Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Save to My Library
Look up keyword
Like this
1Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Segundo Caderno de A Razão de 3006 e 0107

Segundo Caderno de A Razão de 3006 e 0107

Ratings: (0)|Views: 153 |Likes:
Published by jornalarazao

More info:

Published by: jornalarazao on Jun 30, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/30/2012

pdf

text

original

 
Sábado e domingo
30/06/2012 e 1°/07/2012
Suplemento do jornal A Razão. Não pode ser vendido separadamente
segundo@arazao.com.br
Dança
 A 10ª Semana de Cultura Francesa será aberta, neste sábado, às 19h, coma apresentação do Ballet Paquita da Escola Royale. O espetáculo ocorre naTheatro Treze de Maio. A Semana será realizada até o dia 14 de julho
Pylla em um novo “Cyclus” na carreira
Música -
Lançamento oficial será, no dia 15 de julho, em um show Dia Mundial do Rock, na Praça Saldanha Marinho
J
á não é mais possível desassociarum do outro. Qualquer referência aorock santa-mariense, obrigatoria-mente, vai citar o nome de Pylla.Com quase 30 de anos de carreira epassagens por bandas históricas da ci-dade como Thanos, Bruxa e Fuga, aocompletar 50 anos de vida, o músicoentra em mais um ciclo na carreira, com olançamento de um novo CD. O nome dotrabalho é “Cyclus” que remete justa-mente a esta fase do cantor, e aindarelembra outras tantas vividas por ele,ao longo da sua trajetória no rock.A proposta do seu mais recente dis-co é inovadora para os padrões locais.Além do CD que contem dez faixas musi-cais, Pylla e a banda Carnobo14 apre-sentam em um Box, um DVD e uma revis-ta em quadrinhos (HQ).Para os admiradores das extintasbandas Thanos e Fuga, um presente. Aregravação de “Cidades fantasmas”, euma releitura de “Verdades Ocultas” daThanos. A última rebatizada de “Frag-mentos”.Já para os saudosos fãs da Fuga, opresente é ainda mais precioso. Duascanções inéditas da banda, “Pra Ser Fe-liz” e ”Inimigo”, com o áudio originalgravado pela banda,entre os anos de1994 e 1995. As mú-sicas fariam parte doterceiro disco daFuga que não che-gou a ser lançado.Elas foram recupera-das de um rolo dosestúdios da ACITem Porto Alegre e re-masterizadas para fa-zerem parte do CD“Cyclus”.No DVD, o públi-co encontra um do-cumentário e omaking off das gra-vações das músicasfilmadas em diferen-tes locações.Mas as novidades não pa-ram por ai. No HQ cada faixamusical do CD ganha uma re-presentação e a música é conta-da em uma história em quadri-nhos. A arte do HQ temassinatura de Fran Cullau, artis-ta plástica e mulher do cantor.“Os desenhos são interpreta-ções do meu imaginário, e ilus-tram a história de cada música”,argumenta Fran. Segundo ela,em determinadas canções o pro-cesso foi o inverso, as compo-sições foram inspiradas em seusdesenhos, como por exemplo, aletra de “O castelo”.Pylla está realizado com o re-sultado do projeto, pois podealiar três das suas grandes pai-xões em uma única obra, a músi-ca no CD, as filmagens com oDVD e os gibis, com o HQ.O músico afirma que essenovo ciclo que se inicia em suavida é de maturidade musical ecom isso de muita responsabili-dade. “Cyclus representa as trêsfases da vida, seus três ciclos, onascimento,a vida e a morte. Quan-do eu falo dessa trin-dade, é porque o trêstem um simbolismo naminha vida. Três dé-cadas de carreira, trêstrabalhos solo, enfimé tanta coisa aliada aonúmero três”, explicaPylla.O cantor que sediz sempre preocu-pado com questõessociais, neste álbumvolta a falar sobreproblemas enfrenta-dos pela sociedade.“Agora, nessa faseda minha carreira,quero tentar disseminar certa consciên-cia através da minha música, sobre ques-tões importantes da nossa vida” com-promete-se o músico.Desde 2010, o músico se dedica aoprojeto de elaboração do Box Cyclus. Olançamento oficial ao público será nodia 15 de julho, em um show no DiaMundial do Rock, na Praça SaldanhaMarinho.Além de Pylla, a banda Carbono14conta com Cezar Nogueira (bateria),Marcelo Sartori (baixo) e Léo Mayer(guitarra).Quem quiser conferir o novo traba-lho da Pylla C14, basta acessar o bloghttp://pyllac14.blogspot.com.br/ 
Laura Baccin
Colaboração especial
Emoção no encontro com o ídolo
O objetivo de todo o ar-tista é atingir o seu públicocom sua arte. Mas na tardeda quinta feira, 21, o músi-co Pylla foi além, e atingiuo coração da sua fã LiaMara, 47 anos. Em um en-contro proporcionado pelaprodução do músico e pelareportagem do jornal A Ra-zão, Lia e Pylla se conhece-ram pessoalmente. O can-tor fez uma visita à casa dafã que sofre de um sério pro-blema de saúde. “Eu nuncaesperava receber a visita deum ídolo na minha casa.Acompanho o trabalho deledesde os anos 80 e encon-trei o Pylla através da inter-net, mas ele aqui na minhacasa é demais”, vibra Lia.Com dificuldades inclu-sive para sair de casa, a pro-dução comprometeu-se emlevar Lia ao show do lança-mento do CD Cyclus, dia 15de julho, na praça SaldanhaMarinho.“O tempo ajudando e euestando bem de saúde, ireicom certeza ao show. Seráinesquecível”, idealiza a fã.Para Pylla o encontro re-presenta o objetivo do seutrabalho, o reconhecimentode quem escuta a sua músi-ca. “O que ela esta sentin-do eu estou sentindo emdobro e como disse a ela,eu sou um homem comum,então eu bateria aqui naporta dela pra ser seu ami-go. Ela entendeu toda a mi-nha mensagem”.Certamente se, no diamundial do rock em 15 de julho, Lia for ao show doPylla e da C14 o rock terácumprido mais uma missão.
Com quase 30 anos de carreira, Pylla lança novo CD
 o t   o Gi  l  v an e t   e s /    a ã  o
O músico foi visitar a fã Lia Mara em sua casa
Imagem Reprodução/A RazãoDivulgação/A Razão
C MYK
 
