Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
7Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
exercícios classes gramaticais 1 ano

exercícios classes gramaticais 1 ano

Ratings: (0)|Views: 426 |Likes:

More info:

Published by: Ivânia Saila Pessoa Dos Santos on Jun 20, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/31/2014

pdf

text

original

 
ESTADO DO MARANHÃO
 –
SECRETARIA DE ESTADO DO MARANHÃOUNIDADE REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE CHAPADINHA - C. E. PREFEITO NETO CARVALHOAV. GETÚLIO VARGAS, SN - MAGALHÃES DE ALMEIDA
 –
MA -
ce_netocarvalho@hotmail.com 
ANEXO
 –
 
CUSTÓDIO LIMA
 
AS CLASSES GRAMATICAIS 
Existem, na língua portuguesa, dezclasses gramaticais, cada uma delas exercendouma determinada função, sendo seisvariáveis e quatro invariáveis.V A R I V E I S I N V A R I V E I SSubstantivo VerboAdjetivo AdvérbioArtigo PreposiçãoNumeral ConjunçãoPronome Interjeição1.
O Substantivo 
 
O DIAMANTE 
 –
Fernando Sabino (fragmento) 
 
Em 1933 Jovelino, garimpeiro no interior da Bahia, concluiu que ali não havia mais nada a garimpar. (...) Jovelino não via jeito de conseguir com que prover o sustento da família e resolveu se mandar para Goiás, onde Anápolis,a nova terra da promissão, atraía a cobiça dos garimpeiros de tudo quanto era parte, com seus diamantes reluzindo à flor da terra. Jovelino reuniu a filharada e, com a mulher,o genro, dois cunhados, meteu o pé na estrada.(...) 
 
Vai daí Jovelino chegou aos arredores de Anápolis depois de muitas luas e ali se estabeleceu, firme no cabo da enxada, cavando a terra e encontrando pedras que não eram diamantes. Daqui para ali, dali para lá, ano vai, ano vem, Jovelino existia de nômade com seu povinho cada vez mais minguando de fome.
 
Substantivo é a palavra com que designamos ou nomeamos os seres, as coisas em geral.
 
Flexão dos Substantivos (gênero, número e grau) 
 
GÊNERO(masculino/ feminino).
 
a) Quanto ao gênero, os substantivos podem ser: 
 
BIFORMES 
 –
apresentam duas formas: uma para o masculino e outra para o feminino.
 
Ex.: gato/gata, aluno/aluna, homem/mulher.
 
A mudança de gênero pode ser marcada pelas desinências a/o ou pela alteração do próprio radical(substantivos heterônimos).
 
UNIFORMES 
 –
apresentam uma única forma para os dois gêneros. Ex.: jacaré, dentista, vítima,testemunha...
 
Os substantivos uniformes podem ser: 
 
Epicenos 
 –
designam animais de ambos os sexos: jacaré, cobra, onça, peixe.
 
Comuns de dois gêneros 
 –
designam pessoas. Adistinção entre masculino e feminino é feita através do artigo ou de outra palavra determinante.: o artista/ a artista; aquele jornalist a/ aquela jornalista ; jovem bonito/ jovem bonita.
 
Sobrecomuns 
 –
apresentam um só gênero gramatical para designar pessoas de ambos os sexos: a testemunha, a criança, o cônjuge, a vítima.
 
Obs.: Gênero gramatical e sexo dos seres não é a mesma coisa.
 
Caneta é um substantivo feminino; o objeto,todavia, não possui sexo. Testemunha é um substantivo feminino apesar de designar pessoas de ambos os sexos. Jacaré é um substantivo masculino. Para distinguir o sexo do animal(não do substantivo), usamos as palavras macho ou fêmea.
Há substantivos que quando mudam de gênero,mudam de sentido:
o cabeça(chefe) a cabeça(parte do corpo) 
 
o rádio(aparelho) a rádio(estação) 
 
o lotação(veículo) a lotação(capacidade) 
 
a) 
 
NÚMERO (singular/plural) 
 Os substantivos flexionam-se em número,podendo estar no singular ou no plural.
 Há, no entanto, alguns substantivos que só são usados no plural: os anais, as cócegas, as condolências, as custas, as férias, as fezes, as núpcias, as olheiras, os parabéns, os pêsames,etc.
 
b) 
 
GRAU (normal, aumentativo, diminutivo).
 A indicação de grau aumentativo ou diminutivopode ser feita por dois processos: analítico ousintético.
 Formação e Classificação dos substantivos 
 
Quanto à sua formação, o substantivo pode ser: 
 
primitivo 
 
derivado 
 
simples 
 
composto 
 
Quanto à classificação, o substantivo pode ser: 
 
comum 
 
próprio concreto 
 
abstrato 
 
Dentre os substantivos comuns, merecem destaque os coletivos que, mesmo no singular,designam um conjunto de seres da mesma espécie.
 
