Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more ➡
Standard view
Full view
of .
Add note
Save to My Library
Sync to mobile
Look up keyword
Like this
20Activity
×
P. 1
Apostila de Filosofia - 2ª série - Ensino Médio - 3º Bimestre

Apostila de Filosofia - 2ª série - Ensino Médio - 3º Bimestre

Ratings:

5.0

(1)
|Views: 4,869|Likes:
Published by Jossivaldo Morais

Apostila Bimestral de Filosofia - Prof. Jossivaldo A. de Morais

Apostila Bimestral de Filosofia - Prof. Jossivaldo A. de Morais

More info:

Published by: Jossivaldo Morais on Jun 07, 2012
Copyright:Traditional Copyright: All rights reserved

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
See More
See less

03/01/2014

 
APOSTILA DE FILOSOFIA – 2ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO – PROF. JOSSIVALDO A. DE MORAIS
BLOG FILOSOFIA DIÁRIA :
 
http://
PROFEMORAIS.BLOGSPOT.COM 
 
e-mail 
:
PROFEMORAIS@GMAIL.COM 
1
 
1 – O QUE É IDEOLOGIA: VISÃO GERAL
“Uma vida não questionada não merece ser vivida.”
PLATÃO
Sentido amplo
1) Conjunto de ideias, concepções, opiniões ou crençassobre determinado assunto sujeito a discussão e que visaum determinado objetivo;2) Sistema de crenças de uma classe ou grupo social queinclui em sua concepção valores, ideias e projetos degrupos ou classes sociais específicas.
Sentido restrito
Gramsci e a visão positiva sobre ideologia
Antonio Gramsci acredita que as ideologias são historicamente necessárias porque organizam asmassas humanas, formam o terreno sobre o qual os homens se movimentam, adquirem consciênciade sua posição, lutam etc.Portanto, para Gramsci, a ideologia, em um ponto de vista positivo, tem a função de atuar como
cimento
(aquilo que une e dá solidez) da estrutura social. Quando a ideologia for incorporada aosenso comum, ela ajudará a estabelecer o consenso, conferindo hegemonia a determinada classe, aqual passará a ser dominante.
Karl Marx e a visão negativa sobre ideologia
Segundo a concepção marxista, a ideologia adquire um sentidonegativo quando passa a ser usada como instrumento de dominação.Isso quer dizer que a ideologia tem papel importantíssimo nos jogos depoder e na manutenção dos privilégios que moldam o modo de pensar eagir dos indivíduos da sociedade.
 
Ideologia é um conjunto de ideias e representações articuladascoerentemente sobre as coisas, capaz de provocar ação. Tem origem nasrelações históricas de produção material (relações de trabalho) e seuobjetivo é justificar a ordem social estabelecida.
PROF
o
:
MORAIS2
a
SÉRIE – ENSINO MÉDIO
TEMÁTICA: 
 
3
o
BIMESTRE
 
BLOG FILOSOFIA DIÁRIA :
 
http://
PROFEMORAIS.BLOGSPOT.COM 
 
e-mail 
:
 
PROFEMORAIS@GMAIL.COM
2
 
2 – A LÓGICA DA IDEOLOGIA
"Os homens nascem ignorantes mas são necessários anos de escolaridade para torná-los estúpidos."
GEORGE BERNARD SHAW
Frases incorporadas à cultura do povo, como por exemplo: “O trabalho é necessário”, “Otrabalhador é preguiçoso”; “Todos ganham com trabalho”;“Quem não trabalha não come”; “O trabalho engrandece ohomem” – afetam a prática e a ideia de trabalho em nossasociedade. Esse conteúdo ideológico resulta em controledo processo de trabalho através de operações de vigilânciasobre o trabalhador, sobre sua produtividade, seu ritmo detrabalho e até sobre suas necessidades primárias básicas(comer, dormir, ir ao banheiro etc.).Quando o trabalhonão proporciona uma vidadigna ao trabalhador, valeperguntar: qual trabalho engrandece o homem mesmo? O queinduz os homens a aceitarem essa realidade e submeter-se à suadinâmica, fazendo-os parecerem mais objetos que sujeitos dasatividades? O que leva o cidadão brasileiro a não demonstrar suarevolta, quando o equivalente a milhões e milhões de dólares ésubtraído dos cofres públicos e utilizado para atender a interesses ecaprichos particulares?Há uma resposta que dá fundamento a essa indagação e indignação: a ideologia – um não saber,fruto da falta de informações completas e verdadeiras, que nos leva a identificar o social com umarealidade pasteurizada (modificada e empobrecida), livre da dominação, dos conflitos e dascontradições.Essa é a lógica da ideologia: se, por um lado, ela esconde edisfarça a realidade dos fatos, por outro, pode, também, revelar asarmadilhas da dominação social.A ideologia não se impõe de modo absoluto, pois em seu modode agir ela procura provocar a nossa capacidade crítica. Porém o queocorre é que inúmeras vezes preferimos permanecer alheios a certasverdades e problemas sociais.É preciso aprender a linguagemda ideologia e aprender a sua lógica,pois a ideologia reúne ideia e práticaem uma lógica dissimuladora (quedisfarça e oculta certas verdades einformações), e, para enfrentá-la, é preciso desenvolver o espíritocrítico.
 