Sábado e domingo
, 30/06/2012 e 1°/07/2012
2
C
OLUNISTAS
 A escolha
Máximo Trevisan
maximotrevisan@uol.com.br 
 A conversão do grande mestre São Paulo
Padre Xiko
 pexiko@terra.com.br 
Gratidão
 Vera Pinheiro
 pinheiro.vera@gmail.com
A
vida é feita de escolhas. A todo momento somosconvidados, às vezes convocados, a optar entrealternativas no viver cotidiano: trabalhar ou buscaro lazer, investir ou gastar, ser romântico ou pragmático,transparente ou opaco, amar ou odiar!...Escolher é um ofíciohumano tão difícil quanto frequente. Muitas vezes (é preci-so reconhecer), não nos damos conta das razões, maiores emenores, que nos levam a uma escolha.Estaremos em breve sendo convocados à eleição deprefeito, vice-prefeito e vereadores. Literalmente, a todahora, e por variados meios, seremos cantados, assediados,quando não seduzidos pelo candidato x ou y, pelo partido hou z. Que motivos determinam a nossa escolha? O candida-to x é um sujeito simples; o y é um cara honesto; o h vem dopovo; o g tem vontade de trabalhar; o y é amigo de longadata; o z é da nossa seita ou religião; o m tem garra; o n égente do bairro...Voto na urna, eleição finda, vem a posse e o início dagestão pública. Então, nós, eleitores, mudamos os critérios:esquecemos os da escolha e optamos por outros na avalia-ção do desempenho dos políticos. Ser honesto, ter garra, serfalante e simpático, não nos basta mais! Queremos quetenham competência como administradores e legisladores,capacidade como políticos para analisar fatos, propor solu-ções e fazer críticas. A avaliação do candidato depois deeleito passa a ser outra! Cabe, então, uma pergunta instigan-te: por coerência, não deveria o eleitor avaliar o desempenhodo político depois de eleito com os mesmos critérios daeleição? Ou não deveria o eleitor mudar os critérios daescolha para torná-los compatíveis com a avaliação noexercício do mandato?Tomemos a eleição de prefeito e vice-prefeito. Ocaso é ainda mais exigente por uma razão maior: nãofazem gestão pública sozinhos.Precisam de equipe --secretários/assessores/auxiliares.E nós, será que per-guntamos antecipadamente que critérios usarão paraformar a equipe de trabalho? Não!...Mas serão eles osresponsáveis pela elaboração e execução dos planos. Opovo costuma dizer: diga-me com quem andas e te direiquem és! Se os secretários forem escolhidos por amiza-de, por empenho em campanha, por companheirismo departido, teremos o que muitas vezes apresentam asadministrações públicas: um conjunto de amigos, rode-ado de incompetência por todos os lados! É sabido queuma administração assim comprometida causará prejuí-zos, às vezes insanáveis, às cidades, aos estados, aopaís. Após meses, nós eleitores, não queremos mais sósimpatia (que é bom!), nem mais promessas (a campa-nha eleitoral já findou), mas cobramos ética e realiza-ções, capacidade administrativa de fazer gols, no difícil jogo político e público.Precisamos, por isso, eleitores e cidadãos, buscarinformações reais, verdadeiras e suficientes sobre cadacandidato antes da nossa escolha, deixando de lado aingenuidade, o desinteresse e o comodismo. Depois,como quem se sente também responsável pelos desti-nos da nossa cidade, vamos à urna para votar. Assimagindo, teremos amanhã legitimidade para julgar os atosdos políticos eleitos. Política, a vida ensina, é uma artedifícil e escolher políticos não é tarefa fácil!