 
ESTADO DO MARANHÃO
 –
SECRETARIA DE ESTADO DO MARANHÃOUNIDADE REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE CHAPADINHA - C. E. PREFEITO NETO CARVALHOAV. GETÚLIO VARGAS, SN - MAGALHÃES DE ALMEIDA
 –
MA -
ce_netocarvalho@hotmail.com 
ANEXO
 –
 
CUSTÓDIO LIMA
 
Metafonia 
 
Há muitos substantivos cuja formação do plural não se manifesta apenas por meio de modificações morfológicas, mas também implica alteração fonológica. Nesses casos, ocorre um fenômeno chamado metafonia (mudança de som entre uma forma e outra).
 Singular(ô) Plural(ó)
aposto apostos 
 
corno cornos 
 
corvo corvos 
 
fogo fogos 
 
imposto impostos 
 
miolo miolos 
 
osso ossos 
 
poço poços 
 
porto portos 
 
povo povos 
 
socorro socorros 
 
caroço caroços 
 
corpo corpos 
 
esforço esforços 
 
forno fornos 
 
 jogo jogos 
 
olho olhos 
 
ovo ovos 
 
porco porcos 
 
posto postos 
 
reforço reforços 
 
tijolo tijolos 
 
Exercícios 
 
1.
 
Forme substantivos abstratos, conforme o modelo.
 
Menino feliz 
 –
a felicidade do menino.
 
a) 
 
mulher alegre: 
 b)
edifício alto: c) 
 
crianças pobres: 
 
d) 
 
mulher viúva: 
 
e) 
 
homem livre: 
 
f) 
 
verificar os resultados: g) 
 
conceder os privilégios: h) 
 
imprimir o livro: 2.
 
Passe para o plural.
 
a) 
 
degrau l) tico-tico 
 
b) 
 
opinião m) chá- de- cozinha 
 
c) 
 
tabelião n) guarda- comida 
 
d) 
 
cidadão o) guarda- civil 
 
e) 
 
açúcar p) ex- aluno 
 
f) 
 
atlas q) amor- perfeito 
 
g) 
 
hífen r) segunda- feira 
 
h) 
 
álcool s) vira- lata 
 
i) 
 
barzinho t) boa- vida 
 j)
planalto u) abaixo- assinado 
 
3. As frases abaixo apresentam algum erro com relação ao substantivo. Corrija-as devidamente.
 
a) 
 
Carlos perguntou a sua cônjuge se ela era feliz.b) Ele foi agredido sem nenhuma dó.
 
c) Na festa, ela tomava sossegadamente sua champanhe.
 
d) Os guarda- noturnos reuniram-se em assembleia.
 
4.
 
Complete as frases de acordo com o modelo.Em alguns casos, você terá mais de uma opção correta.
 
a) 
 
Costumava viajar todas as...(quinta- feira) 
 
Costumava viajar todas as quintas- feiras.
 
b) 
 
Tinha direito a vários...(salário- família).
 
c) 
 
Nunca tinha visto tantos...(beija- flor) ao mesmo tempo.
 
d) 
 
Sua intervenção pôs fim a todos os...(bate- boca).
 
e) 
 
Anunciaram seu nome por intermédio dos...(alto- falante).
 
f) 
 
Todos os...(abaixo- assinado) concordaram com esta reivindicação.
 
g) 
 
Venho aqui todas as...(segunda- feira).
 
h) 
 
Vários...(vice- presidente) transformaram- se em presidentes da república do Brasil.
 
i) 
 
Os...(recém-nascido) foram levados para a encubadora..
 
 j) 
 
Ocorreu mais um acidente com caminhões que transportavam....(bóia-fria). Isso é jeito de se transportar gente! 
 
k) 
 
Passou mal após ter comido várias...(banana- maçã) e várias...(manga- rosa) 
 
m) 
 
Combinaram várias...(palavra-chave).
 
n) 
 
Ele já perdeu três...(guarda-chuva) este ano.
 
o) 
 
Seu canteiro de...(couve-flor) está primoroso! 
 
p) 
 
É o autor de várias...(obra-prima).
 
q) 
 
Vários...(joão-de-barro) construíram seus ninhos nos postes de iluminação.
 
r) 
 
Fotografaram várias...(vitória- régia) em sua viagem pela Amazônia.
 
4.
 
Indique o sentido de cada uma das palavras destacadas nas frases abaixo.
 
a) 
 
É um sujeitinho.b) 
 
É um mulherão.c) 
 
É um timaço.d) 
 
É um timeco.e) 
 
Aquela mulherzinha.f) 
 
Vou passar uns diazinhos na praia.g) 
 
Que gentalha! h) 
 
O Carlito chegou cedo.i) 
 
A namorada dele é um peixão! 
j)
Ele pegou um peixão. Quatro quilos! 
 
