Welcome to Scribd, the world's digital library. Read, publish, and share books and documents. See more
Download
Standard view
Full view
of .
Look up keyword
Like this
0Activity
0 of .
Results for:
No results containing your search query
P. 1
Edital_2011

Edital_2011

Ratings: (0)|Views: 4|Likes:
Published by Bruno Leite Reis
Edital do concurso de pratico 2011
Edital do concurso de pratico 2011

More info:

Published by: Bruno Leite Reis on Jun 30, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/02/2012

pdf

text

original

 
- 1 -
COMANDO DA MARINHADIRETORIA DE PORTOS E COSTASEDITAL DE 20 DE MAIO DE 2011
PROCESSO SELETIVO À CATEGORIA DE PRATICANTE DE PRÁTICO/2011
A Diretoria de Portos e Costas (DPC), na qualidade de Representante da Autoridade Marítimapara a Segurança do Tráfego Aquaviário, torna público que, no período de 25 de maio a 13 de junho de 2011, estarão abertas as inscrições para o Processo Seletivo à Categoria de Praticantede Prático de 2011, doravante denominado Processo Seletivo.O Processo Seletivo será regido por este Edital que detalha o contido nas Normas da AutoridadeMarítima para o Serviço de Praticagem - NORMAM-12/DPC (1
a
REVISÃO), disponíveis napágina da DPC na Internet, no endereçowww.dpc.mar.mil.br.As datas relativas às diversas etapas, fases e eventos do Processo Seletivo encontram-se disponí-veis no Calendário de Eventos constante do Anexo I.
ÍNDICEPARTE 1 – NORMAS PARA O PROCESSO SELETIVO
 1 -
 
Dos aspectos do Serviço de Praticagem2 -
 
Dos requisitos para participar do Processo Seletivo3 -
 
Das vagas4 -
 
Da escolha das Zonas de Praticagem5 -
 
Das inscrições6 -
 
Da identificação do candidato7 -
 
Das etapas do Processo Seletivo8 -
 
Da prova escrita - 1ª etapa9 -
 
Dos recursos à prova escrita10 -
 
Da apresentação de documentos, seleção psicofísica e teste de suficiência física - 2ª etapa11 -
 
Da apresentação de documentos12 -
 
Da apresentação dos dados cíveis e criminais13 -
 
Da apresentação dos documentos comprobatórios de atendimento aos requisitos para a par-ticipação no Processo Seletivo14 -
 
Da apresentação de títulos15 -
 
Da seleção psicofísica16 -
 
Do teste de suficiência física17 -
 
Da prova de títulos - 3ª etapa18 -
 
Dos recursos à prova de títulos19 -
 
Da prova prático-oral - 4ª etapa20 -
 
Da classificação final21 -
 
Da distribuição dos candidatos classificados pelas Zonas de Praticagem22 -
 
Da homologação do resultado final do Processo Seletivo23 -
 
Da validade do Processo Seletivo24 -
 
Da convocação25 -
 
Da certificação e qualificação do Praticante de Prático e da habilitação como Prático26 -
 
Das disposições complementares
 
- 2 -
PARTE 2 - ANEXOS
ANEXO I - Calendário de Eventos.ANEXO II - Quadro de Vagas de Praticante de Prático.ANEXO III - Conteúdo Programático e Bibliografia Sugerida. 
PARTE 1 - NORMAS PARA O PROCESSO SELETIVO1
-
DOS ASPECTOS DO SERVIÇO DE PRATICAGEM1.1
-
 
O Praticante de Prático é um aquaviário do grupo de Práticos, conforme estabelecido noRegulamento da Lei de Segurança do Tráfego Aquaviário em Águas sob Jurisdição Nacio-nal, aprovado pelo Decreto n2596, de 18 de maio de 1998 – RLESTA. O acesso à catego-ria de Praticante de Prático é possível exclusivamente por meio de Processo Seletivo.
1.2
- O Praticante de Prático somente habilita-se como Prático se concluir, com avaliação satis-fatória, um programa de treinamento denominado Programa de Qualificação do Praticantede Prático, com duração mínima de 12 (doze) e máxima de 20 (vinte) meses, e se for apro-vado no Exame de Habilitação para Prático.
1.3
- O Praticante de Prático e o Prático não são militares ou servidores/empregados públicos,assim como não exercem função pública. O Processo Seletivo à Categoria de Praticante dePrático, portanto, não se destina ao provimento de cargo ou emprego público,
não
sendo,consequentemente, concurso público de que trata o Art. 37, II, da Constituição Federal.Ademais, é um Processo Seletivo reservado ao preenchimento, tão somente, do número devagas previsto no seu Edital, o qual poderá incluir as eventuais vagas mencionadas no su-bitem 3.2.
1.4
-
 