C
elebramos domingo a festa de nossos mestres na fé, SãoPedro e São Paulo. Hoje, porém, vou dedicar esta mensagem ao nosso celestial patrono, do Movimento de Cursi-lho, São Paulo, tendo presente especialmente o texto dos Atos dosApóstolos, no cap. 9, onde está relatada a sua conversão.Paulo, cujo nome era Saulo, nasceu em Tarso, na Cecília, regiãoda Turquia, onde, naquele tempo, vivia uma colônia de Judeus; daí a origem do nome Paulo de Tarso. Ele próprio se dizia da tribo deBenjamim e, ao mesmo tempo, gozava do título honroso decidadão romano. Homem dotado de extraordinários talentos, deinteligência, coragem, determinação e sinceridade. Depois de suaformação básica recebida em sua terra natal, foi para Jerusalém parase aprimorar e se formar na mais autêntica tradição bíblico-judaica, já que tinha um forte ideal de preservar essa doutrina, com esseintuito, se tornou um grande estudioso e profundo conhecedor dadoutrina judaica. Teve como mestre o grande e venerável Gamaliel,homem que gozava de prestígio no ensino das escrituras e tradições judaicas e pela integridade de sua vida.Paulo viveu no mesmo período que Jesus, em Jerusalém, masnão O conheceu pessoalmente.O cristianismo crescia rapidamente em adepto e seguidores eisto fazia com que Saulo se inflamasse de ódio contra os cristãos,pois os considerava traidores da pátria e das tradições judaicas.Mais ou menos seis anos após a morte de Cristo, Saulo recebeu aincumbência, por parte das autoridades judaicas, de ir a Damasco,capital da Síria, prender todos os cristãos que lá encontrasseseguindo a doutrina de Jesus, tinha ordem e poder de prender e,depois, levá-los a Jerusalém para serem julgados e mortos. Deposse das cartas que o autorizava prender homens e mulheres queencontrassem seguindo essa doutrina, pôs-se a caminho de Damas-co. ( Atos dos Apóstolos cap. 9 -– Conversão de Saulo )No entanto, enquanto Saulo está a caminho de Damasco,Cristo o surpreende, atravessando seu caminho, de forma inusita-da. Dá-se o encontro fascinante com Jesus Cristo. Encontro com apessoa de Cristo vivo e verdadeiro. É o próprio Cristo que o buscae o derruba do cavalo, (de si mesmo), da lei e lhe oferece um novocaminho.Ao cair do cavalo, ele, lá do chão, ouve a voz que lhe diz: “Saulo,Saulo porque me persegues?” E Saulo pergunta: “Quem és?” “Eusou o Senhor a quem tu persegues”! Este encontro foi o ponto departida para a mudança radical de direção e de seu comportamento,de ora em diante.Aparece, na vida de Saulo, a pessoa de Jesus Verdadeiro, deDeus e Verdadeiro, Homem-Libertador que veio para oferecer-lhea graça e que é Graça por excelência... Cristo disse-lhe que napessoa dos cristãos ele, Saulo, estava perseguindo o próprioCristo. Saulo, porque me persegues?A graça, que nessa ocasião toma forma de voz, vem atingirSaulo com tal intensidade que simbolicamente ele cai. Cairsignifica derrubar seus ideais, seu sentido de vida para iniciarum novo estado. A graça é Deus vindo ao encontro do serhumano, no caso, ao encontro de Saulo. A graça é o acolhimen-to ao dom de Deus.Saulo é perpassado pelo amor de Deus, a voz é amor, gestode amor, a luz é símbolo de amor e de transformação. E do chãoSaulo volta a perguntar: “Que queres que eu faça? E a voz doSenhor responde: “Levanta-te”. A graça nos