ESTADO DO MARANHÃO
 –
SECRETARIA DE ESTADO DO MARANHÃOUNIDADE REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE CHAPADINHA - C. E. PREFEITO NETO CARVALHOAV. GETÚLIO VARGAS, SN - MAGALHÃES DE ALMEIDA
 –
MA -
ce_netocarvalho@hotmail.com 
ANEXO
 –
 
CUSTÓDIO LIMA
 
2. O Adjetivo 
 
RETRATO 
 –
Cecília Meireles Eu não tinha este rosto de hoje,
 
assim calmo, assim triste, assim magro 
 
nem estes olhos tão vazios,
 
nem o lábio amargo.
 
Eu não tinha estas mãos sem força,
 
tão paradas e frias e mortas; 
 
eu não tinha este coração 
 
que nem se mostra.
 
Eu não dei por esta mudança,
 
tão simples, tão certa, tão fácil: 
 
- Em que espelho ficou perdida 
 
a minha face? 
 
“ 
Adjetivo é a espécie de palavra que serve para caracterizar os seres ou os objetos nomeados pelo substantivo, indicando-lhes: 
 
a )uma qualidade(ou defeito); 
 
b) o modo de ser; 
 
c) o aspecto ou a aparência; 
 
d) o estado.” 
(Celso Cunha)
Existem adjetivos que se referem a países, estados, cidades, etc., indicando a nacionalidade ou a origem do ser. São os adjetivos pátrios. Normalmente são formados pelo acréscimos de um sufixo ao substantivo de que se originam; Acre/ acreano, Bahia/ baiano,Brasil/brasileiro.Muitas vezes os adjetivos pátrios são compostos, referindo-se a duas ou mais nacionalidades ou regiões, assumindo uma forma reduzida e erudita, com exceção do último elemento que se mantém em sua forma normal:franco-ítalo-brasileiro.
 
Eis alguns adjetivos pátrios reduzidos: afro(africano); anglo (inglês); luso(português)...
 
Locução adjetiva 
 –
expressão formada de uma preposição e um substantivo ou advérbio,equivalente a um adjetivo, ou dando uma idéia adjetiva, ainda que, em alguns casos, não apresente um adjetivo correspondente.
 
dia de chuva/ dia chuvoso 
 
carne de boi/ carne bovina 
 
loja de brinquedo 
 
Flexão dos adjetivos 
 
O adjetivo varia em gênero, número e grau,concordando com o substantivo a que se refere.
 
Quanto ao gênero, o adjetivo pode ser: 
 
Uniforme (apresenta uma única forma para os dois gêneros): homem jovem/mulher jovem.
 
Biforme (apresenta duas formas: uma para o masculino e outra para o feminino): honesto/honesta.
 
Quanto ao número, o adjetivo se flexiona em singular e plural, concordando com o substantivo a que se refere.
 
Quanto ao grau, além do normal, o adjetivo apresenta-se no grau comparativo no superlativo.
 
GRAU COMPARATIVO 
 –
sua função é comparar uma mesma qualidade entre dois ou mais seres,ou duas ou mais qualidades de um mesmo ser.
 
Ex.: Luciana é mais alta (do) que Lúcia.
 
Luciana é mais bonita (do) que simpática.
 
O comparativo pode ser: a) de igualdade: quando a qualidade expressa pelo adjetivo aparece como a mesma intensidade em todos os elementos envolvidos na comparação.
 
Ex.: Esta caneta é tão velha quanto aquela.
 
Lúcia é tão esperta quanto simpática.
 
b) de superioridade: quando a qualidade expressa pelo adjetivo aparece mais intensificada no primeiro elemento da comparação.
 
Ex.: Esta caneta é mais velha que aquela.
 
Lúcia é mais esperta que simpática.
 
c) de inferioridade: quando a qualidade expressa pelo adjetivo aparece menos intensificada no primeiro elemento da comparação. é menos velha que aquela.
 
Ex.: Lúcia é menos simpática que esperta.
 
Esta caneta é menos velha que aquela.
 
Nota: Os adjetivos bom, mau, grande e pequeno,no grau comparativo de superioridade,apresentam as formas sintéticas: melhor, pior,maior, respectivamente.
 
Ex.: Esta sala é maior que aquela.
 
GRAU SUPERLATIVO 
 –
a função do adjetivo é expressar uma qualidade em grau muito elevado,ou muito intenso.
 
Ex.: João é o mais veloz entre os corredores.
 
João é muito veloz.
 
João é velocíssimo.
 
O grau superlativo pode ser: 
 
Absoluto: quando a qualidade expressa pelo adjetivo não é relacionada à de outros elementos de um determinado universo, podendo ser: 
 
Sintético - quando a alteração de grau é feita com o auxílio de um sufixo superlativo(-íssimo, - ílimo, -érrimo,): João é velocíssimo.
 
Analítico 
 –
quando a alteração de grau é feita com o acréscimo de alguma palavra que modifica o adjetivo: João é muito veloz.
 
Relativo: quando a qualidade expressa pelo adjetivo é relacionada, favorável ou 

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->