Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
2Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Investir Em Angola

Investir Em Angola

Ratings: (0)|Views: 17 |Likes:
Published by ricm152

More info:

Published by: ricm152 on Jun 28, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/27/2012

pdf

text

original

 
1
“INVESTIR EM ANGOLA” 
 RECONSTRUÇÃO E RELANÇAMENTO DA ECONOMIA NACIONAL
Introdução
I.
 
BREVE RETRATO DE ANGOLA
A República de Angola é um país da costa Ocidental da África, cujo território é limitado a nortepela República do Congo, a norte e a leste pela República Democrática do Congo, a leste pelaZâmbia, a sul pela Namíbia e a este pelo Oceano Atlântico.Tem uma superfície de 1.246.700 Km 2, com uma população estimada em cerca de 18.5 milhõesde habitantes.O seu clima é tropical húmido com duas estações
: “ cacimbo” (seca) –
Maio a Setembro e aestação de chuvas (quente e chuvosa)
 –
de Setembro a Maio.A temperatura média anual é de 25 graus centígrados.Luanda, principal centro político e administrativo do pais é a sua capital e situa-se ao litoralAtlântico, nesta cidade e arredores habita cerca de um terço da população geral de pais.O país está dividido em 18 províncias e uma costa marítima de 1.650Km, banhada pelo OceanoAtlântico. Os seus principais portos são Luanda, Lobito e Namibe.A moeda nacional angolana é Kwanza(AKZ), tendo o português como língua oficial.O solo e o subsolo angolanos são ricos em recursos naturais, tais como diamantes, petróleo,ferro, manganês, fosfatos, sais, mica, chumbo, estanho, ouro, prata, platina, pedras e rochasornamentais, etc. Tem um potencial agrícola, marinho e hidrológico considerável. As principaisindústrias do país estão relacionadas com a actividade mineira, designadamente petrolífera ediamantífera. Merece também destaque a produção de cimento, madeira e as pescas. Dispõeigualmente de cinco centrais hidroeléctricas, com um potencial energético significativo.
 
2
II.
 
QUADRO MACROECONÓMICO
As políticas económicas e financeiras do Executivo angolano propiciaram a criação de umquadro macroeconómico favorável ao investimento estrangeiro.Apesar da crise internacional, a economia angolana registou em 2010 um crescimento de cercade 4,5%, distribuído em:40% da receita do petróleo,25%do sector de serviços,14% da Agricultura,9% da construção e7% da industria;Neste ano (2010) o investimento privado atingiu o montante de 3 mil milhões de Dólares NorteAmericanos.Para este ano de 2011, prevê-se um crescimento na ordem dos 7 a 8% e de 15% para opróximo ano (2012).
III.
 
RECONSTRUÇÃO E RELANÇAMENTO DA ECONOMIA NACINAL
Depois de longos anos de guerra, e porque o pais ficou gravemente destruído e a economiadesarticulada e paralisada, nalguns casos, uma vez alcançada a Paz, a reconstrução física ematerial, a reabilitação psicológica e espiritual das pessoas, assim como o relacionamento daeconomia, passaram a constituir as prioridades de primeira grandeza do governo angolano.
 
3
III.1.
 –
Desafios
O principal é a Reconstrução e relançamento da economia nacionalA tarefa de reconstruir um país com as dimensões de Angola, quer do ponto de vista físico,quer demográfico, como se pode calcular, é um processo bastante moroso e oneroso queexige uma capacidade de intervenção muito ampla, multifacetada, qualificada, dinâmica eeficaz, tendo em conta a diversidade de áreas a atender.
III.2. - Estratégia governamental
Para o efeito, adoptou como estratégias principais:- Envolver e estimular a participação no processo de outros agentes e parceiros sociais eeconómicos, nomeadamente investidores privados (nacionais e estrangeiros ); (Criando paraefeito uma Agencia especializada para cuidar do investimento privado e aprovado a competentelegislação);Diversificar a economia, dando primazia do investimento ao sector não mineral;Reajustar a legislação ec
onómica e financeira, cambial, comercial…
 Reforma do Sistema Judicial;
III.3. - Papel/lugar do Estado e parceiros sociais (nacionais e estrangeiros).
Sintetizando: O Estado passou a assumir um papel mais regulador tendo como parceiros sociaisestratégicos os empresários e investidores privados, independentemente da sua nacionalidade.

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->