Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
4Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Apostila de Materiais de Construção P1 - SUAM - 2012.1

Apostila de Materiais de Construção P1 - SUAM - 2012.1

Ratings: (0)|Views: 305 |Likes:
Published by Igor Charlles

More info:

Published by: Igor Charlles on Jun 21, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/29/2014

pdf

text

original

 
UNISUAM MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO
 – 
P 1 ENG. E ARQ. GERALDO.M.PICCOLI REVISÃO DE 2012 1 de 31
 
UNISUAM - ENGENHARIA CIVIL E ARQUITETURAMATERIAIS DE CONSTRUÇÃOPROF: GERALDO MORITZ PICCOLI - REVISÃO DE 2012PARTE 1
PROGRAMA DA DISCIPLINA1
 – 
Condições a que deve satisfazer um material de construção2 - Normalização3
 – 
Aglomerantes inorgânicos4 - Agregados5 - Concreto6
 – 
Argamassas7 - Aço
 Bibliografia básica
1 - BAUER, L. A. Falcão. "Materiais de Construção 1 e 2"Rio, LTC Editora.2
 – 
 
ISAÍA, G.C.(editor). “Concreto – 
 
Ensino, Pesquisa e Realizações”
 São Paulo, IBRACON, 2005, 2v.3
 – 
 
ISAÍA, G.C. (editor)“Materiais de Construção Civil”
 São Paulo, IBRACON, 2007, 2v.4
 – 
 
 NEVILLE, Adam, M. “Propriedades do Concreto”(tradução)
 São Paulo, PINI, 1997.5 -
PETRUCCI, Eládio G. R. "Concreto de cimento Portland”
 Porto Alegre, Globo,1978.6
 – 
 
PETRUCCI, Eládio G. R. "Materiais de Construção”
 Porto Alegre, Globo.7 - SILVA, Moema Ribas. "Materiais de Construção"São Paulo, PINI.8
 – 
 
SOUZA, Roberto de & TAMAKI, Marcos Roberto. “Gestão de Materiais de Construção”
 São Paulo, O Nome da Rosa, 2005.
1
 – 
CONDIÇÕES A QUE DEVE SATISFAZER UM MATERIAL DE CONSTRUÇÃO1.1-
 
Introdução
 
UNISUAM MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO
 – 
P 1 ENG. E ARQ. GERALDO.M.PICCOLI REVISÃO DE 2012 2 de 31
 
A disciplina de Materiais de Construção estuda os materiais utilizados nas obras deengenharia. Neste estudo, é ressaltada a obtenção, os tipos, as propriedades, as condições paraa correta aplicação e o campo de aplicação, bem como a durabilidade e apreservação/conservação. A correta aplicação é do escopo da disciplina de Construção Civil.
1.2 - Condições a que deve satisfazer um material de construção
Um material, produto ou serviço tem qualidade quando for adequado ao uso a que sedestina. Então, qualidade é adequação ao uso. Portanto, a qualidade também pode serentendida como satisfação das necessidades explícitas e implícitas do usuário.Decorre que o material, produto ou serviço precisa satisfazer certas condições e terpropriedades adequadas para este uso. Se escrevermos corretamente em uma especificaçãoestas condições e os valores desejados das propriedades, podemos dizer que qualidade é oatendimento à especificação. Para muitos materiais se dispõe de norma técnica com caráter deespecificação. O estudo das normas técnicas está no escopo do próximo capítulo destaapostila.Como a qualidade varia de uso para uso, ela é relativa. Um material pode ter qualidadepara um uso e não a ter para outro. Assim, por exemplo, um automóvel confortável, de bomdesempenho, econômico e de reduzida manutenção tem muita qualidade em um centro urbano,mas não tem qualidade em uma fazenda com caminhos de acesso muito ondulados,provocando que este se arraste no chão. Nesta situação, o ideal é um carro de suspensão alta.A qualidade de um produto não deve se restringir as suas características intrínsecas(propriedades mecânicas, elásticas, físicas e químicas, cor, textura, dimensões, regularidadedimensional, constância de propriedades, propriedades adequadas ao uso, etc.), mas deve serestendida a outros itens como durabilidade, custo e atendimento.A durabilidade é caracterizada pela manutenção da qualidade durante o tempo de vidaútil desejado.Não basta o produto ter características intrínsecas de qualidade, se seu custo nãosatisfaz as necessidades do usuário.O atendimento é um outro item que deve ser considerado na qualidade. Por exemplo,não basta uma tinta ter todas as características intrínsecas desejadas e preço satisfatório, se ela,além de ter um vendedor mal humorado, é entregue na quantidade errada e muito depois doprazo combinado.Fixando mais a atenção sobre as propriedades, a qualidade de um material resulta desua aptidão em satisfazer certas condições, a saber:CONDIÇÕES TÉCNICAS:
 
