Welcome to Scribd. Sign in or start your free trial to enjoy unlimited e-books, audiobooks & documents.Find out more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
CHAPAS DE ALTA RESISTÊNCIA

CHAPAS DE ALTA RESISTÊNCIA

Ratings: (0)|Views: 2|Likes:
Published by Tiago Dutra Araujo

More info:

Published by: Tiago Dutra Araujo on Jun 22, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/06/2014

pdf

text

original

 
ESTAMPAGEM DE CHAPAS DE ALTA RESISTÊNCIAPARA USO AUTOMOTIVO – UMA REVISÃO
Vitor Hugo Machado da Silveira¹ e Lírio Schaeffer²
RESUMO
Os aços de alta resistência têm avançado rapidamente na indústriaautomobilística em resposta ao uso de materiais mais leves e menos resistentes, comoas ligas de alumínio. Tal circunstância é reforça por dois projetos, o ULSAB (UltraLight Steel Auto Body) e NGV (Next Generation Vehicle), que visam reduzir o pesoe aumentar a resistência dos modelos atuais sem comprometer a segurança eadequando às questões ambientais. Devido à baixa conformabilidade e alto retornoelástico em processos convencionais de estampagem, essas chapas devem serestampadas a quente. Este artigo compara os processos de estampagem a quente,direto e indireto, atualmente empregados na indústria automobilística. Por fimapresenta um método de estampagem a quente alternativo, através de aquecimentoresistivo. Como resultado, são feitas recomendações a fim de evitar a oxidação daschapas em operações de estampagem a quente.
Palavras Chave:
1. Aços de alta resistência, 2. Estampagem a quente
 ___________________________________________________________________________
1-
 
Engenheiro Mecânico, mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em Engenhariade Minas, Metalúrgica e de Materiais – PPGEM - da Escola de Engenharia daUniversidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS.
2-
 
Professor Dr.-Ing. Coordenador do LdTM.
 
 
SHEET METAL FORMING OF HIGH STRENGTHSHEETS FOR AUTOMOTIVE APLICATION – AREVIEW
Vitor Hugo Machado da Silveira¹ e Lírio Schaeffer ²
 ABSTRACT
The high-strength steels have advanced rapidly in the automotive industry inresponse to the use of lighter materials and less resistant, like the aluminum alloys.This fact is reinforced by two projects, the ULSAB (Ultra Light Steel Auto Body)and NGV (Next Generation Vehicle), which aim to reduce the weight and increasethe strength of the current models without compromising security and adapting toenvironmental issues. Due to the low formability and high springback inconventional sheet metal forming processes, these sheets should be hot formed. Thisarticle compares the processes of hot sheet metal forming, direct and indirect,currently employed in the automotive industry. Finally it presents a alternativemethod of hot sheet metal forming through resistive heating. As a result,recommendations are made to prevent the oxidation of the sheets in the hot sheetmetal forming operations.
 
Keywords:
1.High Strength Steels, 2. Hot Sheet Metal Forming
 
 
1. INTRODUÇÃO
 Motivado pela constante desenvolvimento tecnológico e a necessidade deadequar a infra-estrutura à necessidade humana, o desenvolvimento de materiais queatendessem aos mais diversos requisitos – mecânico, físico, químico, ambiental e decusto – se fez necessário. Partindo desse pressuposto os produtos planos de açopossuem uma diversidade de aplicações devido à possibilidade de assumiremdiversos perfis de acordo com a aplicação, exemplo disso são as chapas para usoautomotivo.É justamente a indústria automotiva que vem promovendo os maioresavanços em termos de materiais, buscando maior resistência, mas também commenor peso e adequação às exigências de diminuição do consumo de combustível eaumento na segurança em caso de acidentes.Esse conjunto de exigências levou a criação de duas tendências: a primeira éo projeto ULSAB (Ultra Light Steel Auto Body) [1], que visa desenvolver aços dealtíssima resistência com novos processos de fabricação; e a segunda é o projetoNGV (Next Generation Vehicle), cujo objetivo é tornar a fabricação de automóveisdentro de um conceito de sustentabilidade através de redução de peso e de emissõesnocivas [2].
2. PROJETO ULSAB
 Este projeto é financiado por um consórcio de 25 empresas siderúrgicasmundiais, entre elas USIMINAS e CSN, cuja meta é enfrentar as exigências daindústria automotiva, tais como, redução de peso sem custo adicional, aumento desegurança, melhorar o desempenho dos veículos [1]. Para tal situação, o consórcioULSAB contratou a Porsche Engineering Services, Inc. (PES) para gerenciar aengenharia e fabricação do modelo, abordando o projeto em dois estágios: fase deconcepção e fase de validação.Uma estrutura ULSAB foi montada, pesada e testada, a fim de validar osconceitos da fase de concepção, sendo constituída de 94 peças conferindo integridadeestrutural ao modelo, além de reforços adicionais. Essa mesma estrutura pesa 25%menos que os similares, além de apresentar aumento de 80% no ensaio de torçãoestrutural e 52% no ensaio de flexão. No quesito segurança, apresentou valores

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->