FONTE:ARANHA, Maria Lúcia de A.; MARTINS, Maria Helena P.
Filosofando
– introdução à filosofia. 3. ed. revista. São Paulo:Moderna, 2007. p. 61-63.CORDI, Cassiano et all.
Para filosofar
. 4. ed. São Paulo: Scipione, 2002. p. 161-163.MARCONDES FILHO, Ciro.
Ideologia
. 8. ed., São Paulo: Global, 1994. (Coleção Para Entender: 01)TOMAZI, Nelson Dácio (coord.).
Iniciação à sociologia
. 2. ed. rev. ampl. São Paulo: Atual, 2005. p. 180-183.
 
APOSTILA DE FILOSOFIA – 2ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO – PROF. JOSSIVALDO A. DE MORAIS
BLOG FILOSOFIA DIÁRIA :
 
http://
PROFEMORAIS.BLOGSPOT.COM 
 
e-mail 
:
PROFEMORAIS@GMAIL.COM 
3
 
ATIVIDADE 1
1) Usando unicamente suas palavras, procure definir o que é ideologia.2) Para que serve a ideologia?3) A ideologia serve aos interesses de qual grupo social?4) O que está por trás de um discurso ideológico?5) É possível fugirmos da ideologia? Há algum lugar em que possamos ficar sem que sejamosabordados por um discurso ideológico?6) O que precisamos desenvolver para entendermos a ideologia e não sermos manipuladosingenuamente?
LENDO E REFLETINDO A REALIDADE
Nada como a instrução!
 
Moacyr Scliar
O senhor não me arranja um trocado? Perguntou o esfarrapado garoto com um olhar súplice.Outro daria o dinheiro ou seguiria adiante. Não ele. Não perderia aquela oportunidade de ensinar aum indigente uma lição preciosa:Não, jovem – respondeu -, não vou lhe dar dinheiro. Vou lhetransmitir um ensinamento. Olhe para você, olhe para mim. Você é pobre,você anda descalço, você decerto não tem o que comer. Eu estou bemvestido, moro bem, como bem. Você deve estar achando que isso é obra dodestino. Pois não é. Sabe qual é a diferença entre nós, filho? O estudo. Asestatísticas estão aí: Pobre estuda cinco anos menos do que o rico.O menino o olhava assombrado.Ele continuou:Pessoas como eu estudaram mais do que as pessoas de sua gente. Emmédia, cinco anos mais. Ou seja: passamos cinco anos a mais em cima dos livros. Cinco anos semnos divertir, cinco anos queimando pestanas, cinco anos sofrendo na véspera dos exames. E sabepor que, filho? Porque queríamos aprender. Aprender coisas como o teorema de Pitágoras. Vocêsabe o que é o teorema de Pitágoras? Não, seguramente você nãosabe o que é o teorema de Pitágoras, Se você soubesse, eu não só lhedaria um trocado, eu lhe daria muito dinheiro, como homenagem aseu conhecimento. Mas você não sabe o que é o teorema dePitágoras, sabe?Não. - disse o menino. E virando as costas foi embora.Com o que ele ficou muito ofendido. O rapaz simplesmente nãoqueria saber nada acerca do teorema de Pitágoras. Aliás- como eramesmo, o tal teorema? Era algo como o quadrado da hipotenusa éigual à soma dos quadrados dos catetos. Ou: o quadrado do cateto é igual à soma dos quadrados dahipotenusa. Ou ainda, a hipotenusa dos quadrados é a soma dos catetos quadrados. Enfim, algo quesó aqueles que têm cinco anos a mais de estudo conhecem.
In: CORDI, Cassiano.
Para filosofar
. 4. ed. São Paulo: Scipione, 2002. p. 167.

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->