Propriedades mecânicas (que inclui a resistência mecânica), elétricas, térmicas, acústicasetc.
 
Trabalhabilidade (Facilidade de aplicação)
 
Durabilidade (Manutenção de suas propriedades com o tempo)
 
Higiene (Comportamento favorável à saúde do homem)
 
Conforto (Exemplo: Evitar vibrações demasiadas).CONDIÇÕES ECONÔMICAS:
 
Custo de aquisição (está ligado à fabricação e ao transporte)
 
UNISUAM MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO
 – 
P 1 ENG. E ARQ. GERALDO.M.PICCOLI REVISÃO DE 2012 3 de 31
 
 
Custo de aplicação (está ligado à trabalhabilidade)
 
Custo de conservação (está ligado à durabilidade).CONDIÇÕES ESTÉTICAS:
 
Cor
 
Textura
 
Dimensões
 
Desenho, etc.Por ser a qualidade a adequação ao uso, um material tem qualidade quando é adequadoao uso a que se destina, ou seja, quando satisfaz às condições técnicas, econômicas e estéticasnecessárias.
2
 – 
NORMALIZAÇÃO2.1
 – 
Considerações sobre a normalização2.1.1 - Especificações técnicas
Um projeto de engenharia é um conjunto de documentos que contém os dadosnecessários à materialização do empreendimento objeto do projeto. Deste modo, o projeto nãoé apenas um conjunto de desenhos (parte gráfica), mas deve conter outros documentos comotabelas, listas, memorial descritivo, especificações técnicas etc. Destes documentos, sãoindispensáveis em qualquer situação, os desenhos e as especificações técnicas.O memorial descritivo indica quais os materiais a usar e os locais de aplicação.As especificações técnicas fixam as exigências a serem observadas para os materiais etécnicas de construção. No caso das técnicas de construção, as especificações técnicas nãodevem ter caráter de procedimento de execução (que detalha a técnica construtiva e é doâmbito do construtor e não do projetista), mas tão somente apresentar exigências. Constituemum documento descritivo separado dos desenhos, mas, em obras menores, admite-se que asespecificações constem como notas nos desenhos.Para a execução de uma obra de engenharia, as especificações são soberanas eespecíficas, devendo cobrir pontos omissos nas normas técnicas regulamentadas no país. É deboa prática que o atendimento a essas normas seja estabelecido nas próprias especificaçõestécnicas, com citação do número da norma.
2.1.2 - Normas técnicas
As normas técnicas são documentos que regulamentam materiais e serviços,permitindo maior padronização, melhor nível de qualidade e melhor entendimento entreprodutores, consumidores e órgãos governamentais. As normas regulamentam, racionalizam e,até certo ponto, uniformizam atividades ou materiais específicos, com base no conhecimentotecnológico e tendo em vista a utilização segura destas.No caso específico dos materiais de construção, as normas regulamentam a qualidade,a classificação, a produção e o emprego dos diversos materiais.Existem vários tipos de norma como:

Activity (4)

You've already reviewed this. Edit your review.
1 thousand reads
1 hundred reads
Denilton Silva liked this

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->