta da seriedade daquele passo -e dos passosseguintes.Ao longo do caminho para a sabedoria, não basta que o estudante de filosofia esotérica evite osmecanismos emocionais da auto-ilusão, do apego, do medo e da ambição “espiritual”.Ele será tentadoe testado de muitas formas diferentes.Na maior parte dos casos, as ideias erradas se apresentarão com toda a aparência de atitudesperfeitamente espirituais, ou ao menos como fatos
humanamente aceitáveis.
Quanto mais profundo for o conhecimento a que o aprendiz tem acesso, maiores serão os testes ocultos.E eles surgirão sem avisos. Se tiver a coragem de seguir o seu próprio coração, o estudante pode sentir-se inteiramente sozinho emcertas ocasiões -e talvez até desesperadamente sozinho. Mas, se perseverar, saberá que nos momentosdifíceis ele está mais presente do que nunca no vasto campo magnético que é mantido sob a observaçãogeral dos Adeptos e dos seus discípulos diretos.Um Mestre escreveu a um discípulo leigo, em 1882:“A Natureza uniu todas as partes do seu Império por meio de fios sutis de simpatia magnética, e háuma relação mútua até mesmo entre uma estrela e o homem; o pensamento corre mais rápido do que ofluido elétrico, e o seu pensamento irá encontrar-me caso seja projetado com um impulso puro (.....).Assim como a luz no vale sombrio é vista pelo montanhista do alto dos seus picos, cada pensamentoluminoso em sua mente, meu Irmão, brilhará atraindo a atenção deste seu distante amigo ecorrespondente. Se descobrimos deste modo os nossos Aliados naturais (.....) -e nossa lei mandaaproximar-nos de todo aquele que tenha dentro de si ainda que só o mais leve lampejo da verdadeiraluz do“Tathagata”-então tanto mais fácil será para você atrair-nos!
[2]
A Lei dos Mestres manda que eles se aproximem de cada aspirante que possui em si um lampejo daverdadeira luz universal. Esta aproximação e observação são feitas em silêncio. Os sábios mantêmcontato com o eu superior presente no coração e na consciência do estudante, e não com a sua casca oupersonalidade externa.Robert Crosbie escreveu:“Os Mestres não olham para os nossos defeitos. Eles olham para as nossas intenções e nossosesforços.”
[3]
Em uma das Cartas, um sábio dos Himalaias menciona o aspecto externo do ser humano. Chamado emsânscrito de rupa [“forma”ou “veículo”] , ele oculta o aspecto interno, invisível e verdadeiro daindividualidade. Em seguida, o mestre acrescenta:“Com o indivíduo ‘visível’nós nada temos a ver. Ele é para nós apenas um véu que oculta dos olhos

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->