faz levantar denossa condição humana para a condição de filhos e filhas deDeus, nos faz levantar novos, diferentes. E Saulo obedece elevanta, mas está cego, não vê mais nada...Temos aí clara a mensagem da fé: a fé supõe o convite, aproposta, a oferta de Deus e, claro, a nossa resposta. Cristochama Saulo e esse pergunta, pois a fé supõe razão. Assimcomo Maria interroga o anjo, quando visitada, assim Saulopergunta: "quem és"? "Eu sou o Senhor a quem tu persegues!”A fé supõe a resposta e Saulo dá a resposta. Levanta-se, dá amão e é conduzido, levado, sem ver, (símbolo da fé); é chama-do a caminhar no escuro, mas não sozinho e sim guiado... Saulopodia ter dito, “mas eu não estou Te perseguindo, persigo oscristãos”; mas, ele entendeu muito bem o que a voz dizia, istoé, que quem persegue a Igreja, persegue Cristo, porque a Igrejaé o sacramento de Cristo no mundo. É o corpo vivo de CristoVivo existindo na história...A fé conduz à Igreja. Saulo é conduzido à Igreja, à casa deJudas, que é gente, que tem endereço, ( à rua direita). Éconduzido à rua direita, em Damasco. E, na casa der Judas, ficatrês dias, sem ver, sem comer e sem beber; o que significa dizerque não se alimenta mais das mesmas idéias, dos mesmosprojetos, não vê mais as mesmas realidades, não vê mais seuideal de perseguidor, não bebe mais do ódio, e não têm mais asede de morte.A seguir aparece Ananias que é o representante de Deus, oministro de Deus, o instrumento, pois a Igreja tem seusinstrumentos, sua hierarquia. Vemos que a Igreja é formada degente que se reúne, que ora, que acolhe e é na Igreja quedescobrimos nossa missão de evangelizar...É na casa de Judas que Saulo é escolhido, batizado, ungido.São-lhe impostas as mãos, caem escamas dos olhos e elecomeça a ver novamente. Porém, agora vê diferente, não vêmais inimigos, mas irmãos; descobre um novo horizonte, umnovo sentido para a vida, um novo ideal... Alimenta-se, o quesignifica que agora conhece e se imbui de outro sentido, deoutro espírito, símbolo também da eucaristia.Esse novo modo de viver é o estilo do cristão, que tem fé.“Já não é ele mais que vive, mas é Cristo que vive nele.” Saulotransforma-se, transforma a sua vida e nos ensina que a fé e avivência geram a maneira de viver do cristão...Prezados leitores, desejo que o espírito apostólico deSaulo, nosso grande mestre e modelo de evangelizador, SãoPaulo, envolva o nosso ser e nos impulsione a sermos verda-deiros evangelizadores ,neste mundo de violência e escuridão.
N
ão se pode ser feliz sem conhecer a gratidão. Aliás, afelicidade é a expressão da gratidão em sua exuberantealegria e no extremo contentamento que a alma experi-menta. Gratidão deve fazer parte da nossa rotina por toda a vida,todos os dias, de hora em hora e a cada minuto, pois é umsentimento renovador de esperanças e, ao mesmo tempo, umincentivo a novas conquistas e vitórias no cotidiano.A começar pelos pais, devemos ser gratos por todos os quepassam pela nossa vida, até mesmo os que nos parecem desinte-ressantes ou não merecedores de nossa gratidão, nisso se inclu-indo os desafetos e inimigos, bem como quem nos aborrece coma sua presença e nos causa alívio quando se ausenta.Ergamos os braços para os céus e agradeçamos a pai e mãe,humanos que nos acolheram em nossa vinda a este mundo paranele fazermos uma trilha de aprendizados