Os demais aspectos do Serviço de Praticagem no País estão contidos na NORMAM-12/DPC (1
a
REVISÃO). 
2
-
DOS REQUISITOS PARA PARTICIPAR DO PROCESSO SELETIVOa)
 
Ser brasileiro (ambos os sexos), com idade mínima de 18 (dezoito) anos completadosaté 20 de março de 2012;
b)
 
Possuir curso de graduação (nível superior) oficialmente reconhecido pelo Ministério daEducação e concluído até 16 de fevereiro de 2012;
c)
 
Ser aquaviário da seção de convés ou de máquinas e de nível igual ou superior a 4 (qua-tro), Prático ou Praticante de Prático até 16 de fevereiro de 2012; ou pertencer ao grupode amadores, no mínimo na categoria de Mestre-Amador,
até a data de encerramentodas inscrições
(13 de junho de 2011), inclusive conforme a correspondência com as ca-tegorias profissionais estabelecida nas “Normas da Autoridade Marítima para Amado-res, Embarcações de Esporte e/ou Recreio e para Cadastramento e Funcionamento dasMarinas, Clubes e Entidades Desportivas Náuticas (NORMAM-03/DPC);
d)
 
Não ser militar reformado por incapacidade definitiva ou civil aposentado por invalidez;
e)
 
Estar em dia com as obrigações militares, para candidatos do sexo masculino (Art. 2º daLei nº4375/64 - Lei do Serviço Militar);
f)
 
Estar quite com as obrigações eleitorais (Art. 14º, § 1º, inciso I e II da Constituição Fe-deral);
 
- 3 -
g)
 
Possuir registro no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF);
h)
 
Possuir documento oficial de identificação com fotografia;
i)
 
Efetuar o pagamento da taxa de inscrição; e
 j)
 
Cumprir as normas e instruções estabelecidas para o Processo Seletivo.
3
-
DAS VAGAS3.1
- O presente Processo Seletivo destina-se, inicialmente, ao preenchimento de 81 (oitenta euma) vagas à categoria de Praticante de Prático, conforme a distribuição por Zonas de Pra-ticagem (ZP) constante do quadro do Anexo II.
3.2
- Será ainda oferecida vaga adicional decorrente da seleção, para uma nova ZP, de candidatoque já seja habilitado como Prático ou Praticante de Prático. Tal vaga será oferecida na ZPde origem do Prático ou Praticante de Prático selecionado.
3.3
-
 
Por ocasião da distribuição dos candidatos pelas ZP, conforme estabelecido no item 21, asvagas adicionais serão somadas às estabelecidas no subitem 3.1, mas somente se os candi-datos que forem Práticos ou Praticantes de Prático vierem a ser efetivamente selecionados.
3.4
-
 
A ocupação de vaga adicional independe do candidato Prático ou Praticante de Prático sele-cionado no Processo Seletivo para nova ZP vir ou não a habilitar-se futuramente como Prá-tico dessa ZP.
4
-
DA ESCOLHA DAS ZONAS DE PRATICAGEM4.1
- Por ocasião da pré-inscrição, o candidato deverá,
obrigatoriamente
, optar, em ordem desua preferência, pelas ZP relacionadas no Anexo II deste Edital, não mais podendo alteraressa escolha até o final do Processo Seletivo.
4.2
- O candidato poderá optar por, no mínimo, uma ZP e, no máximo, por todas as ZP relacio-nadas no Anexo II, incluindo aquelas onde, inicialmente, não há vagas oferecidas, tendoem vista a possibilidade da ocorrência de vagas adicionais àquelas previstas no subitem3.1, conforme estabelecido no subitem 3.2.
4.3
- A ZP preferida pelo candidato deverá ser indicada com a ordem de 1ª opção na Ficha dePré-Inscrição. A seguinte, com a ordem de 2ª opção, e assim sucessivamente.
4.4
- Após o encerramento das inscrições, a DPC publicará, na sua página na Internet, no link“Processo Seletivo à Categoria de Praticante de Prático/2011”, as opções de todos os can-didatos, por número de inscrição.
5
-
DAS INSCRIÇÕES5.1
-
 
A inscrição é obrigatória para todos os candidatos e deverá ser feita somente via Internet,pelo próprio candidato.
5.2
- O valor da taxa de inscrição é de R$ 200,00 (duzentos reais) e não será restituído ao candi-dato em nenhuma circunstância.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->