divinos. Não importa aorigem deles, a condição financeira, sua cultura, como foram e oque fizeram para nós. Seus erros e acertos, sua humildade ousoberba, sua ignorância ou sabedoria devem ser menores do quea gratidão que devemos ter por eles simplesmente por existiremem nossa história. Isso é reconhecimento independente do queforam ou de como se comportam. Esqueçamos, pelo sinceroperdão, qualquer eventual registro negativo em nome deles.Agradeçamos sem julgamento apenas por serem pais, nada mais.Deixemo-nos invadir pela gratidão aos pais e vamos sentir oembalo de um colo amoroso e bom. Libertemo-nos de vez daideia de que poderiam ter sido como gostaríamos, devidamenteenquadrados em nossa expectativa de perfeição materna e pater-na. Agradeçamos em vez de julgar, e sentiremos fluir nas veias abênção divinal por esse gesto. Quando somos gratos aos paistudo melhora!Tenhamos gratidão por todos os bens a nosso dispor, e tudo émuito farto, basta olhar em volta e agradecer. O amor divino pornós é tamanho que a vida diariamente se acorda em raios de luz,festejando o amanhecer de um novo dia, e nos ofertas luares eestrelas na primavera, verão, outono e inverno. Embora sofracom a ação irresponsável de seus filhos, a Natureza se doaconstantemente em flores e frutos, sementes e colheitas, animaise plantas, terra, água, fogo e ar. Mesmo que não descubramosqualquer outro motivo igualmente grandioso para nos alegrar-mos, agradeçamos pela amorosa doação da Grande Mãe.O que nos acontece precisa de nossa gratidão também. Aindaque não compreendamos uma sucessão de acontecimentos quedilaceram as emoções e racham feridas em nosso ser maisprofundo, agradeçamos! Nada é em vão, mesmo que não alcan-cemos de imediato o significado e a razão dos fatos. Em estadode gratidão, entreguemos as amarguras ao tempo, que trazentendimento, aceitação e faz serenar as dores, adormecendo-aslentamente até que elas saiam do foco de nossa atenção. Assim,cremos que a ação do tempo tem poder curador, mas ele nãocura. O seu decurso é que nos desvia do sofrimento permanentepela lembrança viva do que dói.Pelos amigos e por amores, tenhamos muita gratidão! Osrelacionamentos são luzes brilhantes que se acendem no cami-nho, e nos abençoam com crescimento e evolução. Mas nãosomente a esses. Agradeçamos aos que nos açoitaram o coraçãoe o feriram, os que traíram a nossa confiança e estima, a quemnão retribuiu na mesma medida e com igual sinceridade o amor ea amizade que devotamos. Todas as pessoas que cruzam por nóstêm um propósito que, às vezes, sequer elas sabem, pois esseassunto está no conhecimento restrito do amor divino, do qual jamais devemos duvidar. Quem nos ajuda a ser feliz merece amelhor gratidão, mas não sejamos menos gratos com quem nosmostra a verdadeira essência que nos habita e que se revelaquando somos de algum modo machucados.De manhã à noite, sempre que respirarmos, manifestemos anossa gratidão por todos, por tudo e pelo Todo a que estamosintegrados em unidade. Nossos passos estão cadenciados com oritmo do caminhar de cada um nas veredas da espiritualidade.Cultivemos a gratidão por ser quem somos e a cada ser poraquilo que ele é. Gratidão sem fronteiras nem limites, semmedidas nem condicionamentos. Em extremado e gentil amor,agradeçamos sem julgar o merecimento. Gratidão! Gratidão!Gratidão!
 
3
Saúde
SÁBADO E DOMINGO,
30/06/2012 e /07/2012
redacao@arazao.com.br
Oferta de remédio paraasma cresce 30%
Página 10
Saiba como evitar a perdado cálcio no organismo
Sal, cafeína, tabaco,bebidas alcoólicas, faltade exercício físico ealimentação inadequadasão riscos para aatuação do mineral
T
ão importante como ingerircálcio, através do leite e seusderivados, é evitar a suaperda. Afinal de contas, ele é umdos macro-minerais essenciais, oprincipal constituinte dos ossos.Sua carência pode levar a espas-mos musculares e nervosos, ra-quitismo, osteoporose, entre ou-tros distúrbios. Portanto, éimportante ficar atento aos maio-res responsáveis pela perda decálcio através da urina, fezes e suor:o sal, a cafeína, o tabaco, as bebidasalcoólicas e a falta de exercício físico.O cálcio dos ossos tende a dis-solver-se na corrente sanguínea, de-pois passa pelos rins e é excretadoatravés da urina. O sal (cloreto desódio) que as pessoas colocam nosalimentos aumenta significativamen-te a perda de cálcio na urina. Deacordo com a nutricionista do Into(Instituto Nacional de Traumatolo-gia e Ortopedia), Alessandra Perei-ra, ter a quantidade de sal diária re-duzida a uma ou duas gramas podeser uma boa alternativa para reter ocálcio no organismo.As bebidas alcoólicas em exces-so enfraquecem o tecido ósseo por-que reduzem a capacidade do corpopara produzir novo tecido para re-por as perdas deste. O excesso decafeína provoca a libertação de cálcionos músculos, aumentando a contra-ção muscular e a acumulação de cál-cio, inibindo a sua recaptação para osangue. “Dessa forma, não é difícil odesenvolvimento de lesões muscula-res”, completa Alessandra. O tabacotambém favorece a perda de cálcio eexpõe os fumantes a um maior riscode fratura óssea. “A nicotina com-pete com o organismo na absorçãode cálcio, pois inibe aprodução de osteo-blasto, que é res-ponsável pelasíntese decomponentesorgânicos namatriz óssea.Já o monóxidode carbono,principal substân-cia do cigarro, é extremamente vene-noso, pois ele reduz em até15% a capacidade do san-gue de transportar oxigê-nio”. Com a diminuiçãodos níveis de oxigênio noorganismo, os ossos tor-nam-se mais frágeis e per-dem a densidade.E se evitar a perda de cálcio é umdas metas da boa saúde, prati-car exercício físico e se ali-mentar adequadamentesão as dicas da nutrici-onista. “A atividade re-tém o cálcio e ajuda afortalecer os ossos. Nahora de se alimentar,lembrar sempre de in-gerir poucos alimentosprocessados, que cos-tumam ser ricos em fós-foro. Eles inibem aabsorção domineral. Nestalista estão refri-gerantes, car-nes, molhos,conservas, pãese massas”, sugere.

You're Reading a Free Preview

Download
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->